Pesquisa acadêmica vai mapear os hábitos de mídia das mulheres do agro

 

Uma nova pesquisa digital vai traçar o perfil das mulheres do agronegócio em relação aos hábitos de consumo de mídia. Lançada em março, em comemoração ao mês da mulher, a pesquisa foi elaborada para fins acadêmicos e será utilizada no trabalho de conclusão do curso de MBA em Agronegócios da Esalq/USP pela jornalista Lilian Munhoz, sob orientação da economista Juliana Chini, mestre em gestão internacional e líder de inteligência de marketing da @tech.

 

A pesquisa traz perguntas sobre os hábitos das mulheres que atuam no agronegócio em relação à forma de se comunicar na internet, nas redes sociais, como utilizam os veículos de comunicação para estarem atualizadas, o que consomem via internet, entre outros. “O objetivo é mapear o perfil de produtoras rurais e profissionais que atuam nas mais diversas áreas do agronegócio, conhecer suas preferências e desenvolver conclusões a respeito de como se comunicam e se informam nos dias de hoje”, explica Lilian Munhoz, que também é editora e apresentadora da TV Terraviva, canal de agronegócios do Grupo Bandeirantes.

 

Pesquisas que destacam o aumento da participação de mulheres no agronegócio têm crescido a cada ano, mas o tema ainda é inédito.

 

As pesquisas mais recentes são de 2017, que destacam o aumento da participação das mulheres em cargos de gestão e planejamento nas propriedades, mas ainda não há pesquisas que façam uma abrangência sobre os hábitos digitais delas. Além disso, nos dias de hoje, as novas tecnologias mudam constantemente, sendo necessária uma atualização frequente sobre a utilização das novas ferramentas digitais.

 

A pesquisa pode ser respondida por todas as mulheres acima de 18 anos que atuam com qualquer área relacionada ao agronegócio (Produção Rural, Comunicação, Marketing, Insumos, Logística, Advocacia, Governo, Ensino e Pesquisa, entre outras). São 28 questões de múltipla escolha e duas descritivas. A pesquisa vai estar disponível até o final de julho. Os dados serão divulgados no trabalho de conclusão de curso da jornalista no final de 2019.

Participe!

Para ter acesso às perguntas e participar da pesquisa “Hábitos de Consumo de Mídia das Mulheres do Agronegócio”, clique aqui: http://bit.ly/2IZDfw5.

JBS adquire Imperial Wagyu Beef nos EUA

 

A JBS USA, subsidiária integral da brasileira JBS, fechou na semana passada a aquisição da Imperial American Wagyu Beef, especializada na produção de bovinos da raça de origem japonesa Wagyu. O valor da transação não foi divulgado.

A aquisição inclui o material genético e reprodutores. Essa é a segunda aposta da JBS na raça. A empresa já trabalha na Austrália com o gado wagyu, conhecido pela carne de alta qualidade e preço elevado.

“É um negócio pequeno que vai nos permitir expandir essa marca”, disse Cameron Bruett, diretor de assuntos corporativos da JBS USA, em entrevista a jornalistas brasileiros na sede da JBS USA, em Greeley, Colorado.

Os animais da raça serão processados no abatedouro da JBS em Omaha, no Estado americano do Nebraska. O carne é minimamente processada e os alimentais seguem uma dieta vegetariana. O gado é vacinado, não recebe hormônios nem antibióticos. “É uma raça diferenciada”, acrescentou.

Fonte: Valor Econômico

 

Não perca!

Mais uma oportunidade de adquirir o melhor da genética Wagyu provenientes da seleção Kobe Premium. Dê seu pré-lance e garanta 5% de desconto. Confira todos os lotes ofertados no leilão aqui.

 

 

Livro pioneiro sobre Mulheres do Agronegócio será lançado em outubro no 4º CNMA

Em sequência: Ticiane Figueirêdo, Roberta Páffaro, Andréa Cordeiro e Mariely Biff.

 

Engajadas, participativas e inovadoras. Essas são algumas das características das mulheres do agronegócio nos dias de hoje. Cada vez mais, elas vêm ganhando espaço dentro das mais diversas áreas dentro e fora da porteira e exercem suas atividades com competência e maestria. E a novidade é que a história dessas mulheres vai virar livro!

 

Inspiradas por experiências de superação e liderança de mulheres do agronegócio de norte a sul do Brasil, um grupo formado por outras quatro mulheres do agronegócio resolveu escrever um livro retratando histórias de agricultoras, pecuaristas, profissionais da agroindústria, da política, da comunicação, entre outras, que venceram obstáculos e têm muito a compartilhar e ensinar.

 

“O livro é pioneiro no setor e pretende abordar, de forma didática, sem perder o aprofundamento técnico, importantes temas relacionados ao agronegócio e como as lideranças femininas do setor enfrentaram as dificuldades durante a sua trajetória de sucesso”, afirma a advogada Ticiane Figueiredo, umas das co-autoras.

 

“Queremos alcançar mulheres de todo país para que se sintam apoiadas e inspiradas por tantas histórias incríveis”, afirma a jornalista Roberta Páffaro, Diretora de Desenvolvimento de Mercado para a América Latina do CME Group, também co-autora. https://www.mfrural.com.br/produtos.aspx

 

 

 

 

O livro será lançado durante a 4ª edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio (CNMA), que vai acontecer nos dias 8 e 9 de outubro no Transamérica Expo, em São Paulo. Recentemente, as autoras fecharam parceria com a Editora Letramento (www.grupoeditorialletramento.com) que rapidamente se interessou pela publicação.

