Bovinocultura de leite: o que você precisa saber

Bovinocultura de leite: o que você precisa saber

O leite está presente na mesa da grande maioria dos brasileiros, não apenas na sua forma original, como também em derivados. Parte importante da dieta humana e com vasta oferta no mercado, não fica difícil entender porque a bovinocultura de leite se apresenta como uma boa opção de negócio.

Neste post, reunimos as principais informações para que você descubra tudo o que precisa saber a respeito da bovinocultura de leite. Você vai conferir:

  • a importância da cadeia produtiva de leite no Brasil;
  • como montar uma fazenda de bovinocultura de leite;
  • de que forma você pode ajudar o gado a produzir mais leite;
  • como calcular a produção de leite por hectare;
  • as principais raças de gado leiteiro.

Boa leitura!

Entenda a importância da bovinocultura de leite no Brasil

De acordo com a Embrapa, o leite está na alimentação de cerca de 80% da população e contribui com 5% da energia, 9% da gordura e 10% da proteína ingerida em todo o mundo.

Só no último trimestre de 2021 foram adquiridos quase 6,2 milhões de litros de leite cru no Brasil. Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná estão entre os estados que mais compraram o produto nesse período.

Além disso, a atividade também gera milhares de empregos e oportunidades de renda, movimentando toda a economia nacional e dando oportunidade até mesmo para os pequenos produtores.

Importância da atividade de bovinocultura de leite
O leite é muito importante para a alimentação e possui grande expressividade econômica.

Apesar disso, o mercado de lácteos no Brasil é bastante instável, oscilando entre o excesso e a falta de oferta em diferentes períodos.

Isso sensibiliza o poder de atuação das fazendas de bovinocultura de leite, tornando tanto o produtor quanto as indústrias mais suscetíveis a prejuízos.

Veja como montar uma fazenda de bovinocultura de leite

Se você tem interesse em investir nessa atividade, chegou a hora de conferir as principais informações que afetarão esse processo. Veja a seguir:

Planejamento

O primeiro passo para montar uma fazenda de leite eficiente é o planejamento.

É preciso realizar uma análise logística e operacional, garantindo que a propriedade tenha condições tanto de receber insumos quanto de escoar sua produção de forma eficiente, além, é claro, de conseguir executar todas as atividades com os equipamentos adequados.

No início, será preciso manter o foco em uma boa infraestrutura, uma logística de qualidade, controle financeiro e contratação de pessoal, além do rebanho. Sem esses itens, a atividade não funciona.

Investimentos necessários na bovinocultura de leite
Entender os recursos que serão necessários para viabilizar a fazenda de bovinocultura de leite é um precedente indispensável para definir corretamente as prioridades de investimentos.

Depois disso entrarão diversos outros aspectos de gerenciamento, padronização da produção, qualidade do leite, treinamento dos funcionários e assim sucessivamente.

Quanto mais clareza você tiver no momento de estabelecer quais são os fatores mais importantes para a sua fazenda, mais fácil será a execução ao longo do tempo.

Infraestrutura

Saindo do planejamento, o primeiro passo rumo à realidade é implementar toda a infraestrutura necessária.

Para isso, será preciso pensar em detalhes como:

  • o tamanho do estábulo central e o curral;
  • a aquisição dos cochos e bebedouros;
  • a seleção e preparação da área de pasto;
  • as ferramentas de transporte de leite e insumos;
  • o armazenamento de materiais e produtos;
  • a aquisição das máquinas de ordenha;
  • as condições de higiene para garantir a qualidade sanitária.

Alimentação

Ao montar a fazenda de bovinocultura de leite é mais do que necessário dispor de um profissional com conhecimento técnico para determinar os componentes certos da ração e das misturas de acordo com cada fase de vida do rebanho.

Bovinos se alimentando no curral
A alimentação é um fator importante pois ela afeta diretamente a produção de leite, assim como a qualidade de vida do animal.

Além disso, você ou o encarregado deverão ficar atentos à manutenção do gado. Para que ele esteja sempre saudável e produzindo bem, é preciso ter consultas periódicas com o médico veterinário, cumprir o calendário de vacinação, e acompanhar o animal em relação ao seu crescimento e produção de leite.

Tecnologia

Ferramentas de gestão integradas e altamente conectadas, e outros mecanismos importantes têm ajudado o produtor na lida diária com o rebanho.

