O que é erosão do solo e quais os tipos?

O que é erosão do solo e quais os tipos?

A erosão do solo é causada pelo desgaste e pela sedimentação das rochas e, como o próprio nome já diz, do próprio solo. Há diferentes tipos de erosão que variam de acordo com a natureza e o tipo de agente causador.

Para melhorar a compreensão sobre esse assunto, escrevemos um post com informações mais específicas, explicando melhor o que é a erosão, o que a causa e como combatê-la. Confira!

Quais são os tipos de erosão do solo?

Como dissemos, a erosão do solo é um processo que causa a transformação das rochas e dos solos. Ela pode causar sérios prejuízos para a agricultura e também comprometer o pasto para o gado.

É, em regra, um procedimento natural. No entanto, a ação humana é capaz de causar impactos positivos e negativos. Nós tópicos a seguir, falaremos melhor sobre cada um deles.

Erosão fluvial

Esse é um tipo de erosão causado pela atividade das águas dos rios sobre as superfícies próximas aos cursos d’água e encostas.

Água de rio destruindo solo arenoso
Com a força da água dos rios, o solo acaba sofrendo o processo de erosão do tipo fluvial.

A movimentação vai causando o desgaste do solo e das rochas aos poucos, sendo ampliada por períodos de enchentes ou até mesmo com a retirada da vegetação nativa, que se localiza nas margens do rio e serve, justamente, para proteger o solo.

Erosão pluvial

A erosão pluvial é um tipo de erosão causada pela água da chuva e, em regiões sem vegetação, o desgaste é bastante profundo, criando declives no solo, o que representa um perigo para a população que vive próxima, aumentando o risco de deslizamentos de terra.

Erosão eólica

Muitas vezes imperceptível a olhos nus, a ação do vento também é capaz de promover um tipo de erosão do solo, uma vez que atua no transporte dos sedimentos e de partículas menores, agredindo vagarosamente as formações rochosas e conferindo um aspecto bastante peculiar a elas.

Erosão marinha

Esse tipo de erosão é causado pela atuação da água do mar que vai de encontro a rochas e solos litorâneos. O resultado é a formação de praias e de lindas paisagens costeiras, como é o caso das falésias.

Erosão glacial

É o tipo de erosão causado devido a ação do gelo, tanto da neve quanto das geleiras. Geralmente ocorre em virtude das variações de temperatura, ou seja, congelam e descongelam a água, que se dilata e se comprime, afetando as rochas e os solos. Outras formas de movimentação do gelo, como as avalanches, também atuam nesse processo.

Voçoroca

Pode ser resultante da combinação de vários tipos de erosão, formando grandes crateras que costumam atingir o lençol freático ou estruturas internas dos solos, além de comprometer a agricultura.

Área atingida por enormes erosões
Exemplo de voçoroca: a erosão deste tipo provoca a abertura de enormes crateras e inviabiliza a agricultura.

Erosão em splash

É o efeito gerado pelo impacto das gotas de chuva sobre o solo. Embora aparentemente simples, esse processo pode ocasionar problemas maiores caso se intensifique pela total ou parcial desagregação das partículas do solo e das rochas.

Erosão em sulcos

Ocorre quando o escoamento da água sobre os solos intensifica o seu desgaste a ponto de formar pequenas “linhas” ou cortes no terrenos. Geralmente, esse é o princípio para a formação de tipos de erosões mais graves em áreas de declividade.

Erosão em sulcos numa propriedade rural
Área atingida por erosão em forma de sulcos, prejudicando mais uma vez a agricultura.

Ravinas

Este tipo de erosão ocorre quando a água das chuvas, com o tempo, vai abrindo cavidades maiores ao longo da declividade do terreno.

Erosão por gravidade

Ocorre em áreas montanhosas de acentuada declividade. Em alguns casos, quando o relevo é muito inclinado, há o risco de ocorrer a movimentação de massas de terra, fenômeno que pode ser intensificado em virtude da saturação dos solos pela água das chuvas.

Erosão geológica

É também conhecida como um tipo de erosão natural ou que não sofreu a interferência humana. Atua modelando as paisagens, com uma combinação de vários outros tipos de ações erosivas. Um exemplo é a modelagem de um vale ou de um canyon pelas águas e pelos ventos.

Quais são os maiores causadores da erosão do solo?

Dos tipos de erosão de solo que citamos acima, você pode perceber quais são os principais agentes corrosivos, certo?

A água é, provavelmente, um dos principais, seja a da chuva, a do rio, dos mares ou daquela em formato de gelo nos locais de altas latitudes.

