Guzerá: conheça mais sobre essa raça

Guzerá: conheça mais sobre essa raça

Apesar de existir uma grande variedade de raças de bovinos sendo criados no Brasil, algumas delas se sobressaem por possuírem características que oferecem mais vantagens para o pecuarista, como é o caso do guzerá.

Neste texto, relataremos a história dessa raça, quais as suas principais características e os cruzamentos mais bem-sucedidos que podem ser feitos com esse animal.

Qual a história do guzerá?

Já existe documentação dessa raça desde os períodos da antiguidade, sendo encontrados desenhos do animal em sítios arqueológicos na Índia e no Paquistão. Também foram encontrados vestígios em regiões da antiga Assíria e na Mesopotâmia.

O guzerá chegou ao Brasil em 1870, sendo considerada uma das primeiras espécies zebuínas do país. Conta-se que o primeiro animal veio da Índia, sendo trazida pelo Barão de Duas Barras, no interior no Rio de Janeiro.

Ela rapidamente acabou sendo uma das raças mais utilizadas no Brasil, até 1920, quando surgiu o “indubrasil”, originário do cruzamento entre o sangue gir e o guzonel (cruzamento entre um guzerá e um nelore).

Essa é uma raça bastante rústica e resistente, tanto que foi a única que conseguiu suportar a forte seca ocorrida entre os anos de 1978 a 1983 no sertão do Nordeste. O episódio causou enormes prejuízos aos agricultores e pecuaristas da região.

Touro da raça guzerá
O guzerá é uma das primeiras raças zebuínas do Brasil e vem atraindo cada vez mais a atenção de criadores por causa de suas aptidões.

Em 1956, foi fundada a ACGB (Associação Brasileira dos Criadores de Guzerá), como forma de ajudar os criadores da raça em todo o território nacional. Sua sede fica em Uberaba, Minas Gerais.

Uma curiosidade é que alguns países acreditam que o animal surgiu aqui no Brasil, como uma variação da raça indiana kankrej. Entretanto, por aqui, eles são considerados da mesma raça.

As duas principais características da raça guzerá é a sua rusticidade e a sua dupla aptidão na fazenda. De acordo com a Associação Brasileira de Criadores de Zebu, os machos podem adquirir 1.300 kg enquanto as fêmeas podem alcançar 950 kg na fase adulta.

Essa raça foi a campeã em rendimento de carcaça e conversão alimentar, em um evento realizado ABCZ com todas as raças zebuínas. O seu rendimento de carcaça é de 54%.

Além disso, a sua taxa de natalidade pode chegar a 90% a depender das condições da alimentação e criação do rebanho, o que pode influenciar positivamente ou negativamente na taxa de nascimento.

Quais as principais características da raça guzerá?

O animal chegou ao Brasil e logo ganhou popularidade entre os criadores de animais, chamando a atenção até mesmo do presidente Getúlio Vargas.

Rebanho bovino da raça guzerá
O guzerá é uma raça com dupla aptidão, ou seja, tanto como gado de corte como também para produção de leite.

Em 2017, eram aproximadamente 450 mil animais da raça registrados na ABCZ, o que corresponde a 4% do número total de zebuínos no Brasil.

A seguir, confira algumas características marcantes da raça guzerá.

Raça de aptidão mista

Esse animal conta com aptidão mista, podendo ser utilizada tanto para corte, tanto para a produção de leite, com uma boa resistência ao clima tropical.

Em competições, o guzerá consegue alcançar grandes pesos com menos alimento ingerido, ou seja, sem a necessidade de muitos investimentos por parte do produtor. Este é um dos motivos para ser criado como gado de corte.

Uma média é de que são necessários ingerir 7,38 kg de alimento para ganhar um quilo. Um valor menor do que a raça Nelore, por exemplo, que necessita de 8,7 kg, em média.

Como produtores de leite, as vacas adultas conseguem passar dos 5.000 litros de leite por lactação, com peso vivo acima dos 900 kg.

É comum que fazendas pecuaristas que tenham fêmeas guzerá façam a venda de leite e derivados, ao mesmo tempo de comercializam os bezerros machos para as fazendas de corte.

Tem um grande porte

Outra característica marcante do guzerá é que conta com um grande porte, o que auxilia a ter um peso elevado e também a suportar altas temperaturas e a falta de água presente nas regiões mais secas.

Exemplar da raça guzerá numa planície com céu azul
Os animais da raça guzerá são de grande porte. Os machos podem chegar a 1.300 kg.

Além do seu tamanho, o guzerá também conta com chifres grandes, em forma de lira, e uma cabeça alta. Sua pelagem pode variar entre cinza-claro ao escuro, além de algumas fêmeas poderem ter uma tonalidade branca.

