COMO VENDER BEM ATRAVÉS DE ANÚNCIOS

Nós, do site MF RURAL, sabemos que, quanto maior a visualização do seu anúncio, maior a probabilidade de encontrar pessoas interessadas em negociar com você.

Para auxiliá-lo, ainda mais, nessa busca por clientes em potencial, separamos algumas dicas que podem ajudar a otimizar o seu anúncio de forma orgânica.

 

O MELHOR TÍTULO PARA O SEU ANÚNCIO

Esse é um ponto crucial, principalmente porque, é através do título que as pessoas vão encontrar o seu anúncio. É preciso ser objetivo. Diga de forma simples e direta o que você está anunciando. Isso ajudará também nos resultados de sites de busca, como o Google, por exemplo.

 

IMPORTANTE INCLUIR O VALOR 

É extremamente importante que você coloque o quanto quer receber pelo o que você está anunciando. Mas lembre-se: esse não precisa ser o valor final, pois você tem total liberdade de negociar com as pessoas interessadas. Incluir o valor facilita o início da negociação.

  

IMAGEM DO PRODUTO 

Anúncios com fotos têm sempre maior destaque e eficiência.  Dependendo da qualidade da imagem,  ilustram muito melhor o que se pretende vender.

 

CUIDADO ENTRE EXPECTATIVA E REALIDADE

Seja qual for o seu ramo, se você fornece produtos ou presta algum serviço, mostre as pessoas o que você realmente tem a oferecer. A imagem deve mostrar a realidade do que pretende vender. Além de garantir credibilidade, isso poderá ajudá-lo a fidelizar clientes e os mesmos poderão indicá-lo para outras pessoas.

 

Então mãos à obra:

– Utilize uma câmera ou celular que tenha uma boa resolução;

– Fotografe os melhores ângulos, de forma com que o seu possível cliente possa ver os detalhes mais importantes. Isso valoriza ainda mais seu produto ou serviço;

– O Tamanho da imagem pode variar, mas o mais recomendado seria 640×480 pixels.

 

DESCRIÇÃO

UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS? NÃO!

 

Depois de mostrar as condições e a qualidade do seu produto ou serviço através das imagens, é hora de detalhar os seus benefícios, diferenciais, informações importantes e complementares para quem está ali preparado para clicar em “Fale com o vendedor”. Então descreva de forma clara e coerente o produto anunciado e convença o comprador em potencial que o que você oferece poderá satisfazer suas necessidades.

 

SEU ANÚNCIO EM DESTAQUE

O MF Rural oferece ainda a possibilidade ao anunciante de ganhar maior destaque, incluindo seu anúncio entre os primeiros, que aparecem logo que o usuário e possível comprador entre no site. Esses destaques estão a disposição de qualquer anunciante e os valores variam conforme a localização e espaço.

Para maiores informações basta acessar a página abaixo ou entrar em contato com seu gerente:
www.mfrural.com.br/destaques.aspx

 

PRONTO PARA ALCANÇAR UM MAIOR NÚMERO DE PESSOAS?

Essas dicas podem aumentar de 20 a 28% a visualização do seu anúncio. Então aproveite esse alcance, ative seu plano, caso ainda não tenha feito e comece a fazer ótimos negócios!

Para mais informações, sobre anúncios e planos, entre em contato com a gente!

Equipe MF Rural
www.mfrural.com.br
(14) 3401-4400

FAZENDA FLORESTA RBB E LABORATÓRIO REPROLL

Excelência na qualidade e nos resultados dos processos de criação de GIR e Girolando

Dra. Roberta Bertin Barros, proprietária e administradora da Fazenda Floresta RBB, em Lins, SP.

 

Reportagem e texto

Marcelo Franco Martins

 

No Brasil e no mundo, parcerias são a chave para ótimos resultados nos processos do mercado agropecuário, esse grandioso e cada vez mais potencial setor da economia.