 

“Estamos muito felizes com os primeiros resultados do livro. Já temos a editora e o local de lançamento. Tudo isso é prova de que as mulheres do agronegócio vêm conquistando um espaço inédito no país, mas sabemos que os desafios ainda são grandes”, afirma a co-autora Andrea Cordeiro, Diretora Comercial do Grupo Labhoro e fundadora do blog Mulheres do Agronegócio Brasil.

 

Além de inspirar outras mulheres, as autoras querem que o livro também seja lido por homens. “Para que conheçam histórias de superação feminina no agro e possam tornar o ambiente de trabalho cada dia mais harmonioso e em igualdade”, complementa a administradora Mariely Biff, consultora em sucessão familiar, também co-autora.

 

Em breve, serão divulgadas mais informações sobre os capítulos e as personagens do livro. Aguarde!

 

Saiba mais sobre as autoras:

Ticiane Figueirêdo
Bacharel em Direito (USF), Especialista em Direito Civil (Mackenzie), com MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é Advogada e Gestora de Equipe na área do Consultivo estratégico do Agronegócio (Barter e contratos) na FLC Assessoria Jurídica Empresarial e Co-fundadora Agro Carreira;

 

Roberta Páffaro
Graduada em Jornalismo (PUC), MBA em Economia (FIA/USP), cursa MBA em Agronegócios (ESALQ/USP) e é Diretora de Desenvolvimento de Mercado para a América Latina do CME Group.

 

Andréa Cordeiro
Bacharel em Direito (UNIVALI), cursa MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é Diretora Comercial do Grupo Labhoro, idealizadora do Missão Mulheres do Agro EUA e Argentina e fundadora do blog Mulheres do Agronegócio Brasil.

 

Mariely Biff
Graduada em Administração em Agronegócios (UNED), especialista em Gestão Empresarial (UNED), possui MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é instrutora de cursos Agro Carreira e consultora em Sucessão Familiar para produtores e empresas do Agronegócio.

AS VANTAGENS DO MARKETING DIGITAL PARA O AGRONEGÓCIO

Vivemos em um mundo globalizado em que as informações fluem com muito mais velocidade e com a possibilidade de acesso móvel mais utilizada como nunca. Para isso, o agronegócio vem criando ferramentas para conseguir se consolidar ainda mais no atual cenário econômico. O marketing digital conduz ao contato real entre quem vende e quem compra.

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) divulgou pesquisa mostrando que a internet já faz parte do dia a dia no campo. Segundo os dados, desde 2013 houve um aumento de 48% no uso de dispositivos móveis por agricultores rurais – em 2013, 13% utilizavam a tecnologia, já em 2017 o número atingiu 61%. Desse último número, 96% possuíam pelo menos uma conta em uma rede social. E três delas eram mais utilizadas: Whatsapp (96%), Facebook (67%) e Youtube (24%).

 

IMPORTÂNCIA DO MARKETING DIGITAL NO AGRONEGÓCIO

O fato é que o perfil do homem do campo está mudando e a tecnologia, que já tinha um papel importante na produção de equipamentos agrícolas, vem ganhando cada vez mais espaço. Os produtores estão percebendo que a internet é uma aliada na tomada de decisão e pode ser utilizada para encontrar fornecedores, acompanhar informações sobre o clima e o mercado, bem como consumir notícias sobre o assunto.

Portanto, a empresa que atende esse público e se coloca presente no mundo digital, disponibilizando informações e outros conteúdos relevantes, tem vantagem no mercado. Além disso, o meio on-line proporciona uma comunicação mais ativa e pessoal com o cliente, possibilitando interação e engajamento daqueles que seguem a marca.

Nesse sentido, o posicionamento da marca também está entre os benefícios de investir no marketing digital, isso porque o consumidor costuma optar por uma solução que está no seu imaginário e que tem valores parecidos com os dele.

 

REDES SOCIAIS

A facilidade de propagação das informações nas redes sociais e o relacionamento com a audiência que mistura interação, conteúdo e atendimento ao cliente, faz das redes sociais uma mídia completa e eficiente. Entre os produtores do agronegócio, o Facebook e o Instagram aparecem entre as opções mais utilizadas. Por isso, apostar nas ferramentas dessas redes pode aumentar significativamente os resultados da empresa.

Além de divulgar produtos e mostrar as vantagens de cada um deles, vale pensar em ações que engajem. Uma dica é criar uma espécie de concurso fazendo com que os produtores enviem fotos bonitas da propriedade ou da plantação, divulgando os que tiverem mais curtidas. Assim ganha-se um conteúdo produzido pela própria audiência e promove um relacionamento mais próximo de quem segue a marca.

Ainda pouco utilizado pelas marcas, mas também com um grande potencial, está o WhatsApp. Esse canal de relacionamento é muito importante para o público entrar em contato e obter uma resposta rápida. Dependendo do segmento, dá para explorar ainda mais esse aplicativo.

 

CONTEÚDO

O agronegócio está em constante transformação, são novidades diárias em pesquisa e mercado. Além disso, o produtor está sempre em busca de informações sobre esses assuntos e recorre à internet para encontrar o que precisa. Sendo assim, se envolver com a produção de conteúdo relevante que desperte a atenção do produtor e de pessoas que compram sua solução, atrai mais possíveis clientes para site/blog.

No entanto, é importante trabalhar uma estratégia com o objetivo de converter esses interessados em oportunidades de negócio. Por isso, traçar um planejamento completo que gere visita e conversão é muito importante para fazer com que o conteúdo traga resultados.

