Plantas medicinais: O que são e como cultivar

Plantas medicinais: O que são e como cultivar

As plantas medicinais são aquelas que apresentam fator farmacológico, ou seja, têm propriedades que auxiliam na cura e no tratamento de enfermidades. Explicaremos, a seguir, como o uso de ervas e plantas se fortaleceu entre os povos e como cultivar esses bens preciosos para nossa saúde.

Se você já cultiva outras plantas, acesse nosso site e veja os melhores utensílios para potencializar o seu trabalho!

Embora a prática tenha se popularizado no Brasil, e no mundo, muitas pessoas ainda confundem com tratamentos fitoterápicos. Os tratamentos realizados a partir de plantas medicinais, na verdade, são feitos com a própria espécie vegetal. As formas mais tradicionais são: infusão (chás e bebidas, a partir da erva) e maceração (retirada fisicamente de substâncias consideradas princípios ativos).

Já a fitoterapia, apesar de ser oriunda de plantas e vegetais, passa por processos farmacotécnicos. Todos os fitoterápicos devem ter sua eficácia e segurança comprovadas através de testes e ensaios.

Conheça a interessante história da fitoterapia e dos fitoterápicos no vídeo abaixo.

Fonte: Dra. Andreia Torres

As plantas medicinais no Brasil

Apesar de ser um hábito milenar, que passa de cultura para cultura e, principalmente de geração para geração, o uso das plantas e de suas propriedades também é aprovado pelo Ministério da Saúde.

Plantas medicinais em uma mesa velha com óleos e potes
A hábito de cultivar plantas medicinais é milenar e passa de geração em geração

Em 2006, foi criada a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. O objetivo principal dessa medida foi garantir ao povo brasileiro o acesso seguro e a utilização racional de plantas medicinais e tratamentos fitoterápicos.

Fora isso, a política também tinha o intuito de promover o uso sustentável da biodiversidade do país (uma das maiores do mundo), desenvolver a cadeia produtiva, além da indústria nacional.

Confira quais são as principais propostas da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos:

  • Implementar o uso de plantas medicinais, bem como tratamentos com componentes vegetais no Sistema Único de Saúde (SUS). Garantindo segurança e eficácia.
  • Promover e reconhecer práticas populares que envolvam plantas medicinais.
  • Fomentar pesquisa e o aprimoramento de tecnologias de todos os setores da cadeia produtiva.
  • Promover o uso sustentável da biodiversidade.

De acordo com o Ministério da Saúde, os medicamentos produzidos à base de plantas medicinais são seguros para a saúde humana, desde que sejam utilizados corretamente. Os produtos usados no SUS são testados, previamente, para garantir a confirmação da eficácia e dos riscos para as pessoas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é o órgão responsável pelo controle dessas medicações.

Quais são as vantagens do tratamento com plantas medicinais?

Preserva a cultura: As plantas medicinais, embora já seja conhecida, aprovada e recomendada pelas instituições de saúde brasileiras, resgata e preserva uma parte da nossa cultura, de muitos anos atrás. Diversas culturas já utilizavam essa técnica muito antes dela ser adotada por hospitais e sistema de saúde.

Fácil acesso: A segunda vantagem do tratamento através de ervas medicinais é o fácil acesso. Afinal, certas plantas podem até mesmo ser plantadas e cultivadas dentro de casa. O preparo caseiro é uma forma, inclusive, de gerar renda e emprego para muitas pessoas.

Baixo custo: A facilidade relatada acima nos leva ao terceiro benefício: o custo. Normalmente, remédios tradicionais custam muito caro. Ter a fonte de cura e tratamento na própria casa, torna o processo bem mais barato.

Quais são as plantas medicinais mais comuns?

Como falamos, o uso de plantas para aliviar sintomas e tratar certas enfermidades é um hábito muito antigo, milenar! No entanto, não podemos cair no erro de que todos os produtos oriundos de fonte vegetal fazem bem à saúde.

Cada planta possui uma propriedade específica e pode não trazer benefícios quando usada de forma incorreta. Inclusive, há plantas com alto poder abortivo. Dessa forma, é preciso procurar um médico ou um especialista na terapia em questão e evitar a automedicação.

Veja, abaixo, uma lista com as ervas e plantas medicinais mais comuns, seus benefícios e como cultivá-las.

Aranto

Possui propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e cicatrizantes. Alivia sintomas da gripe (tosse, alergias, rinite e dor de cabeça) e auxilia no tratamento do estresse e insônia. Muitos acreditam que esta planta ajuda no combater ao câncer.

planta medicinal aranto
Planta aranto (Kalanchoe daigremontiana)

O aranto faz parte da família das suculentas e seu cultivo é um dos mais fáceis. Ela é conhecida como mãe de mil ou mãe de milhares devido brotarem mudas na borda de suas folhas. Essas mudas podem ser usadas para o cultivo, ou então plantar uma folha como estaquia.

