Como realizar uma análise de solo adequada?

Como realizar uma análise de solo adequada?

Com o objetivo de identificar a fertilidade do solo e elaborar uma adubação eficiente nas lavouras como de café, soja ou cana-de açúcar, é imprescindível realizar uma análise de solo adequada, assegurando, assim, as quantidades necessárias de nutrientes em cada uma delas.

No Brasil, especificamente, grande parte dos solos não possui as condições químicas naturais favoráveis para o cultivo. Portanto, trata-se de um processo que deve ser feito periodicamente, uma vez que a adubação não garante duas colheitas seguidas.

Gosta deste assunto? Confira também quais são as técnicas para um plantio eficiente.

O que é e por que fazer a análise de solo?

A partir de uma amostragem, ou seja, exame de uma pequena porção do talhão, é possível fazer a análise do solo.

Com essa porção verificamos as suas condições e adequações para a variedade agrícola plantada.

Dessa forma, é possível fazer as devidas correções do solo, em termos de adubação e calagem, visando a alta capacidade de produção.

Tipos de amostragem

Para fazer essa análise, existem diversas formas de extrair a amostragem do solo. Uma das mais utilizadas é a Amostragem em Grade, feita por meio de um Sistema de Informação Geográfica (SIG), com o objetivo de gerar uma Grade Amostral.

Técnicos retirando amostras do solo
Para realizar a análise de solo, o técnico retira algumas amostras, obtidas normalmente entre 20 a 40 centímetros de profundidade.

Com um aparelho GPS, são obtidas as coordenadas geográficas dos pontos onde serão coletadas as amostras, que podem dar origem a uma Amostragem em Grade por Ponto ou Amostragem em Grade por Célula.

Quando o propósito é uma análise mais minuciosa, existe uma terceira técnica nessa metodologia chamada de Amostragem Direcionada que, em vez de gerar mapas, é utilizada para adquirir informações sobre as variabilidades da lavoura e suas razões.

Tipos de análise de solo

As técnicas mais utilizadas para analisar as condições do solo e outras características que influenciam no cultivo em determinada propriedade são:

  • Análise Química do Solo: identifica acidez e nutrientes disponíveis para constatar a fertilidade;
  • Análise Química da Planta ou Análise Foliar: identifica a toxicidade e deficiências, verifica a nutrição e observa a interação entre a planta e o solo e/ou planta e clima;
  • Análise Física ou Análise Granulométrica: afere a quantidade de partículas de minerais do solo, teores de areia, argila e silte no solo.

Os produtores rurais também passam a contar com uma nova tecnologia para aumentar a produtividade das lavouras: a análise biológica do solo. Confira em nosso artigo.

Como realizar uma análise de solo adequada

Conforme abordamos, a análise do solo é um processo fundamental para a lavoura, mas existem alguns pontos que devem ser levados em conta.

Um dos principais requisitos é a antecedência para realizar essa análise, de preferência na entressafra, de três a quatro meses antes da semeadura da lavoura. Assim, haverá tempo suficiente para o planejamento e conclusão de todas as etapas de preparação do solo.

Análise de solos em laboratório
A análise de solo deve ser feita por um laboratório credenciado para garantir o melhor resultado em benefício de sua lavoura.

Uma boa análise começa com a amostragem certa. Isso requer que você conheça a textura e algumas características do solo da sua propriedade, o que pode ser observado, por meio de um exame físico.

Dessa forma, é possível identificar e coletar primeiramente as subamostras necessárias, de acordo com as desigualdades do solo, do cultivo de plantas, manejo etc., que darão origem às amostras, para, então, serem encaminhadas ao laboratório.

Outro ponto relevante é a escolha do laboratório para fazer a análise da amostragem. Para maior segurança, consulte aqueles que são credenciados por órgãos que atestam a qualidade do serviço, como o IAC (Instituto Agronômico) e a Embrapa.

Frequência de análise

De forma geral, as análises básicas de rotina devem ser feitas anualmente, para culturas anuais, exceto em solos que recebam fertilizantes e corretivos com maior frequência e sejam arenosos, demandando maior número de análises durante esse período.

Já a análise completa do solo, que contempla a avaliação dos micro e macronutrientes, pode ser realizada a cada três anos. É preciso ressaltar que o produtor rural não se deve restringir-se somente à análise do solo.

No momento de planejar o plantio, torna-se indispensável verificar outros fatores que interferem na produtividade das culturas, como o manejo da lavoura, no uso de sementes de alto potencial produtivo, na disponibilidade de água às culturas e, também, na época e forma de aplicação dos adubos e corretivos do solo, como calcário.

Seguindo todas as recomendações acima, você estará garantindo o sucesso de sua lavoura!

Confira no vídeo abaixo como funciona o Fertmovel, um laboratório completo de análise de fertilidade do solo da Embrapa que opera dentro de um furgão, equipado para emitir laudos técnicos de correção de solos como recomendações de adubação e calagem.

Fonte: Embrapa.