Aprenda passo a passo como criar carpas ornamentais

Aprenda passo a passo como criar carpas ornamentais

A criação de carpas ornamentais é sinônimo de rentabilidade, com exemplares que chegam a ser comercializados, aqui no Brasil, por até R$ 15 mil, levando em conta o potencial genético.

Em terras nipônicas, “Koi” se refere a qualquer variedade de carpa, e aquelas de coloração específica, com tons em branco, vermelho e preto são denominadas “Nishikigoi“. Vale a pena ressaltar que esse é um peixe pra competição e muitíssimo apreciado no Japão.

Aqui no Brasil, por sua vez, já é possível encontrar grandes criadores que detém premiações e um banco genético interessante, o que é importante considerar caso deseje iniciar sua criação comercial.

E então, ficou interessado na criação de carpas ornamentais? Confira neste artigo mais informações sobre as carpas, motivos para investir nessa atividade e o passo a passo para iniciar sua criação. Boa leitura!

Conheça mais sobre as carpas

Originalmente, as carpas eram peixes de cores acinzentadas e cultivadas por agricultores japoneses, que pensavam no sustento das famílias.

Então, foram realizados cruzamentos sucessivos entre a população, o que deu origem às diversas cores das carpas Nishikigoi. Com cruzamentos genéticos e choques sanguíneos, detalhes referentes a pigmentação, escamas e outras características começam a se destacar e até hoje são parte da seleção e valorização das carpas.

Na cultura oriental, os Nishikigoi são símbolos de coragem e perseverança. Também são temática de lendas e do folclore, que conta com festividades específicas. Esse detalhe com certeza contribui ainda mais para o valor comercial das carpas.

Já em terras brasileiras, alguns criadores detém a genética de qualidade das carpas japonesas, o que valoriza ainda mais a comercialização e traz um nível mais profissional à atividade.

Em meados de 2015, o mercado de carpas já mobilizava aproximadamente R$ 700 milhões por ano, ou seja, certamente há muito espaço para alcance de lucros com a criação desse peixe. Se considerar as competições a nível internacional, com certeza o valor de comercialização aumenta ainda mais, mesmo que seja limitado ao contexto de criadores competidores.

Acompanhe alguns detalhes que o criador de carpas abaixo descreve:

Fonte: Globo Rural.

Leia também: Lambari: como criar essa espécie de peixe em cativeiro.

Por que criar carpas ornamentais?

A criação de carpas ornamentais exige certo investimento do criador – especialmente no começo – e conhecimento da espécie e do mercado. Também é uma atividade que demanda tempo para que tenha resultados.

Por outro lado, é um mercado com potencial de rentabilidade alta e a criação é relativamente simples.

Além disso, trata-se de uma atividade que valoriza a paisagem. Seja em aquário ou em lagos, artificiais ou não, as lindas cores das carpas ornamentais contribuem de forma significativa para a estética do ambiente, ainda mais se o paisagismo também for planejado.

Assim, a partir do momento em que sua criação estiver bem estabelecida, ela pode começar a gerar retornos, seja através de turismo para visitação ou mesmo da venda de peixes provenientes do seu espaço.

Crianças pequenas observando carpas laranjas em um lago
O sucesso na paisagem é garantido, já que as carpas são peixes de coloração bem diferenciadas e que chamam bastante atenção.

Passo a passo da criação de carpas ornamentais

A fim de facilitar e direcionar os primeiros passos para iniciar uma criação de carpas, preparamos uma sequência lógica para que seja possível iniciar na atividade sem grande complicações.

Primeiramente, antes de começar, dê atenção a esses pontos:

  • Planejamento da finalidade da criação, ou seja: aquarismo, paisagismo, visitação, exemplares para venda ou comércio;
  • Determinação de um valor inicial de investimento;
  • Conhecimento básico da espécie e detalhes envolvidos como reprodução e alimentação;
  • Comportamento e longevidade.

Tendo todos esses aspectos observados, dê início ao seguinte passo a passo:

Passo 1: Local de criação

Uma carpa adulta tem, em média, de 30 a 90 centímetros de comprimento, e pesa de seis a nove quilos. No entanto, há registro de exemplares que chegaram a pesar mais de 30 quilos. O fato é que não são peixes pequenos, e que de acordo com o ambiente a que estão submetidos, elas ficam maiores ou menores. Portanto, é bem importante que tenham espaço suficiente pra que não atrofiem.

Não é impossível criar carpas em um aquário, mas ele deve ter no mínimo 400 litros. Mesmo assim, esse tamanho só é suficiente para abrigar três carpas que ainda estão em fase de crescimento. O ideal é criá-las em um espaço que não restrinja os seus movimentos e permita que elas cresçam com saúde.

