5 pontos importantes no plantio de café

5 pontos importantes no plantio de café

O Brasil é o maior produtor de café do mundo e fica em segundo lugar no consumo. É uma cultura importantíssima para a economia do país. Por isso, há pontos importantes que não podem ser ignorados na hora de produzir este grão, tão valorizado no mercado mundial.

Cada etapa da produção possui características técnicas essenciais para sucesso no produto final. São cuidados ligados ao clima, solo, adubação, entre outros, que garantem o sucesso da colheita e qualidade desse produto.

Confira cinco pontos importantes no plantio do café e veja como influenciam no resultado.

O solo e o clima ideal para plantio do café

A qualidade do café produzido depende de ações desde o início do plantio, na escolha e preparação do terreno. É muito importante dar condições favoráveis para que as plantas se desenvolvam de forma saudável.

A topografia do solo, que são todas as características de uma área, e a sua qualidade, são importantes para conseguir resultados satisfatórios durante a colheita. Quanto mais inclinado for o terreno, maiores serão os custos envolvidos na mecanização usada no plantio e isso pode até mesmo comprometer o uso de colheitadeiras.

Por isso, os terrenos mais planos são melhores para esse tipo de cultura, facilitando todos os processos em torno do cultivo. O solo deve ter pelo menos 1 m de profundidade e não apresentar excesso de características como ser pedregoso ou arenoso.

Lavoura de café com sol ao fundo
Além do solo, o clima é outro fator que influencia o plantio do café.

Além disso, o clima ideal também facilita os resultados. As variedades comerciais mais cultivadas costumam adaptar-se melhor à temperaturas que giram em torno de 18° C a 26° C.

Não é à toa que o Brasil é o maior produtor de café, porque o seu clima tropical é propício para o cultivo da planta, abrangendo condições que favorecem diferentes variedades.

A formação de mudas

A formação de mudas é o ponto de partida para produzir plantas saudáveis, processo que necessita de conhecimento técnico e dedicação.

Essas mudas são retiradas de plantas matrizes em cafezais testados, livres de doenças e com bom desempenho. As sementes registradas são adquiridas e dão garantia ao produtor.

Mudas de café em viveiro
A produção de mudas é um fator fundamental para que as plantas se desenvolvam saudáveis.

Para iniciar o processo, que dura cerca de 150 dias ou mais, é feita uma preparação com terra, matéria orgânica e adubo para formação do substrato, tornando-se apto a receber as sementes.

Os viveiros apresentam cobertura de sombrite e as sacolas plásticas, usadas para acomodar as mudas, devem ter tamanho e resistência para elas crescerem saudáveis. Para serem plantadas, as mudas devem apresentar pelo menos três pares de folhas e um bom sistema radicular.

O processo em torno das mudas pode determinar o sucesso do produtor de café, pois algumas dessas pequenas plantas apresentam bom aspecto exterior, mas podem manifestar problemas no futuro. Daí a importância de contar com viveiros registrados.

O processo de plantio

São feitas pequenas covas, priorizando a retirada de terra mais fértil, a qual será misturada com adubo para plantar as mudas. Esse processo pode ser manual ou mecânico, dependendo das dimensões do terreno e dos recursos do produtor.

O espaçamento é também escolhido pelo próprio produtor, pois depende de fatores como os equipamentos usados, a topografia do terreno, a fertilidade do solo e assim por diante.

O plantio é normalmente feito em épocas de chuvas, a fim de ajudar na adaptação do solo. As plantas recebem cobertura morta ao redor para manter esse solo úmido e diminuir as chances de ervas daninhas em torno da planta.

Culturas intercalares aos cafezais

As culturas intercalares são aquelas feitas durante todo o processo de formação do cafezal. Elas se tornam uma fonte alternativa de renda para o produtor.

Não prejudicam em nada no desempenho dos cafezais, pelo contrário, podem representam sombreamento, minimizando efeitos climáticos.

O cafeicultor pode optar por milho, soja, feijão, amendoim, abacaxi, arroz e até seringueiras. Mas, deve ficar atento ao espaçamento, na hora de intercalar, para que as culturas não prejudiquem o desempenho uma da outra.

No plantio do café também é possível fazer consórcio com hortaliças. Confira no vídeo abaixo:

Fonte: Luiz Valeriano.

As boas práticas para com os cafezais

Não basta ter cuidados com as mudas e o plantio. É preciso manter as boas práticas para com os cafezais a fim de mantê-los saudáveis. Primeiro, o controle de erva daninhas, feito com capinas manuais, herbicidas, práticas mecânicas, ou mesmo a junção de todas essas técnicas.

Pés de café com ervas daninhas
O cafeicultor deve estar atento ao controle de erva daninhas que se formam nos cafezais.

Posteriormente ao plantio, são feitas análises químicas do solo para verificar as necessidades de adubação. A ideia é suprir a possível deficiência de nutrientes.

São muitas as pragas que podem acometer o cafezal, por isso, a melhor maneira de combater é por meio da prevenção, daí a necessidade de tantos cuidados.

De forma geral, os ataques feitos por pragas ou surgimento de doenças são combatidos com controle químico. A poda também é um recurso para retirar partes comprometidas, mas é um processo delicado, pois se realizada de forma errônea pode atrapalhar o desenvolvimento do cafezal.

A hora da colheita

Depois de toda a trajetória, desde o plantio das mudas até a manutenção da saúde dos pés, é chegada a hora da colheita. O momento certo ocorre quando há maturação da maioria dos frutos, chamada de fase cereja.

O processo de colheita é por derriça no pano ou no chão, que significa retirada dos frutos manualmente e lançamento nesses locais. Hoje o cafeicultor também conta com a mecanização da colheita que vem crescendo ano a ano, como forma de redução dos custos, rapidez e maior rendimento. A seguir, o processo de secagem é feito em terreiros com auxílio de secadores.

Colheitadeira em lavoura de café
A colheita também pode ser mecanizada. A máquina faz o trabalho de aproximadamente 200 homens.

São muitos os detalhes em torno do café e seu plantio. Em suma, são práticas que visam qualidade durante todo o processo, seja em relação aos aspectos técnicos ou na dedicação do produtor.

Sem dúvida, aqueles que possuem atenção aos mínimos detalhes saem na frente no quesito qualidade nesse mercado. É interessante que os pontos importantes no plantio do café sejam seguidos.

Além disso, o produtor deve estar sempre em busca de aprender mais e mais sobre como manter a saúde e propiciar um desempenho cada vez melhor da planta.

Por esse motivo, o estudo é tão importante e trouxe já tantas práticas efetivas no cuidado com os cafezais.

Confira também nossa matéria sobre as principais regiões produtoras de café no Brasil.