Jersey: raça de precocidade e qualidade do leite

Jersey: raça de precocidade e qualidade do leite

O gado jersey desperta muito interesse por oferecer uma série de vantagens aos pecuaristas brasileiros no momento de investir na ampliação ou renovação o rebanho de suas fazendas.

Afinal, possui características diferenciadas de outras raças de gado, como ter temperamento dócil, se adaptar muito bem ao ambiente e produzir um leite extremamente saudável.

Quer conhecer mais sobre essa raça? Continue a leitura!

Origem da raça jersey

Os registros indicam que a origem da raça de gado jersey é da pequena Ilha de Jersey, de apenas 11.655 hectares, localizada no Canal da Mancha, entre a Inglaterra e a França (região da Normandia).

O gado jersey tem sido criado puramente há mais tempo do que qualquer outra raça bovina, tendo-se desenvolvido a partir do ano MC 1.100. Há informações de que ele se formou do cruzamento do pequeno gado negro de Bretanha com os grandes bovinos vermelhos da Normandia. Afinal, nesses locais é onde mais encontram-se animais extremamente semelhantes ao jersey.

Exemplar da raça jersey no campo.
O gado da raça jersey teve uma expansão rápida no país devido às suas características.

No Brasil, o gado jersey foi introduzido no Rio Grande do Sul, pelo pecuarista Joaquim Francisco de Assis Brasil. Ele formou seu primeiro criatório na Granja de Pedras Altas, no então município de Herval (atualmente Pedras Altas – a 410 kms de Porto Alegre).

A expansão da raça no país foi rápida, com vários criadores brasileiros importando animais, sêmen e embriões de alguns dos principais criatórios de jersey do mundo, principalmente dos Estados Unidos, Canadá e da própria Ilha de Jersey, formando a base do grande rebanho brasileiro.

Hoje, a banco de dados da raça tem mais de 150.000 animais registrados no Brasil.

Principais características da jersey

A aparência mais conhecida da jersey é a tradicional cor marrom clara. Porém, é válido ressaltar que essa raça pode apresentar variações em sua coloração. Isso faz com que muitas vezes não seja reconhecida como jersey, mesmo sendo uma.

Logo, entre as demais cores que é conhecida, pode-se encontrar o animal com manchas brancas e que cobrem uma boa parte do corpo do animal. Entretanto, o detalhe característico da raça será sempre nariz preto e um focinho quase branco.

Além das características físicas, a jersey também possui peculiaridades de produção que são muito interessantes. Afinal, é conhecida como o gado leiteiro de maior qualidade, como destacaremos durante o texto.

Outros pontos que merecem destaque em relação ao leite produzido, são: possui maior valor nutricional, mais alto rendimento e maior eficiência em relação aos processamentos de produtos.

Confira depoimento de um criador de gado sobre o motivo de optar pela raça jersey:

Fonte: Z Christa Ferlin.

Temperamento da raça jersey

Uma das maiores vantagens que todos os animais dessa raça apresentam, é em relação ao seu temperamento extremamente dócil.

Essa qualidade é importante inclusive no caso dos produtores que desejarem ensinar os seus filhos no trabalho diário do campo. O animal pode ser manejado até mesmo por crianças, logicamente com a supervisão constantes de adultos.

Animais da raça jersey pastando no campo.
O gado Jersey se adapta muito bem ao ambiente, além de ter um temperamento muito dócil.

Gado de ótima adaptabilidade

É importante ressaltar que o gado jersey apresenta uma enorme adaptabilidade ao local onde está sendo criado, o que realmente impressiona muitas pessoas.

Assim, não deverá ter problemas, mesmo quando estão expostos as mais variadas mudanças de temperatura. Logicamente, é importante ressaltar que este não é um motivo para negligenciar na qualidade de vida do animal e no acompanhamento frequente de um veterinário.

Além disso, também apresenta um ótimo desempenho com relação aos sistemas de confinamento do local e também pastoreio. Logo, não é um tipo de raça que atacará uma pessoa ou apresentará algum comportamento diferente.

