Conheça as epífitas: plantas aéreas

Conheça as epífitas: plantas aéreas

Quem é apaixonado por jardins deve conhecer as epífitas, também conhecidas como plantas aéreas. Elas estão entre as principais tendências para deixar o jardim cada vez mais bonito.

As plantas epífitas aéreas, como o próprio nome já sugere, são vistas em cima de galhos. Portanto, não possuem raízes fincadas ao solo. As mais conhecidas são as orquídeas e samambaias.

Estas plantas são consideradas, por alguns pesquisadores, um grande exemplo de evolução convergente. Isso porque muitas espécies adaptaram características epifíticas.

Neste artigo você vai saber mais sobre essas plantas aéreas e, dessa maneira, deixar o seu jardim ainda mais incrível. Acompanhe!

O que são plantas epífitas aéreas?

As epífitas (origem do grego epi = em cima; fito = planta) são uma espécie de plantas aéreas muito interessante, pois se desenvolvem em cima de outras plantas. Elas se comportam dessa maneira porque buscam maior acesso à luz solar.

Por isso, geralmente, são encontradas em locais de mata fechada onde grandes árvores acabam bloqueando a incidência do sol. Isso poderia prejudicar as plantas de pequeno porte.

Aliás, as epífitas encontram nas árvores o habitat ideal ao seu estabelecimento, como fissuras nos troncos e depressões, onde ocorre acúmulo de matéria orgânica.

Espécie de plantas aéreas epífitas numa árvore
Cerca de 10% das espécies de plantas são epífitas, ou seja, se desenvolvem em cima de outras variedades. São ideais para enfeitar o seu jardim.

Essa espécie se “instala” nesses locais que permitem o seu processo de fotossíntese, vital para a sua existência, e precisam de um ambiente mais úmido.

Algumas espécies possuem folhas que formam pequenos tanques em sua estrutura, sendo uma excelente forma de armazenar água.

Estima-se que as plantas epífitas aéreas representem cerca de 10% da quantidade total de plantas vasculares existentes no planeta, ou seja, cerca de 29 mil espécies. Esses vegetais são encontrados principalmente em florestas tropicais úmidas.

Elas prejudicam outras plantas?

Não é preciso se preocupar com as plantas que ficam embaixo das epífitas. Elas continuarão vivas e nutridas de acordo com o cuidado que receberem. Isso porque essa espécie de planta não se comporta como uma parasita, ou seja, não depende dos nutrientes de outra.

Elas se mantêm saudáveis absorvendo substâncias de insetos mortos e da água da chuva, por exemplo.

Espécie de plantas epífitas no tronco de uma árvore
As plantas epífitas não são “parasitas”. Pelo contrário: exercem um importante papel ecológico nas florestas.

Além disso, as plantas epífitas aéreas são capazes de reduzir a perda de água diminuindo a transpiração e também de absorver a umidade do ar. São plantas muito resistentes e autossuficientes!

As epífitas exercem ainda um importante papel ecológico nas florestas. Elas fornecem diferentes recursos aos animais que vivem no topo das árvores.

Essas plantas são usadas de alimento por esses animais, além de serem aproveitadas na fabricação de ninhos e abrigo à algumas espécies.

Como usar plantas epífitas no jardim?

Naturalmente, essa espécie é ideal na composição de jardins verticais, deixando-os mais imponentes. Como não dependem de outro ser vivo para o cultivo, se adaptam bem até em suportes artificiais.

Precisam de um lugar estratégico no jardim onde tenham acesso ao mínimo de 4 horas de luz indireta todos os dias. Umidade e luz são fatores decisivos visando o desenvolvimento saudável da sua planta.

Algumas ideias de plantas epífitas aéreas para o seu jardim!

Além de toda a sua habilidade de sobreviver, as plantas epífitas aéreas também trazem muita beleza para um jardim bem cuidado.

Algumas podem ser encontradas em diversas cores, como é o caso das orquídeas e begônias, enriquecendo bastante o visual.

Cactos e bromélias também fazem parte desse grupo de plantas tão especial. E não subestime os cactos, algumas espécies exibem flores com belas cores.

Orquídea cultivada numa árvore
Uma das plantas epífitas aéreas mais conhecidas são as orquídeas. Elas possuem sistemas complexos que absorvem umidade do ar e extraem sua alimentação de elementos depositados sobre si mesmas.

Musgos e liquens também são considerados plantas epífitas e podem compor o jardim, preenchendo espaços vazios. E não se esqueça da samambaia, uma das epífitas mais conhecidas e versáteis.

De acordo com a paisagista Erly Hooper, as plantas epífitas aéreas proporcionam um belo visual e deixam o ambiente com um aspecto mais moderno.

Mas, ela dá algumas dicas importantes: “não se pode esquecer de verificar se estão viçosas e saudáveis” e também conferir se o local onde estão recebe muito vento, porque essas plantas precisam estar protegidas desse efeito climático.

No vídeo abaixo, veja dicas de como dividir e replantar sua orquídea epífita:

Fonte: Orquídeas Terra.

Como é feito o plantio dessas plantas?

Se você não tem uma árvore no seu jardim, que possa servir de “hospedeira” das plantas epífitas aéreas, existem algumas alternativas bem interessantes.

O substrato das plantas epífitas podem ser, em geral, casca de árvore, fibra de coco, pedras de carvão vegetal. Mas, atenção: pode ser qualquer material desde que não contenha terra, pois as plantas epífitas aéreas morrem em contato com terra, devido a contaminação por fungos.

A melhor maneira de fazer a adubação, principalmente no caso das orquídeas, é de forma liquida, cujo produto pode ser encontrado em qualquer floricultura ou casa agrícola.

Outro detalhe importante é não esquecer que essas plantas precisam de uma boa irrigação, normalmente um dia sim outro não. Já em lugares abertos, em período de chuvas, essa rega pode ser duas vezes por semana.

Se as suas plantas epífitas aéreas são cultivadas em jardins, nossa dica é acompanhar também o artigo sobre 7 tipos de grama para o seu jardim. Dessa maneira, o ambiente estará cada vez mais lindo e completo!

Post Relacionado