Grupo MF Rural, na direção desse fluxo contínuo e dinâmico, procura estabelecer vínculos de parceria com grandes empresas e projetos.

Um desses casos promissores é a recente parceria com a Fazenda Floresta RBB, da médica veterinária e administradora Dra. Roberta Bertin Barros, de Lins, SP.

A equipe do MF Rural participou de um Dia de Campo na linda propriedade da Fazenda Floresta e fizemos entrevista com a Dra. Roberta.

Sempre muito simpática respondeu nossas perguntas:

 

MF Rural – Como começou tua carreira na agropecuária?

Dra. Roberta – Me formei em medicina veterinária  em 1995 e  Administração de Empresas em 2003.

O laboratório de FIV (fertilização in vitro) foi  montado em 1998.

Na época trabalhávamos  na seleção de Nelore PO, todos registrados na ABCZ , sendo a reprodução toda  feita através do método FIV.

Em  2009, juntamente  com o Nelore, fomos adquirindo animais da raça  GIR leiteiro dos mais renomados plantéis do Brasil .

Em 2010 começamos a produzir as  primeiras  ½ sangue Girolando para comercialização.

No ano de 2012 finalizamos o trabalho com Nelore PO e focamos na genética e produção de leite.

 

Entrevista realizada no dia 04 de julho de 2018, durante Dia de Campo.

 

MF Rural – E como está a Fazenda Floresta hoje?

Dra. Roberta – Nossa produção atual é de 10 mil litros ao dia, com 370 vacas em lactação. Temos um lote de 150 Gir PO, doadoras de embrião para a evolução do plantel.

Hoje a propriedade possui 2 ordenhas com  capacidade para 600 vacas em lactação.

Também mantemos 2 pivôs de 18 hectares cada. Um biodigestor com capacidade de 770 mil litros para reaproveitamento do biofertilizante.

 

Bezerra criada pela Fazenda Floresta RBB. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – Vocês possuem laboratório próprio de Fiv, não é?

Dra. Roberta – Sim. Todos os nossos animais são desenvolvidos em nosso laboratório, chamado Reproll:  com isso, em todos os animais são feitos DNA, todos são registrados e  possuem lactações oficiais em suas respectivas associações de raça.

O Reproll desenvolve serviços a terceiros também, de diferentes raças.

Nosso índice gira em torno de 60 a 65% de prenhez em novilhas receptoras e, para as vacas em lactação, temos índice em torno 45 a 50%.

O melhoramento genético é feito através rigorosas avaliações e seleção das doadoras acasaladas com os melhores touros mundiais HPB.

Comercializamos animais de todas as idades e também programas de embriões.

 

Entrada do Laboratório Reproll. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – E o sistema de pivôs da Fazenda, que hoje se tornou referência no Brasil, como funciona?

Dra. Roberta – Com os pivôs e nossa região de clima tropical, sempre conseguimos fazer uma adubação de precisão e – consequentemente, alta produção de forragem por hectare de altíssima qualidade – chegando a 23% de PB (proteína bruta) a baixo custo. A lotação de verão é de 15 a 16 UA/ha e inverno 8 UA/ha, tendo a possibilidade de se fazer a sobre semeadura de aveia e azevém no tifton 85.

Com o apoio do pivô instalamos uma linha independente para refrescamento das vacas para os horários mais quentes do dia. Sempre pensando no melhor conforto e bem estar dos animais.

Participamos de um curso com o nome de Cow Signals, onde fomos avaliados em bem estar animal durante o período de lactação.

Tiramos 88 pontos, que é o maior pontuação entre as 25 propriedades avaliadas em todo o Brasil.

Tivemos o melhor desempenho pois, neste sistema o animal fica em seu próprio habitat natural (pasto).

Nós brincamos aqui que nosso pasto é nossa horta. Estamos cuidando da nossa horta.

Os animais também recebem resfriamento com ventiladores e aspersores na sala de espera.

