Cooperativas ajudam a melhorar gestão do negócio

Aumentar a produtividade, reduzir custos e otimizar recursos com tecnologias e inovações estão entre os benefícios da Coopercitrus oferecidos aos associados. Case será apresentado durante o ENCA

 

Esse ano, a programação do Encontro Nacional das Cooperativas Agropecuárias (ENCA), um dos eventos mais importantes e tradicionais do agronegócio do país, que acontece em Campinas, nos dias 4 e 5 de junho, pretende levar conhecimento aos líderes cooperativistas de todo o país. Para falar com propriedade sobre os enfrentamentos, riscos e também sobre as soluções e oportunidades do setor, diversos presidentes de cooperativas estarão relatando suas experiências.

 

O presidente da Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus), Fernando Degobbi, ministrará palestra no dia 4 de junho sobre a Expansão Territorial – Desafios e Oportunidades. A Coopercitrus é considerada uma das maiores cooperativas do Brasil e a maior do Estado de São Paulo na comercialização de insumos, máquinas e implementos agrícolas. Com mais de 60 filiais, apoio técnico e estrutura para o atendimento das mais diversas culturas em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Goiás e Tocantins, a cooperativa conta com uma carteira de associados de mais de 35 mil agropecuaristas, além do apoio de milhares de colaboradores. Em 2018, registrou um faturamento de R$ 4,11 bilhões.

 

A Coopercitrus possui um plano de expansão e chegará em breve em Goiás, com uma loja em Itumbiara, além das inaugurações nos municípios de Alfenas (MG) e Votuporanga (SP). Em Minas, o carro-chefe será o café, com armazém para recebimento de grãos em parceria com a trading chinesa Cofco International, que armazenará os grãos e terá preferência na compra. Em Goiás, o armazenamento de insumos que gerará negócios. Só em 2018, a cooperativa movimentou R$ 1,1 bilhão no segmento de defensivos agrícolas.

 

Na Coopercitrus, a produção de cana-de-açúcar é o atual carro-chefe dos negócios e o mercado melhorou. “Nos últimos anos, devido à estratégia de diversificação de culturas, café, grãos e pecuária ganharam mais espaço na Coopercitrus. No entanto, a cana de açúcar ainda ocupa a maior área de cultivo desde que os preços internacionais de açúcar se estagnaram em patamares baixos, o que reduz a rentabilidade e faz com que a Cooperativa se aproxime mais dos produtores com suporte técnico, financeiro e comercial”, explica Degobbi.

 

Por meio da cooperativa, o presidente da Coopercitrus afirma que é possível que o pequeno e médio cheguem ao mesmo nível do grande produtor. E a cooperativa tem feito de tudo para atingir esse propósito, ajudando os cooperados a aumentar a produtividade, reduzir custos e otimizar recursos com tecnologias e inovações. Com isso, a redução com os custos está na casa dos 30%. “Sem dúvida, o que tem viabilizado as atividades agrícolas atualmente é o uso racional de recursos, suporte técnico, consequentemente, menores custos por unidades produzidas”, avalia.

Debater a agricultura brasileira ajuda a transformar desafios e necessidades em oportunidades

Importância de eventos para o setor do agronegócio será tema de painel no ENCA

Um dos temas mais em evidência no Brasil é o agronegócio, pela representatividade na balança comercial do país, pelos empregos diretos e indiretos, pelo resultado final que beneficia toda a população do país com o alimento na mesa. E por isso que o assunto: “Importância das grandes feiras promovidas pelas cooperativas para o agronegócio” também ganha destaque na programação do Encontro Nacional das Cooperativas Agropecuárias (ENCA), que será realizado dias 4 e 5 de junho, em Campinas (SP). O tema será abordado em um painel conduzido pelos presidentes do Cotrijal, Nei César Mânica, da Coopavel, Dilvo Grolli e da Copercampos, Luiz Carlos Chiocca.

 

Chiocca conta que há mais de 24 anos realiza o Dia de Campo Copercampos e devido à abrangência que o evento atingiu nos últimos anos mudaram o nome para Show Tecnológico Copercampos, evento catarinense que apresenta a mais alta tecnologia disponível no agronegócio. “No Enca, vamos contar sobre este grande evento que reúne pesquisadores e produtores rurais dos estados brasileiros e também do exterior, assim como a importância deste centro de conhecimentos que busca debater os principais temas da agricultura brasileira, transformando desafios e necessidades em oportunidades para elevar a produtividade e a sustentabilidade das propriedades rurais”, diz.

