Lhamas: veja curiosidades e dicas para iniciar uma criação aqui no Brasil

Lhamas: veja curiosidades e dicas para iniciar uma criação aqui no Brasil

O Brasil é um país diverso e de grande extensão territorial, o que favorece as criações de diferentes animais. Dessa forma, as lhamas chegaram por aqui e se adaptaram muito bem.

Representadas em artigos de decoração e até em memes, as lhamas já caíram no gosto popular. Com o atual crescimento e o apreço pela criação deste animal, é possível atrair a atenção de visitantes interessados em conferir essa espécie tão peculiar. Com isso, as criações comerciais têm aumentado bastante em nosso país.

Portanto, não é por acaso que a cada dia esses animais são mais populares e a sua criação é vista como uma excelente opção de investimento. Nesse contexto, a leitura desse artigo será muito interessante, pois abordaremos curiosidades e dicas para a criação de lhamas. Confira!

Conheça mais sobre as lhamas

Podemos dizer que a história deste ruminante data de sua domesticação, cerca de 4 mil anos atrás, sendo um processo iniciado pelos povos andinos.

A mula de carga dos incas, ou a Lama Glama, do gênero Lama e família Camalidae é um animal com raízes nas Cordilheiras dos Andes. São parentes das alpacas e vicunhas, assim como dos camelos. As lhamas não apresentam corcovas, porém, são similares na resistência e na capacidade de viajar por longas distâncias transportando cargas.

Lhama em destaque em campo
Pertencentes a mesma família, e apesar das semelhanças com o camelo, o porte das lhamas é bem menor e não há corcovas.

As lhamas andam em fila e podem formar grandes tropas. Com capacidade de levar até 30% do seu peso corporal por distâncias de mais de 30 km, elas também possuem o equilíbrio que as áreas acidentadas dos Andes exigem. Entretanto, saiba que uma lhama sobrecarregada pode ficar empacada até que seu peso seja retirado.

O tempo de vida médio destes animais é de 24 anos, dependendo do tratamento e das condições de vida. A pelagem das lhamas pode variar bastante, podendo ser longa ou mais curta, e quanto às cores, podem ser brancas, pretas, amarelas ou marrons.

Vale destacar algumas particularidades desses animais: além de não aceitar carregar pesos extras, as lhamas cospem quando estão incomodadas, por isso é bom sempre se manter atento. Em contrapartida, podemos classificá-las como muito sociáveis, podendo ser ótimos animais de estimação.

Leia também: Conheça a criação de búfalos no Brasil.

Como é feita a criação de lhamas

Ao falar sobre lhamas, os referenciais a respeito da criação e manejo destes animais são os países de suas raízes, ou seja, Bolívia, Chile, Peru e Equador, que, na maioria das vezes, criam lhamas e alpacas nos mesmos rebanhos. Não só para fins de turismo, ou de transporte de cargas, a presença de lhamas e alpacas nesses locais é quase como um símbolo nacional.

A familiaridade entre as lhamas e alpacas é enorme, mas observa-se diferenças no tamanho, nos pelos e formas faciais e na habilidade produtiva.

Lhamas são maiores e mais resistentes, com baixa valorização de sua lã. Por outro lado, as alpacas tem uma lã mais valorizada comercialmente por ser de maior qualidade, mas são menores e mais sensíveis, tanto em relação a percorrer longas distâncias como em relação ao peso suportado.

Duas mulheres com lhamas e alpaca nas terras de Cusco no Peru
Na cidade de Cusco, no Peru, a criação de lhamas e alpacas representa não somente a subsistência de algumas famílias como também agrega no turismo na região.

Se você deseja ingressar na criação comercial desses animais aqui no Brasil, vale a pena avaliar a criação de lhamas nos países mencionados, assim como conhecer bem suas capacidades reprodutivas.

Para ter sucesso no empreendimento, a criação desses animais depende de alguns aspectos. Primeiramente, é importante saber que a legislação brasileira permite a criação de lhamas no país, pois elas não são consideradas uma espécie selvagem ou silvestre, e sim, animais exóticos de estimação.

