Ibravag quer popularizar o uso de aviões na agricultura brasileira

Ibravag quer popularizar o uso de aviões na agricultura brasileira

 

A agricultura brasileira é, sem dúvida, uma das mais expressivas do mundo e é responsável por prover alimentos e matéria prima para diversos países. Para se ter uma ideia, o setor exportou o equivalente a mais de 96 bilhões de dólares em 2019.

 

Diante de tamanha produção e de extensas lavouras a serem percorridas, o Ibravag quer popularizar o uso de aviões na agricultura brasileira. Conheça mais a respeito do instituto e suas propostas a seguir.

 

 

A agricultura brasileira

 

Quando o assunto é agricultura brasileira, alguns dados são realmente impressionantes. Um exemplo disso é que, atualmente, o país figura como o maior exportador mundial de soja.

 

Além do mais, a área plantada com lavouras no Brasil ultrapassa os 75 milhões de hectares, sendo que os grãos representam 83% desse total.

 

 

O uso de aviões na agricultura brasileira

 

O uso de aviões na agricultura é voltado à aplicação de fertilizantes, defensivos e sementes nas culturas. Considerando-se a extensão das lavouras e o número de plantações espalhadas pelo país, é válido afirmar que se trata de um método extremamente rápido e eficaz. Muitas culturas, ainda, se tornam inviabilizadas sem o uso de aviões agrícolas.

 

Avião agrícola aplicando defensivos na lavoura
Avião agrícola aplicando defensivos na lavoura

 

E é justamente esta a proposta do Ibravag – Instituto Brasileiro da Aviação Agrícola -, isto é, popularizar o uso de aviões na agricultura brasileira. De acordo com o presidente da entidade, Julio Kämpf, é necessário aumentar a participação das aeronaves no cenário nacional, especialmente nas lavouras de algodão e soja, propícias para alavancar o negócio da aviação agrícola.

 

Aliás, a localização do Ibravag não é à toa. O Rio Grande do Sul é o estado que mais emprega a pulverização aérea em suas lavouras, principalmente de arroz. Também é um dos estados com maior concentração de empresas de aviação agrícola no país.

 

 

Frota brasileira

 

Se depender da frota brasileira de aviões agrícolas, a proposta do Ibravag pode ser um bom negócio para o setor. Isso porque, de acordo com um levantamento do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (SINDAG), o número de aviões agrícolas no país registrou um crescimento superior a 50% em um período de dez anos.

 

Avião agrícola voando baixo e pulverizando a lavoura
Avião agrícola pulverizando a lavoura

 

Desse modo, a frota brasileira é a segunda maior do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, com mais de 2 mil aeronaves registradas, um número certamente positivo para a agricultura.

 

 

O Ibravag

 

O Ibravag foi criado no dia 22 de maio de 2018 e está situado na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A organização surgiu durante uma reunião do SINDAG.

 

O Ibravag nasceu em meio à necessidade de informar a sociedade sobre a relevância da aviação na agricultura. Além disso, o instituto tem outros objetivos, tais como a congregação e articulação de todo o setor, a promoção de encontros, congressos e estudos em parceria com universidades e a defesa da aviação agrícola em projetos de lei.

 

 

Revista Aviação Agrícola

 

Com o propósito de informar os profissionais da área de aviação agrícola e os interessados no tema, o Ibravag lançou a revista Aviação Agrícola, uma publicação trimestral de abrangência nacional.

 

O instituto também promove diversos cursos acerca da regulamentação do uso de aviões agrícolas, bem como oferece instruções sobre a aplicação dos produtos. O intuito é trabalhar o tema entre os pilotos e melhorar a educação em relação ao assunto.

 

Precisa de produtos ou serviços para o seu negócio agrícola? Acesse o site da MF Rural e encontre as melhores oportunidades.

 

Related Post