Implementos agrícolas: veja os principais e suas funções

Implementos agrícolas: veja os principais e suas funções

Implementos agrícolas são os equipamentos utilizados acoplados a um trator, com o intuito de possibilitar e agilizar as etapas do processo de produção no campo, como preparo do solo, adubação, aplicação de defensivos, semeadura, entre outras.

O uso de implementos é bastante comum nas propriedades, visto que, sem eles, não há possibilidade de produzir em grandes quantidades e manter o padrão de qualidade.

Portanto, neste artigo vamos abordar quais são os principais implementos agrícolas utilizados no campo e suas funções. Confira!

Arado

O arado é um dos implementos agrícolas utilizados no preparo do solo. Ele é constituído por lâminas de metal que revolvem a camada superficial do solo, promovendo a descompactação e a incorporação de restos culturais e plantas daninhas. O objetivo é deixar o solo em melhores condições de aeração, capacidade de infiltração e armazenamento de água, além de homogeneizá-lo.

Além disso, ele também é utilizado na construção de curvas de nível e para integração de adubos e corretivos ao solo. O arado pode ser de disco ou de aiveca:

Arado de disco

É formado por discos circulares de metal que movimentam-se em giros. Os discos podem ser lisos, sendo indicados para solos mais arenosos, ou podem ter bordas recortadas, que permitem maior penetração, servindo para solos mais argilosos e com maior quantidade de palhada.

Arado de disco liso em operação de preparo de solo; um dos implementos agrícolas mais utilizados
Os arados podem variar no tipo de sistema de acoplamento ao trator (de arrasto, montado ou semi-montado), em número de discos, diâmetro dos discos e largura de trabalho.

Ele tem a função de cortar, elevar e mobilizar a leiva (amontoado de terra entre os sulcos). É ideal para solos secos, duros e pegajosos, bem como para lidar com elementos como cascalhos, galhos e raízes presentes na terra. Por isso, exige maior força de tração.

Arado de aiveca

As suas lâminas apresentam uma superfície torcida, em formato em “V”, que permite inverter parcialmente a leiva cortada, promovendo melhor incorporação de restos culturais quando comparada com o arado de disco.

Ademais, por conta da sua conformação, consegue penetrar no solo sem a necessidade de peso, o que torna o implemento mais leve, não exigindo tanta força de tração. Entretanto, não é indicado para solos com pedras e tocos.

Arado de aiveca acoplado a um trator no campo
Mais antigo que o arado de disco, o arado de aiveca pode ter algumas variações: fixos, helicoidais, entre outras.

Os dois tipos de arados podem ser fixos ou reversíveis, sendo que esse último permite a movimentação do solo nas duas direções, melhorando o desempenho operacional nas manobras de cabeceira.

Grades

As grades, assim como os arados, também são implementos agrícolas utilizados no preparo do solo, principalmente em sistemas de plantio convencional. Servem para desagregar torrões, nivelar o solo, picar e incorporar superficialmente restos culturais e também insumos aplicados à lanço. O objetivo é melhorar as condições de semeadura, germinação e o desenvolvimento das plantas.

Existem grades de dentes, molas ou discos, sendo essa última a mais utilizada. As grades também podem ser niveladoras ou aradoras. A força de tração necessária vai depender do tipo e tamanho de cada grade e, de acordo com o tamanho, peso e formato dos discos tem-se uma profundidade de trabalho diferente.

Grade aradora e niveladora; um dos implementos agrícolas usados no preparo de solo
As grades aradoras e niveladoras são os implementos de preparo de solo mais utilizados no Cerrado.

Recomenda-se cautela ao realizar a gradagem, pois – principalmente em solos úmidos – pode promover o chamado “pé de grade“, isto é, uma camada de mais ou menos 5 centímetros, descontinuada do restante do solo, compactada, que prejudica a emergência de plantas, o crescimento das raízes e a infiltração de água, além de provocar erosão laminar.

Ademais, se a operação for realizada de forma inadequada, pode acarretar em alto gasto de combustível e pulverização do solo, deixando-o propenso à erosão.

Subsolador

O subsolador é um implemento dotado de hastes de metal que variam de 30 cm a 1,10 m de comprimento, utilizadas para realizar um trabalho de descompactação de camadas mais profundas do solo. Com ele, é possível diminuir a resistência do solo à penetração de raízes, o que melhora a drenagem interna do solo e o deixa mais aerado.

A subsolagem é considerada uma medida paliativa de combate à compactação do solo, além de ser uma operação de alto custo, pois demanda o uso de tratores potentes, que apresentam um grande consumo de combustível. Quanto maior o número de hastes do subsolador, maior é o gasto energético do conjunto trator-implemento e mais cara a operação.

Dentre os implementos agrícolas, está o subsolador
O número de hastes do subsolador, a angulação e o espaçamento entre elas podem ser ajustados.

Escarificador

O escarificador também é um implemento para preparo de solo. Assim como o subsolador, possui hastes robustas e pontiagudas. Entretanto, não atingem camadas tão profundas do solo. A operação de escarificação superficial trabalha em profundidades de 5 a 15 cm e a escarificação pesada alcança camadas de 15 a 25 cm. Já o subsolador, como citado anteriormente, trabalha em camadas de 30 a 110 cm de profundidade.

