Calagem do solo: saiba tudo sobre o assunto!

Calagem do solo: saiba tudo sobre o assunto!

 

Agricultores mais experientes utilizam algumas técnicas para potencializar ou realizar o plantio em seu solo mais rapidamente e com maior qualidade, evitando perdas ou produtos de má qualidade.

 

Nesse texto, você conferirá um guia completo sobre a calagem de solo, entendendo melhor o que é e como funciona esse processo, quais os tipos de cálcio utilizados e como escolher o melhor para a sua fazenda. Vamos lá?

 

 

O que é a calagem do solo?

 

A calagem é o processo de preparação do solo para o recebimento das sementes. Aplica-se calcário no solo para aumentar os teores de cálcio e ferro na terra e, assim, neutralizar o alumínio e balancear o seu pH.

 

Ao fazer a calagem, o solo permitirá que a cultura cresça de maneira mais saudável e rápida. Esse processo pode ser feito de três maneiras distintas: método da Embrapa, método do IAC e método pH-SMP.

 

O agricultor que for utilizar essa técnica precisa saber qual o tipo de calcário correto para utilizar em determinados solos e qual a quantidade correta das substâncias que devem ser adicionadas à mistura.

 

Caso contrário, em vez de ajudar no crescimento da planta, poderá atrapalhar o seu desenvolvimento, resultando em uma colheita não muito satisfatória ou, até mesmo, em problemas com as plantas.

 

O processo de calagem é necessário em grande parte das fazendas e plantações brasileiras, afinal, o solo do país é considerado ácido e precisa ser neutralizado para prover uma melhor qualidade de alimentos.

 

Além disso, uma lavagem e lixiviação do solo em alta frequência, a retirada de nutrientes do solo sem a sua devida reposição e a utilização de fertilizantes ácidos podem contribuir para a diminuição da eficiência do solo.

 

Processo de calagem por trator em destaque
O Brasil é um País de solo ácido, então o processo de calagem é muito comum nas fazendas

 

 

Quais os benefícios dessa prática?

 

Fazer a calagem do solo antes de começar a fase de plantio trará diversos benefícios para a sua colheita e negócio na fazenda. A seguir, você poderá conferir algumas das vantagens em realizar esse procedimento.

 

 

Elimina a acidez do solo

 

Um dos pontos positivos em realizar a calagem do solo é eliminar a sua acidez. Caso o terreno não esteja com um pH adequado, o desenvolvimento das plantas naquele solo será prejudicado.

 

Agricultora jogando fazendo a calagem em sua horta
A calagem neutraliza o alumínio presente no solo ácido, que faz mal para as plantas

 

O solo ácido em si não é prejudicial para as plantas, entretanto, a alta concentração de alumínio que pode ocorrer em solos mais ácidos é o que atrapalha o desenvolvimento das culturas.

 

 

Estimula o crescimento radicular

 

O sistema radicular compreende as raízes das plantas. Essa parte é muito importante para o seu desenvolvimento, já que é por meio das raízes que as águas e os nutrientes são absorvidos e levados até o restante da planta, para que ela possa crescer de maneira saudável.

 

Por isso, é preciso garantir que o solo esteja em boas condições para receber essas raízes, permitir o seu desenvolvimento com liberdade e absorver o máximo de nutrientes possível.

 

 

Reduz a disponibilidade de alumínio

 

Como falamos, o alumínio é muito tóxico para a planta. Esse componente atrapalha bastante o seu crescimento e, em casos mais graves, poderá tornar o local totalmente infértil.

 

Com a retirada desse alumínio, ou de grande parte dele, é possível deixar o solo mais fértil e com maiores possibilidades de desenvolvimento para as plantas, sem que elas percam qualidade em seus frutos.

 

 

Aumenta a agregação do solo

 

A agregação do solo é o processo no qual diversos conjuntos de partículas de minerais se unem à matéria orgânica presente no solo e formam uma pequena estrutura. Com isso, o solo se torna mais fértil e nutritivo.

 

Um solo agregado é consistente, mas não perde a sua porosidade, fato importante para a passagem de nutrientes e água do ambiente para o solo e, consequentemente, para a planta.

 

 

Fornece mais fósforo para o solo

 

O fósforo é um importante componente para a terra, já que ele ajuda a evitar a lixiviação. A lixiviação é um processo no qual as raízes das plantas podem chegar à rocha matriz mais rapidamente, o que parará o seu crescimento.

 

Além disso, o solo não será capaz de armazenar muita água, fazendo com que a plantação não consiga absorver o suficiente para crescer saudável e dar bons frutos para a colheita.

 

 

Quais são os tipos de calcário para a calagem do solo?

 

O principal procedimento que caracteriza a calagem do solo é a adição de calcário. Entretanto, existem diferentes tipos desse componente que podem ser utilizados. Confira mais informações sobre cada um deles.

 

Pilha de calcárioem área cultivável
Existem diversos produtos para realizar a calagem, a escolha deve ser ideal para sua região

 

Calcário

 

Esse é o produto bruto extraído da rocha calcária e que pode ser encontrado em mais quatro diferentes tipos: calcítico, magnesiano, dolomítico e filler, cada um com suas propriedades e características.

