Criação e confinamento de gado de corte no Brasil continua atrativo

Os sinais de recuperação da economia afetaram positivamente também o mercado de criação de gado.

Depois de um ano de dificuldades, o cenário do setor de criação e confinamento de gado experimentou um cenário mais atrativo em 2017, impulsionado pelas quedas do preço do milho e dos animais de reposição. O resultado foi o crescimento do número de animais terminados no cocho em todo o Brasil.

Com a melhoria do cenário, a demanda interna de carne bovina também foi retomada, aumentando as oportunidades de negócios do setor. Segundo especialistas, a temporada atual de leilões de gado tem movimentado os campos gaúchos com boas perspectivas de retomada dos preços, com dezenas de feiras e exposições de gado pelo País.

Economistas da Federação da Agricultura do Estado (Farsul) apontam que o momento é bom para os negócios de longo e médio prazo no País, já que uma pequena redução no número de gado de corte a venda ajudou a elevar a cotação que havia sido marcada pela queda do primeiro semestre. Após a crise deflagrada pela operação Carne Fraca, JBS e um mercado interno mais lento, a recuperação da economia e a retomada do ritmo de negócios internacionais ofereceram um cenário mais positivo no segundo semestre.

Carne de gado a venda: boas perspectivas no mercado brasileiro

Com o maior rebanho de gado bovino do mundo, com 214 milhões de cabeças, o Brasil também é o maior exportador de carne bovina. Desse montante, apenas 20% é encaminhado ao exterior; 80% da produção é consumida pelo mercado interno. Para 2017, estava prevista uma exportação de 20% a mais do que no ano passado, com cerca de 1,76 milhões de toneladas. Meses após a Operação Carne Fraca, o mercado recuperou o fôlego previsto: produtores comemoraram o aumento de 20% de compra de gado de corte, como maminha e picanha em Uruguaiana, fronteira Oeste do Rio Grande do Sul.

Outra boa notícia para o mercado de confinamento e venda de gado de corte é a reabertura do mercado de carne das Filipinas ao Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o país reiniciou a importação de carnes bovina, suína e de frango brasileiras em novembro, registrada através de um memorando que afirma que o sistema brasileiro atende às normas filipinas de saúde animal e segurança alimentar. A retomada ocorre após uma breve suspensão, ocorrida em setembro, e reacende as perspectivas positivas sobre os embarques de suínos e aves em 2018 ao governo filipino.

sal mineral gado

Investindo na criação de gado de corte com suplementação de pastagens

De olho nas boas perspectivas do mercado de venda de gado de corte, os produtores podem investir ainda mais no negócio para obter uma lucratividade ainda mais alta em 2018. Um dos facilitadores nesse sentido é utilizar suplementações para gado de corte em pastagem, técnica que recupera o equilíbrio de minerais essenciais para a composição da carne em pastagens carentes de fósforo, que dependem de características como a fertilidade, a acidez do solo, a adubação e a época do ano.

Afinal, cerca de 95% do rebanho nacional está em condição de pastagem, porém, nem sempre o capim oferece tudo o que o animal precisa, por mais alta que seja a sua qualidade. Nesses casos, a suplementação mineral e a estratégica, que envolve proteínas, ajudam na rentabilidade dos pecuaristas em uma das atividades nutricionais mais importantes, que é o fornecimento de minerais para bovinos. A prática pode ser realizada com:

  • Sal mineral com ureia, alternativa de suplementação de baixo investimento durante os períodos de seca, que beneficia os períodos de estiagem; Porém, não é recomendado para animais magros ou em jejum, e sua utilização inadequada pode causar intoxicação;
  • Sal mineral proteico energético, que ajuda nas exigências minerais e oferece fontes de proteína e energia para que os bovinos de corte tenham o melhor desempenho nas pastagens (é composto por ureia, minerais e fontes de proteína verdadeira com outras fontes de energia, como milho, raspa de mandioca e sorgo);
  • Sal mineral proteinado: é enriquecido com fontes de proteína verdadeiras, como farelo de soja e ureia, e tem custo maior que o sal com ureia, porém, ele é fornecido em quantidades maiores, o que o torna mais vantajoso economicamente.

É importante levar em conta que o desempenho do gado de corte também depende de outros fatores, como quantidade e qualidade da forragem, energia, minerais e taxas de proteína.

Ou seja, o momento e o cenário são positivos para um crescimento mais robusto dos negócios de criação de gado de corte, mas, como todo empreendimento, exige empenho e dedicação dos produtores.

MF Rural conquista novos clientes para leilão a Hora do Brahman.

Transmitido ao vivo para todo o Brasil e o mundo pelo MF Rural, o leilão “A Hora do Brahman”, faturou quase R$ 1 milhão. O evento foi realizado sábado (15), em grande estilo, no Portobello Resort & Safári de Magaratiba, um paraíso ao lado de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Além de criadores de todo o Brasil, a elite da raça Brahman foi adquirida por pecuaristas da Bolívia e Peru. Através do leilão on line o MF Rural colocou no rol da pecuária  dois novos criadores da raça Brahman.

Cerca de 20% das compras foram realizadas pelo site do MF Rural. Os lances a longa distância só foram possíveis devido à transmissão pela internet, através do site www.mfrural.com.br, que chega onde a televisão e demais leiloeiras não têm acesso. Tal diferencial foi ressaltado por Roberto Lucas, diretor da empresa.

“Não se trata apenas de transmitir os leilões pela internet, mas alcançar o público que não tem acesso às facilidades oferecidas por nós. Acompanhar o leilão e dar lances pelo site é simples. Isso atrai novos clientes e dá visibilidade a criadores de todo Brasil e do mundo”, diz Roberto Lucas.

