Conheça a criação de búfalos no Brasil

Conheça a criação de búfalos no Brasil

A criação de búfalos no Brasil ainda é considerada uma atividade recente, mas tem conquistado cada vez mais espaço na pecuária nacional devido às qualidades zootécnicas desses animais.

Isso se deve principalmente por características como: fertilidade, longevidade, eficiência de conversão alimentar e alta capacidade para produção de leite, carne e trabalho.

Com o manejo semelhante ao de bois, a bubalinocultura se mostra mais barata e gera mais lucros. Sendo assim, é uma boa alternativa para o agronegócio.

Desse modo, preparamos este conteúdo para que você entenda tudo sobre a criação de búfalos, desde seu início no país, técnicas de manejo, vantagens e diferenciais dos produtos. Acompanhe!

Como começou a criação de búfalos no Brasil?

Os búfalos são mamíferos pertencentes à família dos bovídeos, composta por diversas espécies de animais. Foram introduzidos oficialmente no Brasil pela Ilha de Marajó, no Pará, em meados de 1895, em pequenos lotes vindos da Itália e do Caribe, dando início à formação do rebanho nacional.

Devido à boa adaptabilidade dos animais, muitas outras importações foram realizadas nos anos seguintes, por criadores de diversas outras regiões: Baixo Amazonas, Nordeste, Sul e Minas Gerais.

Hoje, a criação de búfalos no Brasil é destaque. No ocidente, é o país possui o maior rebanho de bubalinos. De acordo com a Associação Brasileira de Criadores de Búfalos, o rebanho nacional de búfalos chega a três milhões de cabeças.

Rebanho de búfalos pastando
Os búfalos se adaptaram bem em diversas regiões brasileiras, principalmente em áreas onde os bovinos não conseguem fazer o pastoreio, o que facilita sua criação.

Os búfalos se acostumam muito bem às mais diversas condições climáticas. Assim, se apresentam como uma excelente alternativa para o aproveitamento de propriedades nas quais os bovinos não se adaptam.

Um bom exemplo são regiões alagadas ou áreas pantanosas, fatores que impossibilitam a criação de gado, mas que são condições muito boas para os búfalos.

Quais raças são criadas no país?

Há 182 raças de búfalos no mundo, mas somente quatro são criadas aqui no Brasil. A seguir, conheça melhor cada uma delas.

Murrah

Essa é a raça com maior demanda no Brasil e é a que mais tem potencial para produção de leite. É originária da Índia e seu nome pode ser traduzido como “espiral”, que se refere ao formato dos chifres, que são curtos e formam anéis na altura do crânio.

Tanto a pele quanto a pelagem são pretas. Os machos de búfalos adultos chegam a pesar entre 450 kg e 800 kg, enquanto as fêmeas pesam entre 350 kg a 700 kg.

Exemplar de búfalo da raça murrah
A raça de búfalos murrah é a que mais atrai a atenção dos criadores brasileiros pela sua produção de leite.

Carabao

Também chamado de búfalo rosilho ou búfalo do pântano, o animal dessa raça tem chifres largos e abertos, formando um ângulo de 90° ao se afastarem da cabeça.

A pelagem é rosilha ou cinza-parda, com manchas claras próximas ao pescoço, que, por isso, são denominadas “coleiras”. O corpo é curto e apresenta ventre largo, fazendo dele a raça mais utilizada para a produção de carne e para o trabalho.

Jafarabadi

Apresenta pelagem negra e o corpo mais longo que o búfalo da raça murrah, pescoço e cabeças maciços e chifres pesados e longos, que tendem ir abaixo da direção dos olhos e terminam em formato espiralado para trás.

Comparada às demais raças, essa é a maior, e os animais têm aptidão tanto para a carne quanto para o leite. Os machos podem atingir 1500 kg e as fêmeas 900 kg.

Mediterrâneo

Essa raça é originária da Índia e foi introduzida na Europa pela ocupação árabe. Os búfalos mediterrâneos têm o corpo largo em relação ao comprimento, pernas curtas e musculosas.