Quanto ao conteúdo em si, busque trabalhar assuntos que provoquem interesse no seu futuro cliente. Se a empresa atende produtores de soja e milho, pode explorar assuntos como técnicas de manejo, época de plantio, variação do preço das commodities na bolsa de valores, controle de pragas e etc.

Outra boa estratégia, é adotar parcerias com engenheiros agrônomos ou outros profissionais da área para produzir conteúdos exclusivos, como vídeos e blog posts. Isso dá mais credibilidade para marca e para as informações que são publicadas.

 

 

GRUPO MF RURAL E O MARKETING DIGITAL

O Grupo MF Rural é um dos principais pioneiros na utilização do marketing digital direcionado ao agronegócio. Entre suas principais ações estão:

Site MF Rural

O site MF Rural foi criado em novembro de 2004 a partir da ideia do médico veterinário Wilson Lucas que, atuando por 38 anos em sua profissão, sabia da carência de dados, informações e opções de mercado quando precisava comprar algum produto rural. Com o site no ar, o objetivo era encurtar distâncias e promover negócios entre pessoas do meio rural.

O objetivo do site sempre foi fazer a ponte comercial entre vendedores e compradores através de inúmeros anúncios num bem organizado classificado digital.

Hoje o site tem o fluxo de 3 milhões de acessos ao mês, sendo acessado em 180 países, com mais de 800 mil cadastros.

Além disso uma equipe de profissionais capacitados faz a divulgação do site nas principais redes sociais e trabalho estratégico no Google Adwords e SEO, mantendo a divulgação sempre fluida, dinâmica e eficiente.

 

Site MF Leilões

Outro exemplo bem-sucedido é o site MF Leilões, também pertencente ao Grupo MF Rural.

O site MF Leilões foi criado com o objetivo de facilitar e segmentar a comercialização, através de uma plataforma específica para leilões rurais, trazendo praticidade e condições de pagamento diferenciadas.

É possível acessar a plataforma de leilões diretamente na página inicial, tanto no site MF Leilões como do site MF Rural. Dessa forma a empresa consegue fazer a captação de visitantes qualificados e interessados no conteúdo, aproveitando a audiência do maior portal de agronegócio do país.

Também é possível acessar a plataforma no celular e/ou tablet, sem necessidade de baixar aplicativo.

São mais de 10 de milhões de páginas vistas por mês, 2,4 milhões de visitantes mês e mais 800 mil cadastros.

A equipe do Grupo MF também utiliza com grande êxito a divulgação através das redes sociais, gerando ainda mais interação.

AGRONOMIA: PROFISSÃO EM ALTA NO PRESENTE E NO FUTURO

Se tem uma profissão que está em alta e evolui cada vez mais em seus processos, contando com instrumentos tecnológicos cada vez mais precisos e avançados é a de engenheiro agrônomo. O agrônomo ou engenheiro agrônomo trabalha para melhorar e conservar a qualidade e a produtividade de plantações e rebanhos. Como conhece bem as técnicas de cultivo e criação, pode atuar em qualquer etapa da cadeia produtiva – do plantio à colheita, da criação de gado ao abate, e também no processamento e na venda dos produtos agropecuários. Monitora o preparo do solo, combate pragas e doenças e controla a colheita, o armazenamento e a distribuição da safra.

 

A TECNOLOGIA CHEGA AO CAMPO

Para melhorar a produtividade das lavouras e dos rebanhos, o monitoramento das terras e a qualidade da produção, o agronegócio brasileiro vem adotando soluções tecnológicas. Big data (para criar relatórios e previsões sobre ações executadas nas fazendas, como combate às pragas), drones (para rastreamento e mapeamento de propriedades) e plataformas de varejo eletrônico são ferramentas usadas por empreendedores rurais. Esta é uma boa notícia para agrônomos familiarizados com novas tecnologias.

 

O TRABALHO DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Administração rural: gerenciar unidades de produção de propriedades rurais, desde o planejamento das compras até o gerenciamento de equipamentos e recursos humanos.

Defesa sanitária: combater pragas e prevenir doenças em lavouras e rebanhos.

Economia e administração agroindustrial: planejar e gerenciar as operações de distribuição e venda de produtos agrícolas. Coordenar programas de crédito rural para cooperativas e pequenos produtores.

Engenharia rural: projetar obras em propriedades rurais, como nivelamento do solo e montagem de sistemas de irrigação.

Ensino: lecionar em escolas públicas ou particulares de educação profissional ou em faculdades.

Fitotecnia: acompanhar o cultivo e a colheita de safras, buscando aumentar a produtividade por meio da seleção de sementes, do emprego de adubos e do combate a pragas.

Indústria e venda de alimentos: supervisionar a estratégia de produção e de preços de alimentos de origem animal e vegetal.

Manejo ambiental: explorar os recursos naturais, visando à preservação ambiental, em atividades como elaboração de relatórios de impacto ambiental, recuperação de terras degradadas e coordenação de projetos de reflorestamento.

Melhoramento animal e vegetal: realizar pesquisas e desenvolver técnicas visando à melhoria da produção.

Produção agroindustrial: gerenciar a industrialização de produtos agrícolas. Pesquisar novas tecnologias e produtos.

Silvicultura: recuperar matas devastadas e cuidar do plantio e do manejo de áreas de reflorestamento.

Solo: preservar a fertilidade e controlar as propriedades físicas dos solos, prescrevendo seu manejo.