 

  • calcário calcítico: MgCO3 menor que 10% e maior teor de cálcio;
  • calcário magnesiano: MgCO3 entre 10 e 25%;
  • calcário dolomítico: MgCO3 maior que 25% e baixo teor de cálcio;
  • calcário filler: um tipo que apresenta granulometria fina, sendo o mais indicado para o plantio direto no solo.

 

Cal virgem

 

A cal virgem é conseguida por meio do processo de calcinação ou queima do calcário. É importante ter em mente que esse tipo de cal não pode ser utilizado na hora do plantio, pois, devido a sua geração de calor, ela poderá prejudicar as plantas.

 

O ideal é que a cal virgem seja colocada um tempo antes no solo, para que exista o tempo de o componente deixar o solo em sua temperatura normal, permitindo o desenvolvimento ideal da cultura.

 

 

Cal hidratada

 

Também conhecida como cal extinta, a cal hidratada é conseguida por meio da hidratação da cal virgem. Uma das principais características desse tipo de cal é o fato dele ser bastante fino.

 

Por isso, o ideal é que ela não seja colocada em dias de muito vento, pois poderá ser retirada do solo e levada para outro lugar, perdendo totalmente o seu efeito no cuidado com o solo.

 

 

Calcário calcinário

 

O calcário calcinário é provido da calcinação parcial ou total do calcário, transformando-o em um pó fino. Também é possível encontrá-lo em três versões: magnesianos, calcíticos e dolomíticos.

 

Possui uma ação neutralizante por conta da sua base alta de OH- e base fraca de CO3-2. É importante conhecer mais sobre os diferentes tipos de calcário para escolher a melhor opção para a sua fazenda.

 

 

Escória básica de siderurgia

 

Esta é um subproduto da indústria do aço e do ferro, sendo formada por altos teores de ferro e magnésio, bem como de silício. Também é possível encontrar minerais em outras proporções, como manganês, ferro, zinco, enxofre, fósforo, entre outros.

 

Uma dica para pagar mais barato nesse tipo de calcário é comprá-lo de locais perto da sua plantação, já que acaba ficando mais em conta para o produtor receber a mercadoria.

 

Trator puxando calcareadeira fazendo calagem do solo
A calagem em grandes áreas é feita com um trator puxando a calcareadeira ou distribuidor de calcário e fertilizantes

 

 

Como fazer a escolha do calcário ideal?

 

Agora que você conheceu alguns dos tipos de calcário mais utilizados para neutralizar o pH do solo, está na hora de aprender algumas dicas de como escolher o tipo correto para a sua plantação.

 

O primeiro passo para saber qual o tipo correto de calcário usar é fazer uma análise do solo. É importante descobrir qual o teor de pH, cálcio e magnésio presente no solo, bem como dos calcários que poderão ser utilizados nele.

 

Veja no vídeo abaixo como identificar o pH do solo usando vinagre e bicarbonato de sódio:

 

Fonte: Plantando e acompanhando

 

Para saber as principais informações sobre o produto, é possível consultar o PRNT (Poder Relativo de Neutralização Total), que corresponde ao poder de neutralização (PN) e à reatividade das partículas (RE).

 

Outra dica é verificar se o preço do calcário e transporte valem a pena para a sua plantação e para o seu bolso. É possível descobrir essa resposta por meio de um cálculo bem simples.

 

Divida a porcentagem do PRNT pelo valor do calcário e multiplique o resultado por 100. Assim, escolha aquele que tiver o menor resultado.

 

Veja um exemplo:

 

Imagine que você esteja pensando em comprar um calcário para a sua propriedade por R$ 2240,00 e ele conta com um PRNT de 80%. Entretanto, você também observou que tinha um outro produto por R$ 2370,00 e PRNT de 90%.

 

Ao fazer o cálculo de ambos, você descobriu que o segundo produto valia mais a pena, já que ele oferece um valor menor, mas com uma porcentagem de PRNT maior do que a outra opção.

 

A= 2240/80 = 28 x 100 = 2.800

B= 2370/90=26.3 x 100 = 2.633,3

 

É importante que a escolha do calcário seja feita com antecedência, já que ele precisa ser adicionado ao solo pelo menos três meses antes de receber as sementes, para que ele possa agir no local e também não deixar a terra tão quente, o que causará consequências negativas para o plantio.

 

Assim, entendendo melhor o que é a calagem do solo, qual a sua importância e benefícios para a plantação, além de conhecer melhor os tipos de calcários que podem ser utilizados e como fazer a escolha correta desse material, você estará pronto para aumentar a qualidade da sua cultura e lucrar mais oferecendo produtos de qualidade para os seus clientes.

 

Quer saber onde encontrar produtos para fazer a calagem em sua propriedade? Acesse nesta página e também encontre calcareadeiras usadas e novas.

 

Gostou do texto? Então nos siga no Facebook, Twitter e Instagram para conferir nossos conteúdos exclusivos e não perder as novidades.