Como as abelhas produzem o mel?

Como as abelhas produzem o mel?

Além de ser um adoçante natural, o mel possui uma série de propriedades nutritivas e terapêuticas que trazem vários benefícios à saúde como proteger o coração e diminuir o colesterol alto. Mas, você sabe como as abelhas produzem o mel?

É o que vamos mostrar neste artigo, ou seja, as propriedades mais importantes do mel, etapas que as abelhas precisam seguir para sua produção e quais as suas principais variedades.

Benefícios do mel

O mel é uma substância doce, produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores. Na saúde humana, é um alimento natural que, além de ter a função de adoçar, ajuda a cuidar do bom funcionamento do nosso organismo e ajudar no tratamento de doenças. Confira os benefícios:

  • Ajuda a tratar doenças respiratórias
  • Tem função cicatrizante e protetora na pele
  • Protege o fígado, promovendo a regeneração de suas células
  • Reforça o sistema imunológico
  • Tem ação antibacteriana e antiinflamatória
  • Auxilia em problemas de circulação e dos músculos
  • Facilita a digestão dos alimentos, regula o intestino e ativa o apetite
  • Auxilia no tratamento de doenças do coração

Como dissemos acima, o mel também ajuda a cicatrizar e a prevenir infecções em feridas ou queimaduras superficiais, através da utilização da sua cera  que é formada através de uma mistura do pólen com néctar ou pólen e mel.

Potes de mel e também um favo
O mel tem uma série de benefícios com suas propriedades nutritivas e terapêuticas.

O mel é utilizado na indústria cosmética na composição de cremes e máscaras de limpeza facial devido às suas qualidades adstringentes e suavizantes.

Produção do mel

Mas, afinal: como as abelhas produzem o mel? Para chegar à esse produto tão apreciado, tudo começa com um batalhão de abelhas operárias que têm a função exclusiva de realizar a colheita de pólen extraído das flores, através de um aparelho bucal e patas especializadas.

Estes insetos possuem em suas cabeças glândulas que expelem duas enzimas: invertase e glicose oxidase. Quando sugam o néctar coletado das flores, ocorre uma reação dessas substâncias:

  • A invertase converte a sacarose (tipo de açúcar contido no néctar) em glicose e frutose.
  • A glicose oxidase transforma uma pequena quantidade de glicose em ácido glicônico, que torna o mel ácido, protegendo-o de bactérias que o fariam fermentar.

Agitando as asas para secar a água (presente em grande quantidade no néctar) as abelhas desidratam o mel, matando outros microorganismos.

Chegada à colmeia

Quando as abelhas operárias chegam à colmeia com a geleia real trazida em sua “bolsa de mel” (espécie de “tanque” que pode comportar até 70 miligramas), o produto é passado às abelhas mais jovens, responsáveis em processar esse néctar por cerca de meia hora.

Durante essa etapa, as enzimas irão quebrar os açúcares do néctar para serem mais facilmente digeridos pelas abelhas e evitar o ataque de bactérias ao ser armazenado no interior da colmeia.

Em seguida, as abelhas espalham o néctar ao longo dos favos de mel, onde a água evapora e a mistura vai aos poucos se transformando em uma calda grossa rica em carboidratos, açúcar, vitaminas e minerais. É o mel em seu estágio final.

Abelha extraindo o pólem das flores
As abelhas operárias colhem o pólen extraído das flores.

Variedades de mel

Agora que você já ficou sabendo como as abelhas produzem o mel, sabia que as variedades desse produto dependem do néctar das flores?

O mel pode ser produzido a partir de néctar de um só tipo de flor (como é o caso do mel de laranja, que têm alta cotação no mercado, feito com o néctar das flores de laranjeiras) como também ser resultado da mistura do néctar de diferentes flores do campo, o chamado “mel silvestre”.

O mel da laranjeira, por exemplo, produzido principalmente na região Sudeste (estados de Minas Gerais e São Paulo), pode ser um bom aliado de quem tem dificuldades para dormir, por ajudar a combater a insônia, além de melhorar o funcionamento do intestino.

Como extrair o mel

Para chegar até nossas casas, começa a última etapa da produção do mel, ou seja, a intervenção do homem. Isso ocorre por duas maneiras: a mais primitiva, ou seja, destruir a colmeia para ter acesso ao rico produto; ou capturar enxames e instalá-los em “colmeias artificiais”, atividade conhecida como apicultura.

Apicultor retirando o favo de mel
O apicultor é responsável pela extração do mel sem danificar a colmeia.

Com o desenvolvimento e aprimoramento das técnicas de manejo, os apicultores conseguem “domesticar” as abelhas e aumentar a produção de mel e extraí-lo sem danificar a colmeia.

A natureza agradece!

Além de nos presentear com esse rico alimento, as abelhas tem uma função importante na reprodução das plantas realizando a polinização.

No momento em que visitam as flores, o pólen gruda em seus pelos e quando elas pousam novas flores acaba caindo na entrada do gineceu (órgão reprodutivo feminino da flor) e encontra o óvulo, promovendo a fecundação.

Sem a participação das abelhas, muitas espécies de plantas simplesmente não existiriam.

Gostou do artigo sobre como as abelhas produzem o mel e alguns dos seus benefícios? No MF Rural você encontra os melhores produtos do agronegócio.