O uso da polpa cítrica na alimentação do gado

O uso da polpa cítrica na alimentação do gado

 

Para que se tenha o desenvolvimento esperado, o gado precisa estar devidamente alimentado. Não é à toa que existe o ditado popular que a “produtividade entra pela boca”. A nutrição é essencial para o animal, mas, devido ao alto custo dos grãos, a polpa cítrica vem sendo usada com mais frequência, mesmo que de forma parcial.

 

 

Polpa Cítrica

 

Sendo um subproduto da indústria de suco de laranja, a polpa cítrica é uma fonte de energia com bastante potencial para substituição parcial ou total do milho, já que possui bastante fibra e 90% do valor energético do milho, segundo estudos.

 

Antes dela vir a ser usada para vários fins, era descartada, pois casca, bagaço e sementes não tinham serventia ao produtor do setor.

 

Agora, ela virou sinal de redução de custos para quem trabalha no setor pecuário.

 

 

A Produção da Polpa Cítrica

 

A polpa cítrica começa a ter disponibilidade no mês de maio, pois é quando se inicia a safra de laranja no Brasil e vai até janeiro.

 

Sendo assim, ela acaba virando a melhor opção ao pecuarista, pois, neste período, dispõe-se de pouco milho para a alimentação animal. A colheita só começa a surgir em meados do mês de junho.

 

 

Adaptação animal

 

É importante salientar que existem muitas raças de gado e, para cada uma delas, é preciso adaptação. Essa alternativa econômica pode ser usada in natura ou peletizada. Esta acaba sendo mais fácil quando se trata do transporte e armazenamento.

 

Entretanto, as doses devem ser administradas de acordo com a dieta animal e se ele está em um confinamento ou em um semiconfinamento.

 

No cocho, devem ser consumidas rapidamente devido aos seus altos níveis de umidade e devido aos seus carboidratos que fermentam, tornando um produto de fácil deterioração, o que pode vir a trazer problemas no desenvolvimento do gado.

 

Homem segura polpa cítrica na mão com gado ao fundo.
A polpa cítrica deve ser consumida pelo gado em pouco tempo para que não fermente.

 

 

Vantagens

 

Além de ser vantajosa financeiramente, a polpa cítrica tem grande disponibilidade no mercado, alto teor de carboidratos solúveis, ótima digestibilidade e sabor para o animal, fácil de estocar e manipular e ainda o alto teor de cálcio.

 

O que o pecuarista deve ficar atento é que é necessário incluir suplementos, pois o teor de fósforo na polpa cítrica é baixo.

 

 

Armazenamento

 

O armazenamento é crucial, pois, se feito de forma errônea, pode gerar perda de nutrientes e claro, de dinheiro. Deve-se também colocar a polpa cítrica peletizada em um local seco, ventilado, mas protegido também da umidade. Alguns pecuaristas preferem guardar em sacas.

 

Monitorando a temperatura frequentemente, ela pode ficar mantida por até seis meses. Lembrando que se a temperatura aumentar, a distribuição e espalhamento do produto deve ser realizada para que não haja combustão.

 

Em suma, a polpa cítrica é muito bem vista porque é segura quando se trata da substituição do milho e é econômica.

 

Embora esteja mais disponível em um período do ano, ela pode ser estocada e garantir alimentação anual para os animais de corte.

 

Quer ficar ainda mais informado sobre as novidades do setor do agronegócio? Leia mais em nosso blog!

 

Veja também: Conheça 6 dicas para negociar o preço do gado