Uma peculiaridade interessante sobre as lhamas é referente a reprodução. O macho cobre a fêmea no chão, ambos deitados. Esse momento tem duração de cerca de 20 minutos. Em mais ou menos 340 dias (11 meses), o nascimento do filhote pode ser acompanhado.

Devido à essa longa gestação, praticamente não há possibilidade de se reproduzir mais vezes no ano, ou gerar mais de um filhote por vez. Portanto, caso haja um foco na criação de mais filhotes, é necessário maior investimento em fêmeas, de modo que ocorra reprodução constante.

Por se tratar de um ruminante de porte médio a grande, é preciso dispor de área de pastagem e de descanso, assim como sal mineral branco e água de boa qualidade. Além disso, é importante se preparar para receber visitas dos interessados que vão começar a aparecer.

Diante do investimento, é possível retorno financeiro, especialmente com a venda de exemplares vivos. Os aspectos reprodutivos, a alimentação simples e basicamente similar a de um bovino, assim como a boa adaptabilidade ao clima brasileiro, contribuem para o bom desenvolvimento dos animais.

Como as lhamas se destacaram no Brasil

Ao perceberem a boa adaptabilidade e facilidade de criação, alguns produtores nacionais começaram a investir fortemente no segmento lhamas, que se adequam bem em climas diversos, diferente das alpacas, que preferem clima mais ameno.

As primeiras criações de lhamas que surgiram no país foram na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná. Elas rapidamente se tornaram referência no país, sendo que, atualmente já existem criadores nos mais diversos locais, porém, de fato se concentram em maior parte na região Sul do país.

No pequeno vídeo abaixo, você consegue ver um exemplo de criação já bem grande e que deu certo aqui no Brasil:

Fonte: Negócios da Terra.

Veja também: Criação de caprinos: história e perspectivas para o setor.

Quem são os principais compradores no Brasil?

Com o investimento inusitado em trazer os animais e a rentabilidade do processo, há ainda uma dúvida: quem seriam os potenciais compradores?

Por se tratar de um animal de estimação, de convívio próximo ao homem, o temperamento desses animais é tranquilo, o que atrai compradores, que vão desde turistas comuns, que, ao conhecerem esses animais passam a ter o desejo de iniciar a criação, até empresários do turismo, que, pensando em compor a propriedade para visitação, cogitam a compra dos animais.

Mas não se limita a isso. Existem criadores que já veem na criação de lhamas um potencial econômico, devido ao bom valor de venda, já que são considerados pets, além das baixas exigências que eles oferecem. No entanto, é sempre bom ter em mente que, tratam-se de animais gregários, que não podem viver sozinhos.

Outra ressalva importante é que, em alguns países, a carne de lhama é consumida como alimento, mas no Brasil, a venda destes animais ainda segue o propósito de servir apenas como animais domésticos.

Filhote de lhama de coloração acizentada
Ao iniciar uma criação de lhamas, considere que elas precisam de companhia, e pra chegar a sua propriedade precisam de transporte adequado e planejado, já que são animais bem altos.

Curiosidades das lhamas que você não sabia

Confira algumas curiosidades interessantes sobre as lhamas:

  • São ruminantes, têm o casco fendido, que pode ter variações de cores: brancos e escuros;
  • Por ter comportamento sociável e bem tranquilo, se adaptam bem com outras espécies;
  • As lhamas se comunicam fazendo um barulho bem peculiar, como um leve zumbido;
  • Para atrair a atenção das fêmeas, os machos produzem um tipo de gargarejo bem peculiar;
  • São animais mais resistentes, que dificilmente demonstram ferimentos ou comprometimentos da saúde, por isso, é importante manter sempre atenção aos detalhes;
  • Na cultura inca, a figura de um deus importante que pastoreava e protegia os animais era de uma lhama em forma de humano, mostrando a forte relação que esses povos antigos tinham com as lhamas.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre essas curiosas e simpáticas figuras? Se desejar comprar a sua, no MF Rural você encontra vendedores no Brasil, e lá sua negociação é simples e segura!

Aproveite e confira também o nosso post sobre criação de avestruz. Boa leitura!

Post Relacionado