Como reduzir a compactação do solo causada pelos pneus agrícolas

Como reduzir a compactação do solo causada pelos pneus agrícolas

A mecanização agrícola, graças à revolução industrial no século 18, contribuiu para uma verdadeira revolução no campo, surgindo tratores, semeadeiras e mais recentemente colheitadeiras.

 

Para atender às necessidades dos equipamentos cada vez mais modernos e com maior capacidade de carga, a indústria de pneus também está em constante evolução. Novos tipos são desenvolvidos para aproveitar ao máximo a performance das máquinas.

 

Mas, quando o assunto é reduzir os impactos da compactação do solo, o agricultor deve ficar atento e analisar os tipos disponíveis no mercado, ou seja, escolher entre os pneus radiais, diagonais ou de elevada flutuação tanto para o trator como para o implemento agrícola.

 

Qual desses pneus é o mais indicado para não afetar tanto o solo? É o que iremos mostrar neste artigo.

 

Caso precise comprar pneus agrícolas, para caminhões ou outros, acesse esta página com diversas ofertas de novos e usados.

 

O que afeta a compactação do solo na agricultura?

 

O solo contém micros e pequenos poros que permitem a passagem de nutrientes e água. Quanto mais “porosa” for a área, as raízes terão condições de romper essa barreira natural em busca do “alimento” para a planta crescer e dar frutos. No caso da produção agrícola, proporcionar uma boa colheita.

 

tratores trabalhando no campo
A circulação do trator na lavoura afeta diretamente a compactação pelo contato do pneu no solo.

 

A compactação é prejudicial porque pode até impedir o crescimento da planta. Isso é facilmente detectado após uma chuva intensa ou prolongada, onde formam grandes poças que permanecem por um bom tempo.

 

Além do pisoteio do gado, outro fator que provoca a compactação é justamente o tráfego do maquinário agrícola na lavoura. O pneu cria uma camada densa, impedindo que a água infiltre no terreno.

 

Dessa forma, o agricultor precisa ficar atento ao pneu que vai usar no seu trator e implementos para não prejudicar tanto o solo.

 

 

Tipos de pneus agrícolas disponíveis

 

Como o pneu é a principal ligação entre a máquina agrícola e o solo, é preciso analisar os tipos disponíveis no mercado, levando em conta não apenas preço e durabilidade, mas também qual deles afetará menos a área de plantio.

 

Os pneus diagonais, também conhecidos como convencionais, são mais baratos na hora da compra e também quando precisar de uma recauchutagem. Além de serem mais duráveis, outra vantagem é que, com esse tipo de pneu agrícola, a máquina consome menos combustível e o tratorista tem uma direção mais estável e aderente.

 

Mas, por trabalhar em alta pressão (14 a 28 psi), tem menos contato com a terra, o que provoca perda de tração. Isso contribui para acelerar o processo de compactação do solo.

 

Trator com implemento agrícola no campo
A escolha do tipo de pneu é importante para as atividades no campo.

 

Desenvolvidos inicialmente para atender o mercado automobilístico, ao proporcionar melhor desempenho em curvas, frenagem e durar mais, os pneus radiais são utilizados em 90% dos tratores e implementos agrícolas da Europa.

 

Por serem mais “largos” e rodarem com uma pressão menor  (6 a 12 psi), aderem melhor ao solo e suas laterais trabalham independentemente, gerando maior segurança, conforto e facilidade de manobrar, mesmo em diferentes relevos. Os pneus radiais também diminuem a compactação do solo.

 

O terceiro modelo disponível é o pneu agrícola de alta flutuação que é indicado para cargas elevadas em boa velocidade. A banda de rodagem desses pneus deve eliminar a terra acumulada nos sulcos durante as operações nos solos, assegurando maior tração. Sua principal característica é justamente a boa tração no contato com solos compactados. Portanto, é o menos indicado quando o assunto é conservação.

 

Outro detalhe importante é escolher o pneu mais indicado para os implementos agrícolas. Eles precisam de bandas de rodagem formadas por raias longitudinais, de modo a facilitar o rolamento, bem como ter uma área de contato mais abrangente, para garantir mais segurança e melhores rendimentos para o produtor.

 

 

Mas, qual pneu escolher?

 

Na hora de escolher o pneu, além das vantagens e desvantagens citadas acima, o produtor rural precisa levar em conta mais um detalhe importante: onde o trator vai operar? Diretamente na lavoura?

 

É que hoje, com a diminuição da largura entre as linhas de plantio, a circulação do maquinário agrícola é cada vez mais difícil. Isso passa a ser um fator determinante para criar um solo compactado.

 

Outro detalhe é a operação durante períodos chuvosos. Os pneus patinam e prejudicam a superfície. Nessa situação, uma cobertura vegetal é importante para reduzir os efeitos de adensamento e compactação.

 

Portanto, é preciso fazer a escolha certa do pneu agrícola, pensando não apenas no seu preço e condições de uso, mas também até que ponto estará contribuindo ou não para a compactação do solo.

 

Uma opção bem interessante em certos períodos da lavoura, é a utilização de drones agrícolas, que evitam a compactação do solo quando for necessário pulverização para aplicar defensivos por exemplo. Conheça mais sobre sua regulamentação aqui.