Animal precoce

Entre as características da jersey, o que mais chama mais atenção dos criadores é a alta precocidade e, por consequência, a fecundidade. Com isso, é muito comum encontrar uma novilha jersey que tenha o seu primeiro parto cedo e, portanto, um menor custo na primeira lactação.

Ademais, a jersey é uma raça que não exige tanta preocupação em relação ao parto das vacas. Mas, é preciso ter sempre cuidado e oferecer o que há de melhor para a saúde do animal. Além do parto descomplicado, também apresenta uma alta capacidade de reprodução.

Vaca da raça jersey lambe seu bezerro logo após o parto.
Uma das características da raça jersey é que os partos geralmente não apresentam dificuldades.

Além disso, mesmo com seu intervalo de parto seja curto tem muito poucas doenças no periparto. Mastite, retenção de placenta, cetose, que são doenças comuns no gado do leite, na raça Jersey a incidência será bem menor.

Longevidade

Embora seja um animal precoce, o gado jersey é uma das raças que mais apresentam uma vida longa e produtiva. Dessa forma, também é conhecida por oferecer o maior retorno do investimento realizado.

Isso faz com que durante um bom tempo de sua vida, ou seja enquanto estiver saudável e produzindo, a jersey garante eficiência, ainda mais que seu leite é de excelente qualidade e essa característica chama muito a atenção.

Redução de custos

É fato que a jersey oferece uma redução significativa nos custos. Afinal, oferecendo o espaço adequado para sua criação, esses animais, como possuem grande resistência, conseguem se adaptar muito bem, como já citamos acima.

Como possui uma saúde resistente, isso significa que possui maior resistência à doenças e geralmente não tem partos difíceis.

O segredo de rebanho da raça jersey é boa genética e manejo adequado, com alimentação suficiente e higiene. Confira no vídeo abaixo:

Fonte: Rio Grande Rural.

Alimentação e conversão

Para produzir mais leite, mas de forma saudável, as vacas precisam se alimentar da forma correta. No caso da raça jersey, também apresenta vantagem quanto a sua taxa de conversão.

Logo, todo o capim que comem acaba se transformando facilmente em leite de altíssima qualidade e um custo menor.

Leite da jersey

Considerado extremamente saudável, o leite da jersey se destaca tanto para a produção industrial como diretamente para o consumo humano.

Dessa forma, é um leite mais valorizado pelas indústrias, que pagam mais por essa qualidade, o que gera mais renda ao produtor, inclusive se comparado ao custo de produção.

Ordenha mecânica do leite de uma vaca jersey
A qualidade do leite produzido pelas vacas da raça jersey se destaca e é muito valorizado.

Fonte rica de vitaminas, é um tipo de leite que, mesmo quando utilizado para o preparo de queijos e outros alimentos, mantém suas propriedades e torna-se um potencializador da saúde humana.

Resumo das características da raça jersey:

  • Alta precocidade e prolificidade: novilha tem 1º parto mais cedo, custo menor na 1ª lactação e capacidade de reprodução (facilidade de parto)
  • Longevidade: vida produtiva mais longa (retorno mais duradouro do investimento);
  • Adaptabilidade: tolerância às diversas temperaturas; facilidade concepção e parto. Bom desempenho em sistemas confinados ou pastoreio;
  • Docilidade: uma vaca mais dócil, menor tamanho, mais longevidade. Manejo pode ser feito até por crianças;
  • Rentabilidade: alta eficiência de conversão alimentar. Mais produção por área de forragem;
  • Qualidade do leite: mais proteína e cálcio (mineral essencial para os humanos), mais sólidos não gordurosos (proteínas, vitaminas, minerais, etc).

Portanto, o gado da raça jersey possui muitas características importantes e que devem ser levadas em conta pelos pecuaristas nos próximos investimentos.

Conheça também as características da raça Sindi, cujas vacas podem ser criadas como zebu leiteira.