A cabeça é estreita e alongada, com chifres médios voltados para trás e para fora, cujas pontas são curvadas para cima, terminando em formato circular. A coloração pode ser negra, cinza ou marrom, sem qualquer mancha branca.

Quais os benefícios da criação de búfalos?

Muitos pecuaristas têm optado pela criação de búfalos devido às vantagens obtidas. Em geral, as raças apresentam tripla aptidão, ou seja, são propícias ao leite, à carne e à tração.

Por conta da sua rusticidade, consegue se desenvolver muito bem até mesmo em condições precárias.

Contudo, se a intenção visa fins econômicos, exige boas condições de manejo, alimentação adequada e cuidados zootécnicos.

Mesmo assim, a criação de búfalos se mostra mais simples e mais barata se comparada à de bovinos. Veja quais são os outros benefícios.

Confira depoimento de criador que decidiu investir na criação de búfalos, visando a produção de leite:

Fonte: Agronomia Life.

Aparelho digestivo resistente

O aparelho digestivo dos búfalos tem mais espaço e qualidade microbiana que o dos bovinos.

Isso os torna capazes de realizar uma conversão alimentar ainda mais eficaz. Isto é, transformam mesmo os pastos grosseiros e de baixo valor nutricional em carne e leite de qualidade.

Ainda há o fato de que, por não serem tão seletivos com o pasto, como ocorre com o gado, os búfalos melhoram as características do campo.

Búfalo se alimentando de capim no pasto
Mesmo se alimentando de pastos de baixo valor nutricional, os búfalos conseguem produzir leite e carne de qualidade. São vantagens para sua criação.

Baixa mortalidade

Outro grande benefício da criação de búfalos é que os animais têm baixa mortalidade, tanto nos jovens quanto nos adultos, e alta longevidade, podendo atingir os 30 anos de idade.

Eles são mais resistentes. Assim, o custo com medicação é bastante baixo. Do mesmo modo, não há complexidade no manejo sanitário.

Os búfalos só precisam ser imunizados contra brucelose e febre aftosa, que são vacinas obrigatórias. Como os bezerros são mais sensíveis às verminoses, o ideal é iniciar a vermifugação aos 15 dias de idade.

Fertilidade

A fertilidade é outro ponto importante da criação de búfalos. Os índices de parição superam 80% e podem chegar a quase 100% com o manejo produtivo correto.

Os búfalos são férteis até cerca de 20 anos de idade. A primeira cria ocorre em torno dos 3 anos de idade. O período de gestação é de 310 dias, com 12 meses de intervalo entre os partos.

Assim, produzem praticamente um filhote por ano, que nasce com aproximadamente 35 kg.

As fêmeas geralmente produzem 25 crias ao longo da vida. Na monta natural, um macho cobre em média 30 matrizes.

Vale ressaltar que a inseminação artificial convencional e a inseminação artificial em tempo fixo dos búfalos podem ser utilizadas da mesma forma como são com os bovinos.

Docilidade

Ao contrário do que muitos pensam, os búfalos são animais extremamente dóceis quando na presença do homem, o que facilita a criação e o manejo, principalmente a ordenha.

Todos esses benefícios resultam na redução de custos na criação, permitindo lucros maiores.

Criança brincando no lombo de um búfalo dentro de um riacho
Os búfalos são considerados animais dóceis com os humanos, o que facilita a sua criação.

Afinal, como os animais têm mais longevidade, a criação de búfalos pode ocorrer mesmo em áreas não favoráveis para o gado, não são tão seletivos quanto às pastagens e apresentam altas taxas de fertilidade, há menos despesas durante o processo, melhorando os resultados para o criador.

Quais são os diferenciais dos produtos?

O búfalo é um animal com muita aptidão para a produção de carne, leite, couro e trabalho.

Os produtos contam com diferenciais que fazem a sua criação valer a pena, pois tem aumentado a demanda por parte do público mais exigente. Descubra as características!

