Como plantar pé de caqui: melhores práticas!

Como plantar pé de caqui: melhores práticas!

O caqui, uma fruta de sabor doce e bastante diferente, atrai cada vez mais os brasileiros. Portanto, confira nesse artigo como plantar pé de caqui, uma boa opção tanto para pomares como no quintal de sua casa.

De origem asiática, o caqui logo se espalhou pelo ocidente, conquistando do mais simples ao mais exigente paladar.

Plantar o pé de caqui, embora não exija muitos cuidados técnicos, permitindo que qualquer pessoa possa cultivar essa fruta, existem algumas técnicas que precisam ser seguidas.

Dessa forma, estaremos apresentando as melhores práticas para garantir uma “doce” colheita!

Conheça um pouco mais sobre o caqui

O caqui, cujo nome científico é Diospyros kaki, é uma árvore caducifólia (perde suas folhas em determinadas estações do ano) originária de países asiáticos, como o Japão, China, Coreia do Sul, Nepal e Birmânia.

Frutos maduros de um pé de caqui
No Brasil o caqui adaptou-se bem ao solo e ao clima tropical. Com isso, é possível plantar em diversas regiões do país.

Conhecido pelos nomes de caqui, kaki, lodoñero, palosanto e até mesmo caquilero, o pé de caqui costuma atingir cerca de 15 metros de altura chegando, em alguns casos até a 30 metros.

Seu tronco é basicamente reto, com algumas ramificações na parte mais baixa. As folhas do pé de caqui possuem um formato de ponta de lança (lanceoladas) e medem de 5 a 9 centímetros.

Um fato interessante é que a planta do caqui é dióica, ou seja, existem espécies femininas e masculinas, necessitando de uma árvore de cada gênero para que haja fruto.

Solo para plantar o pé de caqui

Para plantar o pé de caqui em um pomar não exige que o solo possua muitas características específicas, já que a árvore é capaz de crescer nos mais diferentes terrenos, sem grandes problemas.

Entretanto, se fosse possível indicar o melhor tipo de solo para o cultivo da fruta, com certeza seria o mais profundo e “solto”, com texturas de argila média.

Para plantar o pé de caqui, é preciso ficar atento a alguns pontos, como:

  • Abrir um buraco de pelo menos 50 centímetros para colocar a muda, independentemente de seu tamanho;
  • Revolver o solo até que o mesmo fique solto;
  • Usar um fertilizante, de preferência composto por matéria orgânica (animal ou vegetal);
  • No caso de decidir plantar mais de uma árvore, é necessário deixar um bom espaço entre elas para que, quando forem adultas, ambas recebam iluminação e ventilação suficiente.
  • No jardim, o caquizeiro vai precisar de, no mínimo 12 m² de área, em local com boa insolação e protegido dos ventos fortes.

Aliás, outra dica importante para plantar caqui é comprar uma muda enxertada, da variedade que escolher, em um viveiro de sua confiança.

A muda enxertada do caquizeiro dará frutos 3 anos após ser plantada, enquanto que uma muda não enxertada demora até oito anos para começar a frutificar. Dessa forma, quando bem cuidado, o caquizeiro é produtivo por mais de 25 anos.

Como realizar a irrigação do pé de caqui

Durante os 10 primeiros dias, regue sua muda de caqui sempre que não chover no dia. Depois desse prazo, a muda já deverá estar bem adaptada você poderá espaçar as regas, 2 a 3 vezes por semana, no tempo seco.

Pomar com pés de caqui com sistema de irrigação
A irrigação dos pés de caqui pode ser feita em sistema de gotejamento. Mas, a frequência depende do clima.

Ao longo de um ano, a frequência da irrigação vai depender da temperatura, principalmente no verão. Portanto, nessa estação, é preciso regar mais vezes, diminuindo à medida que as estações mais frias forem se aproximando.