Os tanques são bons para separar as carpas em diversas fases de crescimento. No entanto, o lago será o mais semelhante ao ambiente natural do animal. O ideal é que ele tenha entre 30 e 80 cm de profundidade, e a dimensão dele deve levar em conta que cada carpa adulta precisa de 500 a 800 litros de água para se desenvolver bem.

Piscina de carpas ornamentais
As melhores opções são os tanques, lagos e piscinas artificiais, que podem ser feitos dos mais diversos materiais e em espaços bem planejados.

Passo 2: Propriedades físicas e químicas da água

Outro detalhe muito importante é a qualidade e temperatura da água. É essencial que a limpeza da água seja feita absolutamente sem nenhum produto químico, pois as carpas são animais sensíveis, e o uso desse tipo de substância pode afetar substancialmente a saúde dos animais.

A limpeza deve ser feita com filtros apropriados, e é importante que não falte oxigênio (O2) na água. Há equipamentos apropriados para isso. Em muitos casos, se faz necessário mais de 2 filtros, que vão realizar a completa limpeza da água, garantindo assim, a saúde dos peixes e a limpeza do ambiente, além da disponibilidade de O2.

O pH adequado para as carpas é de 7,5, o que é considerado normal. Em relação a reprodução em cativeiro, manter esse pH é muito importante, considerando o fato que para levar ao “choque de sobrevivência” as fêmeas são levadas a ambientes com pH 5, que é ácido. Entendendo como risco de vida, ocorre a indução hipofisária e a ovoposição pra fertilização do macho.

As carpas convivem muito bem em águas paradas e a faixa tolerável de temperatura para mantê-las confortáveis está entre 8 a 30ºC.

De fato, a temperatura é fator determinante, ou seja, as carpas utilizam duas vezes mais oxigênio dissolvido a cada elevação de 10ºC na temperatura, então a regulação de filtros que realizam a limpeza da água deve ser estritamente controlada, disponibilizando oxigênio em boa quantidade, ou a termorregulação deve ser muito eficiente.

Par de carpas
Atenção as temperaturas: muito altas diminuem o oxigênio disponível e muito baixas podem colocar as carpas em um estado de hibernação.

Passo 3: Alimentação das carpas

As carpas ornamentais são animais onívoros, o que quer dizer que eles se alimentam tanto de plantas quanto de carne. Portanto, é possível alimentá-las com plantas ou pequenos animais. Mas o ideal mesmo é oferecer ração balanceada e com os nutrientes necessários para os peixes.

A alimentação adequada é tão importante que interfere completamente na pigmentação e brilho dos peixes, dessa forma, optar por uma ração balanceada e de qualidade é essencial.

Descobrir a quantidade ideal implica conhecer o peso de suas carpas, ou ao menos ter uma ideia.

  • Carpas adultas devem receber a quantidade de 2% do peso delas;
  • Carpas em fase de crescimento devem receber 6% do seu peso vivo.

Além disso, é importante também que a alimentação seja feita de forma fracionada durante o dia. Aconselha-se 3x ao dia ofertar alimento em porções equilibradas. Também é interessante optar por um alimentador automático ou um único tratador, já que esses peixes tem habilidade de reconhecer o seu tratador até mesmo pela voz.

O ideal é sempre consultar um especialista, que possa dar orientações quanto à quantidade e frequência ideal para alimentação do seu criatório. Além disso, escolha um ponto fixo para a alimentação das carpas e dê condições pra que elas reconheçam, podendo ser até treinadas após um tempo.

Carpas ornamentais sendo alimentadas diretamente nas mãos do tratador
As carpas são peixes que não possuem dentes e podem se alimentar diretamente nas mãos do tratador.

Veja também: Piscicultura ornamental: um mar de infinitas possibilidades.

Dicas para melhorar a qualidade de suas carpas

  • É fundamental que a quantidade de animais seja o ideal para o dimensionamento de sua área, seja piscina, lago, ou tanque. Assim, você garante o pleno desenvolvimento das carpas;
  • Profundidade ideal de 80 cm;
  • Carpas adultas precisam de 700 litros de agua em média;
  • O movimento natatório das carpas ao fundo do seu habitat faz com que os detritos circulem, o que facilita a limpeza do ambiente por parte do filtros;
  • Carpas são peixes para ser vistos de cima, pois a beleza se concentra no dorso dos mesmos. Por isso, criação em aquários não são recomendadas.

E então, gostou de saber um pouco mais sobre criação de carpas? Aproveite e acesse também o nosso artigo sobre o pirarucu. Boa leitura!

Post Relacionado