 

MF Rural – Fale um pouco da qualidade do leite produzido aqui.

Dra. Roberta – Hoje buscamos exportar leite do Brasil. Chega de importar.

A ½ sangue produz um leite de altíssima qualidade.

A qualidade do nosso leite tem os seguintes índices: gordura 4,06, proteína 3,68, lactose 4,65, CCS 287, CBT 13.

 

MF Rural – Como anda a relação da Fazenda e do Laboratório com outros países da América Latina?

Dra. Roberta – Estamos licenciando nosso laboratório para exportação de embriões. Já temos uma demanda grande para outros países.

Também estamos em processo de aprovação do SIF (Serviço de Inspeção Federal), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Em breve poderemos ampliar nossa participação no mercado, mostrando a genética brasileira, o melhoramento que foi feito no sistema de produção leite nos trópicos, a pasto. O Girolando é um gado resistente, que consegue converter bem o capim, com alta produção. Isso praticamente mudou a história da genética em relação a espécie.

Esses resultados conseguimos através do melhoramento genético e correta seleção dos animais.

Países como Colômbia, Guatemala, Panamá, Paraguai, Bolívia, México e África do Sul estão entre os que se interessam pelo nosso trabalho.

 

Equipes MF Rural e Fazenda Floresta RBB, durante Dia de Campo. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – E a parceria com o MF Rural, tem sido produtiva e rentável?

Dra. Roberta – Nós estamos gostando muito. É uma parceria que veio para ficar. O modo de divulgação do sistema é praticamente todo feito pela internet e é muito eficiente. Isso independente de onde o produtor estiver  acessando o site, em todas as plataformas disponíveis. O nível de transparência do pessoal que cuida de todo o processo é o melhor que já tivemos. O MF Rural está de parabéns!

Nutrição animal: quais melhores alimentos para bovinos de corte?

Bovinos de corte tem maior crescimento, ganho de peso e rentabilidade com uma nutrição a base de alimentos ricos em vitaminas e minerais

Maior produtividade na pecuária já não pode mais ser considerada um diferencial, mas sim imprescindível para criação de gado de corte. Uma boa nutrição é essencial para a vida de um gado saudável com ganho de peso regular. Para o rebanho ter um bom aproveitamento de nutrientes, é fundamental que o produtor conheça as categorias de alimentos que compõem a dieta dos bovinos de corte.

Para que o gado se mantenha vivo, com saúde, produzindo mais e gerando maior rentabilidade, é importante que os pecuaristas conheçam os pilares da nutrição animal. Afinal, são os alimentos certos para nutrição dos bovinos que vão oferecer os nutrientes necessários de acordo com as suas características nutricionais. O ganho de peso e o crescimento do gado também está diretamente relacionado à alimentação.

A alimentação do rebanho deve levar em conta certas questões fundamentais, como as necessidades nutricionais de cada animal, velocidade de peso desejada, viabilidade econômica e disponibilidade de alimentos (de acordo com a sazonalidade e localização regional). Outro ponto importante são as classificações dos nutrientes e as categorias dos alimentos que fazem parte da dieta dos bovinos de corte.

gado de corte

Nutrição do gado de corte

O desenvolvimento e a reprodução do bovino de corte, bem como todo o seu potencial genético, são gerados a partir da nutrição. Em diferentes quantidades e combinações, a dieta deve ser balanceada com elementos como proteínas, gordura, açúcares, cálcio, minerais, água e vitaminas, essenciais para o desempenho das atividades vitais dos animais.

É essencial que os produtores conheçam a classificação dos nutrientes e as categorias dos alimentos que compõem a dieta dos bovinos de corte para o bom aproveitamento nutricional dessa alimentação. Esses elementos podem ser divididos em duas categorias: matéria seca e água.