Chuva forte provoca enxurrada e erosão no solo
A força da água, como da chuva, é uma das maiores causadoras da erosão, afetando os solos degradados.

Outros fatores também são importantes causadores de erosão, como o clima, não importa se frio ou quente, se seco ou úmido — todos eles, em algum aspecto, causam impacto no processo.

A declividade do terreno também é algo a ser observado, pois, quanto mais inclinado, maior a velocidade com que a água da chuva percorre o perímetro, aumentando o desgaste da superfície.

Como mostramos no caso da erosão fluvial, a vegetação serve para proteger o solo. Logo, a sua ausência aumenta a intensidade da ação das águas do rio e eleva o desgaste.

Sendo assim, podemos concluir que, mesmo em se tratando de algo natural, a forma como o ser humano vai modificando a natureza para atender às suas necessidades, como na agricultura e pecuária, também aumenta o impacto do processo de erosão, o que pode ser bastante prejudicial para a sociedade.

No vídeo abaixo, confira uma animação, passo a passo, sobre como realizar um terraceamento com curva de nível, retendo a água e evitando erosão:

Fonte: Embrapa.

Quais são as consequências da erosão do solo?

A erosão do solo é capaz de causar a morte da fauna e da flora do fundo dos rios, piorar a visibilidade das águas (o que dificulta o processo de fotossíntese das plantas aquáticas) e trazer instabilidade a morros e encostas (o que causa deslizamentos de terra e alguns acidentes que podem ser fatais).

Mesmo sendo um processo natural, a erosão traz muitos impactos negativos ao meio ambiente. Isso sem falar nas atividades comerciais, como agricultura e pecuária.

Portanto, a adoção de algumas atitudes sustentáveis é uma das alternativas para diminuir a velocidade desse processo.

Operação para conter deslizamento de terra
Em áreas de risco, por exemplo, é preciso grandes investimentos para conter as erosões que provocam deslizamentos.

O que fazer para evitar a erosão do solo?

Embora seja um fenômeno da natureza, como dissemos há pouco, nós podemos tomar alguns cuidados para evitar a erosão do solo e frear os aspectos negativos que o processo causa.

Nos tópicos a seguir, falaremos melhor sobre alguns deles.

Diminuir o desmatamento

O processo de desmatamento é um dos grandes aceleradores da erosão. Dessa forma, é fundamental cuidar da nossa flora.

Área de desmatamento que forma uma espécie de "pulmão"
O desmatamento de grandes áreas é um dos principais causadores do aumento do processo de erosão do solo.

As plantas localizadas nas encostas fluviais e marítimas são necessárias à proteção do solo. Especialistas afirmam que as raízes das plantas são essenciais para diminuir os impactos causados pelas águas da chuva.

Evitar construções irregulares

Infelizmente, temos muitos problemas com construções irregulares que não obedecem à legislação ambiental e se fixam em regiões proibidas, como manguezais, áreas de rio, mares, encostas e morros.

Além de prejudicarem o meio ambiente, elas ainda podem colocar em risco a vida de várias famílias.

Utilizar boas práticas na agricultura

Um solo rico e bem cuidado é essencial para o bom desenvolvimento das atividades da agricultura.

Na erosão hídrica, por exemplo, uma das maiores consequências é a poluição das águas. Já na eólica, o perigo está na infertilidade do solo.

Demos apenas dois exemplos de questões que atingem diretamente o trabalho e o sustento do agricultor.

Logo, é fundamental ficar atento às melhores práticas, evitar o esgotamento do solo, cuidar da vegetação local, evitar plantações que sejam prejudiciais e fazer uso da tecnologia para utilizar os recursos de maneira mais inteligente.

Vegetais com sistema de irrigação por gotejamento
Com boas práticas agrícolas, como sistema de irrigação por gotejamento, é possível fazer manter uma agricultura sem afetar o solo.

Se a sua propriedade agrícola for destinada à engorda a pasto, por exemplo, é interessante manter o gado em em diferentes áreas, bem como garantir que boa parte dela se mantenha coberta pela vegetação.

Como foi possível perceber, a erosão do solo é algo que pode ser evitado se adotarmos atitudes relativamente simples e que levem em consideração o bem-estar do meio ambiente.

No caso específico da agricultura, a erosão é um processo muito prejudicial e que pode ser evitado, por exemplo, na hora de preparar o solo para o plantio. Por isso, confira nosso artigo sobre técnicas para um plantio eficiente.

Confira uma técnica conservacionista da Embrapa que pode reduzir em 50% as perdas de água e solo por erosão: a semeadura em contorno:

Fonte: Embrapa.