 

Ao falar de tantos encontros, o presidente da Copercampos reafirma a força do agronegócio e a sua importância no desenvolvimento econômico do país. “Todos nós, dia após dia, buscamos formas de torná-lo ainda mais sólido e próspero. Acreditamos que através de encontros como este, e mantendo sempre os princípios do cooperativismo e a tecnologia ao nosso favor, podemos elevar ainda mais o sucesso do agronegócio”, enfatiza.

 

No Rio Grande do Sul, outro evento que também tem contribuído para o crescimento do homem do campo é o Expodireto Cotrijal, que acontece no início de março e chegou à 20ª edição. O presidente da Cotrijal, Nei César Manica, conta que nos cinco dias de evento participaram mais de 70 países dos cinco continentes, as principais empresas de máquinas, equipamentos, produção vegetal e animal, pequena propriedade, agroindústria familiar e meio ambiente. “A Expodireto é totalmente business. Esse ano passamos de R$ 2,4 bilhões em negócios, principalmente venda de máquinas. Passaram pela feira mais de 265 mil pessoas, em busca informação de tecnologia. Tivemos eventos nacionais da soja, milho, leite, para jovens e mulheres. São eventos que discutem a necessidade do setor produtivo do Brasil”.

 

A Cotrijal tem 7.700 associados e atua em 32 municípios e conta com 56 unidades de recebimento. “A Cotrijal é a maior cooperativa do Rio Grande do Sul e uma das maiores do Brasil. Estar à frente da Cotrijal é gratificante e desafiante porque temos políticas agrícolas em longo prazo e dependemos de mercado de câmbio e das intempéries. Acreditamos que produzir alimento é uma missão nobre e a cooperativa tem a função de fazer parte da economia, mas também do social. As feiras têm uma importância grande para o setor produtivo e a presença dos produtores, entidades, federações e instituições ligadas ao agronegócio têm parcela dentro Expodireto, porque é pelas organizações que vamos fortalecer o agronegócio brasileiro em tecnologia, inovação, busca de crédito, seguros agrícolas e políticas públicas”, explica.

 

Também participará do painel a ‘Importância das grandes feiras promovidas pelas cooperativas para o agronegócio’, a Cooperativa Agroindustrial de Cascavel (Coopavel), que atua em 17 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Com 5,5 mil cooperados e 5,2 mil colaboradores opera com sementes, fertilizantes, rações e carnes. Para disseminar tecnologias e inovações para o campo do mundo, há 30 anos promove um dos três maiores eventos nestas duas áreas. E é o case desse evento que o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli apresentará no Enca. “Reunimos na 31ª edição do Show Rural Coopavel 520 expositores e mais de 288 mil visitantes. O Show Rural Coopavel tem por finalidade mostrar tecnologias para os produtores rurais, principalmente aos pequenos para que possam alavancar a produtividade por meio da sustentabilidade e da preservação ambiental”, afirma Grolli.

 

Encontro Nacional de das Cooperativas Agropecuárias

 

Sobre o Enca, o presidente da Cotrijal, Nei César Manica, disse que é um evento de extrema importância. “Uma oportunidade para os dirigentes e produtores de entidades se atualizarem e receberem informações sobre o que tem de melhor em mercado, tecnologia e inovação”, enfatiza.

 

Para o presidente da Copercampos, Luiz Carlos Chiocca, através de iniciativas como o ENCA é possível desenvolver novas parcerias e criar vínculos de negócios que ajudem no desenvolvimento do agro. “Todos nós buscamos trabalhar em prol de um mesmo objetivo, compartilhando experiências e bons resultados e, desta forma, ampliar e valorizar o agronegócio e todos que fazem parte deste grande sistema. O debate de temas tão relevantes como o da programação deve estar sempre em pauta, para que sejam criadas estratégias que auxiliem nas gestões das cooperativas e no desenvolvimento do agronegócio”, avalia.

 

Mais informações pelo site www.gpoconecta.com.br ou pelos telefones (34) 9.9947-0005 e (34) 3227-4286.

