Pardo-Suíço: conheça essa raça de dupla aptidão

Pardo-Suíço: conheça essa raça de dupla aptidão

A Pardo-Suíço é uma das raças de gado mais antigas e puras de dupla aptidão, isto é, servem para produção de carne e de leite. Aliás, é uma das que mais produzem leite no mundo, ao lado das raças Holandesa e Jersey.

Trata-se de uma raça robusta, que se desenvolveu sob fatores adversos de sua região de origem, a Suíça. Aqui no Brasil é muito usado em cruzamentos.

Neste artigo, vamos abordar mais sobre essa raça, sua origem, a qualidade da sua carne e a produção de leite, além dos principais cruzamentos nas quais é usada. Confira!

Origem da raça Pardo-Suíço

A origem da raça Pardo-Suíço bem antiga: escavações realizadas no Lago Suíço, na borda dos Alpes, revelaram esqueletos de animais que viveram há 4.000 anos a.C.

Depois disso, têm-se informações da existência desses animais no século XII. Relatos descrevem o rebanho do Monastério de Eisiedeln, no Cantão de Schwyz (centro da Suíça), como “animais muito grandes e de cor parda escura”. Aliás, essa raça também pode ser conhecida como “Schwytz”. O nome Pardo-Suíço foi adotado apenas no ano de 1880.

Atualmente, essa raça é criada em quase todos os países europeus, nos Estados Unidos e Canadá, onde recebe o nome de “brown swiss”. Na América do Sul, são encontrados alguns centros de criação sobretudo no Uruguai, Argentina e também no Brasil, onde chegou no início do século XX.

Origem da raça gado pardo-suíço
A raça Pardo-Suíço é originária dos Alpes Suíços, mas esses animais se adaptaram bem a climas como o tropical.

Leia também: Chianina: conheça a raça de gado “gigante”.

Principais características da raça

Os animais da raça Pardo-Suíço apresentam boa pigmentação, cor parda que pode variar desde o claro até o escuro, pelos mais claros em volta do focinho e na face interna da orelha, onde são mais longos.

As mucosas nasais são escuras, os chifres têm uma base branca e pontas pretas, tamanho médio, com saída lateral, inclinando-se levemente para frente e para cima, de tamanho médio, afunilando até a ponta. Não há discriminação em relação aos animais descornados.

Veja outras características:

  • Fêmeas apresentam média de idade ao primeiro parto de 29 meses. A taxa de partos sem assistência é de 94,5%;
  • Rusticidade: tolerância ao frio e calor, permitindo um regime alimentar simples, inclusive apenas em pastagem;
  • Adaptabilidade: é destaque em todo o mundo, principalmente nas regiões de clima quente, como é o caso do Brasil;
  • Alta fertilidade de machos (com 15 meses já podem servir nas estações de monta) e fêmeas (alcançam a puberdade aos 346 dias de vida, com taxa de prenhez de 91,6%);
  • Longevidade: de 5 a 6 crias num ciclo de vida. Os animais ultrapassam 10 anos de vida;
  • Produção de leite: médias cada vez mais crescentes. Atualmente acima de 25,70kg/dia.

Ademais, todas essas características produtivas e sua rusticidade permitiram que a raça se espalhasse pelo mundo todo, estando presente em mais de 60 países, do Círculo Ártico aos trópicos, totalizando 11 milhões de exemplares puros e cruzados em todo o mundo.

No vídeo abaixo, confira como essa raça se adaptou bem às áreas quentes brasileiras, como na região Seridó, no semiárido nordestino:

Fonte: EMPARN RN.

Produção de leite

Os animais destinados à produção leiteira, conforme já citamos, apresentam uma média acima de 25 kg/dia. O leite produzido por essas vacas tem quantidade de proteína e gordura ideal com o intuito de produção em laticínios.

A qualidade e produtividade do leite do gado da raça Pardo-Suíço chamam a atenção dos criadores brasileiros. Esses animais produzem bem, mesmo apenas em regime de pasto.

Confira também: Girolando: o que você precisa saber sobre a raça.

Qualidade da carne do Pardo-Suíço

Os animais da linhagem de corte apresentam biotipo clássico visando a produção de carne: esqueleto forte e massas musculares bem desenvolvidas, com bom ganho de peso e rendimento de carcaça.

Sua carne é marmoreada e macia. São animais volumosos, compridos, destacando-se pela grande rusticidade, fecundidade e longevidade.

Qualidade do gado da raça pardo-suíço
Os animais da raça Pardo-Suíço chamam a atenção por serem bem fortes, rústicos e com grande fecundidade.

Cruzamentos do Pardo-Suíço

Um destaque do Pardo-Suíço é a sua utilização em cruzamentos com outras raças.

A sua coloração uniforme, com pele pigmentada, garante maior proteção contra a radiação ultravioleta, impedindo doenças relacionadas com a exposição ao sol. Nesse sentido, a resistência ao calor permite que os touros acompanhem os rebanhos zebuínos.

Fazendo o cruzamento com raças zebuínas (Nelore ou Guzerá) obtém-se alta taxa de heterose ou vigor híbrido, fenômeno que se verifica no produto de animais sem parentesco algum. A qualidade da raça e a uniformidade das crias são vistas já na primeira cruza.

No Brasil, estima-se que existam cerca de um milhão de cabeças oriundas do cruzamento com a raça Pardo-Suíço, com o propósito de aumentar a produção de carne.

Pelo excelente resultado dos cruzamentos, os machos são muito procurados e comercializados a fim de serem utilizados como reprodutores.

Bezerro gerado em cruzamento industrial
O gado da raça Pardo-Suíço é muito utilizado em cruzamentos, gerando garrotes precoces e pesados.

Cruzamentos mais usados

1- Produção de carne:

  • Cruzamento Pardo-Suíço x Nelore, que é muito difundido no Brasil. O F1 apresenta garrotes precoces e pesados enquanto que as fêmeas são excelentes reprodutoras, melhorando muito a habilidade materna em relação às suas mães.

2- Produção de leite:

  • Pardo-Suíço x Girolando (tricross): caracteriza-se por uma pelagem escura, uniforme e produz machos rústicos e fêmeas produtivas, férteis e com maior persistência de lactação e adaptação à máquina de ordenha;
  • Pardo-Suíço x Indubrasil: são conhecidos como animais Itapetinga, denominação proveniente do sul da Bahia, região onde o cruzamento é popular. Estes animais chamam a atenção devido ao grande porte e pela boa produção leiteira;
  • Pardo-Suíço x Guzerá: crias conhecidas como Lavínias. É outro cruzamento muito utilizado no Nordeste. Em média, as fêmeas adultas pesam entre 450 e 550 kg;
  • Pardo-Suíço x Gir: resulta em animais com pelagem mais uniforme, maior estatura, boa produção de leite e em úberes com tetas de tamanho e formato mais desejáveis.

E então, gostou de conhecer mais sobre essa raça de dupla aptidão? Aproveite e acesse também o nosso post sobre a raça Hereford. Boa leitura!

Post Relacionado