Segundo ele, a transmissão dos leilões é quase instantânea. O delay (atraso da imagem e do som) gira em torno de 2 a 6 segundos.

“Temos também aplicativos tanto para IOS quanto para Android onde a pessoa pode lançar no leilão na palma da mão. Só lembrando que o lance não tem delay, somente o áudio e imagem”, informa Roberto.

O trabalho do MF Rural frente ao leilão “A Hora do Brahman” foi elogiado por Carlos Jardim Borges, proprietário do Portobello Resort & Safári e um dos promotores do evento.

“Foi o primeiro ano que usamos a internet com o MF Rural no leilão, com resultado muito bom. Cerca de 20% dos lotes foram vendidos pelo site, além de ter ajudado em outras inúmeras vendas. O MF rural veio pra ficar. É uma realidade e a equipe está de parabéns”, declara.

Para saber como foi o clima do evento basta acessar

.

Além da Brahman Portobello, participam do leilão os principais criadores da raça no Brasil: Brahman Canaã, Casa Branca Agropastoril, Brahman Assu e Braúnas Agropecuária.

A raça Brahman nasceu nos EUA, resultado do cruzamento do Gir, Nelore, Guzerá e Krishna Valley. Introduzido no Brasil a partir de 1994, a criação da raça vem crescendo a cada ano. O Brahman é o Zebu mais presente no mundo, criado em mais de 70 países, com mais de 60 associações formais de criadores, nos cinco continentes. Criadores importantes da pecuária de corte no Brasil, procurando melhorar a raça, introduziram uma genética oriunda de países como Estados Unidos, Argentina, Colômbia e Paraguai.

Dentre as principais características estão a tolerância a altas temperaturas e umidade, além da alta resistência a doenças e parasitas. As fêmeas têm capacidade reprodutiva regular e excelente habilidade materna. A raça tem velocidade de crescimento (com eficiente conversão alimentar), o que ocasiona produção de carne magra. A docilidade e temperamento da raça facilitam muito o manejo.

Visite a categoria de Brahman no site MF Rural clicando em Gado Brahman

Vermifugação: saiba o porquê pode não estar funcionando

ICMS-bovinos-bufalinos

A boa produtividade dos rebanhos bovinos de corte e de leite está diretamente ligada à saúde dos animais. A saúde plena dos animais depende, além da alimentação adequada, de cuidados especiais como vacinação (controle de doenças) e vermifugação (controle de parasitas).

Vermífugos para bovinos exige manejo correto na aplicação, cuidados com a dosagem, calendário específico, princípios ativos eficientes e equipamentos próprios.

Moxidectina, irvemectina, levamisol e albendazol estão entre os princípios ativos utilizados nos vermífugos da atualidade.

Hoje em dia é muito comum verificar que os parasitas apresentam resistência à eficiência de alguns vermífugos. Vários fatores influem na eficiência dos vermífugos. Dentre eles pode-se incluir a subdosagem do produto, intervalo correto entre aplicações, aplicações simultâneas com outras vacinas, equipamentos inadequados, etc.

Todo cuidado e zêlo devem ser tomados quanto à aplicação de vermífugos. Embora os custos dos vermífugos representem menos de 1% na produção dos bovinos, sua ausência ou uso inadequado pode representar até 20% de perda na sua produtividade.


Veja aqui alguns produtos mencionados acima: gado de  corte e de leitevacinaçãovermifugação.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.

Gado de leite: nutrição balanceada aumenta a produtividade

gado-leiteiro

Formas de aumentar a produtividade e melhorar a qualidade do leite são algumas dúvidas do produtor, e uma das respostas está na alimentação do seu rebanho de gado de leite.

O gado leiteiro exige atenção especial quanto a alimentação, diferentemente do gado de corte, pois que dela dependem a qualidade e produtividade de leite.

Por representar grande parte dos custos na produção de leite, a alimentação do gado leiteiro deve ser cuidadosamente planejada, independentemente seja o gado manejado em regime confinado ou apasto.

Balanceamento de rações ou manejo de pastagens executados técnica e eficientemente, baixam custos, agregam valor ao leite e melhoram a competitividade do produtor.


Veja aqui alguns produtos mencionados acima:gado de leitegado de corteregime confinadopasto.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.

Gado com carne mais cara e saborosa ainda pouco conhecido no Brasil

gado_japones

Foi do Japão que, há 23 anos atrás, a raça de nome Wagyu chegou ao Brasil. A raça, de origem europeia, foi introduzida no país insular para puxar arado nas lavouras de arroz, há séculos atrás.


O que diferencia a carne dessa raça de gado é o fato dela ter a chamada “carne marmorizada”, por conter veios de gordura entre as fibras. Ao ser levada para a churrasqueira, por exemplo, a gordura se derrete, dando a carne uma textura suculenta e muito macia.

Em boutiques de carnes no brasil, um bife dessa carne chega a ser vendido por R$ 300,00 – 12 vezes mais caro que o simples filé vendido nos açougues.

A criação desse tipo de gado é rara no Brasil. Atualmente, são cerca de 50 criadores, com rebanho estimado em cinco mil animais. O mercado é restrito e apresenta restrição japonesa para a saída de material genético e de animais do país.

Aqui, o Wagyu passa por adaptações, pela região não ser favorável. Cruzamentos com Nelore estão sendo testados para aprimorar mais a rusticidade, qualidade e sabor da carne.

Veja aqui alguns produtos mencionados acima: gado, arroz, Nelore.

Anuncie no MF Rural e tenha seu produto visualizado por todo o Brasil: clique AQUI para fazer o cadastro. Para comprar, clique AQUI para visualizar os classificados do dia, ou use a barra de busca no cabeçalho para encontrar o produto desejado.