Mundo do agronegócio tem encontro marcado: ENCA 2019 reunirá principais lideranças cooperativistas do Brasil

Encontro receberá palestrantes renomados e discutirá temas como Aceleração do Crescimento, Governança, Tecnologias Digitais, Finanças e Gestão de Risco nas Cooperativas

 

O cooperativismo é um movimento que une desenvolvimento econômico e social, sobretudo contribui para a sustentabilidade do agronegócio. Para ter ideia de seu valor, o cooperativismo agropecuário tem importante participação na economia brasileira, sendo responsável por quase 50% do Produto Interno Bruto (PIB) agrícola, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Por tamanha representatividade para a economia do país, o Grupo Conecta, com o apoio do Sistema Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e patrocínio de cooperativas e empresas renomadas do agronegócio brasileiro, realizará, nos dias 4 e 5 de junho, o Encontro Nacional das Cooperativas Agropecuárias (ENCA), um dos eventos mais importantes e tradicionais do agronegócio do país.

 

O evento, que acontecerá no Hotel Royal Palm Hall, em Campinas (SP), vai reunir as principais cooperativas e lideranças cooperativistas do Brasil, além de empresas parceiras e palestrantes de destaques do setor. 

 

Na pauta, temas como Aceleração do Crescimento, Governança, Tecnologias Digitais, Finanças e Gestão de Risco nas Cooperativas nortearão as discussões durante o evento. A programação conta com discussões, palestras práticas e inovadoras e networking com grandes players do mercado. O encontro receberá palestrantes renomados como o Economista Ricardo Amorim, que apresenta uma leitura clara e objetiva de grandes tendências e transformações futuras da economia mundial e brasileira, além de as oportunidades e riscos que elas criam para o público.

 

Também compõe a lista de palestrantes o jornalista Alexandre Garcia, que faz uma análise do mundo da política e da sociedade contemporânea, Max Gehringer, administrador de empresas,  e escritor articulista da revista Época, apresentador de quadro semanal no programa Fantástico, da Rede Globo, e comentarista na Rádio CBN e o ex-ministro da Agricultura, o engenheiro agrônomo Roberto Rodrigues, que também é embaixador especial da FAO para as cooperativas e grande defensor da agropecuária brasileira.

 

O encontro contará ainda com presidentes de cooperativas na plenária como Dilvo Grolli, da Coopavel; Fernando Degobbi, da Coopercitrus; Luiz Carlos Chiocca, da Coopercampos; Carlos Paulino, da Cooxupé, trazendo cases e discussões sobre os desafios enfrentados por elas.

 

Competitividade em jogo

 

O cooperativismo se destaca em diversos segmentos e no setor agrícola não é diferente. Além de favorecer os cooperados na redução de custo, facilitar negociações e criar uma rede de colaboração, o modelo sustentável é importante para a economia do país. “No Brasil, as cooperativas buscam na cooperação as vantagens e benefícios necessários para que se mantenham fortes e ativos no mercado competitivo. No agronegócio brasileiro, as cooperativas têm papel de destaque na produção mundial de alimentos”, destaca Danilo Bomfim, diretor do Grupo Conecta, realizador do ENCA e de outro eventos.

 

Quase metade (48%) de tudo que é produzido no campo brasileiro sai de uma cooperativa, segundo dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No país, o cooperativismo agropecuário agrega 1.597 instituições e cerca de 180 mil produtores trabalhando por um mesmo objetivo. De acordo com dados da OCB, as cooperativas agrícolas exportaram mais, passando de US$ 5,13 bilhões em 2016 para US$ 6,16 bilhões em 2017, um aumento de aproximadamente 20,07%.

 

Para a consultora e palestrante Luciana Martins, diretora da MPrado Consultoria, as cooperativas assumem um papel importante na economia do país. “Com a participação de todas as cooperativas em prol de um único objetivo, elas se fortalecem economicamente e ganham mais espaço no mercado, promovendo a competitividade, por se aperfeiçoar em seus modelos de gestão e abraçar as oportunidades no mercado interno e externo. Eventos como o ENCA abordam temas de suma importância para o desenvolvimento das cooperativas que buscam crescer e ajudar o país também a crescer”, avalia.

