Feijão superprecoce aumenta produtividade

Feijão superprecoce aumenta produtividade

O melhoramento genético está cada vez mais presente em todas as atividades agropecuárias, aumentando a qualidade dos produtos consumidos pelos brasileiros. Para os produtores rurais, o avanço tecnológico proporciona uma colheita maior sem tantos gastos e proporcionando o tão esperado lucro.

 

A novidade, agora, fica por conta de um feijão superprecoce, desenvolvido pela Embrapa, e que é colhido quase 30 dias antes que as variedades comuns.

 

Segundo os pesquisadores, a colheita mais rápida não é a única vantagem. A variedade proporciona maior produtividade, redução de custos e mais resistência ao ataque de pragas.

 

Neste artigo, vamos mostrar a avaliação de quem optou pelo feijão superprecoce. Antes, veja a importância dessa atividade agrícola para a economia brasileira.

 

 

Brasileiro é o maior consumidor mundial de feijão

 

Um dos pratos típicos mais consumidos no país é o famoso “arroz com feijão”. Segundo pesquisa do IBGE, é o terceiro alimento mais preferido pelo brasileiro, ficando atrás apenas do café e do arroz.

 

O país é responsável por 90% do feijão produzido no Mercosul, com uma produção média anual de 3,6 milhões de toneladas, nos últimos quatro anos, conforme dados da CONAB. Esse montante coloca o Brasil como um dos maiores produtores do mundo. E não é só isso: somos o maior consumidor de feijão do mundo.

 

Para atender à essa demanda, no Brasil são cultivadas cerca de 15 variedades. O feijão carioca ocupa quase metade da área plantada no país, seguido do feijão preto, com 20% do cultivo. As plantações estão concentradas principalmente nos estados do Paraná, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso. São três safras anuais que ocorrem durante o período “das águas”, “da seca” e “de inverno”.

 

Como vimos, o feijão é um importante alimento do brasileiro e, portanto, merece muita atenção dos pesquisadores. Conheça agora um pouco mais sobre essa variedade superprecoce que promete revolucionar o mercado, proporcionando um cultivo mais rápido e com boa produtividade.

 

 

Feijão superprecoce apresenta bons resultados

 

Até então, as variedades de feijão existentes no mercado eram de ciclo precoce ou semiprecoce, com cultivo médio de 90 dias. Foram quatro anos de pesquisa pelos técnicos da Embrapa para chegar à variedade superprecoce (BRS FC104).

 

Lançada há dois anos, apresenta agora os primeiros resultados que são comemorados pelos produtores. Os elogios são muitos: reduz o prazo de colheita para 65 dias e com uma elevada produtividade (quase 3,8 mil quilos por hectare), baixo custo de cultivo, maior resistência à doenças, boa qualidade de grãos e desempenho nutricional.

 

Lavoura de feijão
Lavoura de feijão superprecoce, nova variedade desenvolvida pela Embrapa. Foto: Sebastião Araújo.

 

Por ter um menor ciclo de cultivo, o feijão superprecoce reduz em média 30% os custos com água e energia elétrica nos sistemas irrigados. Há também um número menor de pulverizações com defensivos porque a colheita ocorre antes do período de maior incidência de pragas.

 

Em algumas regiões do país, como no Mato Grosso, os produtores cultivam a variedade feijão-caupi por ser mais tolerante à seca. O feijão superprecoce poderá ser a nova opção porque o plantio, ao ser feito até a primeira quinzena de março e colhido quase 30 dias mais cedo da safra normal, não haverá risco de perdas causadas no período de estiagem prolongada.

 

O mesmo ocorre na safra de inverno, na qual não seria possível prorrogar muito o plantio com uma variedade de ciclo comum, devido ao risco da colheita ocorrer na época da chuva e de desrespeitar o vazio sanitário. O feijão superprecoce poderá ser plantado até na segunda quinzena de julho e colhendo ainda na época adequada.

 

No vídeo abaixo, o engenheiro-agrônomo Hélcio Umeno, um dos responsáveis pela produção de sementes da BRS FC104, destaca ganhos em economia, produtividade e manejo da nova variedade:

 

Fonte: Embrapa

 

De acordo com a Embrapa, os esforços dos especialistas estão voltados para produzir o feijão preto superprecoce, a partir de grãos selecionados da variedade BRS FC104. Serão feitos ensaios para avaliar esta semente em condições diversas no Brasil.

 

 

Principais características do Feijão superprecoce:

 

  • Planta é colhida em 65 dias, bem antes dos 90 dias do feijão tradicional.
  • Apresenta alta produtividade, com média de 3,8 mil quilos por hectare.
  • Custos de água e eletricidade no cultivo são cerca de 30% menores.
  • É mais resistente às doenças do feijoeiro.
  • Produz grãos de alta qualidade que são bem aceitos pelo consumidor.
  • Com tempo de produção reduzido, diminui o número de aplicações de defensivos.
  • Com menor tempo no campo, o feijão enfrenta menos riscos como de sofrer com épocas de pragas e períodos de seca.

 

Portanto, o melhoramento genético na cultura do feijão trouxe uma série de benefícios para os produtores. Acesse o site MF Rural e conheça nosso marketplace, que proporciona as melhores opções de venda da sua safra.