Como fazer adubação corretamente na lavoura? Confira 7 dicas!

Como fazer adubação corretamente na lavoura? Confira 7 dicas!

Com o passar dos anos, a produção no campo recebeu muitas mudanças, principalmente com a chegada da tecnologia. Os processos na agricultura estão passando por automatização para auxiliar na demanda de produção.

Juntamente com esse avanço tecnológico, o processo de adubação de qualquer lavoura também segue evoluindo. Saiba que adubar não é apenas colocar produtos, como fertilizantes, e esperar que se tenha um bom resultado.

Neste artigo, vamos apresentar 7 dicas para você saber agora como fazer adubação de forma correta. Confira!

1. Conheça os diferentes tipos de adubos

Existe uma variedade de adubos no mercado, tanto orgânicos quanto inorgânicos. A escolha vai depender dos nutrientes que o solo precisa. A utilização do orgânico, por exemplo, tem sua formulação com base em fontes naturais.

Abaixo, veja a diferença entre as duas variedades e entenda qual contempla a necessidade de adubação da sua lavoura:

Adubo orgânico

O adubo orgânico é obtido de fontes naturais, que pode ser tanto animal quanto vegetal. Esse tipo de adubagem se torna um pouco mais lenta devido ao processo de decomposição que deve ocorrer antes do cultivo.

Homem segura porção de esterco na mão
Entre os adubos orgânicos mais conhecidos para a adubação está o esterco de gado. É rico em nutrientes para sua lavoura.

Entretanto, esse tipo é rico em nutrientes que são de extrema utilidade para outros plantios. Tudo isso, graças a grande variedade de restos de plantas, estercos e também a ação de minhocas e microrganismos.

Outra opção de adubo orgânico que é muito praticada é a adubação verde. Esse tipo consiste em utilizar restos de outras plantas, como leguminosas, agregada ao plantio principal, e tem como finalidade enriquecer o solo com nitrogênio que, por consequência, possibilita o aumento da produção.

Os adubos orgânicos são uma opção para favorecer a biodiversidade presente no solo e também, como dissemos mais acima, aumenta a produtividade da lavoura.

Adubos inorgânicos

Também conhecidos como fertilizantes minerais ou químicos, eles têm origem na extração de minerais e são uma mistura dos principais nutrientes (fósforo, nitrogênio e potássio) que as plantas têm necessidade para crescerem saudáveis e evitar problemas na agricultura.

Esse tipo é importante para ter o controle do adubo que o solo precisa, pois é possível calcular a sua quantidade. Além disso, são absorvidos de forma mais rápida pelas plantas cultivadas.

Saco virado com fertilizante esparramado
Os fertilizantes minerais ou químicos são importantes aliados do agricultor. É possível calcular a quantidade exata no momento da adubação da lavoura.

Entretanto, um dos maiores problemas com relação a esse tipo de adubação é o uso correto de fertilizantes químicos.

Se utilizados em excesso, é possível que ocorram danos ambientais, pois há o desequilíbrio da composição química do solo, que fica mais pobre e diminui a quantidade de organismos vivos presentes e também do oxigênio.

2. Prepare o solo

Para que você tenha sucesso em sua lavoura, é necessário preparar o solo visando garantir altos níveis de produção com o decorrer do tempo.

Por isso, é importante tomar decisões corretas inicialmente para evitar que tenha prejuízos futuramente.

Para isso, existem alguns cuidados que são essenciais para cultivar sua lavoura. Confira abaixo, duas delas, além da adubação:

Utilize a calagem para correção do solo

A calagem é uma técnica utilizada no preparo do solo, que consiste na aplicação de calcário com a finalidade de aumentar os níveis de magnésio e cálcio e, por conseguinte, neutralizar o alumínio e corrigir o pH presentes.

Podemos considerar uma técnica indispensável, pois a maior parte do território brasileiro é composto por altos índices de acidez do solo e também da presença de alumínio.

Pilha de calcário no solo
Uma das dicas para fazer a adubação correta da lavoura é a aplicação de calcário no processo de correção do solo.

Isso quer dizer que esses níveis elevados prejudicam o desenvolvimento das culturas, pois afetam as raízes e comprometem o crescimento das plantas. Como consequência disso, temos uma baixa considerável na produtividade.

Você pode fazer a calagem existem duas formas: a primeira é de forma incorporada e a segunda, superficial. A primeira, é necessário envolver o calcário no solo, é um meio de fazer com que o material reaja melhor. A segunda (a superficial) é a aplicação por cima do solo, sem arar.

Dê maior atenção à topografia

Nesse caso, a declividade pode atrapalhar a sua lavoura, pois há o risco de causar erosões no solo, com a ação das chuvas e contribuir com isso e ainda transportar o adubo e outros produtos utilizados para os rios e contaminá-los.

Esse tipo de preparo é feito com a técnica Mulching vertical. Ela consiste na abertura de fendas, de forma perpendicular ao desnível, com aproximadamente 40 cm de profundidade, e preenchê-las com palha. Assim, será possível controlar os problemas de erosão.