Zootecnia: controlar a produção de pastagens e grãos usados na agropecuária. Planejar criações animais.

 

MERCADO DE TRABALHO

O agronegócio representa 23% do PIB brasileiro, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq-USP, e a agricultura é a principal responsável por esse desempenho.

O Ministério da Agricultura projeta que, em dez anos, a área do plantio de soja crescerá 30% em relação à atual. As lavouras de cana-de-açúcar, milho, flores ornamentais e oliveiras (para produção de azeitona e de azeite) também devem expandir. Os números positivos mostram que o agronegócio se mantém aquecido, elevando a procura por profissionais.

Como grande parte das exportações do Brasil é de commodities, vêm daí as melhores oportunidades para o agrônomo, em órgãos do governo, em empresas exportadoras ou importadoras, em indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou em grandes propriedades rurais.

O gerente agrícola, responsável pela gestão das unidades de produção, também é requisitado. Ele cuida do planejamento das atividades agrícolas, do orçamento, do controle de custos e da logística de produção. Aumenta, ainda, a produção de alimentos orgânicos.

Há boa oferta de trabalho nas regiões com grandes extensões de terra dedicadas à produção agrícola, como Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Há perspectiva de expansão agrícola na Região Norte, no Pará e em Tocantins, e no Nordeste, no Maranhão e no Piauí.

 

PRINCIPAIS EVENTOS DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO EM 2019

Segundo especialistas, as previsões para o agronegócio brasileiro para 2019 são otimistas, tanto no cenário internacional como no ambiente doméstico.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou recentemente suas estimativas para 2019. Dentre as perspectivas, está uma safra maior de grãos, devido ao clima mais favorável. Deve haver ainda um crescimento de 2% no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio. Além disso, a entidade prevê uma alta de 4,3% no Valor Bruto da Produção (VBP), que mede o faturamento da atividade agropecuária dentro da porteira.

Na onda deste fluxo positivo de negócios em alta, as feiras e eventos ligados ao agronegócio também caminham em boa perspectiva, com previsões animadoras para os produtores e promotores.

Listamos aqui alguns dos principais eventos do agronegócio brasileiro.

 

SHOW RURAL COOPAVEL

O Show Rural Coopavel é um evento de difusão de tecnologia agropecuária que acontece anualmente no município brasileiro de Cascavel, no estado do Paraná.

Maior encontro do gênero no Paraná e um dos maiores no país, é considerado ainda uma das maiores vitrines do agronegócio do mundo. O principal objetivo é aumentar a produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades rurais.

A 31ª edição do Show Rural Coopavel acontecerá de 04 a 08 de fevereiro de 2019, totalmente organizado pela Cooperativa Agroindustrial de Cascavel – Coopavel e realizado em parque próprio, localizado na Rodovia BR-277, próximo ao viaduto de acesso à cidade.

 

EXPOINEL

Considerada uma das maiores do mundo em número de animais de uma única raça, é organizada pela Associação Mineira dos Criadores de Nelore (AMCN). Acontece de 11 a 23 de fevereiro de 2019, em Uberlândia, MG.

A Expoinel, durante 21 anos teve caráter itinerante, passando por São Paulo, Goiânia, Campo Grande, entre outras praças referência para a pecuária nacional. A partir de 1994, passou a ser promovida em Uberaba/MG – o berço do zebu brasileiro e um dos principais polos de comercialização e promoção do Nelore PO.

Informações: www.nelore.org.br

 

EXPODIRETO COTRIJAL

A Expodireto Cotrijal é uma das maiores feiras do agronegócio internacional. Focada em tecnologia e negócios, contribui de forma decisiva para o desenvolvimento do setor. O principal objetivo é aproximar o produtor do conhecimento, das informações, da tecnologia consagrada e sacramentada nos órgãos de pesquisa ou nas empresas privadas, de ótimas oportunidades de negócios e também de importantes debates ligados ao meio rural. A ampla programação encurta caminhos entre as fontes geradoras de tecnologia e o produtor rural.

A 20ª edição da Expodireto acontecerá de 11 a 15 de março de 2019, na cidade de Não me toque, RS.

Informações: www.expodireto.cotrijal.com.br

 

 

EXPO LONDRINA

A ExpoLondrina se consagra como uma das mais completas exposições do setor. Em sua 59ª edição, o evento, que movimenta a economia de Londrina e região, alia inovação tecnológica à tradição da produção rural e disponibiliza agenda técnica que valoriza a excelência e estimula o desenvolvimento do agronegócio nacional. São 10 dias de programação diversificada: exposições, palestras, cursos, debates, oficinas, gastronomia e entretenimento.

O evento acontecerá de 05 a 14 de abril de 2019, no Parque Governador Ney Braga, em Londrina.

 

EXPOGRANDE

A Tradicional feira agropecuária de Campo Grande, acontecerá de 04 a 14 de abril de 2019, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande e é organizada pela Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (ACRISSUL).

As raças participantes são nelore, brangus, sindi, senepol, girolando e gir, enquanto no caso dos equinos são as raças crioulo, árabe e pantaneiro, incluindo ainda os muares, pôneis e ovinos. No caso dos bovinos, o destaque é para as raças nelore e girolando e, entre os equinos, a atração fica por conta das raças árabe e pantaneiro, que têm os maiores rebanhos no Estado.