Sua cabeça alta e grandes chifres também auxiliam o animal a ter uma aparência mais imponente e assustadora. Entretanto, o guzerá um animal dócil, o qual não oferece grandes problemas de comportamento.

Alta fertilidade

Uma característica interessante sobre a raça guzerá, principalmente para quem busca utilizar a espécie para reprodução e produção de leite, é a sua alta fertilidade. Uma alta taxa de reprodução e nascimentos faz com que as vacas consigam produzir mais leite.

Além disso, a alta produção desse alimento faz com que os animais cresçam mais fortes e resistentes, já que tiveram uma alimentação bastante reforçada. Essa, portanto, é uma ótima raça para pecuaristas que querem investir na comercialização de leite e derivados.

Acesse também nosso post principais raças de gado criadas no Brasil. Boa leitura!

Como falamos, a sua taxa de natalidade é de 90%, caso o gado seja bem tratado e ofereça boas condições para que os bezerros nasçam com saúde. Assim, essa não é uma raça que necessita de procedimentos para aumentar a sua fertilidade.

Uma dica para aumentar a fertilidade dentro de um rebanho de corte é identificar as vacas que estão com uma boa taxa de nascimentos e aquelas que contam com natimortos ou abortos em suas gestações.

Assim, é possível analisar as causas para esse problema e propor soluções para que essas vacas consigam dar a luz normalmente e ajudem a aumentar a taxa de nascimento de bezerros dentro da fazenda.

No vídeo abaixo, confira o potencial genético da raçá guzerá:

Fonte: Paracatu Rural.

Bom rendimento de carcaça

A raça guzerá ainda conta com um bom rendimento de carcaça, conseguindo aproveitar bastante do animal. Essa taxa é tirada ao comparar o peso do animal vivo com o peso da carcaça expresso em uma porcentagem.

Alguns dos fatores que influenciam no peso da carcaça são a porção muscular, os ossos e a gordura, sendo essa última a mais variável entre os três componentes e a que exerce a maior influência no rendimento.

Rusticidade

O guzerá é um animal considerado rústico, contando com uma grande resistência aos climas mais quentes.

A tendência é de uma provável redução de custos em relação aos medicamentos veterinários para o combate a ectoparasitas, por exemplo.

Exemplar da raça guzerá pastando
O guzerá é um animal rústico se adaptando bem até às pastagens de baixa qualidade nutricional.

Além disso, tem melhor aproveitamento das pastagens grosseiras, tornando o custo de produção do leite mais baixo. Seu porte grande auxilia na obtenção de mais carne.

Habilidade maternal

Outro fator que chama bastante a atenção para a raça guzerá é a sua habilidade maternal. As fêmeas que são zebuínas puras, conseguem ter um grande instinto e conseguem repor facilmente os rebanhos de corte.

Além disso, elas também conseguem produzir muito leite, o que auxilia não apenas no desenvolvimento de um animal mais forte, mas também na possibilidade de comercializar o seu leite e derivados.

Quais os principais cruzamentos com a raça guzerá?

Para que a raça guzerá consiga ser aprimorada ainda mais, é possível fazer o melhoramento genético cruzando algumas raças. Confira:

Holandesa e Pardo Suíço

Ao cruzar o guzerá com uma dessas raças, é possível conseguir fêmeas com alta produção de leite e ótimos machos de corte, conseguindo um ganho diário médio de 1.400 gramas por dia, durante 3 meses.

Se recriados a pastos, eles conseguem ser abatidos antes dos 24 meses, com um peso da sua carcaça superando 15 arrobas, o que garante um maior lucro para o criador de gado.

Nelore

Um cruzamento bastante famoso é o guzonel, entre uma fêmea nelore e um macho guzerá. O resultado são fêmeas utilizadas para a reposição do rebanho. Os machos vão para o corte.

Animais das raças nelore e guzerá
Um dos cruzamentos mais conhecidos da raça guzerá é com o nelore.

É um dos cruzamentos mais realizados com a raça, já que o guzonel conseguem criar fêmeas com uma boa reprodução e produção de leite, enquanto os machos conseguem oferecer uma carne de alta qualidade e quantidade.

Existem no mercado diversas ferramentas tecnologias que auxiliam ainda mais na realização de cruzamentos de qualidade, além de promover aos animais um melhor estilo de vida, tenho um maior aumento de peso e melhorando a qualidade da sua carne.

Resumo

Confira as características da raça guzerá:

  • Rusticidade
  • Conversão alimentar
  • Rendimento de carcaça
  • Habilidade materna
  • Fertilidade
  • Precocidade

Então, conseguiu conhecer um pouco mais sobre a raça guzerá? Esse animal poderá ser utilizado tanto na produção de leite quanto para o corte na sua fazenda, tendo uma versatilidade e preço que fazem valer a pena o seu investimento.