Caprinos Boer: conheça 10 qualidades importantes

Caprinos Boer: conheça 10 qualidades importantes

É fato que a caprinocultura no Brasil cresce a cada ano, seja com foco econômico para o abate ou para a produção de leite. Sendo assim, você já se perguntou, dentre a grande variedade de raças, quais as principais diferenças e por que escolher uma ou outra?

Com isso em vista, preparamos esse artigo para te ajudar a conhecer melhor a raça de caprinos Boer e tudo que está envolvido na sua criação e manejo. Descubra 10 pontos que vão te fazer optar pela criação desses animais. Boa leitura!

Origem dos caprinos Boer

Partindo do princípio, essa raça é originária de um animal sul africano chamado Boer, e o termo remete a palavra fazenda, em holandês.

O padrão genético de alto nível, somado à rusticidade e à capacidade de engorda, levando em conta o manejo ao longo dos anos e a realidade a que eram submetidos, resultou em caprinos resistentes e ao mesmo tempo com boa capacidade produtiva para carne.

Para contextualizar, no Brasil essa raça de caprinos chegou junto com os colonizadores e traficantes de escravos, e o resultado desde o início foi positivo. Atualmente, continua ótimo, já que o Boer é a raça com maior número de animais registrados junto a Associação Brasileira de Criadores de Caprinos (ABCC).

Com características extremamente adaptáveis, e tendo ótimos resultados em condições climáticas adversas e em questões sanitárias, hoje você encontra criações de Boer em todo país e, inclusive, de muito sucesso.

O Nordeste é a região em que esses animais mais prevalecem, o que é favorável e ao mesmo tempo complexo, já que o incentivo comercial e industrial nessa região é ainda abaixo do necessário, considerando a concentração de criadores e consumidores.

Rebanho de caprinos Boer se alimentando em pasto, cerca de madeira e árvores ao fundo
O sistema livre de pasto é uma boa alternativa, embora a preferência alimentar dos caprinos seja por folhas mais largas de pequenos arbustos, como a amoreira, por exemplo.

Leia também: Anglo-Nubiana: conheça essa raça de caprinos.

Características dos caprinos Boer

O Boer é uma raça de porte grande, força, fertilidade, e boa aptidão para pele e carne.

Os machos podem chegar aos 135kg e as fêmeas pesam entre 90 e 100 kg. Regimes de confinamento garantem o ganho de peso diário de até 200g.

Apesar dessa raça ser mais pesada que outras, as exigências nutricionais são similares a qualquer criação de caprinos.

A conversão alimentar dos Boer merece destaque especial, já que até cerca de 90 dias o cabritinho vai consumir menor quantidade de alimento para ter um ganho de peso satisfatório, o que é bastante benéfico e representa menor investimento inicial.

Além disso, a pele desses caprinos tem alto valor de mercado, inclusive em comparação com os bovinos. Quanto mais curto o pelo presente no couro, melhor será a qualidade e maior é o valor de mercado. O beneficiamento do couro vai resultar na fabricação de sapatos, luvas e capas de livros.

As fêmeas, por sua vez, são reconhecidas não só por boa fertilidade, mas também por serem boas mães, o que garante menores taxas de mortalidade pré-desmama.

Cabra e filhote da raça Boer deitados
Os filhotes têm ótimo desenvolvimento físico, com boa conversão alimentar e ótimas taxas de crescimento.

Padrão racial

O padrão racial é definido por meio da Associação de Criadores e é importante para garantir a qualidade da produção em cadeia. Funciona também como um guia que serve para nortear a produção dos animais em conformidade com o que é considerado específico da raça.

Com esse conceito em mente, existem considerações acerca de cada detalhe, como cabeça, chifres, olhos, pescoço, tórax, garupa, pelagem, entre outros aspectos. Essas considerações enquadram o animal no genótipo ideal da raça.

Sobretudo, sendo uma raça oriunda de cruzamentos, é possível encontrar cinco tipos diferentes de Boer no mercado: comum, de pelo longo, mocho, nativo e melhorador.

Os três primeiros compreendem animais de crescimento rápido e qualidade de carne inferior; animais de pelo longo, de amadurecimento tardio e caprinos sem chifres. O Boer nativo, por sua vez, resulta da mistura de outras raças presentes no Brasil, sem padrão nenhum e com baixo valor comercial.

Por outro lado, o Boer melhorador é um animal diferenciado, tem excelente carcaça, pelagem uniforme e características zootécnicas desejáveis. Seu padrão racial é o mais desejável de acordo com a ABCBoer. O incentivo para padronização do rebanho Boer nessa linha é muito forte, já que é comprovado resultados no rendimento e na qualidade da carne.

Cabrito da raça Boer seguindo o padrão racial melhorador, solto em pasto
O padrão racial determinado pela Associação Brasileira de Criadores de Caprinos é o Boer melhorador.

Veja também: Dicas para selecionar ovinos e caprinos.