Informações: (67) 3345-4200

 

TECNOSHOW

A TECNOSHOW, que acontece de 08 a 12 de abril, é organizada anualmente pela Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO) e vem evoluindo e expandindo resultados a cada edição. Os números de expositores e a comercialização dos produtos crescem de forma surpreendente, a quantidade de visitantes atraídos para a Feira também demonstrou um incrível crescimento ao longo dos anos.

A diversidade é uma marca registrada do evento. Máquinas e equipamentos agropecuários, plots agrícolas, animais das mais variadas espécies, palestras técnicas e econômicas, educação ambiental (através do Espaço Ambiental) e dinâmicas de máquinas são alguns atrativos.

Trata-se de uma extensa vitrine de tecnologias para o homem do campo, seja ele pequeno, médio ou grande produtor. Neste site, você encontra as informações detalhadas sobre esta que é considerada a Grande Feira de Tecnologia Rural do Centro-Oeste Brasileiro.

Informações pelo site: www.tecnoshowcomigo.com.br

 

EXPOZEBU

A 85ª Expozebu acontecerá na cidade de Uberaba, no período de 27/04/2019 até 05/05/2019, das 9 h às 23 h; no Parque de Exposições Fernando Costa; situado na Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, 110 – São Benedito, Uberaba – MG.

No evento serão expostos e ou comercializados:

Maquinários; equipamentos pecuários; bretes com balanças eletrônicas; embriões; laboratórios de dna; veículos; barcos; selaria; cucos; roupas; produtos veterinários; nutrição animal e concertos. O evento terá ainda leilões das mais variadas raças de animais, organizados em diversos lotes.

Inscrições

As inscrições para participar da ExpoZebu serão de 28/01/2019 até o dia 19/04/2019, ou antes, se completada a lotação dos pavilhões, conforme Regulamento, pelo site: https://www.abcz.org.br

Telefone: (34) 3319-3900

Informações: www.expolondrina.com.br

 

AGRISHOW

A principal feira do setor na América Latina, a Agrishow reúne soluções para todos os tipos de culturas e tamanhos de propriedades, além de ser reconhecida como o palco dos lançamentos das principais tendências e inovações para o agronegócio.

São 25 anos de sucesso absoluto, reunindo mais de 800 marcas expositoras e mais de 159 mil visitantes qualificados em 440.000 m2 de área, trazendo o que há de mais novo em tecnologia agrícola.

Será realizada dos dias 29 Abril a 03 Maio – 2019
08h às 18h, em Ribeirão Preto, SP.

Informações: www.agrishow.com.br

 

BAHIA FARM SHOW

A Bahia Farm Show é a maior vitrine do agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil e hoje está entre as três maiores do país em volume de negócios. Dela fazem parte as maiores empresas de máquinas, implementos, insumos, aviação e serviços, o que torna a feira baiana uma excelente oportunidade de realizar negócios, promover a sua marca e ficar em dia com as novidades do mercado.

Além de vitrine, a Bahia Farm Show também é palco de tomada de importantes decisões para o setor, já que a feira faz parte dos compromissos dos governantes, executivos públicos, CEOs de empresas, e muitos outros.

Na edição 2018, a feira atingiu a marca histórica de R$ 1,891 bilhão em volume de negócios, assumindo a segunda posição de vendas por visitantes no Brasil em eventos de agronegócio.

A edição 2019 acontecerá de 28 de maio a 01 de junho de 2019, na cidade de Luís Eduardo Magalhães, BA. É realizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e Instituto Aiba (IAiba), com o apoio da Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda (Assomiba), Fundação Bahia e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Informações: www.bahiafarmshow.com.br

 

MEGALEITE

Maior feira da pecuária leiteira do Brasil, que reúne em Belo Horizonte (MG), as principais raças leiteiras do país. O evento é organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e conta com o apoio técnico e financeiro do Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG) e da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA). A programação conta com julgamentos, torneios leiteiros, leilões, feira de negócios, debates e palestras.

A MEGALEITE é realizada, tradicionalmente, no mês de junho.

Informações pelo telefone: (34) 3331-6000 .

 

EXPOINTER

A Expointer é considerada a maior feira a céu aberto da América Latina. Lá, você poderá encontrar as tecnologias mais recentes do segmento e também as raças de animais de maior destaque entre as criadas no Rio Grande Sul, onde ela é realizada.

Além das exposições, essa que aparece na lista das principais feiras de agronegócios traz aos participantes palestras, workshops e audiências públicas de interesse do mercado agro. O espaço também conta com áreas de lazer e shows para o entretenimento dos participantes.

Acontecerá dos dias 24 de agosto a 01 de setembro, no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, BR 116, Km 13, Esteio – RS.

Informações: www.expointer.rs.gov.br

 

FESTA DO BOI

A Exposição de Animais e Máquinas Agrícolas do Rio Grande do Norte, é mais conhecida como Festa do Boi. É maior evento agropecuário e de agronegócio do estado do Rio Grande do Norte e uma das maiores do Nordeste, organizado pela ANORC – Associação Norte-Rio-Grandense de Criadores em parceria com a SAPE-Secretaria de Estado da Agricultura da Pecuária e da Pesca, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes em Parnamirim/RN.

As atrações da festa inclui julgamentos de todas as raças participantes, torneios leiteiros, exposições, leilões e shows musicais.

A FESTA DO BOI acontece no mês de outubro.

Informações pelos telefones:(84) 3272-2430 (84) 99995-9655 e (84) 99914-3314.

 

Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo lança Via Rápida Emprego Rural

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo (SDECTI), Vinícius Camarinha, lançou o Programa Via Rápida Emprego Rural que tem como principal objetivo qualificar mão de obra para atender o agronegócio, focado principalmente no interior do Estado.

