Como plantar tomate

Como plantar tomate

 

Fruto essencial na mesa do brasileiro, o tomate é encontrado em diversos pratos, desde molhos a saladas. Com a constante de seu consumo, investir no plantio do tomateiro pode ser uma excelente opção, pois além de ser uma planta requisitada no mercado, seu cultivo é viável climaticamente.

 

Conheça, a seguir, um pouco mais a respeito desse fruto e de seu plantio.

 

Para dar início a sua plantação, você pode comprar, negociar e vender sementes e mudas de tomates, bem como de outras frutas e legumes, no MarketPlace do mundo rural, conheça o site da MF Rural.

 

 

Fruto tomate

 

Muito se discute sobre a nomenclatura do tomate como uma fruta, já que esta denominação costuma ser popularmente aplicada aos frutos doces e comestíveis crus, como a maçã e a uva.

 

Ao tomate, assim como a outros frutos, costuma-se reservar o nome de “legume”, já que é comumente utilizado em receitas salgadas.

 

No entanto, fruto nada mais é do que o ovário amadurecido de uma planta, o órgão que tem função de proteger e disseminar as sementes dela.

 

 

Clima adequado

 

Segundo a Embrapa, o tomateiro é originário da costa oeste da América do Sul, onde as temperaturas são moderadas, médias de 15 °C a 19 °C, e as precipitações pluviométricas não são muito intensas. Entretanto, floresce e frutifica em condições climáticas bastante variáveis.

 

Quanto à temperatura, a partir do esquema elaborado por Geisenberg e Stewart em 1986, podemos ver as médias ideais para cada etapa do plantio:

 

– Germinação:

Mínima de 11 °C;

Máxima de 34 °C;

Perfeita de 16 °C a 29 °C.

 

– Crescimento vegetativo:

Mínima de 18 °C;

Máxima de 32 °C;

Perfeita de 21 °C a 24 °C.

 

– Pegamento dos frutos durante a noite:

Mínima de 10 °C;

Máxima de 20 °C;

Perfeita de 14 °C a 17 °C.

 

– Pegamento dos frutos durante o dia:

Mínima de 18 °C;

Máxima de 30 °C;

Perfeita de 19 °C a 24 °C.

 

– Desenvolvimento da cor vermelha:

Mínima de 10 °C;

Máxima de 30 °C;

Perfeita de 20 °C a 24°C.

 

– Desenvolvimento da cor amarela:

Mínima de 10 °C;

Máxima de 40 °C;

Perfeita de 21 °C a 32 °C.

 

É importante lembrar que é necessário um cuidado especial com a água no tomateiro, pois o excesso de chuvas ou de irrigação provoca doenças e prejudica a qualidade dos frutos.

 

Quanto à umidade relativa do ar, as regiões nas quais os índices são habitualmente altos costumam ter a formação de orvalho que, se aderido a planta por tempo prolongado, pode ocasionar a formação de fungos.

 

Portanto, é aconselhável evitar lugares onde há pouca circulação do ar.

 

Ainda, o tomateiro não responde significativamente ao fotoperíodo, desenvolvendo-se bem tanto em dias curtos quanto em dias longos. Assim, se adequa a praticamente todas as regiões do Brasil.

 

 

Época de plantio

 

Como vivemos em um país de grande extensão territorial, também convivemos com os mais diversos tipos de climas. Portanto, é necessário acomodar a época do plantio de cada região do país, de acordo com períodos favoráveis à produção do tomate.

 

Geralmente, esses períodos são estabelecidos para evitar o excesso de chuvas de certas épocas do ano ou, no caso de cultivos não irrigados, as épocas em que a chuva pode ser utilizada como irrigação natural.

 

Tomando por exemplo as maiores regiões produtoras do Brasil, encontramos o seguinte esquema: no Oeste do Estado de São Paulo, o plantio é recomendado de fevereiro a meados de junho. Enquanto isso, na região Nordeste, a época de plantio é de março a meados de junho. Já na Região Centro-Oeste, os plantios podem ser iniciados na segunda quinzena de fevereiro, podendo estender-se até meados de junho.

 

 

Adubação, solo e métodos de plantio

 

Considerado uma das espécies mais exigentes no quesito adubação, o tomateiro tem a capacidade de extração de nutrientes relativamente baixa. Portanto, boa parte da adubação não absorvida pode acabar favorecendo a proliferação de ervas daninhas.

 

Assim, o uso eficiente de fertilizantes necessita um estudo do histórico e das deficiências do solo.

 

Porém, quando não se está tratando de escala comercial, é recomendada a adubação verde ou a adubação orgânica nas dosagens de 2 a 10 t/há, dependendo da pureza, de esterco de galinha, ou de 6 a 20 t/ha de esterco de gado.

 

Geralmente, a produção de mudas se dá através de bandejas de isopor preenchidas com substrato comercial. O transplante ocorre assim que as plantas atingirem de sete a dez centímetros de altura e contarem com quatro ou cinco folhas.

 

Geralmente, a colheita se dá entre 90 a 110 dias a partir do transplante.

 

Família de agricultores colhendo tomate
A adubação correta garante uma boa colheita de tomates.

 

É importante lembrar que, além de evitar o contato direto das raízes da planta com o adubo, os tomateiros devem manter certa distância uns dos outros, a recomendação é de 50 a 60 centímetros e, entre os sulcos, de um a 1,20 metros, pois a sua ramificação, se em contato abundante, pode propiciar a proliferação de doenças e umidade excessiva.

 

Também é importante ressaltar que o tomateiro precisa ser tutorado, ou seja, apoiado, para assegurar seu desenvolvimento.

 

Geralmente, isso é feito através varas de bambu ou de madeira na medida de dois metros de altura, que se transformam em suportes aos quais a planta é amarrada sem apertar muito as suas hastes.

 

 

Variedades de tomate

 

Há diversas variedades de tomate, com coloração, tamanhos e formatos diferentes. Cada um desses tipos do fruto possui particularidades que se adequam a determinados pratos na hora de cozinhar.

 

Um produtor deve ficar atento às suas necessidades e as do mercado, podendo escolher entre:

 

– Longa vida, atualmente o mais popular e utilizado em saladas;

– Santa Clara, tomates redondo-achatados que possuem a pele vermelha e frutos firmes;

– Tomate gaúcho, que tem polpa grossa e um pouco ácida, além de ser muito grande;

Tomates-cereja, pequenos e adocicados.

 

Para consumo in natura, são indicados tomates do tipo santa cruz, de formato redondo, e do tipo italiano, mais alongado e de sabor adocicado. Ambos são ótimos para a elaboração de molhos.

 

Leia mais a respeito do plantio de cebola em vasos.

 

Post Relacionado