Conheça os animais que podem ser criados em casa

Conheça os animais que podem ser criados em casa

Criar um “bichinho de estimação” em casa pode ser uma terapia principalmente para quem mora sozinho ou tem filhos pequenos. Podem se tornar uma grande companhia.

 

Além dos animais domésticos mais conhecidos (como gato ou cão) também é possível criar algumas espécies da fauna brasileira desde que com autorização do Ibama e que não tenham sido comprados de forma ilegal.

 

 

Classificação dos animais de criação

 

Mas, antes de citar alguns exemplos de animais que podemos criar em casa, é preciso abordar quais são essas diferenças:

 

  • Animais domésticos: são aqueles que estão acostumados a viver com o ser humano, ou seja, com um comportamento adaptado, normalmente mansos, como gatos, cães e também cavalos;
  • Animais exóticos: são aqueles que não fazem parte da fauna brasileira, mas foram aqui introduzidas. As espécies ou subespécies introduzidas pelo homem, inclusive domésticas, em estado selvagem, também são consideradas exóticas.
  • Animais silvestres: são aqueles pertencentes às espécies nativas, ou seja, vivem ou nascem em um ecossistema natural

 

Existem ainda aqueles que são criados em casa, como hamster, porquinho da índia, calopsita, coelho e papagaio, considerados animais silvestres não-convencionais. Muitos foram liberados pelo IBAMA para venda, dispensando a autorização de posse.

 

Animais de estimação
Comprar ou adotar um animal de estimação requer responsabilidade e compromisso que serão muito bem compensados

 

 

Animais domésticos

 

São aqueles que foram domesticados (e não domados) pelo ser humano ao longo da história de forma natural ou geneticamente adaptadas.

 

De acordo com a revista científica Nature, os lobos são os antepassados dos cachorros e foram domesticados há pelo menos 33 mil anos (primeiro animal que se tem conhecimento).

 

Apesar de serem acostumados com a vida doméstica, exigem um certo cuidado e atenção. Além disso, é necessário que estejam sempre vacinados e sejam levados ao veterinário, mesmo porque devido ao seu contato  mais próximo ao homem podem transmitir doenças, as chamadas zoonoses.

 

Veterinária com cachorro e gato nos braços
Lembre-se sempre de levar seu bichinho no médico veterinário

 

Exemplos de animais domésticos:

 

Cachorro – considerado o melhor amigo do homem, pois é fiel, defende seu dono e se alegre com sua presença. O cachorro é o principal animal de estimação doméstico.

 

Gato – depois dos cachorros, os gatos são os animais que mais ocupam os lares das pessoas. Apesar de ser um animal independente de certa forma, eles vivem muito bem em casas e apartamentos.

 

Hamster – são pequenos mamíferos roedores que geralmente vivem em gaiolas. É um bichinho naturalmente limpo, fácil de se cuidar, come pouco e pode ser facilmente encontrado em petshops.

 

Peixe – com uma grande diversidade de espécies na natureza, algumas delas podem ser também bichinhos de estimação. Os peixes requerem requer poucos cuidados de seus donos e podem embelezar o ambiente.

 

Passarinho – Embora vivam em gaiolas, há casos em que são tão apegados aos seus donos que vivem livres pela casa, sem risco de fugirem. Os passarinhos são muito admirados por sua beleza física e seu canto. Mas, fique atento porque existem muitas espécies que, por serem silvestres, não podem ser criadas em casa.

 

 

Animais exóticos

 

Répteis, aves e mamíferos são os mais populares dentro do mundo dos animais exóticos que podem ser criados dentro de casa.

 

Veja alguns exemplos:

 

Calopsita – natural da Austrália, esta é uma ave de tamanho médio (pode atingir até 30 cm quando adulta). Normalmente a calopsita vive em gaiolas, que precisam ter tamanho suficiente para que possa abrir as asas sem esbarrar na grade.

 

Calopsita em cima do sofá
A calopsita é um pássaro muito desejado para criação doméstica

 

Agapornis – Existem nove espécies de agapornis e oito delas podem ser encontradas na África continental. São aves barulhentas e ativas. Demonstram bastante afeto para com membros da sua espécie e donos humanos, o que torna esse pássaro bem agradável.

 

Cacatua – originária da Oceania, é outro exemplo de ave que pode ser criada em casa. Com penas brancas, crista exuberante e bico encurvado, pode viver até 80 anos, dependendo da espécie. Mas, para comprar, é preciso procurar criadores certificados pelo IBAMA.

 

Porquinho-da-índia – um roedor de pequeno porte, temperamento tranquilo e sociável, é ideal para convívio familiar. Embora tenha hábitos noturnos, também gosta de brincar durante o dia. Vive em pequenos cercados ou gaiolas apropriadas.

 

Chinchila – outro pequeno roedor de estimação bastante procurado. De orelhas grandes e pelo acinzentado, é dócil e vive tranquilamente na presença de crianças. A gaiola precisa ter espaço suficiente para que ele possa brincar, já que passa a maior parte do dia dentro delas.

 

Furão – de aparência peculiar, com corpo magro e alongado, é um animal dócil que gosta da companhia dos donos. São mais ativos à noite e passam boa parte do dia dormindo.

 

Miniporco – é dócil, mede até 40 cm e se adapta bem ao convívio doméstico. Precisa de cuidados como alimentação adequada com ração e passeios constantes.

 

 

Animais silvestres

 

Existem alguns animais silvestres que podem ser criados em casa, com autorização do IBAMA, desde que a compra e domesticação seja feita de maneira regularizada.

 

Mas, não é uma tarefa tão fácil. A lei Nº 5197/67, que regulamenta esse tipo de criação, exige despesas extras com documentação e um detalhe: o gasto financeiro normalmente bem elevado com a manutenção.

 

Exemplos: Macaco sagui, furão, coruja e alguns mais exóticos, como: iguana, cobra do milho, tarântula, salamandra e tartaruga tigre d’água.

 

Portanto, estes foram apenas alguns exemplos de animais que podem ser criados em casa. Se está pensando em criar ou presentear o seu filho com esses animaizinhos, acesse nosso site e encontre vendedores.

 

Com certeza eles mudarão sua vida!

 

Veja também: A importância do mercado de nutrição animal no Brasil