O programa, nova modalidade dentro do Via Rápida Emprego, é uma forma de estimular o agronegócio, responsável por grande parte do desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo. A partir de 2019 a população do Estado terá à disposição três cursos na modalidade rural:  Mecânico em Trator, Operador de Drone e Técnico em Agricultura Familiar. Todos terão carga horária de 100 horas.

SOBRE O PROGRAMA

O Via Rápida Emprego (www.viarapida.sp.gov.br) é um programa do Governo do Estado de São Paulo, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, que oferece cursos básicos de qualificação profissional de acordo com as demandas regionais. O objetivo é capacitar gratuitamente a população que está em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho ou que deseja ter seu próprio negócio.

Podem participar do programa pessoas maiores de 16 anos, alfabetizadas e que residam no Estado de São Paulo.

O programa oferece mais de 200 modalidades de cursos gratuitos, nas áreas da construção civil, comércio, serviços e indústria e agora também rural, com duração de 30 a 90 dias, dependendo do tipo de ocupação. As aulas são ministradas de segunda a sexta em 28 unidades móveis (carretas) e também em salas descentralizadas que são estruturadas com laboratórios e espaços adequados para a qualificação do trabalhador.

Os cursos são disponibilizados de acordo com as necessidades regionais, identificadas com base no sistema de levantamento desenvolvido pela Secretaria, que considera indicadores populacionais, de atividade econômica dos municípios, da movimentação de trabalhadores do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged), entre outros. O programa já atendeu mais de 300 mil pessoas.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo site do Via Rápida. Os candidatos que não possuem acesso à internet podem efetuar a inscrição por meio dos computadores disponíveis nos 837 postos do Acessa SP, espalhados pelo Estado, ou no Poupatempo.

 

A seguir, algumas perguntas ao secretário Vinicius Camarinha

Como surgiu a ideia de montar o Via Rápida Emprego Rural?

O Via Rápida Emprego Rural nasceu da necessidade de qualificar uma mão de obra importante que é a do agronegócio e atender as pequenas cidades com cursos modernos. Os interessados terão a disposição três cursos: operador de drone, mecânico em trator e técnico em gestão familiar. A pedido do governador Márcio França vamos deixar tudo encaminhado para que o programa seja implementado no ano que vem.

Vinícius Camarinha, Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.

 

O programa Via Rápida Emprego Rural terá inicio em 2019 correto? A secretaria de Desenvolvimento já sabe quais serão os primeiros municípios atendidos pelo programa?

Para o programa entrar em vigor depende da análise da Assembleia Legislativa. Isso porque é necessário que se faça uma alteração na lei que cuida do Programa Via Rápida para que seja criada a modalidade rural. A proposta de alteração da legislação (Lei nº 16.079, de 22 de dezembro de 2015) será enviada a Assembleia na próxima semana. A alteração pretendida deve-se ao fato de que o número de pessoas empregadas no campo no Brasil vem diminuindo em consequência da mecanização e do uso de novas tecnologias. Há falta de mão de obra especializada para atuar nas diversas produções rurais.

Assim como nos outros programas do Via Rápida, assim que a modalidade rural estiver criada as prefeituras interessadas devem encaminhar ofício a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação solicitando o curso pretendido.

 

Esse programa é por tempo indeterminado ou não?

Vamos deixar tudo programado para o próximo ano. A implantação vai depender do desejo do próximo governo, mas esperamos que o programa seja mantido.

 

Fonte: Jornal Sudoeste Paulista e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.

RAÇA SINDI É DESTAQUE NAS REGIÕES NORTE, NORDESTE E SUDESTE

 

O gado da Raça Sindi surgiu na região chamada de Kohistan, na parte norte da província de Sindi, no atual Paquistão. Esta região é desértica e seca, o que ajudou a raça a se adaptar com o clima tropical brasileiro.

Dados históricos indicam que as primeiras importações da raça ao Brasil ocorreram por volta de 1850. Mas somente em 1930, através do criador Ravisio Lemos, a raça estabilizou-se no país. Outro nome que acreditou e trouxe o Sindi para o país, foi o Felisberto de Camargo, que em 1952 carregou 32 animais num avião.

A vinda da raça para o país foi quase uma novela. Na época das negociações com o governo, Camargo não conseguiu o apoio para a entrada deles, ou seja, os animais foram impedidos de chegar ao seu destino final, que era o Pará.

O gado importado ficou retido por cerca de três anos em Fernando de Noronha. E depois de tanta burocracia, os animais conseguiram entrar no estado paraense para abastecer o mercado com produtos lácteos.

A raça Sindi é uma espécie mais explorada no nordeste brasileiro, região que corresponde a 77,16% da criação no país. O cruzamento desta raça faz com que o potencial do gado Sindi se torne ainda mais expressivo.

Segundo o Diretor-secretário da Associação Brasileira dos Criadores de Sindi, Arthur Abdon Targino, criar esta raça é muito prazeroso, pois além de ser facilmente adaptável ao ambiente, é eficaz em suas produções. “Rústica, a raça consegue converter as pastagens mais grosseiras em carne e leite, e é um zebuíno bastante precoce”, afirma ele.

O Sindi apresenta uma estatura pequena, porém com grande profundidade, possui pelagem avermelhada, variando do amarelo-alaranjado ao castanho. Os machos são mais escuros. Eles apresentam uma tonalidade mais clara no focinho, barbela, testa e no ventre. Os pelos são finos, curtos e brilhantes. Além de ser um animal rústico, o Sindi é sadio, vigoroso e dócil.

