Fertilizante NPK: saiba mais sobre o tema!

Fertilizante NPK: saiba mais sobre o tema!

Quando falamos em alta performance no campo estamos tratando da união de técnicas inovadoras. Elas são o resultado do uso de equipamentos e materiais essenciais para o desenvolvimento da lavoura, como o uso do fertilizante NPK. Ele é utilizado para adubar o solo, levando os nutrientes necessários para o crescimento saudável das plantações.

Com suas diferentes fórmulas, em proporções precisas para cada tipo de cenário encontrado no cultivo de plantas, o fertilizante NPK é um poderoso aliado da produção agrícola.

Neste artigo, você vai aprender mais sobre o fertilizante NPK, quais são as suas vantagens para a agricultura e como é possível usá-lo. Tenha uma boa leitura!

Afinal, o que é o fertilizante NPK?

Considerado um adubo de origem mineral, ou seja, obtido por meio de reações químicas, o fertilizante NPK é um composto que reúne três tipos de elementos essenciais ao solo: o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K). Na prática, as plantas precisam de 16 nutrientes fundamentais, sendo que 13 são retirados do solo e os outros três são do ar: o carbono, o oxigênio e o hidrogênio.

NPK no solo desenhando as letras do adubo
O fertilizante NPK é um produto que reúne os nutrientes básicos necessários para a lavoura se desenvolver.

Quando o solo não está apropriado para o desenvolvimento de plantações, é sinal de que ele tem deficiência desses nutrientes. O nitrogênio, o fósforo e o potássio são elementos primordiais para as plantas. Por isso devem estar presentes no solo nas quantidades ideais para cada categoria de lavoura. Isso significa que existem diferentes proporções desses elementos nos fertilizantes NPK.

Como é feita a sua produção?

Considerados macro-elementos, a produção de fertilizante de nitrogênio, fósforo e potássio é um processo em cadeia que finaliza com a junção desses três nutrientes, podendo conter outros micronutrientes. De forma resumida, a produção do NPK ocorre da seguinte forma:

  • Mistura a seco de materiais pulverizados;
  • Granulação dos materiais misturados a seco;
  • Mistura dos materiais granulados, sendo que eles podem ser comercializados no formato de ensacado ou a granel;
  • Granulação dos materiais misturados a seco em processo que envolve reações químicas, geralmente são reagidos com substâncias como a amônia e o ácido sulfúrico;
  • Granulação a úmido, na qual os materiais estão semi-líquidos.

Atualmente, o Brasil mais importa fertilizante NPK do que o produz. Segundo um levantamento de 2017, o país precisa fazer a importação de, aproximadamente, 80% do total utilizado na agricultura. Isso tem sido motivo de discussão no segmento agropecuário, porque é um fator que interfere nos nossos preços. Inclusive, impacta nas exportações da agricultura.

No ano passado, por exemplo, o Brasil apresentou um recorde de consumo de fertilizante NPK devido a safras recordes obtidas. Somente em 2019, as importações de fertilizantes somaram um valor correspondente a 29,5 milhões de toneladas. Apesar da crise causada pelo novo coronavírus, o mercado ainda apresenta uma previsão de se manter com alta desse tipo de adubo.

Quais são as vantagens do NPK?

Você sabe para que serve cada elemento químico presente na composição do fertilizante NPK?

Bem, o nitrogênio é o responsável por fortalecer a planta, propiciando o crescimento dos brotos, inclusive existem muitos fertilizantes nitrogenados, como é o caso da ureia, que são amplamente utilizados.

Enquanto isso, o fósforo é o elemento que estimula a floração e a produção dos frutos.

O potássio ajuda as plantas a se tornarem menos suscetíveis às pragas, uma vez que fortalece os seus tecidos.

Lavoura com gráficos sobre os elementos necessários para desenvolvimento.
O Fertilizante NPK tem um papel de grande importância entre todos os fatores necessários para desenvolvimento da planta.

Nutrição sob medida

Os fertilizantes NPK estão disponíveis no mercado em diferentes proporções. Sendo assim, tem-se a quantidade ideal para o desenvolvimento saudável da plantação. Isso significa que o solo consegue ser nutrido sob medida.

