Nematoides na soja: como fazer o manejo cultural

Nematoides na soja: como fazer o manejo cultural

O manejo cultural é considerado hoje a melhor saída para controlar o ataque dos nematoides na soja. Esses parasitas atacam as raízes das plantas, podendo comprometer o desenvolvimento delas e causando prejuízos na safra.

Neste artigo, vamos mostrar quais são os tipos de nematoides que mais atacam as lavouras de soja e como deve ser realizado o manejo cultural para controlar esse parasita.

Aliás, a soja é um dos principais produtos agrícolas do Brasil, principalmente na exportação. Dessa forma, controlar o ataque de pragas é fundamental para garantir o sucesso das lavouras e gerar destaque para o nosso país. Boa leitura!

O que são nematoides?

Nematoides são vermes microscópios e geralmente encontrados no solo, água doce e salgada e muitas vezes parasitas de animais, insetos e também de plantas.

Nos solos agrícolas geralmente existem uma grande variedade de nematoides que podem impactar diretamente a produção. É que, ao se alimentar das raízes das plantas, podem causar doenças.

Eles medem de 0,3 a três milímetros, possuem o corpo em formato cilíndrico, geralmente alongado e com as extremidades afiladas.

As culturas hospedeiras de nematoides mais conhecidas e de importância econômica são a soja, algodão, cana-de-açúcar, café, citros e tomate. Todavia, várias outras culturas podem ser atacadas por essas pragas, incluindo leguminosas, hortaliças e frutíferas.

No vídeo abaixo, veja o que são os nematoides e como combatê-los:

Fonte: Paracatu Rural.

Nematoides na soja

No caso específico da soja, existem quatro tipos de nematoides mais encontrados no Brasil. São eles: Meloidogyne ssp. (formadores de galhas); Heterodera glycines (cistos); Pratylenchus brachyurus (lesões radiculares) e Rotylenculus reniformis (reniforme).

Lavoura de soja atacada por nematoides
Sem o controle fitossanitário, os nematoides são responsáveis por grandes perdas na lavoura da soja.

Os sintomas na parte aérea das plantas, na maioria das vezes, são facilmente confundidos com outras causas, como deficiência de nutrientes, ataque de pragas e doenças, estiagem e compactação de solo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nematologia, as perdas variam, em média, entre 5 e 35%, dependendo do tipo de cultivo. Mas, em casos mais graves, os prejuízos podem ser ainda maiores. Em média, as perdas chegam a R$ 35 bilhões anuais às lavouras no Brasil.

Dos quatro tipos, o Pratylenchus brachyurus é o que mais preocupa, porque está presente em lavouras por todo o Brasil. Confira mais detalhes sobre essa praga e como fazer o controle.

Nematoides de lesões radiculares

Pratylenchus brachyurus é um tipo de parasita que está disseminado por todo o Brasil. Nos últimos anos, tem atacado, predominantemente, a região do Cerrado brasileiro, com perdas de produtividade de até 50%.

Apesar de não existirem muitos estudos sobre esse nematoide, acreditasse que seu alastramento esteja ligado com as mudanças no processo produtivos. Seja no sistema adotado ou nas regiões plantadas.

A expansão da soja em áreas de solos arenosos, combinada à utilização de cultivares muito suscetíveis e à semeadura de espécies vegetais hospedeiras como o milho e o algodão, na entressafra da soja, são os fatores que melhor explicam o aumento da importância do nematoide para a cultura

Sintomas dos nematoides

As áreas afetadas pelo Pratylenchus brachyurus podem apresentar características diferentes, de acordo com a composição do solo. Entretanto, alguns sintomas são recorrentes:

– Formação, ao acaso, de espaços dentro da plantação com plantas menores, mas ainda verdes;

– Raízes das plantas afetadas pelos nematoides apresentam coloração escura.

A identificação da infestação pode ser complicada, já que os sintomas podem ser confundidos com problemas no solo.

Portanto, amostras de terra e das raízes devem ser enviadas aos laboratórios especializados que irão diagnosticar a existência ou não desse tipo de nematoide.

Homem segura com a mão planta atacada por nematoide
Os nematoides atacam as raízes das plantas de soja. O prejuízo chega a R$ 35 bilhões anuais às lavouras no Brasil.

Controle dos nematoides

O controle do Pratylenchus brachyurus é feito através do manejo cultural com espécies não hospedeiras e a utilização de cultivos resistentes.

Existem duas plantas que tem mostrado bons resultados quanto utilizadas no manejo cultural junto com a soja: o milheto (Pennisetum glaucum) e a crotalária ( Crotalaria spectabilis e C. ochroleuca).

O milheto é uma forrageira de clima tropical muito utilizada na rotação de culturas, mas também possui boa qualidade nutricional quando usada como ração para aves, suínos e ruminantes.

Já a crotalária é uma planta leguminosa, originária da Índia, que  serve como forrageira para adubação verde, depositando nitrogênio no solo, melhorando assim sua fertilidade. Ela também fibra vegetal para fabricação de alguns tipos de papel, sendo um deles o carbono.

Nematoides: manejo cultural na soja

Conforme citamos acima, o manejo cultural pode ser explicado como a rotação de culturas, sendo que uma delas funciona como um “defensivo” biológico para a praga que ataca o outro cultivo.

Manejo cultural em plantação de soja
O manejo cultural é considerado hoje a única saída para controlar o ataque dos nematoides na soja.

No caso da soja, o manejo cultura tem sido a melhor saída porque no caso específico do Pratylenchus brachyurus ainda não existem variedades de soja resistentes.

Depois de identificado o problema, o produtor não poderá salvar a safra atual. Dessa forma, esse “tratamento” é feito para os próximos anos. Após a colheita, o solo é preparado para o plantio da espécie resistente durante a entressafra.

Portanto, torna-se indispensável realizar o manejo cultural na entressafra da soja, plantando o milheto ou a crotalária antes da soja, como forma de controlar a infestação do nematoide de lesão radicular.

Aliás, as crotalárias funcionam como “plantas armadilhas”: elas permitem a penetração do nematoide em suas raízes. Mas, impede o seu desenvolvimento até a fase adulta, graças a sua resistência.

Com isso, os parasitas terão dificuldades de se alimentar e multiplicar. Sendo assim, a infestação diminuirá, o que tornará a próxima safra de soja viável.

Veja como fazer a identificação e manejo de nematoides na cultura da soja:

Fonte: Embrapa.

Cuidados com o manejo cultural na soja

Alguns cuidados precisam ser tomados para garantir o controle do Pratylenchus brachyurus durante o manejo cultural da soja:

  • Controle das ervas daninhas, já que elas também são parasitadas pelo nematoide e servem como condutores para a infestação.
  • Sempre lave os equipamentos e maquinários utilizados nas áreas infestadas. Assim, evita-se que o parasita chegue em áreas saudáveis.
  • Escolha o tipo adequado de cultivo para o manejo cultural. Além da resistência, ele precisa estar adequado às condições climáticas da região e as características do solo.

Portanto, como citamos neste post, o manejo cultural é a melhor alternativa para controlar o ataque de nematoides para evitar ou reduzir os prejuízos nas lavouras de soja.

Por falar em doenças na soja, confira também nosso artigo sobre 5 dicas para combater a ferrugem asiática, considerada a principal doença da soja.

Post Relacionado

Surpresas do mercado da soja

Surpresas do mercado da soja

O preço da soja subiu. Quem vendeu antecipadamente não aproveitou essa alta. Mas, as bolsas possuem uma alternativa para evitar…