Como fazer adubo orgânico?

Como fazer adubo orgânico?

Considerado uma boa alternativa para substituir os fertilizantes industriais, o adubo orgânico é utilizado principalmente em pequenas plantações ou mesmo hortas cultivadas em casa.

Ele permite o aproveitamento de restos de alimentos e outros produtos naturais, como esterco e cascas de ovos. O adubo orgânico é capaz de deixar a terra rica em nutrientes e, assim, garantir o desenvolvimento das plantas.

Neste artigo, vamos abordar alguns métodos e técnicas para fazer o seu próprio adubo orgânico muito usado na agricultura familiar.

Borra de café

Após coar o café, você pode espalhar a borra ao redor das plantas e mudas da horta. Assim, se garante um aporte de nitrogênio, potássio e fósforo, além de evitar a presença de lesmas e caracóis que atacam as plantas.

Outra opção é fazer um fertilizante líquido à base de restos de grãos de café e água para, então, borrifar essa solução nas plantas uma vez ao dia.

Borra de café no solo junto com restos de alimentos
A borra de café também pode ser misturada aos restos de alimentos de alimentos se transformando em importante adubo orgânico.

Minhocário ou composteira

O minhocário é uma ótima forma de aproveitar os resíduos orgânicos produzidos em casa e que normalmente seriam descartados, conseguindo fazer, assim, um ótimo adubo para tornar o solo fértil e rico em nutrientes para as suas plantações.

As minhocas fragmentam a matéria orgânica facilitando a decomposição pelos micro-organismos, os principais formadores de húmus, uma substância essencial para a manutenção da vida na terra.

Minhocas em um minhocário
Fazer um minhocário é uma técnica para utilizar os resíduos orgânicos e depois usar o húmus na adubação do solo.

Um método bastante comum é utilizar a própria compostagem, com restos de comida, folhas secas e outras substâncias, depositando esse composto por cima do solo, junto às plantas, ou misturando à terra para plantar as mudas.

Restos de peixe e crustáceos

Fonte de fósforo e nitrogênio, as cascas de crustáceos, ou seja, camarão, lagosta, caranguejo, são excelentes para a adubagem da terra.

A recomendação é depositar essas cascas a cerca de 40 centímetros de profundidade na terra e deixá-las por um mês, tapadas e com a plantação por cima.

No vídeo abaixo, confira como usar restos de peixe na horta:

Fonte: Mundo Verde Horta Orgânica.

Após esse período, você deve trocar as cascas de lugar e fazer o mesmo procedimento para adubar a terra em outros pontos, dando “mexidas” com um garfo de jardim ou com as mãos.

O mesmo vale para as partes do peixe que normalmente não são consumidas, como o rabo, cabeça e entranhas, que são ricas em nitrogênio, sendo ideal para plantações de milho e tomate.

Cascas de ovos

Fonte de cálcio e potássio, as cascas de ovos atuam como um poderoso fertilizante orgânico, aumentando a resistência das plantas. Para utilizá-las, as cascas devem ser lavadas e trituradas. Em seguida polvilhe esse material em volta das mudas ou adicione à terra, antes de plantar.

Cascas de ovos com restos de alimento e terra
As cascas de ovos atuam como importante adubo orgânico podendo ser colocado na terra antes de fazer o plantio.

Esterco

Amplamente utilizado como adubo orgânico, o esterco de gado, de ovelhas, cavalos e outros animais herbívoros, se trata de uma matéria importante para fortalecer o solo.

Porém, não basta acrescentar o esterco à plantação de imediato, ele deve ser preparado para o uso. Basicamente, é necessário fazer uma diluição desses dejetos e deixar o monte sob o sol por mais ou menos um mês, revirando-o a cada três dias e cuidando para que não fique muito úmido.

Somente com esse processo você evita que o esterco seja queimado e quebre as raízes das plantas.

Monte de esterco a céu aberto
O esterco precisa ser deixado secando sob o sol antes de ser utilizado nas plantações. Esse adubo orgânico é amplamente utilizado.

Veja também: Agricultores contam com análise biológica do solo