As soluções incluem medição eletrônica de leite, softwares de gerenciamento, programas que avaliam a melhor hora de fazer a inseminação, outros que identificam mastite e demais enfermidades, as opções são vastas.

Uso de tecnologia na bovinocultura de leite
A tecnologia vem sendo uma ótima aliada da bovinocultura de leite. Ela dispõe de diversos recursos, para finalidades distintas, a fim de aprimorar e facilitar o trabalho nas fazendas.

O bem-estar animal também ganha vez com sistemas de resfriamento de animais, limpadores automáticos de corredores, escovas de massagem e muito mais.

Como ter mais produtividade na bovinocultura de leite

As condições básicas para uma boa produção leiteira você já conhece. Agora, chegou a hora de descobrir como você pode fazer o gado produzir mais leite e melhorar a sua lucratividade. Vamos lá?

Bem-estar dos animais e espaço adequado para eles

O bem-estar animal e o manejo correto do rebanho são, talvez, um dos itens mais relevantes para a boa produção de leite. Para além da questão da proteção animal, existem diversas complicações que podem vir a surgir dos maus tratos, inclusive situações prejudiciais à saúde bovina.

Como gestor de uma fazenda de bovinocultura de leite, é o seu papel explicar para todos os funcionários como é o manejo adequado do rebanho, sem provocar medo nos animais e respeitando sua natureza. Um bom tratamento e o acolhimento são importantes para que, desde as bezerras, as vacas se familiarizem com os seus tratadores.

Não esqueça de proporcionar água limpa e fresca para os animais, a mesma utilizada para o consumo humano. A quantidade ideal é de 4 litros para cada litro de leite produzido.

Fazenda de bovinocultura de leite, criação de vacas à pasto
O pasto deve ser vasto e sempre com áreas arborizadas para a proteção contra o calor e locais cobertos para a chuva.

Além disso, vistorias periódicas na propriedade são muito bem-vindas, especialmente para eliminar todos aqueles itens que podem provocar ferimentos no gado. Outra ideia válida é adotar um protocolo de combate a parasitas, assim você garante que seu rebanho estará seguro contra eles.

Manejo adequado

A forma como o gado é manejado também faz muita diferença no desempenho do rebanho. Isso serve tanto para o transporte dos animais entre as áreas abertas e fechadas, a administração de alimentos e suplementos, as medidas sanitárias e o próprio tratamento que os animais recebem na sala de ordenha.

Portanto, mantenha constantes orientações sobre o manejo do rebanho e supervisione as atividades sempre que possível.

Manejo adequado de vacas leiteiras
Um rebanho estressado, machucado, doente ou em quaisquer outras condições que sejam prejudiciais à sua saúde produz menos e com qualidade inferior.

Suplementação adequada

A suplementação é um recurso que pode ajudar a turbinar a produção na bovinocultura de leite. Os compostos mais usuais são:

  • virgianiamicina — antimicrobiano, ele ajuda a aumentar o peso vivo do animal e a sua performance produtiva, além de melhorar a imunidade;
  • monensina sódica — aditivo que muda a fermentação do rúmen, otimizando a conversão dos nutrientes obtidos na alimentação;
  • sal mineral — complemento à alimentação, não é encontrado junto da ração nem das pastagens, sua função é não deixar que o animal perca peso e manter ele sadio com o consumo de cálcio, cobre, cobalto, enxofre, fósforo, magnésio, sódio e mais;
  • ureia — deve ser mantida seca ou se torna tóxica, é importante optar pela ureia pecuária, pois a agrícola é proibida para a alimentação de animais;
  • sal proteinado — suplemento composto com proteínas e mineras complementares, como vitaminas A e E, por exemplo.

Outros produtos podem ajudar a manter o gado saudável e em plena produção. É o caso da biotina, para a manutenção dos cascos; probióticos, para controle da população bacteriana nociva; gordura protegida, para aumentar a taxa de gordura e a qualidade do leite.

Dosagem de ração correta

A dosagem da ração também varia de acordo com a sua produção e se atentar a isso pode fazer toda a diferença no desempenho do animal. Se uma vaca produz 10 litros de leite por dia, por exemplo, devem ser fornecidos 3 quilos de ração.

Vacas se alimentando
A dosagem de ração deve ser individual, justamente para garantir a produtividade de cada animal de acordo com o seu biotipo.

