Como fazer uma horta hidropônica

Como fazer uma horta hidropônica

Implantar uma horta hidropônica vem atraindo cada vez mais produtores rurais. Isso porque o sistema permite cultivar produtos em pouco espaço, com maior facilidade e ao mesmo tempo sem tanto o risco do ataque pragas do solo.

O sistema pode ser implantado até dentro de casa ou no quintal, bastando ter em mãos materiais, como canos de PVC, assim como fontes de água e energia elétrica, responsável pelo bombeamento da água.

Com objetivo de montar uma horta hidropônica é preciso seguir algumas técnicas que iremos mostrar a seguir, inclusive os cuidados especiais e suas vantagens. Boa leitura!

O que é a horta hidropônica?

O termo Hidroponia se refere a um tipo de cultivo em que as raízes das plantas ficam submersas em água, com alguns nutrientes e sem necessidade de utilizar a terra.

Assim sendo, horta hidropônica é uma forma de cultivar diferentes tipos de plantas, vegetais e frutas de maneira mais fácil e utilizando somente a água com nutrientes.

Hortaliça produzida em uma horta hidropônica
Em uma horta hidropônica as raízes não tem contato com o solo, mas somente com a água e seus nutrientes.

A técnica é bastante usada em países como: França, Países Baixos e Estados Unidos, devido as condições adversas de solo e clima. Numa horta hidropônica é possível cultivar vários produtos.

Confira alguns exemplos:

  • Alface
  • Tomate
  • Pimentão
  • Abobrinha
  • Morango
  • Melão
  • Mudas de árvores e plantas ornamentais

No vídeo abaixo, acompanhe a experiência de um produtor de alface hidropônica de Bagé, no Rio Grande do Sul:

Fonte: Rio Grande Rural.

Como fazer uma horta hidropônica?

O primeiro passo é garantir uma estrutura que possa proteger a produção. Nesse sentido, tenha uma estufa próxima a fontes de água e energia elétrica, trânsito limitado de pessoas e estar sempre supervisionando a estrutura.

O local deve ser dividido entre áreas destinadas a germinação, berçários das mudas e crescimento das plantas. Muito importante ter todas as ferramentas como: reservatório de água, túneis, terraplanagem, pontos de água e bombas próximos a horta.

A água, que será o principal fator para o crescimento das plantas, deve receber soluções químicas visando a nutrição e tratamento de eventuais doenças.

Portanto, precisa ter alguns componentes químicos como: nitrato de sódio, nitrato de cálcio, sulfato de potássio, superfosfato, sulfato de magnésio, sulfato de manganês, ácido bórico, entre outros, são adicionados à água.

O Engenheiro Agrônomo, Adriano Dantas da Silva, mestre do Departamento de Produção Vegetal da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz  (ESALQ/USP), destaca as vantagens e as etapas do cultivo hidropônico de hortaliças:

Fonte: Casa do Produtor Rural – ESALQ.

Cuidados especiais

Esses cuidados estão relacionados principalmente em relação ao Ph da água e quantidade correta de nutrientes. Mas, existem outros fatores que podem influenciar diretamente no cultivo:

  • Manter a casa de vegetação ou estufa com temperatura entre 20 e 30°C que é ideal para o desenvolvimento de plantas;
  • Umidade do ar: entre 50 e 70%;
  • Controle da iluminação: a intensidade varia conforme estação do ano a espécie cultivada;
  • Monitorar com frequência o processo de cultivo.

Com relação ao Ph, que citamos há pouco, é igualmente importante e deve ser monitorado regularmente. Deve ser mantido entre 5,8 e 6,3.

Em valores de pH inferiores que 5,8 e maiores que 6,3 as plantas não conseguem absorver os nutrientes necessários, prejudicando o seu desenvolvimento.

Outros cuidados:

Além do Ph, da umidade e temperatura, o sucesso de uma horta hidropônica depende de outros fatores:

Luz

A luz é um elemento determinante para o sucesso do cultivo de uma horta hidropônica, porque as plantas não crescem sem a incidência de luz em suas folhas.

Horta hidropônica que usa iluminação artificial em sistema LED
No caso de uma iluminação artificial da horta hidropônica dê preferência ao LED branco frio porque é mais eficiente, porque reduzem o calor, e mais duradouros.

O ideal é que a luz seja natural. Mas, quando isso não for possível, ou seja, o cultivo ocorrer em ambiente fechado, é preciso utilizadas lâmpadas que vão fornecer a luz às plantas.

A intensidade da luminosidade necessária varia conforme a estação do ano e da espécie cultivada.

Nutrientes e água

Existem nutrientes (adubos) próprios ao sistema de hidroponia, inclusive para cada tipo de cultura, que podem ser facilmente encontrados em casas agropecuárias.

Como não há solo, esses nutrientes são fornecidos à planta juntamente com a água, formando uma solução nutritiva.

