Armazenamento correto de fertilizantes e defensivos pode evitar acidentes

Armazenamento correto de fertilizantes e defensivos pode evitar acidentes

A principal suspeita do governo libanês, de que enorme explosão ocorrida no porto tenha sido causada por um carregamento de nitrato de amônio, estimado em 2.750 toneladas, faz aumentar as preocupações com fertilizantes armazenados nas propriedades rurais.

 

Saiba como esse material deve ser guardado com segurança não apenas para evitar acidentes, mas  também garantir a qualidade dos produtos ao serem utilizados nas fazendas.

 

Para armazenar fertilizantes e defensivos agrícolas em propriedades rurais, mesmo que em pequenas quantidades, é preciso seguir algumas regras, com objetivo de evitar danos ao meio ambiente e à saúde humana e animal.

 

Engana-se quem pensa que essa é uma responsabilidade apenas das agropecuárias e de outros revendedores. Os produtores também têm deveres em relação a essa questão.

 

Independentemente da quantidade comprada, ou seja, se apenas um pouco ou para a safra inteira, é indispensável ter cuidado ao armazenar esse tipo de material para evitar vazamentos, incêndios, o acesso aos produtos por pessoas desautorizadas, entre outras situações de perigo.

 

 

Armazenamento de fertilizantes

 

Muitas vezes os fertilizantes, usados para reposição dos nutrientes e melhor desenvolvimento das plantas, ficam armazenados por um longo período até serem utilizados nas fazendas.

 

Saco derramando fertilizantes
Armazenamento correto mantém a qualidade e evita acidentes.

 

Por isso, as condições de armazenamento influem na qualidade do produto, além do risco de acidentes, como é o caso do nitrato de amônio, um fertilizante amplamente usado na agricultura, e que pode causar explosão (é usado também na fabricação de explosivos)

 

De acordo com o artigo 47 do decreto nº 2004, o armazenamento de fertilizantes, corretivos, inoculantes ou biofertilizantes devem obedecer as instruções fornecidas pelo fabricante ou importador, bem como as condições de segurança apresentadas no rótulo.

 

Outra medida é observar as regras e aos procedimentos estabelecidos para o armazenamento de produtos perigosos, quando for o caso, constantes da legislação específica em vigor.

 

Os fertilizantes sólidos, a base de nitrogênio, fosfatos, potássio, magnésio ou enxofre, normalmente são armazenados em sacaria ou a granel, a céu aberto na lavoura ou em galpões.

 

A orientação é não devam se armazenados ao sol, pois grandes oscilações de temperatura podem empedrar de forma mais acentuada, dependendo das matérias-primas dos fertilizantes. Quando essa situação for inevitável, deve ser feito o enlonamento evitando entrada de água das chuvas.

 

Os fertilizantes devem ser guardados em galpões totalmente fechados deve se feito sobre pallets ou estratos de madeira. No caso de serem colocados no chão, é recomendável forrar com sacos plásticos usados ou lona plástica, evitando o contato direto do adubo com o piso.

 

Fertilizantes fluidos ou líquidos devem ser armazenados em tanques, que têm um custo inferior aos armazéns para fertilizantes sólidos, por diminuir as perdas que ocorrem no manejo e armazenamento de fertilizantes sólidos como formação de pó, empedramento ou sacaria rasgada.

 

 

Armazenar defensivos agrícolas

 

Existe uma legislação especial que trata do armazenamento dos defensivos agrícolas, seguindo as instruções fornecidas pelo fabricante e à legislação vigente.

 

É preciso observar que cada estado ou até mesmo cidade pode ter suas próprias normas em relação ao tema. Portanto, é importante consultar os órgãos responsáveis.

 

Homem manuseando defensivo
Após a compra, armazenagem correta é das preocupações do agricultor.

 

Os defensivos agrícolas não devem ser estocados no mesmo local em que são guardados alimentos, rações ou safras. Deve ser evitado também em residências ou outros locais de alojamento de pessoas para evitar contaminações colocando em risco a saúde.

