Conheça as principais funções das colheitadeiras

Conheça as principais funções das colheitadeiras

No mundo rural, a colheitadeira é uma das máquinas essenciais para modernizar e otimizar o trabalho do agricultor. Mas, você sabe quais são as principais funções desse maquinário? Muito além do recolhimento de grãos, as colheitadeiras podem ser instrumentos versáteis que tornam o processo da colheita mais eficiente e prático.

Acompanhe o artigo a seguir para entender um pouco mais a respeito das colheitadeiras e o que elas podem fazer por você. Também confira os principais anúncios de colheitadeiras e colhedoras usadas anunciadas no MF Rural.

A história das colheitadeiras de grãos

Primeiro de tudo, como o próprio nome sugere, a colheitadeira é a máquina responsável em colher diversos tipos de grãos. São especialmente projetadas para otimizar o processo de colheita.

A primeira patente de colheitadeira foi registrada por Hiram Moore em 1894 e foi essa a precursora da motorização dos maquinários agrícolas. Seguiram-se invenções, como trator e o arado mecânico, que auxiliam os agricultores até os dias de hoje cada vez com mais modernizações.

De modo geral, as colheitadeiras têm peças removíveis, conhecidas como cabeçotes, que se integram à parte maior do equipamento. Os cabeçotes geralmente têm dentes metálicos ou plásticos, uma barra de corte e um rolo giratório.

Colhedora de cana trabalha ao lado de um trator
A produção diária média de uma colhedora de cana varia de 400 a 700 toneladas por máquina.

As colheitadeiras podem ter três formas principais. As colhedoras de arrasto têm barras de tração acionadas mecanicamente pela tomada de potência; as montadas possuem um sistema de levantamento hidráulico e, por fim, as autopropelidas são aquelas que tem uma fonte própria de potência.

Além disso, para cada tipo de cultura, existe um cabeçote específico que não danifica o grão colhido e separa a palha e as sementes, de acordo com o tipo de colheita. Ademais, as colhedoras podem recolher desde cana e milho até grãos de feijão e soja.

Sistema de Alimentação e Corte

Em todo caso, as máquinas contemporâneas são combinadas, ou seja, capazes de realizar todas as operações da colheita. Estas possuem funções mais específicas.

Como funciona?

  • A barra de corte decepa as hastes das plantas;
  • As plantas são tombadas pelo molinete, cuja velocidade e posicionamento devem ser ajustados para diferentes colheitas;
  • Um cilindro oco com lâminas superficiais traz o material cortado para o centro, onde dedos retráteis levam a coleta para a esteira alimentadora (garganta).

Segundo a Embrapa, até 85% das perdas de grãos de soja, por exemplo, ocorrem por falhas nos mecanismos da plataforma de corte das colheitadeiras, como molinetes e caracol. Geralmente, isso ocorre por conta de lâminas quebradas ou equipamentos mau-ajustados. É importante observar que, no caso da soja, a folga entre a navalha e a barra de corte fica entre 0,5mm e 0,6mm.

Para a colheita de feijão, é interessante que a barra de corte da colheitadeira seja equipada com sapatas de plástico, para facilitar o deslizamento, e uma chapa perfurada para eliminar a terra e impurezas antes do material entrar na máquina.

Confira algumas dicas para o plantio de feijão em nossa plataforma digital.

Trilhador de grãos

Já o sistema de trilhagem das colheitadeiras é constituído por um cilindro de trilha e um côncavo em formato de calha que o envolve.

Como funciona?

  • O cilindro de trilha tem funções mecânicas de impacto, compressão e atrito sobre o material coletado;
  • O côncavo envolve o cilindro de trilha e suas barras filtram as sementes, vagens e demais segmentos.  O que não é filtrado vai para o sistema de separação.

Para colheita de feijão ou soja, é importante investir em um redutor de velocidade do cilindro trilhador. Assim, é possível chegar aos 200 rpm de velocidade em uma colheitadeira convencional. Já na colheita de arroz irrigado, é essencial regular a abertura entre o côncavo e o cilindro para obter máxima eficiência.

Detalhe da colheitadeira coletando os grãos
As colheitadeiras garantem uma colheita mais rápida e, bem ajustadas, evitam grandes perdas de grãos. São funções diferentes para cada componente.

É seguro dizer que, quanto maior a velocidade, menor a ação da colheitadeira no solo, e vice-versa. Assim, para o grão de café, por exemplo, é essencial uma colheita mais lenta que garanta a maior quantidade possível de colheita. Também deve-se prestar atenção para a regulagem da vibração correta, de modo a não danificar demais a planta.

Uma das variáveis do café, é o desgaste excessivo das correias de trilhagem. Então, é importante fazer a regulagem correta da máquina.

Sistema de Separação

O ponto central do sistema é o saca-palha, grande responsável pela devida separação entre a palha e as sementes. Com objetivo de evitar o desperdício de sementes, é importante fazer a manutenção e lubrificação regular do equipamento. Isso é válido para os demais sistemas.

Como funciona?

  • Com a extensão regulável do côncavo é suspenso o fluxo de palha e sementes, fazendo com que apenas os grãos soltos caiam no bandejão;
  • O batedor reduz a velocidade da palha eliminada e a direciona para a frente do saca-palhas, garantindo uma batedura final da palha graúda;
  • As cortinas retardadoras de lona ou borracha diminuem a velocidade de eliminação da palha e garante a filtragem das sementes ainda misturadas;
  • O saca-palhas elimina a palha graúda e recupera as sementes misturadas, evitando o desperdício de sementes.

No vídeo abaixo, confira as funções dos sistemas de trilha e separação das colheitadeiras:

Fonte: John Deere Brasil

Sistema de Limpeza

Por fim, o sistema com função de limpeza é composto majoritariamente por duas peneiras com abertura maior e menor. A abertura das peneiras deve ser analisada para cada plantação.

Para grãos menores, como arroz, é importante ter peneiras de abertura pequena, enquanto as colheitadeiras de milho podem ter peneiras mais grossas. No final, os grãos limpos são transportados para o tanque graneleiro ou um ensacador de grãos.

Como funciona?

  • O bandejão, em formato de crista, faz um movimento de “vai e vem” separando as partículas mais grossas (sementes) das mais leves (palha);
  • A peneira superior tem abertura ajustável e se move com o bandejão, recebendo o material e filtrando os grãos. Já a peneira inferior, de abertura menor, permite que apenas as sementes passem;
  • Embaixo das duas peneiras, o ventilador sopra qualquer material mais leve que as sementes.

Então, certifique-se de que todas as peças estão em boa qualidade e faça os ajustes corretos para evitar a perda de grãos.

Ficou com alguma dúvida? Nosso objetivo foi apresentar as funções de cada um dos componentes de uma colheitadeira e como eles funcionam.

Acesse o nosso blog e fique por dentro dos principais assuntos do agronegócio!

Acesse o site MF Rural e encontre todas as marcas de colheitadeiras usadas à venda.