No Brasil, por exemplo, os solos são geralmente mais ácidos. Para potencializar o efeito do NPK é comum os agricultores utilizarem uma solução de cal para tornar o solo mais básico.

É possível encontrar os fertilizantes NPK para uso em lavouras nas seguintes proporções:

  • NPK 8-8-8 — indicado para plantas delicadas;
  • NPK 10-10-10 — ideal para plantas que não dão frutos nem flores, como é o caso da grama;
  • NPK 04-14-08 — indicado para plantas com flores e frutos;
  • NPK 15-15-20 — mais utilizado em hortas.

Adubo NPK junto com algumas plantas, terra e pá.
Os Fertilizantes NPK são encontrados em proporções certas para tipo de planta.

 Absorção direta

Como esses fertilizantes são feitos por meio de processo químico, a sua absorção ao solo é direta, o que faz com que a resposta de desenvolvimento da plantação seja mais rápida. O seu uso é interessante para a técnica de plantio direto.

Métodos orgânicos, como o uso de farinha de ossos de boi e de cascas de ovos, precisam passar pelo processo de decomposição para que seus nutrientes sejam absorvidos pelo solo.

Como usá-lo na agricultura?

Para utilizar o fertilizante NPK é preciso considerar alguns cuidados essenciais. Apesar de ser um recurso benéfico para o solo e o desenvolvimento da lavoura, caso seja utilizado de maneira equivocada pode causar sérios danos à sua plantação.

Pensando nisso, elegemos abaixo os cuidados principais com esse tipo de adubagem. Veja só:

Use a combinação certa

O primeiro passo para a aplicação do fertilizante NPK em sua lavoura dar certo é utilizar a dosagem correspondente ao tipo de plantação que você tem. Acima, nós citamos alguns exemplos de concentrações e para quais plantas elas servem. No entanto, existem outras amostras. É preciso conferir a indicação do fabricante no momento da compra.

Saiba escolher o maquinário

Não adianta nada ter um bom produto se não tiver um maquinário de qualidade para poder fazer a adubagem. Adubadeiras e pulverizadoras podem ser usadas para aplicar o fertilizante NPK no solo. Se você ainda não tem esses equipamentos, uma dica interessante é optar por adquirir maquinário usado. Existem muitos de boa procedência e com alta performance, que vão agregar muito ao seu processo produtivo.

Implemento agrícola em trator faz adubação do solo.
O fertilizante NPK pode ser aplicado em adubadeiras e pulverizadoras. Um importante aliado para a lavoura.

Conheça o código sustentável

Aprovado em junho de 2019 na ONU (Organização das Nações Unidas), o Código Internacional de Conduta para Uso Sustentável e Manejo de Fertilizantes apresenta diretrizes, ou seja, orientações para os países. Elas não são obrigatórias, mas muitos países, inclusive o Brasil, buscam segui-las como forma de direcionar o crescimento sustentável do segmento agropecuário.

No Brasil, já existe uma normativa que regulamenta de como deve ser feito o uso de fertilizantes. É importante lembrar que os fertilizantes não são sinônimo de agrotóxicos. Diferentemente desses, os fertilizantes NPK não agridem o solo.

Escolha um fornecedor de confiança

Poder contar com um fornecedor de confiança é essencial para garantir que você realmente esteja adquirindo um fertilizante NPK. Além disso, com um parceiro que é sinônimo de referência e qualidade, você tem suporte necessário para ter acesso a conteúdos sobre o assunto e tirar suas dúvidas quanto ao produto, garantindo, assim, a eficácia do fertilizante.

O uso de fertilizante NPK é uma boa prática para garantir uma lavoura mais produtiva e com qualidade, não é verdade?

Esperamos que com este texto especial sobre o assunto você tenha aprendido mais e possa se sentir seguro para adquirir o produto para a sua plantação.

O que acha de aumentar a produtividade da sua lavoura? Se você está em busca de ampliar o seu negócio, nossa dica é usar fertilizantes NPK.

No MF Rural você encontra os melhores produtos disponíveis no mercado. Acesse nosso marketplace e confira!