A primeira contém o valor nutritivo e é composta por matéria orgânica e mineral, com lipídios e carboidratos que fornecem energia, além de vitaminas e proteínas. Já o macro e microelementos podem ser encontrados na categoria mineral. Todos estão presentes nos principais alimentos, volumosos ou concentrados, oferecidos aos bovinos de corte.

Principais alimentos para bovinos

Alimentos volumosos são considerados aqueles que contêm alto teor de fibra bruta, mais de 18%, Com baixo valor energético, eles correspondem à soma de todos os nutrientes digestíveis (exceto vitaminas e cinzas dos alimentos). Essa categoria inclui pastagens, forrageiras para corte, selagens, restos  culturais, cascas, sabugos e resíduos de agroindústrias.

Com menos de 18% de fibra bruta, os alimentos concentrados têm alto teor energético, com maior concentração de nutrientes do que os volumosos e são divididos em energéticos e proteicos. Os energéticos, com menos de 20% de proteína pura, podem ser representados essencialmente pelos grãos de cereais, como milho, trigo, arroz, sorgo; e seus derivados, raízes, tubérculos (batata, mandioca etc), bem como os óleos de origem vegetal ou animal e gorduras.

Há ainda os proteicos, que podem ser de origem vegetal, como as oleaginosas (amendoim, algodão, soja), ou de origem animal, com farinha de carne, pena, sangue, sem gorduras e ossos, bem como farelos, excremento de aves, biossintéticos, entre outros. O concentrado energético mais usado em todo o País para a nutrição animal é o grão de milho triturado.

Culturalmente tradicional e presente nas principais regiões de criação, o grão tem valor nutritivo de qualidade, oferecendo energia com 8,5 de proteína bruta e 0,25% de fósforo. Já a fonte de proteína de melhor qualidade para a alimentação animal, principalmente, de bovinos de corte, é a soja: ela oferece alto teor energético (pois é composta por grandes quantidades de óleo), vitamina D, pouca carotena e baixo teor de cálcio e de fibra. Isso é ainda mais importante considerando que o país continua sendo um dos maiores produtores de soja do mundo.

Suplementação de pastagens para gado de corte

Principal fonte de alimentos para ruminantes no Brasil, a pastagem é favorecida pelo nosso clima tropical, que ajuda no desenvolvimento das forrageiras. Há pelo menos duas estações definidas, que alteram os níveis de qualidade da forragem e crescimento: a de crescimento intenso, com qualidade indicada; e a de baixo crescimento, ou até mesmo nulo, considerada inadequada para o desempenho dos animais.

A época de baixo crescimento é marcada por forragens pobres em proteína, com oferta menor nos pastos e teores maiores de fibras. Isso faz com que os sistemas de produção anualmente baseados somente em pastagens sejam afetados por perda de peso ou pouco ganho de peso. Por isso, a importância de suplementar os animais na época da seca por conta da redução do crescimento das forrageiras e seu baixo teor nutritivo.

Esse tipo de alimentação tem como objetivo fornecer suplementos minerais, proteínas e muita energia aos bovinos de corte. No período da estiagem, tais nutrientes são considerados os pilares da suplementação animal. Confinados ou semi-confinados, os bovinos devem receber alimentos concentrados e volumosos conservados. Durante a escolha da suplementação, é necessário considerar sua disponibilidade, praticidade, necessidades nutricionais do gado e a economia local.

Como vemos, uma nutrição animal adequada é fundamental para o gado de corte alcançar uma produtividade que atenda tanto aos anseios do pecuarista quanto dos frigoríficos, trazendo um melhor resultado financeiro para toda a cadeia.

Criação de equinos com pastagem

twoo-horses

A criação de equinos com pastagem de boa qualidade continua sendo a melhor forma de criação. Para esses animais, herbívoros, a mastigação de gramíneas chega a ser um ato prazeroso.