 

O correto é armazenar os defensivos agrícolas em depósitos separados das outras áreas da propriedade, longe da circulação de pessoas e animais.

 

Esses locais devem ser bem ventilados e com amplo espaço para movimentação, com objetivo de evitar a intoxicação de quem entra no local.

 

O ideal é que sejam construídos em alvenaria para reduzir o risco de incêndio. O piso deve ser impermeável e fácil de limpar para o caso de algum vazamento ocorrer.

 

As instalações devem ser totalmente cobertas para evitar danos causados por chuva ou qualquer outra condição climática adversa.

 

É fundamental colocar uma sinalização indicando que é proibida a entrada de pessoas sem autorização e que o local apresenta riscos. De preferência ser cercado.

 

 

Armazenamento de embalagens

 

Os defensivos agrícolas ou fertilizantes devem ser mantidos nas embalagens originais, mantidas fechadas após o uso parcial do produto.

 

Os materiais líquidos devem ser armazenados com o fecho para cima e, no caso dos tambores, não devem ser mantidos em cima de outros, tanto na vertical como na horizontal.

 

Caso ocorra algum rompimento da embalagem, deverá receber uma proteção especial, como um plástico transparente, para evitar a contaminação. Neste caso, é importante manter a identificação do produto bem visível.

 

Se for um grande vazamento, o produtor deve alertar as autoridades, avisar os vizinhos e tomar medidas para que os produtos não atinjam recursos naturais, principalmente rios ou córregos. Por isso, a recomendação é nunca armazenar uma quantidade maior de produtos do que for necessário.

 

Outra dica importante é ficar atento às datas de vencimentos dos produtos. Deve realizar um “rodízio” no depósito, como forma de dar prioridade a utilização dos defensivos agrícolas mais próximos do vencimento.

 

A organização do estoque evita acúmulo ou falta de defensivos, além de ajudar a controlar as finanças. Os produtos fitossanitários representam quase 30% dos custos agrícolas (para a cultura da soja conforme dados da CONAB).

 

 

Proteção dos trabalhadores

 

Mão com luvas cheia de fertilizante
É preciso usar equipamentos de proteção ao manusear os produtos

 

Os funcionários da propriedade rural que atuam em contato com os defensivos agrícolas e fertilizantes precisam ter treinamento sobre os cuidados no armazenamento, na aplicação desses produtos e os primeiros socorros em caso de intoxicação. A equipe também deve passar por exames médicos periodicamente.

 

Os trabalhadores devem receber equipamentos de proteção individual (EPIs) e receber treinamento sobre como usá-los.

 

Os equipamentos obrigatórios são:

 

  • Luvas de Segurança: de borracha nitrílica ou de látex natural;
  • Respiradores: Descartáveis ou de baixa manutenção que deve estar sempre limpo;
  • Viseira Facial: Protege os olhos e o rosto. Deve ser transparente e não pode ficar em contato com o seu rosto para evitar que fique embaçado;
  • Jaleco e calças hidro-repelentes: É feita com tecido de algodão tratado. O pano não fica molhado facilmente e não absorve o produto;
  • Boné ou Touca Árabe: Protege a cabeça e o pescoço;
  • Avental: Aumenta a proteção contra respingos ou possíveis vazamentos;
  • Bota de segurança: impermeável: Protegem os pés. Deve ser impermeável de cano longo resistente e do tamanho adequado aos pés.

 

Já em relação aos depósitos, é importante que eles sejam equipados com chuveiros e torneiras para a higienização dos trabalhadores. Chuveirinhos voltados para cima também são recomendados para a lavagem dos olhos.

 

Portanto, na hora de planejar a próxima safra, o produtor também deve estar atento às questões de segurança, como forma de evitar acidentes e muita dor de cabeça.

 

Veja também: Saiba como o manejo adequado de pesticidas pode diminuir os riscos de acidentes e contaminação