Medidas do governo para o agronegócio em meio à crise do Covid-19

Medidas do governo para o agronegócio em meio à crise do Covid-19

 

Uma série mudanças tem impactado a vida de pessoas e empresas, a partir da chegada do coronavírus . Juntamente com essas transformações, medidas do Governo para o agronegócio têm sido divulgadas desde fevereiro deste ano.

 

Esse cenário instável e imprevisível, sem dúvida, preocupa também o Estado e a economia do Brasil, afinal, os processos agrícolas de exportação e logística são os que mais têm sentido as mudanças trazidas pelo isolamento social.

 

Continue a leitura deste artigo e entenda as medidas do Governo para o agronegócio, em meio à crise da Covid-19.

 

 

Impactos da pandemia no agronegócio

 

Apesar de toda a adaptação que o setor de agronegócios tem vivido nos últimos meses, ainda existem expectativas bastante positivas. Assim, algumas safras, como as de café, devem permanecer em crescimento, ao longo de 2020.

 

Mediante a demanda global crescente por grãos e alimentos, o Brasil ganha destaque na exportação agropecuária. Por exemplo, na China, país que tem estreitado relações comerciais através da importação de bens nacionais.

 

 

Conheça as últimas medidas do Governo para o agronegócio

 

Considerado essencial para o desenvolvimento nacional, o setor agropecuário receberá suporte estatal. Em suma, produtores rurais e empresas terão acesso a esse apoio, através de medidas do Governo para o agronegócio.

 

Desenho de homem regando planta rodeada por coronavírus
A Ajuda do governo é essencial para o agronegócio em meio a pandemia do coronavírus

 

Algodão e soja, dois produtos importantes para o setor, tem gerado maior preocupação entre os produtores rurais. Além de questões específicas acerca das safras, existem diversos outros fatores complexos nesse novo panorama.

 

 

Soluções para as linhas de crédito

 

É preciso avaliar quais são as necessidades reais do seu negócio nesse momento. Entenda agora quais são as vantagens relacionadas às linhas de crédito para o agronegócio durante a pandemia do coronavírus:

 

 

Flexibilização e empréstimo

 

No início do mês de abril, novas linhas emergenciais de crédito foram abertas para pequenos e médios produtores. Além disso, os pagamentos podem ser divididos em até três anos:

 

• Pequeno porte: máximo de R$ 20 mil por agricultor, com taxa de juros anual de 4,6%;

• Médio porte: máximo de R$ 40 mil por produtor, juros anual de 6%.

 

Outras medidas do Governo para o agronegócio incluem a flexibilização do crédito rural, a partir das necessidades dos produtores. Algumas dessas soluções são:

 

• Financiamento de obras;

• Compra de máquinas e equipamentos;

• Aumento da capacidade de armazenamento de grãos.

 

Se a linha de crédito for para estocagem e comercialização de produtos, cada produtor pode conseguir até R$ 65 milhões. Inclusive, cooperativas familiares terão taxa de juros anual de 6%, 2% a menos que outras empresas.

 

Vale ressaltar que os empresários só poderão contratar essas modalidades de crédito até o dia 30 de junho de 2020. Ademais, o prazo para o primeiro pagamento da parcela é de 240 dias.

 

 

Pagamento de títulos e dívidas

 

Segundo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), certas taxas administrativas tiveram seus pagamentos prorrogados. Logo, as parcelas que deveriam ser pagas em fevereiro, poderão ser feitas em até 60 dias.

 

Com efeito, o Ministério da Economia aprovou o adiamento do pagamento de certas dívidas de financiamento. Novamente, isso ocorreu a partir das medidas do Governo para o agronegócio.

 

Cerca de R$ 70 milhões poderão ser renegociados no processo. Porém, serão considerados apenas os empréstimos contratados no ano passado até 15 de agosto. A vantagem é que as taxas de juros permanecem as mesmas.

 

 

Outras medidas do Governo para o agronegócio em meio à crise

 

O Governo brasileiro não se limitou apenas as alternativas emergenciais ligadas às linhas de crédito. Saiba outras três estratégias estatais disponíveis para empreendedores do setor agropecuário.

 

 

1. Compra de milhões da agricultura familiar

 

Mais de 80 mil famílias serão beneficiadas por uma compra no valor de R$ 500 milhões, que será feita pelo governo.

 

Agricultor com máscara segurando enxada na plantação
A agricultura familiar receberá muitos incentivos do governo

 

Sobretudo, a iniciativa pretende amparar aqueles que vivem da agricultura familiar e enfrentam dificuldades atualmente.

 

 

2. Distribuição de merenda escolar

 

Famílias com crianças matriculadas na escola receberão a merenda escolar em casa, enquanto as aulas continuarem suspensas.

 

Para os pequenos produtores rurais, isso pode representar uma significativa fonte de renda.

 

 

3. Pagamento Garantia-Safra para quem foi atingido pela seca

 

Uma das importantes medidas do Governo para o agronegócio movimentou cerca de R$ 70 milhões, em mais de 145 municípios brasileiros. Estima-se que a medida beneficie mais de 120 famílias.

 

Minas Gerais, Ceará, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Bahia, Sergipe e Rio Grande do Norte são os estados onde produtores receberam, no dia 15 de abril, a antecipação do benefício social da Garantia-Safra.

 

 

Produtor rural e agronegócio em meio à crise do coronavírus

 

Além de tudo o que já foi citado, as práticas de fiscalização agropecuária se intensificaram, principalmente no que diz respeito ao comércio de carnes e derivados. Afinal, é hora de escolher bem seus fornecedores e parceiros.

 

Por este motivo, você precisa estar atento às inovações e tendências do agronegócio. Conheça nosso marketplace e comece hoje mesmo a comprar e vender produtos agropecuários de confiança e qualidade garantidas.