Como criar codornas e ter sucesso na atividade

Como criar codornas e ter sucesso na atividade

Criar codornas está se tornando cada vez mais uma atividade em crescimento no agronegócio brasileiro. Isso ocorre principalmente pelo consumo dos ovos que deixaram de ser um “alimento exótico” para ser um ingrediente popular no dia a dia.

Assim sendo, neste artigo vamos trazer muitas informações e dicas de como criar codornas, as perspectivas dessa atividade e algumas das espécies mais criadas no Brasil.

Ficou interessado? Continue lendo para saber mais!

Criar codornas: conheça um pouco mais sobre essa ave

As codornas são aves que surgiram originalmente nos continentes africano, europeu e asiático. Na Ásia, inicialmente na China, Coreia e depois o Japão também investiu na ideia.

Aliás, em 1910, os japoneses começaram a realizar estudos para cruzar as espécies de codornas europeias com as espécies selvagens. Assim, a partir desse cruzamento, nasceu uma espécie domesticada, a Coturnix coturnix.

Codornas criadas em escala comercial botando novos
As codornas são aves fáceis de cuidar e, apesar do tamanho reduzido, seu corpo é robusto. A carne e os ovos são muito apreciados.

A partir daí teve início a sua exploração, com a finalidade de produção e comercialização da carne e dos ovos.

Apenas em 1959, as codornas chegaram ao Brasil. Foi através de imigrantes italianos e japoneses, que tinham interesse por criar essa ave.

De acordo com levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população de codornas dobrou nos últimos 10 anos no Brasil. Com 17,4 milhões de aves, o Brasil produziu em 2019 um total de 315,6 milhões de dúzias de ovos de codorna.

A Região Sudeste é a maior produtora (mais de 60% do total) sobretudo em três Estados: São Paulo (23,8% das aves e 23,6% dos ovos); Espírito Santo (22,4% das aves e 25,9% dos ovos); e Minas Gerais (16,1% das aves e 16,6% dos ovos).

Arte do IBGE mostrando o plantel de codornas e outros animais
Criação de codornas no Brasil. Segundo o IBGE, a atividade está crescendo a cada ano.

Características de codornas

A criação de codornas,  a fim de gerar alimentos, como carne e ovos, é chamada de coturnicultura. Como dissemos no começo do artigo, vem atraindo cada vez mais criadores brasileiros.

Confira algumas características dessas aves:

  • Crescimento rápido: as codornas são aves que atingem a maturidade em poucos dias;
  • Precocidade na produção: entre 35 a 42 dias, as aves de codorna já podem botar ovos;
  • Alta produtividade: as codornas, quando bem cuidadas, botam um ovo por dia, podendo chegar a botar até 300 ovos por ano;
  • Exige pequenos espaços: é possível criar entre 120 a 150 aves por m²;
  • Grande longevidade: as codornas possuem vida útil para exploração comercial de 14 a 18 meses;
  • Baixo investimento: armazenar, alimentar e cuidar das codornas exige baixo investimento. O alimento, por exemplo, é feito à base de ração. Cada codorna consome em média apenas 25 gramas por dia;
  • Rápido retorno: portanto, somando todos esses fatores, constata-se que a coturnicultura proporciona um retorno rápido e exige pouco.

Assim sendo, não faltam motivos para querer investir nesse mercado. Afinal, saber que a criação de codornas não precisa ser feita em grandes áreas e não demandam muitos recursos financeiros, são fatores que, sem dúvida, levam muitas pessoas a investir nessa atividade.

Como criar codornas

Apesar de serem aves relativamente fáceis de criar, conforme mostramos acima, vale ressaltar que as codornas não conseguem chocar em cativeiro, o que exige o uso de chocadeiras.

Também é importante validar um programa de vacinação para maior segurança. Afinal, se possuírem uma boa ambientação, iluminação e forem bem alimentadas, esse tipo de ave não decepcionará em produtividade e crescimento.

Se interessou pelo assunto? Está pensando em investir na criação de codornas. Confira mais detalhes no vídeo:

Fonte: Criatório Rodrigo Neves.

Quer criar codornas? Confira as principais espécies

No Brasil, as espécies de codornas mais conhecidas são as codornas europeias e as codornas japonesas. Entretanto, há também as codornas americanas, sendo a mais conhecida a bobwhite, além das chinesas e das africanas.

As codornas chinesas e as gigantes são bem populares para criadores do gênero. Confira algumas das características dessas duas espécies:

Codorna chinesa

A codorna chinesa é conhecida como uma ave de tamanho pequeno e fácil criação, pois são consideradas dóceis e capazes de compartilhar o ambiente com outras espécies de aves.