10 qualidades dos caprinos Boer

O incentivo para iniciar sua criação de caprinos Boer não se dá somente pelo fato de serem animais relativamente fáceis de criar devido as baixas exigências nutricionais e de ambiente. Mas também, por conta de ter um retorno produtivo e financeiro viável e até considerável.

Agora, atenção para as 10 principais qualidades dessa raça de caprino:

  1. Padrão de qualidade da carne alto: macia, suculenta e saudável. A carne desses caprinos tem menor taxa de colesterol ou calorias, e é uma carne mais magra com percentual de gordura inferior a 3%. A idade de abate é precoce, em cerca de 90 dias os cabritos já estão prontos;
  2. Maturidade sexual precoce: por volta dos 6 meses, o que melhora os ciclos reprodutivos, gerando maior número de cabeças no rebanho e retorno econômico favorável antes do esperado;
  3. Fertilidade: garantia de 3 gestações a cada dois anos, podendo parir, não raro, dois ou três cabritos por vez, com tempo médio de gestação de 148-150 dias;
  4. Boa habilidade materna e produção de leite: as cabras produzem leite suficiente para alimentar os filhotes, com desmama rápida. Nessa fase, é necessário menor ingestão para um bom crescimento;
  5. Couro flexível e resistente, com alto valor de mercado: alta demanda do mercado, alto valor de venda e aproveitamento frequente após o abate;
  6. Ótima adaptação a qualquer ambiente: Os Boer se adaptam facilmente aos mais variados tipos de ambiente, inclusive em regiões de encostas ou com clima árido;
  7. Exigência nutricional: o caprino de forma geral tem preferências alimentares peculiares. Nesse caso, ingerir alimento de baixa qualidade nutritiva e converter em carne de qualidade é uma qualidade bastante atraente;
  8. Criação compartilhada com outras espécies: criar sistemas bovinos-caprinos, por exemplo, já que não há competição alimentar devido aos hábitos particulares;
  9. Cruzamentos com mestiços para o abate: para promover a heterose e fazer bom uso da complementariedade das qualidades das raças, o Boer é uma boa opção para os cruzamentos visando a melhora da eficiência de produção de carne;
  10. Carne com alta aceitação no mercado: a qualidade e o sabor da carne são tão bem aceitos que o incentivo é para aumentar o processamento e distribuição do produto.
Cabras Boer em uma criação, cabra olhando de perto para câmera
Além de todas as boas características produtivas que a criação de Boer te garante, os manejos necessários são simples de serem conduzidos.

Informações importantes para a criar caprinos Boer

Se você chegou até aqui, já deve estar considerando iniciar sua criação de caprinos Boer. Tenha atenção especial ao manejo sanitário e ao cuidado com parasitas internos, que representa grande ameaça aos pequenos ruminantes de forma geral.

Lembre-se também de oferecer condições especiais para os animais desfrutarem livremente do comportamento inerente da espécie. São animais com grande capacidade de caminhar por longas distâncias, capazes de andar por terrenos acidentados e com vegetação densa.

Ademais, apresentam padrão alimentar ramoneador, com preferência por folhas largas em hábitos extensivos, mas também são bem adaptáveis ao sistema intensivo.

Em contrapartida, é importante também destacar alguns pontos para que sua criação atinja alta qualidade:

  • Se o objetivo da criação for produção de carne, é possível o cruzamento entre macho melhorador e fêmea comum;
  • Em algumas épocas do ano e em determinadas fases de vida, é fundamental fazer a complementação da alimentação do rebanho. Por isso, é vital o planejamento nutricional e, em alguns casos, também armazenar alimento. Você pode optar por restos das culturas agrícolas, capineiras, ou bancos de proteínas, como ração e leguminosas como a leucena e feijão guandu, que são ricas fontes de proteína;
  • A criação a pasto é a ideal, especialmente para os consórcios entre espécies diferentes, com excelente custo benefício;
  • Mantenha a qualidade da água e limpe com frequência, pois fezes contaminam e podem causar surtos de coccidiose, que pode resultar em queda de produção.
Cabritinho Boer com bom padrão racial
Com alta fertilidade, as cabras chegam a ter 3 gestações ao ano, e o desmame tem altas chances de ser precoce.

Os caprinos são animais que geram bastante retorno e ao mesmo tempo requerem menos investimentos, motivos pelos quais boa parte dos criadores optam por iniciar a criação desses animais.

A raça Boer é bem difundida e já possui um padrão racial bem definido. São animais capazes de trazer incrementos importantes nas linhagens, com pontos desejáveis voltados totalmente para a cadeia de carne.

Portanto, é uma boa escolha e representa importância econômica regional, sendo necessário que os esforços se direcionem ao incentivo em indústrias responsáveis pelo processamento e distribuição do produto para o mercado, inclusive prospectando maiores acessos.

No vídeo abaixo, conheça uma criação de caprinos Boer localizada em Santa Catarina:

Fonte: Canal ideal.

E então, gostou de conhecer mais sobre essa raça de caprinos? Aproveite e acesse também nosso post sobre a raça Saanen. Boa leitura!

Post Relacionado