O mais recomendado, para não errar no cuidado com a planta, é conferir a umidade da terra dos seguintes modos:

  • Utilizando um medidor digital de umidade do solo, encontrado facilmente em lojas especializadas. O aparelho lhe dará resultados imediatos e precisos;
  • Retirando uma medida específica de solo depois da rega. Seu peso será maior que o normal caso haja umidade suficiente no local;
  • Colocando uma vara fina de madeira no solo. Se, ao retirá-la, houver muita terra grudada, é sinal de que o solo está úmido.

Se ainda assim você tiver dúvidas, basta seguir a indicação padrão de plantio, com quatro regas por semana, no verão e primavera; e uma a cada cinco dias no outono e no inverno.

Colheita do caqui

Depois de florir, o caquizeiro demorará de 170 a 200 dias para apresentar um fruto maduro em condições de ser comido. Deixe os frutos amadurecerem na árvore, para perderem o travo que lhes é natural, ou seja, aquela sensação de “amarrar a boca” .

Caso não queira que o caqui amadureça diretamente no pé, você pode fazer a colheita e deixar a fruta em temperatura ambiente por alguns dias para realçar o sabor, antes do consumo.

Balde cheio de frutas de caqui
No período de colheita, o caqui pode ser amadurecido no pé ou deixar chegar no ponto em temperatura ambiente.

Normalmente, a colheita do caqui é realizada entre o outono e o inverno, período em que as árvores perdem suas folhas e os frutos mudam da coloração amarela para alaranjada.

O processo de retirada do caqui é muito simples. Basta colher utilizando as mãos e uma tesoura de poda, cortando o caule na região próxima à fruta, para que a “coroa” não seja danificada.

Com o objetivo de evitar batidas ou avarias nos caquis, o ideal é forrar o balde utilizado na colheita com um material macio, como um pano.

Poda do caquizeiro

Mas, não basta apenas plantar o pé de caqui. É preciso seguir alguns tratos culturais, principalmente em relação à poda, para garantir boas colheitas. Confira a seguir como isso deve ser feito.

Na primeira poda da árvore, assim que a colheita for realizada, o corte deve ser feito de forma geral e com o máximo de precisão.

Homem fazendo a poda do pé de caqui
As podas periódicas garantem boas colheitas de caqui.

O resultado é uma estrutura rígida para que a planta cresça novamente, de maneira totalmente equilibrada.

Já em fase adultas, as árvores do caqui devem ser podadas periodicamente, para manter seu centro sempre aberto.

No verão, os galhos mais longos precisam ser aparados, para que suportem de maneira mais eficaz o peso das próximas frutas.

Variedades de caqui:

  • Caqui fuyu: esse tipo de caqui tem consistência firme, coloração mais alaranjada e não possui sementes. Ele é fonte de vitamina A, B1, B2, C, potássio e fibras. Não tem tanino, presente nos outros tipos.
  • Caqui rama forte: possui coloração avermelhada que se assemelha ao tomate, confundindo muita gente! Tem polpa com consistência gelatinosa, menos ácida e rica em amido e frutose.
  • Caqui taubaté: essa fruta é bastante parecida com o caqui rama forte, pois também possui coloração vermelha e polpa com consistência mole e gelatinosa. A diferença é no seu teor de tanino, que é mais alto do que os outros. Esse é o tipo de caqui mais consumido pelos brasileiros.
  • Caqui giombo: também conhecido como caqui chocolate, essa fruta é alaranjada e com consistência mais firme e crocante. O nome (chocolate) se dá pois quando as sementes estão aparentes, o caqui fica com a polpa mais escura, parecendo um chocolate.

No vídeo abaixo, conheça os benefícios do caqui. O fruto é consumido ao natural, mas também é utilizado na fabricação de vinagre e até vinho:

Fonte: Vida no Jardim.

Agora que você já conhece a facilidade de plantar o caqui em qualquer lugar, aproveite para visitar a nossa página de vendas, onde você encontrará as melhores e mais variadas mudas dessa fruta única.

Confira também nosso post sobre como plantar abacaxi que também faz muito sucesso quando o assunto é fruta. Boa leitura!!

Post Relacionado