O gado também produz uma boa carne. Se adapta facilmente em pastagens de baixa qualidade, e apresenta resistência à febre aftosa, doença que chega a matar bovinos no Brasil.

 

 

As vacas desta raça podem ser criadas como zebu leiteira. Neste tipo de produção, vacas Sindi e animais de raças europeias geram bons resultados para a pecuária. A atividade principal da raça, como já foi mostrada aqui, é a produção de leite, e os resultados variam de acordo com a seleção e conforme a região.

No próximo dia 10 de outubro o site MF Leilões transmitirá mais um grande leilão da Raça Sindi, com belíssimos animais da Fazenda Asa Branca, município de Cidade Ocidental, GO. O leilão será transmitido 100% online, a partir das 20 horas.

 

Confira os detalhes do leilão:

– 05% de desconto no pré lance;

– Bezerras, novilhas e vacas prenhas, vacas paridas e touros;

– Localização: Cidade Ocidental, Goiás (55 km de Brasília);

–  Animais rústicos para carne e leite, em regime 100% campo;

– 30 Parcelas (2 + 2 + 2 + 24);

– 20 anos de seleção;

– A melhor genética Sindi;

– 100 km de frete grátis por animal.

 

Link para o pré lance: https://www.mfleiloes.com.br/leilao.aspx?leilao=4035&tit=leilao-virtual-sindi-asa-branca

 

 

COMO VENDER BEM ATRAVÉS DE ANÚNCIOS

Nós, do site MF RURAL, sabemos que, quanto maior a visualização do seu anúncio, maior a probabilidade de encontrar pessoas interessadas em negociar com você.

Para auxiliá-lo, ainda mais, nessa busca por clientes em potencial, separamos algumas dicas que podem ajudar a otimizar o seu anúncio de forma orgânica.

 

O MELHOR TÍTULO PARA O SEU ANÚNCIO

Esse é um ponto crucial, principalmente porque, é através do título que as pessoas vão encontrar o seu anúncio. É preciso ser objetivo. Diga de forma simples e direta o que você está anunciando. Isso ajudará também nos resultados de sites de busca, como o Google, por exemplo.

 

IMPORTANTE INCLUIR O VALOR 

É extremamente importante que você coloque o quanto quer receber pelo o que você está anunciando. Mas lembre-se: esse não precisa ser o valor final, pois você tem total liberdade de negociar com as pessoas interessadas. Incluir o valor facilita o início da negociação.

  

IMAGEM DO PRODUTO 

Anúncios com fotos têm sempre maior destaque e eficiência.  Dependendo da qualidade da imagem,  ilustram muito melhor o que se pretende vender.

 

CUIDADO ENTRE EXPECTATIVA E REALIDADE

Seja qual for o seu ramo, se você fornece produtos ou presta algum serviço, mostre as pessoas o que você realmente tem a oferecer. A imagem deve mostrar a realidade do que pretende vender. Além de garantir credibilidade, isso poderá ajudá-lo a fidelizar clientes e os mesmos poderão indicá-lo para outras pessoas.

 

Então mãos à obra:

– Utilize uma câmera ou celular que tenha uma boa resolução;

– Fotografe os melhores ângulos, de forma com que o seu possível cliente possa ver os detalhes mais importantes. Isso valoriza ainda mais seu produto ou serviço;

– O Tamanho da imagem pode variar, mas o mais recomendado seria 640×480 pixels.

 

DESCRIÇÃO

UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS? NÃO!

 

Depois de mostrar as condições e a qualidade do seu produto ou serviço através das imagens, é hora de detalhar os seus benefícios, diferenciais, informações importantes e complementares para quem está ali preparado para clicar em “Fale com o vendedor”. Então descreva de forma clara e coerente o produto anunciado e convença o comprador em potencial que o que você oferece poderá satisfazer suas necessidades.

 

SEU ANÚNCIO EM DESTAQUE

O MF Rural oferece ainda a possibilidade ao anunciante de ganhar maior destaque, incluindo seu anúncio entre os primeiros, que aparecem logo que o usuário e possível comprador entre no site. Esses destaques estão a disposição de qualquer anunciante e os valores variam conforme a localização e espaço.

Para maiores informações basta acessar a página abaixo ou entrar em contato com seu gerente:
www.mfrural.com.br/destaques.aspx

 

PRONTO PARA ALCANÇAR UM MAIOR NÚMERO DE PESSOAS?

Essas dicas podem aumentar de 20 a 28% a visualização do seu anúncio. Então aproveite esse alcance, ative seu plano, caso ainda não tenha feito e comece a fazer ótimos negócios!

Para mais informações, sobre anúncios e planos, entre em contato com a gente!

Equipe MF Rural
www.mfrural.com.br
(14) 3401-4400

FAZENDA FLORESTA RBB E LABORATÓRIO REPROLL

Excelência na qualidade e nos resultados dos processos de criação de GIR e Girolando

Dra. Roberta Bertin Barros, proprietária e administradora da Fazenda Floresta RBB, em Lins, SP.

 

Reportagem e texto

Marcelo Franco Martins

 

No Brasil e no mundo, parcerias são a chave para ótimos resultados nos processos do mercado agropecuário, esse grandioso e cada vez mais potencial setor da economia.

Grupo MF Rural, na direção desse fluxo contínuo e dinâmico, procura estabelecer vínculos de parceria com grandes empresas e projetos.

