Você conhece a diferença entre alevino e juvenil?

Você conhece a diferença entre alevino e juvenil?

 

Alevino e juvenil são duas fases do processo de piscicultura que podem confundir muita gente, incluindo produtores.

 

Antes de nos aprofundarmos nesse assunto, se faz necessário frisar que a produção de peixes é um mercado que vem crescendo ano após ano, movimentando a economia na esfera regional, nacional e até mesmo mundial.

 

É nesse cenário que se encaixa a piscicultura, ou seja, o processo de cultivo de peixes, principalmente de água doce.

 

Quer saber mais sobre o setor? Então aproveite para conferir nossa matéria sobre o avanço da aquicultura no país.

 

 

O que é a piscicultura?

 

Uma das vertentes da aquicultura, a piscicultura, é basicamente o processo de criar peixes, moluscos aquáticos e até mesmo plantas. Por não causar grandes impactos ambientais, a piscicultura se tornou uma boa alternativa para substituir a pesca comercial.

 

Atualmente, existem quatro tipos de piscicultura:

 

  • Extensiva
  • Semi-intensiva
  • Intensiva
  • Superintensiva

 

A piscicultura, inclusive, tem se mostrado uma boa alternativa de renda para produtores de pequeno e médio porte, já que possui um leque considerável de opções que podem ser exploradas. Entre essas opções estão o comércio, a criação de alevinos e o processo de engorda dos peixes.

 

 

O que são os alevinos?

 

Primeiramente, vamos especificar as características de cada fase em particular. Alevinos, de forma resumida, são os peixes que saíram recentemente do ovo e que já absorveram o saco vitelino, ou seja, o anexo embrionário. Nesse momento, os peixes deixam a fase de larva e começam a se alimentar no ambiente externo.

 

Veja imagens abaixo da evolução de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) passando pelas fases de ovo, larva e alevino:

 

Vários ovos de tilápia do Nilo em imagem super aproximada
Ovos de tilápia do Nilo

 

Várias larvas de tilápia do Nilo com saco vitelino
Larvas de tilápia do Nilo com saco vitelino

 

 

Alevinos de tilápia do Nilo aproximada
Alevinos de tilápia do Nilo após absorvido o saco vitelino

 

Os alevinos devem ser comercializados após alcançarem o peso ideal, só então estarão aptos para passarem para a etapa de recria e de engorda. Esse peso costuma girar em torno de 1g.

 

 

O que é a fase juvenil?

 

Para ser considerado juvenil o peixe precisa, morfologicamente, ser adulto. Ou seja, sua estrutura externa deve se assemelhar com a de um peixe na fase adulta.

 

Juvenil de pacu na água com fundo preto
Juvenil de Pacu – Note que ele se assemelha morfologicamente a um peixe adulto

 

Para que o peixe chegue até essa fase, é necessário passar antes pela fase de recria, onde os peixes são estocados em viveiros específicos. O período de transição entre a fase de alevino para a fase de juvenil gira em torno de 30 a 60 dias, dependendo da espécie.

 

Nessa fase a ração é controlada, assim como a qualidade da água onde os peixes se encontram. Após esse período é realizada a despesca, quando através de uma seleção dos peixes, apenas os maiores passam para a fase seguinte.

 

 

Por que algumas pessoas confundem alevino e juvenil?

 

A confusão ocorre porque muitos produtores confundem as fases. Geralmente, o equívoco acontece entre o desenvolvimento inicial do peixe e a fase conhecida como alevin, que é quando surgem as nadadeiras.

 

Assim, podemos também destacar, para que fique clara, que a segunda fase do processo de criação dos peixes, a fase de recria, é exatamente a fase que marca essa passagem, de alevino para juvenil.

 

 

O que pode acontecer caso as fases não sejam respeitadas?

 

No caso dos alevinos, a fase inicial é de extrema importância para que sejam acostumados à alimentação baseada em ração e farelo. Assim, será mais fácil que passem pelo processo de recria e cheguem ao estágio juvenil e de engorda satisfatoriamente.

 

Ficou interessado no assunto? Então aproveite para conhecer também nossa sessão de produtos.

 

Veja mais: