Pecuária brasileira perde o touro Tradição Conan

Pecuária brasileira perde o touro Tradição Conan

A pecuária brasileira perdeu no começo deste mês de setembro o touro Tradição Conan, um dos grandes destaques da bateria Corte Europeu da CRV Lagoa. Reprodutor da raça Angus, comercializou em sete anos mais de 105 mil doses, com faturamento total de R$ 1,5 milhão. A morte ocorreu em virtude de um problema de saúde que não foi divulgado pela empresa.

Reprodutor da geração 2013, o touro Tradição Conan foi destaque no programa Touro Jovem do Promebo (Programa de Melhoramento de Bovinos de Carne), da Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares, e indicado para produção de animais precoces e equilibrados.

Se não fossem os seus problemas de saúde que levaram à sua morte, o touro Tradição Conan ainda teria pelo menos cinco anos como reprodutor, já que a uma vida reprodutiva desses animais é de 10 a 12 anos.

Foto do touro Tradição Conan no pasto.
O touro Tradição Conan comercializou em sete anos mais de 105 mil doses de sêmen. Fotos: divulgação CRV Lagoa.

O touro Tradição Conan era um dos mais requisitados pelos pecuaristas que buscavam a raça Angus, uma das responsáveis pelo grande avanço para pecuária nacional, em virtude da precocidade e qualidade da carne, proporcionando boa produtividade e lucratividade. Infelizmente a pecuária perde um dos maiores nomes dessa raça.

A CRV Lagoa é considerada a maior central de genética bovina da América Latina. Há quase 50 anos, oferece sêmen convencional e sexado de touros nacionais e importados, programas de melhoramento genético para rebanhos de corte e leite, como o PAINT e o Gestor Leite, além de serviços como o Centro de Performance, Ensino Avançado e Insemina Fácil.

A empresa divulgou nota lamentando a morte do touro Tradição Conan. “A CRV Lagoa agradece aos seus proprietários e criadores pela importante trajetória de Tradição Conan”, destaca o comunicado à imprensa.

No vídeo abaixo,  a apresentação do touro Tradição Conan:

Fonte: TV CRV Lagoa