7 dúvidas comuns sobre o cultivo de jabuticabas

7 dúvidas comuns sobre o cultivo de jabuticabas

A jabuticaba é uma fruta nativa 100% do Brasil e seu sabor adocicado a garante como uma das preferidas dos brasileiros. Mas, além do sabor, o pé de jabuticaba é um espetáculo para os olhos, seja na época de florescimento, seja na de frutificação.

Com a fruta podemos fazer suco, licor, vinho, vinagre e geleias. A jabuticaba também tem propriedades medicinais e são utilizadas na produção de remédios para asma, por exemplo.

Mas, embora seja fácil de encontrar jabuticabeiras por todo o território nacional, seu cultivo demanda algumas regras que, se não seguidas de forma correta, podem prejudicar seu crescimento e, consequentemente, a qualidade das frutas.

Por isso, listamos as sete dúvidas mais comuns no cultivo de jabuticabas.

Tem vontade de ter uma jabuticabeira em casa e não tem espaço? Não tem problema! É possível plantar diversos tipos de árvores frutíferas em vasos!

Tipos de jabuticaba

A primeira grande dúvida é a respeito das espécies de jabuticabas que existem. Entre os tipos mais conhecidos estão:

Ponhema: fruto de porte médio a grande, ideal para a fabricação de doces, geleias e licores;

Branca: produz frutos grandes de cor verde claro;

Sabará: a mais conhecida e cultivada. É uma jabuticaba de porte pequeno ou médio;

Cambucá: jabuticaba amarela, bem doce e com bastante sulco;

Olho de Boi: também conhecida como jabuticaba coroada. Fruto grande, com uma pequena mancha (natural) de cor clara;

Híbrida: também uma das mais cultivadas, porque frutifica rapidamente. Tem a casca avermelhada.

pé de jabuticaba produzindo fruta jabuticaba
Pé de Jabuticaba produzindo

Condições climáticas

Como é uma fruta brasileira, oriunda da Mata Atlântica, a jabuticaba está acostumada com altas temperaturas e sol, entretanto, precisa de umidade para crescer de forma saudável.

Os climas mais apreciados pelas jabuticabeiras são o tropical e o subtropical, por isso, regiões com escassez de chuva, períodos prolongados de seca, grandes altitudes ou muito frias podem prejudicar o cultivo das jabuticabas.

Elas até suportam climas mais amenos, como ocorre no sul do Brasil, mas tendem a sofrer com geadas e temperaturas muito baixas.

Por outro lado, o excesso de umidade também pode ser desfavorável para o florescimento e a frutificação das jabuticabeiras, bem como possibilitar o aparecimento de pragas, como veremos mais adiante.

Galho de jabuticabeira com frutos verdes, maduros e flores.
Florescimento e a frutificação da jabuticabeira

Terra e plantio

O solo propício para o cultivo de jabuticabas deve ser bastante fértil, úmido, com boa drenagem e argiloso. O pH do solo deve ficar entre 6,5 e 7,0. Também deve-se plantar em local com bastante luz ou, no mínimo, à meia sombra.

Quanto ao plantio, uma dúvida bastante recorrente é se a jabuticabeira pode ser plantada como semente. A resposta é sim. Porém, dessa maneira, o primeiro carregamento de frutas deve demorar, em média, uns dez anos. O mais indicado então é plantar jabuticaba usando mudas.

Mudas de Jabuticaba

A maneira mais fácil de conseguir frutas de forma rápida é pela muda da jabuticabeira. E para conseguir essa muda, o enxerto é a opção ou a aquisição em casas especializadas.

Sabe como fazer o enxerto de jabuticaba? Ele deve ser feito com um galho de uma árvore com boa produção de frutos, e um galho de uma árvore mais jovem, que será o cavalo do enxerto.

As mudas enxertadas são árvores menores e com altura de até 3 metros, bem diferentes da sem enxerto que seu tamanho pode chegar até 15 metros de altura.

Após um ou dois meses do plantio, a muda começará a soltar a folhagem. O florescimento e a frutificação devem começar após dois ou três anos e podem ter até três safras no ano.

Frutas Jabuticabas com uma cortada ao meio mostrando a polpa
A Jabuticaba é uma fruta muito saborosa e possui bastante polpa.

Poda e adubação

A adubação é necessária, em especial para jabuticabeiras jovens. Pode ser feita em intervalo de seis meses, com esterco ou adubos orgânicos.

Já a poda, deve acontecer em um período específico: no inverno, antes do florescimento da árvore. O corte deve ser inferior a 30% da copa da jabuticabeira e somente uma vez ao ano.

Árvores velhas só devem ser podadas com o intuito de limpeza, retirando galhos mais secos e em excesso, fazendo com que a jabuticabeira receba mais luz e ventilação.

Durante a poda, é preciso ter atenção para não danificar o pé ou criar lascas, pois isso pode causar efeito reverso e prejudicar sua frutificação.

Época de jabuticaba

Quando colocada em solo bem preparado e fértil, com umidade no nível correto e com boa luminosidade, a jabuticabeira pode dar frutos o ano todo.

Entretanto, a época de jabuticaba é entre os meses de agosto e setembro, mas também pode ser possível colher entre janeiro e fevereiro. Tudo depende das condições do clima, adubagem. A época de florescimento geralmente ocorre a partir de junho.

É possível se deparar com árvores com mais de cinco ou até mesmo dez anos que não produzem ou dão poucas frutas. Pode ser questão de uma boa poda para renovar a jabuticabeira, condições desfavoráveis do solo ou ainda falta de irrigação.

Nesses casos, o correto é recorrer a um profissional que possa analisar o pé de jabuticaba e determinar o que está causando esse atraso na produção da árvore.

Galho de jabuticabeira carregada com jabuticabas grandes
Para a jabuticabeira ter boa produção, pode ser questão de uma boa poda, além de adubação e irrigação correta.

Pragas do pé de jabuticaba

A ferrugem é a principal praga que acomete os pés de jabuticaba. É causada por um fungo (Puccinia psidii), que deixa as frutas e folhas com manchas amarelas, uma espécie de bolor.

A ocorrência da ferrugem se dá por conta do excesso de umidade e da baixa temperatura, já que a jabuticabeira, como destacamos, é uma árvore tropical e está acostumada com sol e calor.

É preciso combater a ferrugem, porque esse fungo pode alterar o sabor dos frutos e fazer com que a árvore produza bem menos, o que, para cultivadores, é um grande problema.

Para combater a ferrugem, pode se usar a calda bordalesa. Essa solução é feita com sulfato de cobre e água morna, acrescentando, posteriormente, cal virgem. Depois de pronta, é só pulverizar por toda a árvore.

Outra praga que ataca a jabuticabeira é a cochonilha. O combate se faz com a retirada dos galhos atingidos pela praga, quando poucos. Se forem muitos, a opção é a pulverização com calda de fumo, fabricado com fumo de corda, álcool, sabão em pedra e água.

As jabuticabeiras também estão suscetíveis aos ataques de abelhas e marimbondos, que são atraídos pelo néctar das jabuticabas. O ataque desses insetos pode causar o chamado estouro da jabuticaba, deixando-a imprópria para consumir.

Para afastar abelhas e marimbondos do pé de jabuticaba, o ideal é a pulverização com calda de fumo.

Os pulgões também atacam em peso as jabuticabeiras e para evitar o aparecimento, mais uma vez, o caldo de fumo é a solução mais indicada.

Fonte: Vídeo do canal World Clik

Quer saber sobre notícias do agronegócio, acesse nesta página.