3 conceitos da agricultura moderna que você precisa conhecer

3 conceitos da agricultura moderna que você precisa conhecer

A agricultura e o produtor rural estão em constante processo de evolução visando, por exemplo, o melhoramento genético para aumentar a produtividade das lavouras e equipamentos cada vez mais modernos que facilitam a vida no campo.

Graças à essas novas tecnologias, o agricultor está se atualizando e adquirindo importantes conhecimentos. Muitos paradigmas foram quebrados em prol dessa evolução da agricultura brasileira.

Por falar em agricultura moderna, acesse o nosso artigo Fazendas Inteligentes e leia sobre esse assunto. Antes de entrarmos nos conceitos dessa “agricultura tecnológica” é preciso entender suas características e possibilidades.

Agricultura moderna: investimentos certeiros

A agricultura está colhendo os frutos dessa evolução no conhecimento, buscando aliar tecnologia e sustentabilidade à produtividade.

Esse investimento em novas tecnologias leva em consideração as inúmeras pesquisas laboratoriais sobre sementes, fertilização, defensivos agrícolas, melhoramento genético, dentre outros. Muitas dessas técnicas descobertas permanecem em constante evolução.

Análise de semente na agricultura moderna
A agricultura moderna compreende pesquisas que contribuem para o melhoramento genético das sementes.

Se quiséssemos colocar em uma linha do tempo, o salto da agricultura começa junto com a Revolução Industrial. Mas, depois daquele momento da história, o seu crescimento ganhou enorme aceleração principalmente a partir de 1990/2000 até o atual momento para ser considerada “moderna”.

Dentre as principais características dessa modernização da agricultura estão maquinários, novas práticas de cultivo, inovações genéticas nas sementes, a agricultura 4.0 e também Manejo Integrado de Pragas (MIP).

Confira abaixo, alguns dos principais conceitos da agricultura moderna.

3 conceitos da agricultura moderna

Agricultura 4.0

O primeiro conceito que vamos tratar procura esclarecer uma das principais dúvidas dos agricultores que estão buscando a atualização de suas fazendas. É o termo “Agricultura 4.0” que fala sobre a produção agrícola baseada em novas tecnologias.

A ideia é realizar uma atividade agrícola que se contrapõe ao modelo tradicional. Não que uma será “rival” da outra, mas criar um novo estilo de  produção no campo, desde o plantio até a colheita.

Com o uso das novidades tecnológicas em todos os aspectos do trabalho, o modelo utiliza softwares e hardwares modernos no processo de produção, desde o planejamento da variedade agrícola que será plantada até os tratos culturais e colheita, tudo com base em estudos e dados levantados por essas novas ferramentas disponíveis.

Os pilares da agricultura moderna são: gestão por meio de controle de dados, olhar sustentável para o meio ambiente, uso de hardwares, softwares, utilização de maquinários modernos e redefinição do processo profissional de produção.

Homem operando drone na pulverização de lavoura.
O drone é um aliado da agricultura moderna ao realizar tarefas como a pulverização de lavouras.

Hoje, graças à essas novas tecnologias, o agricultor pode controlar, por exemplo, a temperatura de uma granja e a irrigação da lavoura na palma da mão, usando apenas o celular. Isso sem falar da utilização de drones como aliados no combate às pragas.

Veja no vídeo abaixo, um pouco mais sobre esse conceito de agricultura moderna:

Fonte: MultiTV

Sistema de Informação Geográfica (SIG)

O segundo conceito de uma agricultura moderna é o Sistema de Informação Geográfica (SIG), também conhecido como GIS (geographic information system), é a designação de um software que mapeia o ambiente e as suas informações geográficas.

Com as imagens e os dados coletados, inclusive por meio de drones, é possível ser mais efetivo no combate de algumas pragas que estão localizadas em uma área específica e não em toda a plantação.

Esse mecanismo serve tanto para o planejamento e conhecimento do espaço, quanto para a economia de tempo e dinheiro se tornando, portanto, um importante aliado do produtor rural.

MIP (Manejo Integrado de Pragas)

O terceiro conceito é uma técnica de proteção da lavoura está sendo muito utilizada pelos agricultores e sua eficiência está se destacando no mercado. A função principal é combater doenças e pragas, que porventura possam atingir uma plantação, utilizando outros tipos de controle, como o biológico e rotação de culturas, que permitem reduzir o uso de produtos químicos.

Homem analisa praga na planta
No Manejo Integrado de Pragas, o monitoramento nas lavouras deve ser constante.

O caráter moderno desse tipo de manejo é que existe uma combinação de diversas áreas: tecnologia, química e biotecnologia. Esse controle pode ocorrer de algumas maneiras, como combater o ataque de insetos, mantendo-os em níveis abaixo daqueles que causariam prejuízos econômicos. Mas, para isso, é importante o monitoramento constante, por meio de amostragens no campo.

A ideia tem como base a sustentabilidade. Com a utilização do Manejo Integrado de Pragas (MIP) é possível reduzir em 50% o uso de agrotóxicos.

Conclusão

Essas mudanças tecnológicas estão cada vez mais amplas, inclusivas e mudaram a forma de lidar com a agricultura. Isso significa que cada vez mais fazendas estarão se atualizando, contribuindo com o desenvolvimento agrícola do país.

Que tal aplicar um ou os três conceitos que citamos acima em sua propriedade rural?

Aliás, a maneira de vender ou comprar produtos ligados à agropecuária também se atualizaram. Basta um clique! Acesse o nosso site e veja as principais novidades e ofertas.

Veja também: Os desafios da agricultura familiar no Brasil