3. Analise o nível de fertilidade do solo

Analisar o nível de fertilidade do solo também é importante para saber se há necessidade de fornecer mais nutrientes ou não para o plantio, pois isso depende das características do solo.

Essa análise é feita para identificar a deficiência desses nutrientes que afetam de forma direta a produtividade e também o bolso do produtor no momento da adubação de sua lavoura.

Produtor rural segura uma porção de terra nas mãos
O agricultor deve ficar atento à fertilidade do solo. Através de análises será possível definir a adubação necessária.

Se você deseja repor os nutrientes sem fazer essa análise, corre o risco de o seu investimento ser em vão.

Afinal, não há meios de saber a necessidade real do solo e, por consequência, isso afeta drasticamente a sua safra. Ter grandes perdas financeiras é o que queremos e precisamos evitar.

A seguir, separamos, em tópicos, os passos necessários para analisar o nível de fertilidade do solo:

  • Colete a amostra para análise — o ideal é que sejam coletadas em torno de 20 subamostras de um terreno para compor a amostra principal;
  • Atente para a profundidade da amostra — é aconselhável retirar, para amostragem, várias camadas do solo. Como garantia, o ideal é que sejam em torno de 60 cm;
  • Procure um laboratório confiável — é um investimento necessário para evitar diferenças de resultados nas amostras;
  • Confira os resultados — analise as amostras para identificar o que deve ser corrigido no solo.

O objetivo desse passo a passo é ajudá-lo a manter o solo bem nutrido e saber identificar quais são as necessidades dele e também da cultura a ser plantada nesse espaço. A análise é fundamental para saber como fazer adubação correta.

4. Faça o manejo correto dos nutrientes

Comentamos no tópico anterior sobre a necessidade de ser feita a análise de fertilidade do solo para identificar a quantidade correta dos nutrientes no momento da adubação.

Por isso, de tempos em tempos verifique as condições da área que será utilizada para futuros plantios, pois só assim será possível a absorção plena dos nutrientes.

O manejo correto tem a ver com o tipo de cultivo. Cada um exige uma quantidade maior ou menor dos nutrientes oferecidos pelo solo.

Tenha em mente que o excesso ou a deficiência deles pode comprometer a sua lavoura atual e também as próximas.

5. Considere o sistema de produção

O sistema de produção envolve cultivo e a terra, o investimento necessário e a mão-de-obra, que são os fatores de produção e estão relacionados entre si com a gestão da fazenda.

Para a adubação, é essencial considerar esse sistema, pois o manejo nutricional é focado em todos os cultivos que ali serão feitos e também focando no sistema de produção como um todo.

Lavoura realizada com plantio direto
Mesmo no plantio direto, o agricultor deve ficar atento na adubação para garantir uma boa produtividade.

Essa prática é muito utilizada em plantio direto que é um sistema que tem como objetivo diminuir os impactos de tratores e outros equipamentos utilizados em lavouras.

6. Use a quantidade certa de produtos

A adubação correta é realizada por meio das análises do solo e também do tipo de cultura que será praticada.

É importante considerar as informações dos tópicos anteriores, pois são aquelas técnicas que você conseguirá calcular a quantidade correta de produtos.

Por exemplo: os fertilizantes orgânicos para plantas adultas devem ser utilizados em quantidades maiores do que numa planta no início de sua vegetação. O cálculo de nitrogênio, fosfato e potássio são diferentes para cada etapa. Preste atenção nisso.

Cada fase do plantio é necessário uma quantidade diferente desses nutrientes. Na fase vegetativa, o mais utilizado é o nitrogênio.

No caso da fase de floração, o nutriente que deve ter em maior quantidade é o fósforo e depois o potássio. Em qualquer etapa, você deve saber como fazer adubação da forma certa, assim evitará prejuízos.

No vídeo abaixo confira como deve ser feito o manejo de nitrogênio para altas produtividades:

Fonte: Pioneer Sementes Brasil.

 7. Observe as soluções da agricultura de precisão

A agricultura de precisão tem como aliada a tecnologia. Com o uso dela, é possível administrar as informações do campo para ter um controle mais eficaz da sua lavoura.

Para isso, sensores são utilizados para captar as informações e, posteriormente, as decisões com relação a agricultura são tomadas de forma automática. A utilização de drones também está inserida nessas tecnologias do campo.

O investimento vale a pena e você terá retorno financeiro rápido. O sistema utiliza o georreferenciamento através do qual é possível identificar as reais necessidades, evitar as altas dosagens e garantir maior produtividade além de aumentar seus lucros.

Depois dessas dicas de como fazer adubação correta, o ideal é saber onde é possível encontrar esses fertilizantes e outros produtos necessários para essa prática.

Certifique-se que você está adquirindo o composto de empresas confiáveis, como a MF Rural, que atua no segmento do mercado agropecuário e faz a ponte entre você e fornecedores.

Gostou do artigo e quer obter mais informações sobre como fazer adubação? Confira também artigo sobre a importância da ureia na adubação de café.