O papel do operador de retroescavadeira

O papel do operador de retroescavadeira

Retroescavadeira é uma máquina pesada, que exige muito conhecimento e habilidade do operador para a realização do serviço. Sua função é de escavar, fazer a remoção ou o transporte de materiais em obras.

Esse tipo de máquina faz parte da categoria dos tratores, se diferenciando por possuir pá carregadeira na parte dianteira e escavadeira na parte traseira.

Conheça mais sobre tipos de escavadeiras e sua aplicações.

Como operar a retroescavadeira

Para ser operador de retroescavadeira, é necessário possuir um treinamento específico. A Norma Regulamentadora 11 (NR-11), que trata sobre o transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais, na qual a operação com retroescavadeira se encaixa perfeitamente, diz que o operador deve ser capacitado para a tarefa.

Por ser uma máquina grande, pesada e bastante perigosa, o treinamento é fundamental para garantir a segurança do operador e das pessoas que estão ao redor da máquina. Isso evitará condução e operação de risco.

Homem operando retroescavadeira
O operador de retroescavadeira deve possuir treinamento especializado.

É preciso ter CNH para operar a retroescavadeira?

A Norma Regulamentadora da categoria não deixa claro que os operadores de retroescavadeira devem portar CNH durante a operação, mas isso não significa que possam transitar com a máquina por vias públicas sem o porte da CNH.

Todo motorista que transita em vias públicas, portanto, deve portar sua CNH. Para conduzir a retroescavadeira, a Lei 13.097, de 27 de janeiro de 2015, diz que os motoristas de tratores e máquinas agrícolas devem possuir CNH categoria B. No passado, a exigência era de categoria C, D ou E.

Operando retroescavadeira em situações delicadas

Como boa prática, muitas empresas exigem que o operador de retroescavadeira possua a CNH da categoria C, por entenderem que os profissionais podem vir a realizar serviços em vias públicas, com operações de carga e descarga que são bastante delicadas e complexas.

Em alguns casos, a operação com retroescavadeira necessita, além do operador, um auxiliar para ajudar em situações que a visibilidade seja limitada, ou ainda para locais estreitos, com muita movimentação de pedestres ou veículos no entorno da operação.

Auxiliares e operadores devem ter pleno conhecimento do serviço a ser realizado e aplicar uma linguagem de sinais para que possam se comunicar à distância, estando atentos a todo momento. A operação requer muita atenção.

Homem no controle de retroescavadeira
Estar preparado para situações delicadas é uma exigência para o operador de retroescavadeira.

Operando em áreas de risco

Para serviços realizados próximos a redes elétricas, tubulações ou locais onde ocorrem içamentos, o operador da retroescavadeira precisa da orientação externa do auxiliar. Além disso, ambos precisam redobrar a atenção.

Na possibilidade de ocorrer instabilidade do solo, o operador deve permanecer dentro da máquina, com cinto de segurança preso. Não é recomendado sair da máquina antes que a estabilidade do local seja estabilizada.

Ação preventiva

Antes de iniciar os trabalhos, o operador da retroescavadeira, bem como o auxiliar, temos o dever de fazer uma verificação diária da máquina, checando itens como:

– Pressão dos pneus;

– Nível dos fluídos;

– Desgaste de peças;

– Componentes gerais.

Citamos agora os erros mais comuns cometidos por operadores de retroescavadeiras, mas que podem ser evitados com uma postura preventiva:

– Operar uma máquina que não tenha porte adequado ao serviço a ser realizado;

– Excesso de velocidade no deslocamento da máquina;

– Deslocar-se com a concha cheia ou elevada;

– Submergir a máquina;

– Deslocar-se com braços estabilizadores abaixados.

Ao realizar o trabalho, o operador precisa realizar uma análise preliminar dos riscos envolvidos no trabalho, fazendo uma prévia do percurso, para verificar se:

– Eixos ficarão suspensos;

– Rodas ficarão em contato com solo;

– Há fluxo de pedestres;

– Entre outros fatores.

Veja também: Manutenção de tratores: como fazer e por que é tão importante?

Post Relacionado