Um desses casos promissores é a recente parceria com a Fazenda Floresta RBB, da médica veterinária e administradora Dra. Roberta Bertin Barros, de Lins, SP.

A equipe do MF Rural participou de um Dia de Campo na linda propriedade da Fazenda Floresta e fizemos entrevista com a Dra. Roberta.

Sempre muito simpática respondeu nossas perguntas:

 

MF Rural – Como começou tua carreira na agropecuária?

Dra. Roberta – Me formei em medicina veterinária  em 1995 e  Administração de Empresas em 2003.

O laboratório de FIV (fertilização in vitro) foi  montado em 1998.

Na época trabalhávamos  na seleção de Nelore PO, todos registrados na ABCZ , sendo a reprodução toda  feita através do método FIV.

Em  2009, juntamente  com o Nelore, fomos adquirindo animais da raça  GIR leiteiro dos mais renomados plantéis do Brasil .

Em 2010 começamos a produzir as  primeiras  ½ sangue Girolando para comercialização.

No ano de 2012 finalizamos o trabalho com Nelore PO e focamos na genética e produção de leite.

 

Entrevista realizada no dia 04 de julho de 2018, durante Dia de Campo.

 

MF Rural – E como está a Fazenda Floresta hoje?

Dra. Roberta – Nossa produção atual é de 10 mil litros ao dia, com 370 vacas em lactação. Temos um lote de 150 Gir PO, doadoras de embrião para a evolução do plantel.

Hoje a propriedade possui 2 ordenhas com  capacidade para 600 vacas em lactação.

Também mantemos 2 pivôs de 18 hectares cada. Um biodigestor com capacidade de 770 mil litros para reaproveitamento do biofertilizante.

 

Bezerra criada pela Fazenda Floresta RBB. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – Vocês possuem laboratório próprio de Fiv, não é?

Dra. Roberta – Sim. Todos os nossos animais são desenvolvidos em nosso laboratório, chamado Reproll:  com isso, em todos os animais são feitos DNA, todos são registrados e  possuem lactações oficiais em suas respectivas associações de raça.

O Reproll desenvolve serviços a terceiros também, de diferentes raças.

Nosso índice gira em torno de 60 a 65% de prenhez em novilhas receptoras e, para as vacas em lactação, temos índice em torno 45 a 50%.

O melhoramento genético é feito através rigorosas avaliações e seleção das doadoras acasaladas com os melhores touros mundiais HPB.

Comercializamos animais de todas as idades e também programas de embriões.

 

Entrada do Laboratório Reproll. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – E o sistema de pivôs da Fazenda, que hoje se tornou referência no Brasil, como funciona?

Dra. Roberta – Com os pivôs e nossa região de clima tropical, sempre conseguimos fazer uma adubação de precisão e – consequentemente, alta produção de forragem por hectare de altíssima qualidade – chegando a 23% de PB (proteína bruta) a baixo custo. A lotação de verão é de 15 a 16 UA/ha e inverno 8 UA/ha, tendo a possibilidade de se fazer a sobre semeadura de aveia e azevém no tifton 85.

Com o apoio do pivô instalamos uma linha independente para refrescamento das vacas para os horários mais quentes do dia. Sempre pensando no melhor conforto e bem estar dos animais.

Participamos de um curso com o nome de Cow Signals, onde fomos avaliados em bem estar animal durante o período de lactação.

Tiramos 88 pontos, que é o maior pontuação entre as 25 propriedades avaliadas em todo o Brasil.

Tivemos o melhor desempenho pois, neste sistema o animal fica em seu próprio habitat natural (pasto).

Nós brincamos aqui que nosso pasto é nossa horta. Estamos cuidando da nossa horta.

Os animais também recebem resfriamento com ventiladores e aspersores na sala de espera.

 

MF Rural – Fale um pouco da qualidade do leite produzido aqui.

Dra. Roberta – Hoje buscamos exportar leite do Brasil. Chega de importar.

A ½ sangue produz um leite de altíssima qualidade.

A qualidade do nosso leite tem os seguintes índices: gordura 4,06, proteína 3,68, lactose 4,65, CCS 287, CBT 13.

 

MF Rural – Como anda a relação da Fazenda e do Laboratório com outros países da América Latina?

Dra. Roberta – Estamos licenciando nosso laboratório para exportação de embriões. Já temos uma demanda grande para outros países.

Também estamos em processo de aprovação do SIF (Serviço de Inspeção Federal), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Em breve poderemos ampliar nossa participação no mercado, mostrando a genética brasileira, o melhoramento que foi feito no sistema de produção leite nos trópicos, a pasto. O Girolando é um gado resistente, que consegue converter bem o capim, com alta produção. Isso praticamente mudou a história da genética em relação a espécie.

Esses resultados conseguimos através do melhoramento genético e correta seleção dos animais.

Países como Colômbia, Guatemala, Panamá, Paraguai, Bolívia, México e África do Sul estão entre os que se interessam pelo nosso trabalho.

 

Equipes MF Rural e Fazenda Floresta RBB, durante Dia de Campo. Foto: Marcelo Franco

 

MF Rural – E a parceria com o MF Rural, tem sido produtiva e rentável?

Dra. Roberta – Nós estamos gostando muito. É uma parceria que veio para ficar. O modo de divulgação do sistema é praticamente todo feito pela internet e é muito eficiente. Isso independente de onde o produtor estiver  acessando o site, em todas as plataformas disponíveis. O nível de transparência do pessoal que cuida de todo o processo é o melhor que já tivemos. O MF Rural está de parabéns!