Esta planta se desenvolve bem em qualquer solo, no entanto é bom plantar em um vaso com boa drenagem com um substrato arenoso contento terra vegetal e areia grossa em partes iguais. A rega deve ser espaçada e a planta gosta muito de sol e luz.

Arnica

Possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas. Uso recomendado para tratar de contusões, edemas e hematomas.

Planta medicinal arnica
Planta arnica

Para cultivar, prefira solos mais arenosos e muito bem iluminados. A rega deve ser frequente. A colheita é feita no início da floração.

Arruda

Excelente para aumentar a resistência dos vasos sanguíneos. Além disso, é um bom tratamento para varizes. No entanto, tem propriedades abortivas e pode ser altamente tóxica, quando não recomendada.

Planta medicinal Arruda
Planta arruda (Ruta graveolens)

A arruda se adapta bem a muitos tipos de solos. Fora isso, deixar a planta em ambiente que bata sol por algumas horas.

Babosa

Tradicionalmente usada para estética da pele e dos cabelos. Aliada em casos de queimaduras por sol ou por fogo.

Planta medicial Babosa
Planta babosa (Aloe vera)

A babosa se adapta melhor a climas mais quentes e não gosta de regas muito frequentes. Pode, tranquilamente, ser cultivada em casa.

Boldo

O chá de boldo, forma mais comum de tratamento com a planta, é uma excelente opção para quem tem problemas digestivos. No entanto, em casos de exagero e ingestão frequente, pode causar irritação gástrica e problemas futuros no tubo digestório.

Planta medicinais Boldo
Planta Boldo (Peumus boldus)

O boldo pode ser cultivado em canteiros e vasos. A planta costuma florescer ao longo do ano todo e se adapta bem a irrigação frequente.

Capim-limão

O capim-limão, assim como o boldo, é geralmente usado em chás para tratar problemas digestivos e intestinais. Além disso, a planta também apresenta propriedades calmantes.

planta medicinal capim-limão
Planta capim-limão (Cymbopogon citratus)

O cultivo do capim-limão pode ser realizado ao longo do ano inteiro, em solos frescos e longe de muita umidade. Não se adapta a clima muito frio.

Erva-cidreira

Talvez essa seja uma das plantas medicinais mais utilizadas. Isso se deve à sua extensa lista de propriedades: ação antibacteriana, alivia sintomas de doenças respiratórias (asma, bronquite), além de suavizar dores de garganta e de cabeça, por exemplo.

Planta Medicinal Erva-cidreira
Planta Erva-cidreira (Melissa officinalis)

O cultivo da erva-cidreira é simples. A erva pode ser plantada em hortas e vasos, bem como o boldo. É mais comum na região sul do Brasil.

Guaco

Outra planta medicinal com propriedades capazes de tratar doenças como gripe, asma, bronquite, entre outros problemas respiratórios. Possui ação broncodilatadora e expectorante.

.

Planta medicinal Guaco
Planta Guaco (Mikania glomerata)

Planta de cultivo muito fácil. Afinal, se adapta a solos diversos, mas prefere aqueles mais úmidos. Além disso, cresce a iluminação pela ou meia sombra

Lavanda

Essa é uma das ervas mais famosas (inclusive é muito utilizada na indústria de beleza). Possui propriedades relaxantes e calmantes. Além disso, pode ajudar também a aliviar sintomas de doenças intestinais. A lavanda também é muito vista na produção de óleos essenciais.

Planta medicinal lavanda
Planta Lavanda (Lavandula)

O seu cultivo é fácil, mas demanda atenção. A lavanda gosta e precisa de bastante sol e iluminação. Cuidado para não deixar o solo muito úmido, para que as suas raízes não apodreçam.

Ora-pro-nóbis

Muito utilizada como remédio, mas também alimento por possuir grande quantidade de fibras, além de vitaminas A, B, C, ferro, cálcio, cobre, magnésio, manganês e potássio. Também promove saciedade e é rica em proteínas essenciais, sendo utilizada no combate à desnutrição.

Possui propriedades antioxidantes, reduz níveis de colesterol, trata doenças gastrointestinais, protege a pele, melhora a visão, fortalece o sistema imunológico e ajuda a prevenir certos tipos de câncer.

Planta medicinal ora-pro-nóbis
Planta ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata)

O plantio da ora-pro-nóbis é feito por estacas em solo com matéria orgânica e após enraizar é transplantado para o local definitivo. Em tempos chuvosos, pode ser plantada direto no local definitivo.

Seu cultivo é simples devendo fazer manutenção a cada dois meses, com podas a cada 3 meses em períodos chuvosos e irrigação em períodos secos.

Se você gostou do assunto e quer saber mais sobre cultivo e agricultura, acesse nossa revista digital e veja outros artigos!