Melhores práticas na criação de peixes em tanque rede

Melhores práticas na criação de peixes em tanque rede

 

A criação de peixes em tanques-rede está crescendo em todo mundo. Isso se deve ao fato desse cultivo ter um alto índice de produtividade.

 

Depois da Segunda Guerra Mundial o mundo precisava de uma fonte de proteína com alto valor nutricional e em quantidade. Foi aí que o consumo de peixes aumentou em todo o globo. Entretanto, a pesca desordenada e a poluição afetaram a capacidade de produção. E é nesse cenário que o cultivo de peixes em tanques-rede ganha espaço.

 

Por ser de baixo custo e de manejo simples, o cultivo em tanques-redes é uma forma prática de aumentar a produção de peixes.

 

Nesse post nós vamos mostrar o que você precisa saber sobre os tanques-rede e algumas das técnicas de manejo usadas. Continue a leitura e descubra!

 

 

Tanque-rede

 

Os tanques-rede são gaiolas criadas para a criação de peixes. Sua estrutura metálica é formada pelos flutuadores e pelas telas de contenção, geralmente possuem formato retangular. Também podem ser feitos com redes de malha.

 

O formato é importante, porque facilita a troca da água dentro do tanque. Ele também ajuda na remoção dos dejetos produzidos pelos peixes.

 

É importante saber que as gaiolas não podem estar em contanto com fundo das represas, por isso elas devem ficar a uma altura mínima de 60 centímetros. Além disso, os tanques devem estar posicionados de forma linear, permitindo assim que todas as gaiolas recebam água nova. Também é importante manter 2 metros de distância entre cada linha de tanques.

 

A limpeza das gaiolas deve ser feita periodicamente, já que o acúmulo de algas, lodo e sujeira nas telas podem atrapalhar a produção.

 

Para isso, retire o tanque da água e o lave com jatos de água ou com escovas. Retire toda a sujeita presa nas telas, estruturas e flutuadores. Em seguida, deixe a gaiola secando ao sol de 2 a 4 dias, dessa forma garantimos que todas as impurezas foram removidas.

 

Depois desse período, faça uma vistoria completa. Confira se os flutuadores estão bem fixados, se há rasgos nas costuras ou nas telas, se os comedores então em perfeitas condições e se a tela de abertura está funcionando corretamente.

 

Somente depois de vistoriados todos esses pontos, e caso nenhum problema tenha sido encontrado, é que você pode voltar o tanque para a sua linha de produção.

 

 

Vantagens

 

Além de ser um cultivo produtivo, a produção de peixes em tanques-rede traz algumas outras vantagens quando comparada com a produção em açudes. Primeiramente, a utilização das gaiolas permite uma padronização no tamanho e no peso dos peixes. Isso porque você tem um maior controle sobre a produção.

 

Os tanques também permitem que você tenha um controle maior sobre a alimentação dos animais. Já que cada gaiola possui um número de peixes específico. Além disso, os peixes não terão gosto de barro, algo comum de ocorrer com os animais produzidos em açudes.

 

A despesca é mais simples, pois os animais estão confinados em gaiolas.

 

Como os peixes são engordados em tanques, esse cultivo tem uma alta produtividade, mesmo em espaços pequenos. Não é necessária uma grande quantidade de mão de obra para a manutenção desse sistema.

 

E por último, mas não menos importante, o produto final tem uma melhor qualidade em comparação com os peixes produzidos com outros sistemas. Mas, para que você tenha uma boa despesca algumas práticas de manejo devem ser feitas, são elas:

 

 

Manejo da densidade de povoamento

 

O número de animais que podem ser colocados em cada tanque varia de acordo com as características do ambiente e da espécie. Além do mais, a quantidade de peixes em cada gaiola influencia na capacidade de crescimento da produção.

 

Dessa forma, em viveiros com poucos peixes, o crescimento é mais rápido. Quando existem muitos animais em um viveiro, o crescimento é prejudicado.

 

Por isso, fique atento a quantidade correta de animais por m³ durante cada etapa da produção. Quanto mais próximo da fase final mais espaço será necessário.

 

 

Manejo dos animais

 

Quando você receber os alevinos, eles serão entregues em sacos plásticos cheios de água. Coloque esses sacos dentro dos tanques. Fazemos isso porque, desta forma, igualamos a temperatura da água do saco com a do tanque. Choques térmicos causados pela mudança abrupta da temperatura da água pode levar a perda de alevinos.

 

Somente após esse processo é que os alevinos ou juvenis podem ser soltos nos tanques. Depois de 30 dias, eles devem ser medidos e separados por tamanho, assim você terá lotes homogêneos.

 

Os peixes cultivados em tanques são totalmente dependentes da dieta balanceada que oferecemos a eles. Por isso, é importante fornecermos a quantidade correta de ração.

 

mão cheia de ração prestes a jogar em tanque de peixes
A dieta dos peixes criados em tanque-rede devem ser balanceadas e fornecida na quantidade correta.

 

A taxa de arraçoamento (taxa de alimentação) vai depender da espécie que está sendo cultivada, do tipo de ração e do manejo usado.

 

A ração deve ser oferecida em cochos de 4 a 6 vezes ao dia. As rações peletizadas são dadas em caixas a uma profundidade de 0,8 a 1 metro. Já as rações extruzadas são oferecidas em um círculo de arame que fica a 0,3 metros de profundidade.

 

 

Manejo da água

 

A produção do seu viveiro está diretamente ligada à qualidade da água onde estão os seus tanques-rede. Por isso, devemos acompanhar as condições da água.

 

Primeiro, precisamos monitorar a temperatura da água. O metabolismo dos peixes varia de acordo com a temperatura e, consequentemente, interfere na quantidade de ração que devemos fornecer.

 

Em segundo lugar, devemos prestar atenção na quantidade de oxigênio presente na água. Se os animais estiverem com pouca oferta de oxigênio, isso vai afetar o seu crescimento e a produção final. Caso seja necessário, você pode usar um aerador, equipamento que promove a oxigenação da água.

 

Eles devem ser acionados nos períodos com menor índice de oxigenação e seus modelos variam de acordo com a profundidade do reservatório.

 

Em terceiro, fique atento à quantidade de amônia e nitrito na água. Ambos são resultados das excreções liberadas pelos peixes. Entretanto, em altas concentrações, são tóxicas aos animais e interferem no seu desempenho.

 

Ficou interessado na produção de peixes em tanques-rede? Quer começar a sua própria criação? Em nosso site você vai encontrar tudo o que precisa para começar a usar tanques-rede para o cultivo de peixes. Acesse aqui!

 

Related Post