Leite de búfala

O leite de búfalas e seus derivados têm uma maior digestibilidade do que o de vacas. Isso ocorre porque há mais proteínas, ácido linoleico (CLA) conjugado e beta caseína A2.

É importante ressaltar que o CLA é um ácido graxo reconhecidamente com ação anticancerígena e a beta caseína A2 está associada à ausência de distúrbios digestivos que ocorrem com determinadas pessoas quando ingerem leite de vaca e seus derivados.

Outra característica importante é a ausência do betacaroteno, o que confere ao leite um sabor mais adocicado.

Mussarela de búfala numa travessa com tomates
Utilizando apenas seis litros de leite de búfala é possível produzir um quilo de muçarela, quase metade em relação a leite de vaca.

Com relação aos derivados, é preciso de apenas cerca de 6 litros de leite de búfala para fazer 1 kg de muçarela, enquanto que para 1 kg de muçarela de vaca é preciso utilizar em torno de 10 litros de leite.

Além disso, o quilo de mussarela de búfala é vendido a aproximadamente R$ 18 e o de vaca a R$ 12.

Carne de búfalo

A carne de búfalo é considerada uma das mais saudáveis ao consumo humano.

Isso deve-se ao fato de que, em comparação à bovina, a carne de búfalo tem 40% menos colesterol, 55% menos calorias, 12 vezes menos gorduras, 10% mais minerais e 11% mais proteínas. A cor, sabor e maciez são muito semelhantes à carne de gado.

Com elevadas cargas de pastejo, os búfalos podem atingir pesos em torno de 530 kg e tendem a apresentar rendimento maior de carcaça, resultando em um retorno financeiro maior ao pecuarista. A carcaça dos búfalos é composta de 68% de carne, 21% de ossos e 11% de gordura.

O maior desafio para o consumo da carne de búfalo é tão somente o preconceito ainda existente na população.

No entanto, a demanda tem aumentado significativamente devido à inclusão da carne no cardápio de bons e renomados restaurantes.

No vídeo abaixo, confira como preparar ancho de búfalo:

Fonte: Larica na brasa.

Quais as condições ideais para a criação de búfalos?

Conforme já mencionado, os búfalos são animais rústicos e com excelente adaptabilidade a qualquer ambiente, facilitando a sua criação. No entanto, há um cuidado essencial a ser tomado.

Devido à coloração negra da sua pele e a grande quantidade de melanina produzida pelas células basais da epiderme, eles absorvem entre 70% e 90% da incidência de luz solar.

Com isso, há mais necessidade de sombra para oferecer maior conforto térmico aos animais. Ainda há o fato de que os búfalos têm menos glândulas sudoríparas, o que reduz sua capacidade de dissipação do calor corporal.

Então, é necessário que haja açude ou lago, além de áreas de sombra no ambiente criatório para que os búfalos possam se refrescar.

Búfalos nadando
Para criação de búfalos é preciso ter pelo menos um açude para o animal se refrescar.

Com relação à alimentação, a criação ocorre geralmente em pastagem nativa. Mas, é fundamental suplementar com volumosos como cana-de-açúcar, capineiras, silagem, capim gordura, milho, raiz de mandioca.

Da mesma maneira, concentrados como farelo de algodão, de arroz, melaço de cana, soja e uréia devem ser fornecidos porque são ricos em nutrientes e benéficos à saúde dos búfalos, resultando em um melhor desenvolvimento e, consequentemente, no aumento da qualidade dos produtos.

Confira também nosso post sobre a criação da raça jersey, que tem como características a precocidade e qualidade do leite.

Portanto, a criação de búfalos é uma ótima oportunidade para aumentar os lucros do agronegócio, principalmente para aproveitar áreas ociosas nas quais não há condições de lavoura ou criação de outro tipo de rebanho.

Além disso, o manejo é mais fácil e barato se comparado e outros, gerando mais lucros. Isso sem contar seus produtos com maior valor agregado no mercado.

Esperamos que, com este artigo, você possa ter conhecido detalhes importantes para a criação de búfalos.

Veja também: Confinamento de gado: confira suas vantagens e desvantagens