Higiene dos currais

O ambiente de ordenha dos animais deve ser mantido sempre limpo, sem lixo ou excesso de lama. É importante redobrar os cuidados na limpeza dessa sala, justamente para evitar infecções aos animais e ao próprio produto.

A higiene pessoal do ordenhador também conta muito, para isso, ele precisa lavar bem as mãos e utilizar roupas limpas, com um avental próprio para essa função.

Cuidados na ordenha do leite
Não importa se a ordenha é manual ou mecânica, os utensílios devem ser constantemente esterilizados, sempre antes e depois do uso.

Descubra como calcular a produção de leite por hectare

É muito simples calcular o indicador da produção de leite por hectare. A conta é anual e leva em consideração o volume de leite produzido durante os doze meses dividido pela área que é utilizada para desenvolver a bovinocultura de leite.

A referência é de que uma produtividade boa deve estar acima de 5 mil litros/hectare/ano. Abaixo disso, ela pode estar representando risco para a viabilidade econômica da atividade, ou seja, a bovinocultura do leite não está sendo rentável como deveria. Se o preço do leite estiver muito abaixo do esperado, o risco de prejuízos é ainda maior.

Ele diz respeito, entre outros fatores, à forma como está sendo ocupada a área e a qualidade que isso proporciona ao processo produtivo. Por exemplo, quando você tem uma taxa de superlotação, isso pode estar prejudicando a produtividade por vaca.

Volume de produção de leite
É importante conhecer qual a produtividade de leite por hectare, para entender se alguma medida precisa ser tomada.

Conheça as principais raças de gado leiteiro

O produtor que quer trabalhar com um bom desempenho na atividade leiteira precisa conhecer e entender as características das melhores raças de gado para essa finalidade. Conheça a seguir algumas delas:

Holandesa

A raça de gado Holandesa é originária doa Países Baixos e surgiu a partir do cruzamento de animais de diversas partes do continente europeu.

Essa é, com certeza, a raça mais comumente conhecida na produção de leite, em função do seu grande potencial de resultados. Em geral, costumam ser brancas e pretas ou brancas e avermelhadas. Para saber mais sobre elas, clique aqui!

Pardo-suíço

A Pardo-Suíço está entre uma das raças mais antigas existentes, o primeiro registro dela é de 1.800 a.C.. Surgida na Suíça, hoje ela já está disseminada por todos os países vizinhos.

O gado é mais claro, com manchas cinzentas, tetos médios, um ótimo rendimento leiteiro. Além do seu bom desempenho para a produção de leite, a raça também é muito boa para a produção de carne.

Produção de leite, vaca leiteira
A escolha entre as raças vai depender de vários fatores, mas principalmente do sistema de produção que é adotado na fazenda.

Jersey

A Jersey é uma raça de gado secular formada a partir do cruzamento de bovinos da Normandia e da Bretanha. Sua criação é amplamente adaptada a muitos países, incluindo o Brasil.

São vacas mais baixas, com úberes volumosos e um leite próprio para a produção de manteiga. Além de ter uma primeira cobertura precoce, as vacas também têm grande longevidade. Acesse nosso post para saber mais sobre elas.

Gir

A última raça abordada aqui é a Gir, vinda da Índia, muito utilizada em todo o continente, principalmente no interior. Produtiva tanto para leite quanto para bovinocultura de corte, ela é uma ótima pedida para muitos produtores.

Os cruzamentos dessa raça com outras raças leiteiras mais especializadas costumam ser bastante produtivos, além de gerar bezerros mais resistentes. Leia mais sobre ela aqui.

Conclusão

Para estabelecer uma gestão de sucesso na bovinocultura de leite é muito importante se manter bem informado sobre tudo o que está relacionado ao assunto, estudando as principais tendências e as novidades. A parte técnica e prática do dia a dia deve estar dominada, em consonância com as estratégias definidas para o crescimento do negócio, garantindo sua sustentabilidade.

Conforme você conferiu, as questões de manejo, bem-estar animal, instalações e alimentação, são a base para uma boa qualidade do leite. Além disso, uma mão de obra qualificada é fundamental para melhorar os processos no dia a dia.

O planejamento, a infraestrutura, as estratégias e a própria tecnologia não podem ficar de fora. O mesmo vale sobre o monitoramento e o controle a respeito das condições sanitárias e de produtividade do rebanho, mantendo as doenças afastadas.

E então, gostou do artigo? Aproveite para acessar também o nosso texto que trata sobre a bovinocultura de corte. Confira!

Post Relacionado