Embrapa desenvolve nova variedade de mandioca com maior produtividade

Embrapa desenvolve nova variedade de mandioca com maior produtividade

Com possibilidade de produzir, já no primeiro ciclo, 45% a mais de raízes e 51% a mais de amido, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) lançou uma nova variedade de mandioca: a BRS 420.

 

A variedade é adaptada ao plantio direto, prática em expansão na região Centro-Sul que concentra 80% da produção brasileira de fécula de mandioca, o amido extraído da raiz.

 

A BRS 420 chegou a ultrapassar a produção de 60 toneladas por hectare, nos experimentos da Embrapa. Em pequenas áreas de produtores, ela tem superado 50 toneladas por hectare no primeiro ciclo.

 

De acordo com o pesquisador Marco Antonio Rangel, a variedade apresenta excelente comportamento produtivo tanto em colheitas precoces (de 10 a 12 meses após o plantio) quanto tardias (até 24 meses), o que permite flexibilidade de colheita e amplia a janela de comercialização.

 

Segundo ele, a variedade também é muito adaptada à mecanização. Através de um protótipo de máquina colhedora apresentou melhor rendimento de colheita, com perdas bem inferiores à colheita manual. Dessa forma, quando esse equipamento se tornar realidade, a nova variedade de mandioca já estará mais adaptada.

 

Mandioca recém colhida em carreta
O processo de colheita é otimizado com essa nova variedade de mandioca

 

A Emprapa informa ainda que outra característica dessa nova variedade é a rápida cobertura do solo, o que ajuda no manejo das ervas daninhas. Por ser um material precoce, tem um crescimento muito rápido e vigoroso, reduzindo consideravelmente a necessidade de capina.

 

 

Alto teor de amido

 

Testes realizados em fecularias revelaram que a nova variedade tem aptidão para uso industrial, uma vez que suas raízes apresentam fácil descascamento e amido de alta qualidade.

 

Os experimentos apontaram superioridade da BRS 420 em comparação às principais cultivares atualmente utilizadas na região, no que se refere à produtividade de amido: 51,5% a mais no primeiro ciclo e 46,6% no segundo.

 

Outra característica importante é a facilidade de arranquio, em função da disposição horizontal de suas raízes.

 

 

Resistência a doenças

 

Com relação às principais doenças e pragas, a BRS 420 apresenta boa resistência à bacteriose, superalongamento e antracnose, podendo até apresentar alguns sintomas, mas  sem causar danos.

 

Os técnicos da Embrapa constataram ainda que a nova variedade de mandioca é resistente à mosca branca (causou sérios prejuízos às lavouras no ano passado) e também à podridão radicular (pode até aparecer, mas não atinge o pé inteiro e como tem uma produtividade maior, isso compensa o problema).

 

 

Avaliação

 

Os produtores que foram parceiros da Embrapa no plantio afirmam que os resultados foram positivos.

 

É o caso de Victor Vendramin, da cidade de Paranavaí (PR),. Segundo ele, logo no primeiro ciclo, o desempenho é bem melhor comparado com as variedades tradicionais no que diz respeito a produtividade e acúmulo de amido por hectare.

 

Victor Vendramin disse que enquanto a maior parte das variedades tem uma produtividade média de 18 toneladas por hectare (até 12 meses após o plantio), a BRS 420 chegou a atingir  37 toneladas por hectare.

 

 

Onde encontrar?

 

Os produtores rurais interessados em conhecer mais detalhes dessa nova variedade, pode conhecer aqui.

 

Para encontrar ofertas de mandioca à venda em todo Brasil, acesse nossa página de comercialização.

 

Veja também: Expectativas para o mercado de mandioca em 2020