A escarificação é uma operação realizada em sistemas mais conservacionistas, como plantio direto e cultivo mínimo. Ela revolve menos o solo do que as operações de aração e gradagem, diminuindo a erosão, e também é capaz de quebrar a compactação proveniente do uso desses outros implementos agrícolas, o que aumenta a infiltração e a capacidade de retenção de água no solo.

Sua utilização não é indicada em áreas novas, com presença de tocos, raízes, touceiras de gramíneas ou infestadas de plantas daninhas.

Escarificador novo
O escarificador apresenta as vantagens de não formar o chamado “pé de grade”, possui maior rapidez de trabalho e gasta menos combustível. Foto: anúncio MF Rural.

Rolo faca

O rolo faca é um implemento composto por rolos de metal, que podem variar em tamanho e quantidade, e servem para cortar os restos culturais do cultivo anterior, impedindo que brotem novamente, o que possibilita um melhor rendimento da semeadora, pois evita embuchamentos.

Ademais, ele contribui para diminuir o tempo entre a colheita e o próximo plantio, além de acelerar a liberação de nutrientes da cobertura morta no solo. O uso do rolo faca também permite a realização de menos operações mecanizadas, o que leva a uma diminuição dos custos de produção. Ele é mais utilizado em áreas de plantio direto.

Dentre os implesmentos agrícolas está o rolo faca
O rolo faca também é utilizado no manejo da palha do arroz irrigado para cultivo de soja em sucessão. Foto: anúncio MF Rural.

Enxada rotativa

A enxada rotativa, também chamada de rotocultivador, é um implemento composto por flanges e lâminas cortantes, que movimentam-se em giros em um eixo, em sentido transversal ao deslocamento do trator.

Ela é utilizada na etapa de preparo do solo, servindo para o manejo de ervas daninhas, incorporação de restos culturais, fertilizantes e corretivos. Ela realiza cortes superficiais no solo, o que melhora sua aeração. Entretanto, isso também causa um certo nível de pulverização do solo.

A profundidade da operação varia de acordo com o tamanho dos flanges e das lâminas, mas geralmente atuam em uma camada de 10 a 20 cm de solo. Também é possível regular a altura do implemento, levantando ou abaixando suas rodas, o que reflete na profundidade. A enxada rotativa pode ser encontrada em vários tamanhos e formatos, de acordo com a cultura.

Detalhe das lâminas da enxada rotativa
A enxada rotativa é um implemento comum em áreas de cultivo de flores e hortaliças. Foto: anúncio MF Rural.

Semeadora

Dentre os implementos agrícolas mais importantes, estão as semeadoras, que como o próprio nome sugere, são usadas para introduzir sementes no solo, de acordo com parâmetros de densidade, espaçamento e profundidade previamente determinados, seguindo recomendações adequadas a cada cultura.

Hoje em dia existem no mercado semeadoras que realizam também a operação de adubação simultaneamente com a semeadura. Esse implemento recebeu o nome de semeadora-adubadora, e permitiu agilizar ainda mais o processo de produção.

A regulagem das semeadoras e seus sistemas de dosagem de sementes é um dos fatores mais importantes para assegurar um bom estande inicial de plantas, por isso, esses implementos são equipados com sensores que permitem o monitoramento da distribuição das sementes em tempo real.

Semeadora em operação no campo
As semeadoras são os implementos agrícolas que mais evoluíram com o passar do tempo.

Pulverizador

Por fim, os pulverizadores são implementos que podem ser utilizados durante todo o ciclo de cultivo da lavoura. Auxiliam no combate à plantas daninhas, pragas e patógenos causadores de doenças, permitindo o controle da dosagem na aplicação de produtos fitossanitários.

Existem diversos tipos de pulverizadores, destinados à diferentes culturas e tamanhos de lavoura. Os mais utilizados são:

Pulverizador atomizador: contém um ou mais ventiladores responsáveis pelo fluxo de ar, que pulverizam os defensivos. São muito utilizados na fruticultura.

Aplicação de defensivo em pomar por meio do pulverizador atomizador
O pulverizador atomizador funciona gerando uma corrente de ar que transporta as gotículas de defensivos até as copas das árvores.

Pulverizador de barra: utilizado acoplado a um trator, dispõe de um tanque de volume variável e barra com bicos de aplicação. Podem ser equipados com ferramentas modernas que permitem pulverização em taxa variável, para atender as necessidades específicas de cada parte da lavoura.

Trator com pulverizador de barra acoplado, aplicando defensivos na lavoura
Os pulverizadores de barra podem ser utilizados em várias culturas, atentando-se apenas para a altura da barra.

Esses são alguns dos implementos agrícolas mais utilizados no dia-a-dia das lavouras do país. Com eles, é possível otimizar as operações do campo, diminuindo o tempo de execução das tarefas e permitindo o cultivo em áreas extensas.

E então, esse artigo foi útil para você? Aproveite e acesse também nosso post sobre plantabilidade. Boa leitura!

Post Relacionado