Manejo nutricional de novilhas leiteiras: saiba como planejar

Manejo nutricional de novilhas leiteiras: saiba como planejar

Cuidar de novilhas leiteiras não é uma tarefa simples, muito menos de baixo custo. O retorno dos investimentos empregados nesse tipo de criação só costuma ser visível em longo prazo, sendo um exercício de paciência para muitos produtores.

Mas não pense que essa é uma boa razão para descuidar de manter uma boa alimentação para suas novilhas. Pelo contrário. Tal investimento pode garantir animais saudáveis e o fornecimento de leite de boa qualidade.

Para isso, é importante montar um planejamento alimentar adequado, visando a melhor relação entre a qualidade do leite produzido e a quantidade de ração fornecida para a alimentação do animal leiteiro.

No caso de uma novilha leiteira, é necessário chegar à taxa de crescimento ideal do animal, o que será estipulado através de cálculos que envolvem a intensidade do ganho, tanto de gramas, como de altura. Além disso, é necessário entender qual é a melhor forma para prover fonte alimentar de energia, minerais, proteínas e vitaminas para essas novilhas.

Aproveite para saber mais sobre a alimentação de gado leiteiro no nosso artigo sobre o tema.

É POSSÍVEL DETERMINAR O POTENCIAL DE PRODUÇÃO DE LEITE?

Alguns fatores podem determinar esse potencial de produção. São eles:

– A habilidade da glândula mamária em produzir o leite;

– A habilidade da vaca em fornecer nutrientes para as glândulas mamárias;

– A habilidade do fazendeiro quanto ao manejo e cuidado da vaca.

No que diz respeito à produção de leite pela glândula mamária, a mesma é determinada pela quantidade de células secretoras presentes.

Já essas células, são determinadas por genética e pelo ambiente em que as vacas se encontram durante o desenvolvimento mamário, principalmente durante a puberdade do animal. Por isso, possuir um planejamento alimentar adequado nesse período é de suma importância para os animais e para a produção.

ACOMPANHE AS FASES DO ANIMAL

Antes de tudo, é necessário ficar de olho se a alimentação oferecida ao animal condiz com a fase em que ele se encontra.

Novilhas leiteiras jovens no pasto
O manejo nutricional deve levar em conta fase da vida em que o animal se encontra.

À medida que o animal vai ficando mais velho, a taxa de formação dos ossos diminui, bem como as taxas de proteína. Em contraponto, há um aumento na quantidade de gordura presente no animal.

Por essa razão, é necessário se atentar ao ganho de peso da novilha para garantir que esse não seja superior a 900g por dia. Manter esse controle pode garantir que não haja má-formação da glândula mamária do animal, graças ao acumulo de gordura, o que acarretaria em uma menor produção de leite.

À medida que o animal for crescendo, as mudanças na quantidade e no tipo de alimentação devem acompanhar o mesmo. Mas é sempre necessário lembrar que, o melhor plano é o que consegue aliar uma melhor alimentação para animal, pelo menor preço. Assim, é possível gerar também economias durante a produção.

COMO DEVE SER A ALIMENTAÇÃO DAS NOVILHAS?

É importante fornecer pastos de ótima qualidade para suas novilhas, assim como uma fonte mineral. No caso da suplementação, durante a época de seca ela pode ser feita a partir de forragens verdes, cana-de-açúcar e a porcentagem de 1% de ureia, além de uso de fenos e de silagem.

Já no caso de novilhas criadas em cochos, é necessário garantir que seus animais tenham espaço suficiente, para que todos tenha a chance de se alimentarem de igual maneira.

A alimentação também não deve passar da quantidade de 1 a 2 kg por dia.

Não se esqueça de que, o manejo nutricional, principalmente entre os 4 e os 22 meses de vida, pode determinar o potencial produtivo da novilha. Nesse período, não deve haver, de forma alguma, privação de alimentos ou alimentação em excesso. Nos dois casos, a produção de leite pode ser enormemente prejudicada.

Quatro novilhas leiteiras
O manejo das novilhas vai determinar a capacidade leiteira produtiva da vaca.

Apenas em casos específicos, onde existe um aumento da eficiência alimentar e uma diminuição da excreção de nutrientes, é possível mexer na quantidade de alimento, concentrando a ração e diminuindo custos.

COMO COLOCAR EM PRÁTICA O PLANEJAMENTO NUTRICIONAL DOS ANIMAIS?

O que pode facilitar, e muito, a vida do produtor, é utilizar sempre uma planilha para fazer o controle da alimentação das novilhas leiteiras. A planilha pode ser feita por conta própria, mas existem versão gratuitas disponíveis na internet.

Nessa planilha, é importante sempre manter atualizados os seguintes itens:

– Alimentos utilizados;

– Composição da alimentação em MS (matéria seca);

– Composição da alimentação em NDT (energia);

– Composição da alimentação em proteínas;

– Composição da alimentação em PDR (proteína degradável no rúmen);

– Quantidade de cálcio;

– Quantidade de fósforo.

Feito isso, é necessário realizar a formulação total da alimentação cedida aos animais. Nesse caso, é preciso chegar à quantidade de cada nutriente de acordo com o peso do animal. As quantidades mudarão em animais de 100, 200, 300 kg e assim por diante.

POR FIM, O QUE DEVE SER LEVADO EM CONSIDERAÇÃO NO MANEJO NUTRICIONAL?

Já entendemos que a produção está diretamente ligada a alimentação do animal. É preciso então, manter um equilíbrio entre as quantidades energéticas, proteicas e de minerais para suprir as demandas nutricionais de novilhas leiteiras.

Colocar em prática um bom planejamento nutricional pode, inclusive, reduzir custos operacionais, já que os gastos com a alimentação podem representar até 70% dos custos totais de uma produção.

Entre as recomendações para que o planejamento seja bem sucedido, podemos citar o cuidado com o bem-estar dos animais. Nesse caso, crie condições para que suas novilhas não sofram de desconfortos térmicos, fome, sede e até mesmo dores em geral.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é manter a vacinação dos animais em dia. Garantir a saúde do animal é também garantir o retorno de todos os investimentos feitos.

Forneça espaços com sombras, locais adaptados para descanso e alimentação. Também foque no treinamento de quem trabalha com você. É preciso garantir que todas as pessoas que lidam com os animais tenham total noção do que é feito, para diminuir os riscos de acidentes de trabalho.

O custo da alimentação não precisa ser o mais elevado, mas é necessário que seja de qualidade. A alimentação age diretamente na saúde dos animais, e por consequência, na produção.

Se interessou pelo assunto? Quer ficar por dentro desses e de outros temas da área? Então acesse o blog da MF Rural.