Com a crescente melhora no processo de cruzamento de gramíneas, surgem novas e melhores espécies de grande utilização para esses animais. Dessas gramíneas, deve-se ter destaque: coast cross, grama estrela, tifton (85, 78, 68 e 44), florakirk, florico, florona, entre outras. No Brasil, as de maior utilização são Coast Cross, grama estrela, tifton 85 e florakirk.

O Tifton 68, difundido na década de 90, é menos resistente à geadas e à seca e possuem estolões mais grossos. Já o Tifton 85 tem maior valor nutritivo, resiste ao estresse hídrico e geadas, além de permitir ganho de peso 40% maiores.
O Florakirk tem características semelhantes ao Tifton 85, mas é menos produtivo e mais adaptável a solos arenosos.

Essas gramíneas só se reproduzem pelo uso de mudas no processo. Antigamente o processo de plantio precisava ser feito em covas e sulcos, demandando grande quantidade de mão de obra e alto custo de implantação.
O plantio do gênero Cynodon (tiftons, florakirk e coast cross) são exigentes em fertilidade de solo, chuvas e adubação. Áreas em condições ideais podem permitir a acomodação de 8 equídeos/ha no período das chuvas e 3 a 4 equídeos durante a seca.
Outro grupo que vem recebendo aprimoramento genético para ser usado como alimento para equídeos são as gramíneas do gênero Panicum. Massai, aruarã e aires, em especial. O Massai possui folhas mais finas, são menos exigentes em fertilidade e têm menor resistência ao encharcamento. Uma das principais desvantagens é que, por conter folhar longas e cortantes, provocam lesões de difícil cicatrização na comissura labial dos animais.

Outros exemplos de excelente aceitação pelos equídeos são: Capim de Rhodes, Capim Gordura, Andropogon, Jaraguá, Setária, Capim Buffel, Quicuio, Pangola, Tangola, Grama de Burro e Pensacola.


Veja aqui alguns produtos mencionados acima: equinospastagemanimaisgramíneas, coast cross,gramatiftonflorakirk.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.

Gado de leite: nutrição balanceada aumenta a produtividade

gado-leiteiro

Formas de aumentar a produtividade e melhorar a qualidade do leite são algumas dúvidas do produtor, e uma das respostas está na alimentação do seu rebanho de gado de leite.

O gado leiteiro exige atenção especial quanto a alimentação, diferentemente do gado de corte, pois que dela dependem a qualidade e produtividade de leite.

Por representar grande parte dos custos na produção de leite, a alimentação do gado leiteiro deve ser cuidadosamente planejada, independentemente seja o gado manejado em regime confinado ou apasto.

Balanceamento de rações ou manejo de pastagens executados técnica e eficientemente, baixam custos, agregam valor ao leite e melhoram a competitividade do produtor.


Veja aqui alguns produtos mencionados acima:gado de leitegado de corteregime confinadopasto.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.

O que você sabe sobre a alfafa?

Medicago_sativa_velennes_80_03072008_03

A alfafa é rica em nutrientes, possui grandes quantidades de vitaminas A, C, D, E, K e do complexo B. Esses fatores são determinantes para a leguminosa ser utilizada como feno, já que é uma forrageira com alto teor de proteína, minerais e vitaminas.

A alfafa tem sido cultivada em larga escala em ambientes tropicais, apesar de ser uma das forrageiras mais difundidas em países de clima temperado.

Apesar de até então, a alfafa ser cultivada predominantemente no Rio Grande do Sul pelas condições climáticas, verifica-se aumento da área plantada nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, em função da crescente implantação de sistemas intensivos de produção com bovinos de leite, o que, consequentemente, tem aumentado a demanda por alimentos de alto valor nutritivo.

Uma vez estabelecido, um campo de alfafa produzirá feno de boa qualidade durante vários anos, podendo durar até dez anos antes de ser replantado.
Se você tem animais que produzem leite ou carne e tem condições propícias para plantio, pode ser uma boa opção. Pesquise, invista.

 

Veja aqui alguns produtos mencionados acima: alfafa, leguminosa, feno.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.