Pela primeira vez, carne de frango lidera consumo mundial

Pela primeira vez, carne de frango lidera consumo mundial

Embora as exportações brasileiras das carnes bovinas e suínas estejam batendo recordes, a “bola da vez” no consumo mundial é o frango.

Pela primeira vez, o consumo global da proteína avícola atingiu o primeiro lugar. O Brasil é um exemplo disso.

As exportações devem crescer entre 2% a 3% este ano e atingir um volume recorde de 4 milhões de toneladas, segundo projeção da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), logicamente se aproveitando desse aquecimento.

No ranking mundial, consumo de frango está em 98,5 milhões de toneladas enquanto que a de carne suína é de 94,3 milhões, e bovina 61,5 milhões de toneladas.

Um dos principais motivos do aumento do consumo mundial da carne de frango ter crescido foi a crise causada pela Peste Suína Africana (PSA), principalmente no continente asiático.

A perspectiva é de que somente em 2022 é que essa situação esteja controlada na China, principal país atingido pela doença. Só depois disso é que o consumo de suínos deve voltar à liderança no mundo.

Fique por dentro das principais notícias do agronegócio brasileiro.

Projeções certeiras

Curiosamente, em 2013, a Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) haviam previsto que dali a sete anos (justamente agora em 2020) que a carne de frango seria a mais consumida no mundo.

Carcaça de frango pendurada em frigorífico
Agências já haviam previsto, sete anos atrás, que em 2020 a carne de frango seria a mais consumida no mundo

As duas organizações de certo modo acertaram, embora o motivo para essa projeção “acertada” tenha ocorrido pela peste suína, um fato que não poderia ser previsto com tanta antecedência.

Na época, o motivo apresentado seria que a carne suína teria uma expansão médio/ano não superior a 1,5% enquanto que o consumo de carne de frango ficaria ligeiramente acima dos 2% ao ano.

Portanto, iria atingir o primeiro lugar no ranking mundial em 2020. A peste suína no continente asiático também deu uma “forcinha” para que isso ocorresse!

Crescimento no Brasil

As projeções nacionais, divulgadas em 2017, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), também indicavam um avanço na produção da carne de frango no Brasil nos próximos 10 anos, ou seja, será a que mais deverá crescer, alcançando uma taxa de crescimento de 33,4% (2,8% ao ano).

Ainda segundo esses dois órgãos, os preços ao produtor de frango devem crescer fortemente neste período, especialmente para carne de porco e carne bovina. Isso vem se comprovando neste ano.

Neste mês de julho, os preços permanecem firmes em virtude das vendas aquecidas. De acordo com analistas de mercado, a tendência é de continuar nesse patamar, pelo menos a curto prazo, com reajuste nas cotações em virtude da reposição da cadeia produtiva.

O Brasil já havia registrado, em 2019, um avanço de 2,8% nas exportações de carne de frango em relação ao ano anterior (embarque de 4,212 milhões de toneladas), mais uma vez pela forte demanda da China por proteínas.

No primeiro quadrimestre de 2020 o crescimento registrado do frango foi ainda melhor. Totalizaram 1,365 milhão de toneladas, representando um crescimento de 5,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Dica útil: Sabe onde comprar frango caipira? Acesse nossa página com diversas ofertas à venda.