Entenda o que é a lastragem de tratores

Entenda o que é a lastragem de tratores

Os tratores agrícolas são indispensáveis para a realização de operações no campo, e para garantir sua maior eficiência, alguns ajustes podem ser feitos, como a lastragem.

Esse procedimento melhora a capacidade de tração do trator, e diminui o consumo de combustível, o que potencializa o trabalho e gera economia para o produtor.

Neste artigo, vamos explicar detalhadamente o que é a lastragem, quando ela é necessária, os tipos de lastragem, a importância de realizar o procedimento e os principais erros cometidos. Confira!

O que é a lastragem de tratores?

A lastragem, também chamada de lastreamento ou lastração, é o procedimento de adição de lastros nos tratores, isto é, adiciona-se peso extra ao trator, de forma equilibrada entre os eixos, com a intenção de garantir a aderência dos pneus ao solo, possibilitando uma tração mais eficiente dos implementos.

Trator no campo deixando marcas dos pneus
A função dos lastros é adequar o peso do trator e distribuí-lo entre os eixos de acordo com o tipo de engate.

Ela é necessária quando observa-se falta de tração no trator, ou seja, quando ele está patinando acima da taxa ideal. Quando isso ocorre, o trator perde potência e velocidade, além de gastar mais combustível, diminuindo a eficiência da operação. Ademais, a patinagem prejudica as características físicas do solo.

Para verificar se há a necessidade de realização da lastragem, recomenda-se atentar-se às marcas deixadas pelos rodados no solo, ou fazer uma mensuração para determinar o índice de patinagem.

Se as marcas dos pneus estiverem pouco definidas, o trator está leve e há a necessidade de lastragem. Se as marcas estiverem bem definidas e evidentes, o trator está muito pesado. O ponto ideal é quando as marcas dos rodados estão bem definidas nas bordas com deslize no centro.

Marcas do pneu do trator no solo para verificação de patinagem
Se o trator estiver patinando muito significa que ele está leve demais, e se estiver patinando pouco, está com peso em excesso.

Como fazer a lastragem?

Para realizar o procedimento, é preciso estar atento às orientações existentes no manual de instruções do pneu, por isso torna-se essencial pesquisar sobre a marca do pneu e fazer a lastragem conforme as indicações do fornecedor.

Tendo isso em vista, para realizar uma lastragem correta, recomenda-se levar em conta alguns fatores, como:

  • o peso do trator;
  • o tipo de implemento a ser utilizado na operação;
  • a velocidade da operação;
  • a adequação à tração;
  • o equilíbrio entre os eixos;
  • o tipo de rodado;
  • as condições do solo.

Há duas categorias de lastragem: líquida e sólida. Saiba mais sobre cada uma a seguir.

Lastragem líquida

Na lastragem líquida, ocorre a adição de água nos pneus conforme a orientação do fabricante. Tem a vantagem de ser mais barata, rápida e de fácil execução e regulagem.

Com o auxílio de um dispositivo apropriado, adiciona-se água pura ou uma mistura com aditivos anticongelantes (em regiões muito frias) no interior dos pneus através da válvula de calibragem. O nível da água é controlado pela altura da posição da válvula.

Acompanhe no vídeo abaixo como realizar a lastragem líquida:

É importante salientar, que caso se adicione água em excesso, há o risco da capacidade de amortecimento e flexão dos rodados ser fortemente prejudicada, uma vez que o excesso de líquido limita o ar no interior do pneu e, por isso, tem o potencial de provocar enrijecimento e outros malefícios ao arco de borracha.

Lastragem sólida

Acontece por meio da inserção de discos metálicos parafusados nas rodas traseiras e/ou na colocação de pesos metálicos na região dianteira dos tratores. Usualmente é utilizado de forma complementar à lastragem líquida. Ajuda a evitar que o trator empine e também na dirigibilidade em solos soltos.

No geral, indica-se a lastragem sólida somente em trabalho mais pesados, como uma operação de subsolagem, e recomenda-se retirar o contrapeso assim que a atividade for encerrada.

Além disso, para utilização de implementos que se acoplam no eixo dianteiro, os lastros frontais devem ser retirados.

Lastragem sólida com lastro do eixo dianteiro do trator
A forma de instalação, a quantidade de peso a ser acoplado e a localização dependem da marca e do modelo do trator, que variam em pesos e formatos.

Ademais, é preciso manter a proporção de 35 a 40% do peso adicionado ao eixo dianteiro e de 60 a 65% no eixo traseiro do trator, o que vai garantir o equilíbrio da máquina.

Importância do procedimento

Quando a lastragem não é feita, acontece o deslocamento de uma porção do peso do eixo dianteiro para o traseiro. O resultado é uma diminuição de aderença das rodas ao solo, que se apresenta como patinagem, inconstância na direção, perda de velocidade e de capacidade de força na barra de tração.

Uma lastragem em excesso ou feita do modo errado gera perda de desempenho do equipamento, maior gasto de combustível, desgaste exagerado das peças e um trabalho do solo realizado inadequadamente.

Leia também: Erros no plantio podem comprometer produção agrícola.

Principais erros

Os principais erros cometidos na realização da lastragem envolvem não considerar a especificidade de cada trator e de cada operação agrícola. Cada tipo de operação e cada implemento requerem um lastro adequado.

Por isso, nunca se deve padronizar a lastragem para diferentes operações e nem lastrar da mesma maneira tratores com potências e estruturas diferentes.

Lastragem sólida no pneu do trator
A lastragem realizada de forma correta reduz o número de quebras e paradas para manutenção.

Além desses erros, é muito comum adicionar lastro em excesso, o que aumenta a compactação do solo, sobrecarrega o eixo de tração e causa desgastes nos pneus.

Ademais, outro ponto a ficar atento é a divisão correta do peso entre os eixos traseiro e dianteiro.

E então, esse artigo foi útil? Aproveite e acesse também o nosso post que trata sobre a importância do seguro de máquinas agrícolas. Boa leitura!

Post Relacionado