Assim, a qualidade da solução nutritiva é um dos principais elementos para o sucesso do cultivo hidropônico, seja em escala comercial ou uma horta caseira.

Mas, atenção: como uma horta hidropônica depende muito de energia elétrica e de água, é importante investir em sistemas de prevenção em caso de falta de um (ou de ambos) desses itens.

Raízes de plantas em sistema de hidroponia
A água é um dos fatores essenciais de uma horta hidropônica, mas o produtor deve ficar atento à sua qualidade. As raízes precisam receber os nutrientes e a planta se desenvolva.

Se for uma horta pequena, em casa, um nobreak pode ser o suficiente, porque possui uma bateria que fornece uma energia sem interrupções. Em escala comercial, pense em investir em um gerador.

Qualquer falha ou erro de manejo pode acarretar um prejuízo bem maior do que na agricultura tradicional, pois o sistema hidropônico é muito mais vulnerável.

Quais as vantagens da horta hidropônica?

O processo de hidroponia apresenta muitas vantagens em relação ao sistema tradicional de hortas, ao cultivar plantas, vegetais e frutas.

Dessa maneira, podemos destacar: mais produtividade; proteção contra pragas e insetos; economia de água em comparação à agricultura tradicional; possibilidade de plantio fora de época; plantas mais saudáveis porque não há uso de agrotóxicos.

Na administração da horta, um projeto pequeno pode depender apenas do próprio empreendedor e um ajudante, pois uma única pessoa pode cuidar de aproximadamente de 10.000 plantas.

Horta comercial em sistema de hidroponia
Numa escala comercial, a horta hidropônica é preciso levar em conta uma série de fatores para que tenha um sucesso comercial.

Outro fator importante: em uma horta hidropônica é possível uma economia de água em até 70% em comparação à agricultura tradicional.

Mas, afinal, financeiramente compensa montar uma horta hidropônica? De acordo com o agrônomo Iniberto Hamerschmidt, coordenador estadual de Agricultura Orgânica e Olericultura da Emater, no Paraná, o preço é um dos atrativos, principalmente nas grandes cidades.

Em Curitiba, segundo o agrônomo, um pé da alface hidropônica é vendido por mais de R$ 1,00, enquanto o produto convencional custa a metade. Entretanto, nas cidades menores, os hidropônicos ainda não são muito populares e enfrentam a concorrência dos produtos de hortas tradicionais.

O que preciso saber antes de montar uma horta hidropônica?

Apesar de ser um processo simples, algumas questões devem fazer parte do planejamento antes de criar a horta hidropônica:

  • O que será produzido e onde será produzido?
  • Qual estrutura preciso providenciar e qual já tenho?
  • Qual o orçamento disponível?
  • Afinal, qual o volume de produção desejado?

Portanto, a horta hidropônica garante vantagens aos produtores e consumidores, mas é importante ter planejamento, como em toda atividade comercial.

Horta hidropônica em escala comercial

Se o seu objetivo é mesmo uma produção em escala comercial, não basta apenas os cuidados que comentamos nesse post. É preciso levar em conta outros fatores importantes.

Confira alguns:

  • Análise de Mercado: Faça um trabalho de pesquisa, visando determinar o mercado consumidor e a demanda do produto. Com isso, é possível planejar as ações como: entregas, preços, prazos, frequência de entrega, quantidade, tipo e variedade de hortaliças, entre outras.
  • Local de implantação: Analisar características, tais como: ter água de qualidade, declives, ventos, boa localização para facilitar a mão de obra e a entrega, facilidade de escoamento da produção e de obtenção de insumos.
  • Equipamentos de qualidade: Não economize na qualidade e modernidade dos equipamentos. Além da estufa e perfis hidropônicos, leve em conta os aparelhos de medição, reservatório, bombas, sistema hidráulico e elétrico, área de preparação de solução e germinação. Uma economia inicial nesses equipamentos pode se transformar numa dor de cabeça, no futuro.
  • Disponibilidade de mão-de-obra: mesmo sendo um trabalho relativamente leve, é importante ter funcionários todos os dias no local de cultivo que vão executar as tarefas rotineiras. Entre elas podemos citar: complementação do nível da solução, dosagem de nutrientes, checagem de pH e condutividade, verificação visual de entupimentos, vazamentos e doenças é fundamental.
  • Atualização: O produtor hidropônico precisa se atualizar constantemente, de tal forma que tenha dinheiro reservado que será investido em viagens e eventos hidropônicos, seminários, cursos, encontros, congressos, feiras, visitas aos centros de pesquisa entre outros.

Aliás, o Sebrae montou um guia com todas as informações necessárias para quem pretende investir na hidroponia numa escala comercial.

Se você gosta ou pretende iniciar no plantio de hortaliças, a dica é acessar nosso artigo sobre horta vertical, com oito dicas para montar a sua.

Post Relacionado