Espécie de codorna chinesa
As codornas da espécie chinesa são mais pequenas em relação às demais e também se alimentam de sementes que encontra no solo.

Uma característica bem peculiar dessa espécie é que ela é conhecida como “faxineira”, pois também aproveitam sementes deixadas por insetos e outras aves.

Só é preciso ficar atento com o tamanho e profundidade de seus bebedores, uma vez que seu porte pequeno deixa favorável a chance de afogamento.

As fêmeas começam a botar com aproximadamente 40 dias de idade. Aliás, se estão alojadas em um viveiro, começaram a por os ovos num canto preferencialmente protegido pelos lados ou por algum arbusto. A postura normalmente pode contar com 6 a 10 ovos.

Codornas gigantes

Também conhecidas como super codornas, engordam com certa facilidade e ganham bastante carne no peitoral. Dessa maneira, são reconhecidas por terem um sabor macio e bastante suculento para a grande maioria das pessoas.

Durante sua criação, se proporcionar água e comida constantes, certamente seu aumento de peso será extremamente rápido e eficiente.

Outro fator interessante, que vale mencionar, é que as codornas gigantes são ricas em proteínas e sais minerais. Elas começam a produzir em 70 a 80 dias

Ovos de codornas têm grande procura

O ovo é hoje um dos alimentos muito procurado pelos brasileiros, seja no café da manhã, no almoço, em sanduíche ou até como petisco. Nesse sentido, os ovos de codornas estão se destacando cada vez mais, conquistando uma boa fatia do mercado avícola.

Bandeja com ovos de codorna
Ricos em nutrientes, os ovos de codornas estão cada vez mais na preferência dos brasileiros.

Antigamente o ovo de codorna era visto como uma “comida exótica”, entretanto pouco a pouco conquistou o coração e a refeição dos brasileiros e se tornou um ingrediente popular.

Afinal, para se ter uma noção, uma pesquisa feita pelo IBGE, em 2019, indicou que a produção de ovos de codornas teve um aumento de 3,4% a 5,9%, e a tendência é que isso aumente cada vez mais.

Características dos ovos de codorna

Os ovos de codorna têm um sabor semelhante aos ovos de galinha, mas são ligeiramente mais ricos em nutrientes como Cálcio, Fósforo, Zinco e Ferro.

Embora muito menores em tamanho, no que diz respeito ao valor nutricional cada ovo de codorna é muito mais rico e concentrado. Portanto, é uma excelente alternativa de lanche para as crianças na escola ou entradas num jantar entre amigos.

Uma dica de petisco para você oferecer aos seus amigos, são os famosos ovos de codorna “em conserva”. Quer aprender a fazer? Confira a receita no vídeo:

Fonte: Cozinhando com Fernando Couto.

Os benefícios de comer ovos de codorna são os seguintes:

  • Ajuda a prevenir a anemia, porque é rico em ferro e ácido fólico;
  • Aumenta a massa muscular, devido ao teor em proteínas;
  • Contribui para a formação de glóbulos vermelhos saudáveis, por ser rico em vitamina B12;
  • Contribui para uma visão saudável e para promover o crescimento em crianças, devido à vitamina A;
  • Ajuda a melhorar a memória e a aprendizagem, por ser rico em colina, um nutriente essencial para o sistema nervoso;
  • Fortalece os ossos e os dentes, por conter vitamina D, que favorece a absorção de cálcio e fósforo;
  • Contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, manutenção da saúde cardiovascular e prevenção do envelhecimento precoce, uma vez que é rico em vitamina A e D, zinco e selênio.

Você sabe cozinhar e descascar ovos de codorna?

Quem já precisou descascar ovo de codorna e nunca quebrou todo o ovinho? Parece coisa simples, mas lidar com ovos de codorna não é tão simples. As técnicas começam primeiro no cozimento.

Antes de mais nada, uma dica importante: ao colocar os ovos de codorna na água, se algum boiar, é melhor descartar porque é um ovo mais velho e que provavelmente vai estar estragado.

Confira todas as dicas de como cozinhar e descascar ovos de codorna no vídeo:

Fonte: Talita Cavalcante.

Portanto, como mostramos no artigo, criar codornas é uma boa opção de investimento em pequenas propriedades e também na agricultura familiar.

Ademais, para quem gosta da avicultura ou quer investir em outras opções nessa atividade, confira também nosso post sobre as raças de galinhas mais comuns no Brasil.

Post Relacionado

Comunicação e agronegócio

Comunicação e agronegócio

Em busca de perguntas e respostas certas Em 2019, a Fundação Instituto de Administração (FIA) organizou o evento “Seminário –…