 

 

Otimismo de ruralistas com Bolsonaro impulsiona ‘Tinder do campo’

O conceito é simples: produtores ou trabalhadores rurais anunciam seus produtos numa plataforma online, e os interessados dão uma espécie de ‘match’

Por Fábio Zanini

Ribeirão Preto (SP) – O otimismo do setor rural com o novo governo não se traduz apenas na previsão de venda recorde de colheitadeiras ou na perspectiva de regras mais permissivas para aumentar as áreas de plantio. O campo está se movimentando de maneiras menos óbvias, como pude constatar na semana passada na Agrishow, principal feira agrícola do país, em Ribeirão Preto (SP).

 

Num estande relativamente modesto (ao menos se comparado aos monstrengos que as grandes empresas de máquinas montaram), os irmãos Rafael e Roberto Fabrizzi Lucas apresentavam o MF Rural, um serviço que é uma espécie de Tinderdo campo. O conceito é simples: produtores ou trabalhadores rurais anunciam seus produtos numa plataforma online, e os interessados dão uma espécie de “match”.

 

“É um site para captar interessados em comprar e vender. A partir do momento em que se encontram, já não temos mais envolvimento”, diz Rafael, 35.

 

A plataforma surgiu modestamente em 2004, criado por uma família de veterinários: pai e quatro filhos. No ano passado, cresceram 15%, e neste ano esperam no mínimo repetir a dose. “Vendemos de galinhas a fazendas”, afirma Roberto, 38. O serviço é um termômetro do setor. No ano passado, dizem os irmãos, foi claramente possível identificar o efeito da vitória de Bolsonaro sobre os negócios. “De outubro a dezembro as vendas superaram nossas previsões em 5%”, afirma Rafael.

 

Roberto afirma que a vitória de Bolsonaro foi bem recebida pelo setor. “Ele está tirando a visão de que produtor rural é bandido”, diz. Os usuários pagam uma taxa fixa e única para o site que varia entre R$ 199 e R$ 299 a depender da visibilidade buscada, no modelo “anúncio eterno”: o produto só é retirado do ar depois de vendido.

 

 

O site surgiu quando o pai de Rafael e Roberto, que tocava uma fazenda na região de Marília (SP), cansou-se de procurar insumos e ferramentas de que precisava. Pensou primeiro em abrir uma loja física na cidade, mas depois foi convencido pelos filhos que o futuro era online.

 

O investimento inicial foi de R$ 12 mil (“em três cheques, para 30, 60 e 90 dias”, lembra Roberto). Atualmente, o site tem 2,2 milhões de acessos por mês e emprega 30 pessoas. É possível anunciar animais, aviões e até usinas de cana. O produto mais caro já vendido, dizem os irmãos, foi uma jazida de ouro, no valor de R$ 2,5 milhões. O mais simples, um saquinho de ovos de codorna em conserva por R$ 12,50.

 

Para anunciar, acesse www.mfrural.com.br.

Pesquisa acadêmica vai mapear os hábitos de mídia das mulheres do agro

 

Uma nova pesquisa digital vai traçar o perfil das mulheres do agronegócio em relação aos hábitos de consumo de mídia. Lançada em março, em comemoração ao mês da mulher, a pesquisa foi elaborada para fins acadêmicos e será utilizada no trabalho de conclusão do curso de MBA em Agronegócios da Esalq/USP pela jornalista Lilian Munhoz, sob orientação da economista Juliana Chini, mestre em gestão internacional e líder de inteligência de marketing da @tech.

 

A pesquisa traz perguntas sobre os hábitos das mulheres que atuam no agronegócio em relação à forma de se comunicar na internet, nas redes sociais, como utilizam os veículos de comunicação para estarem atualizadas, o que consomem via internet, entre outros. “O objetivo é mapear o perfil de produtoras rurais e profissionais que atuam nas mais diversas áreas do agronegócio, conhecer suas preferências e desenvolver conclusões a respeito de como se comunicam e se informam nos dias de hoje”, explica Lilian Munhoz, que também é editora e apresentadora da TV Terraviva, canal de agronegócios do Grupo Bandeirantes.

 

Pesquisas que destacam o aumento da participação de mulheres no agronegócio têm crescido a cada ano, mas o tema ainda é inédito.

 

As pesquisas mais recentes são de 2017, que destacam o aumento da participação das mulheres em cargos de gestão e planejamento nas propriedades, mas ainda não há pesquisas que façam uma abrangência sobre os hábitos digitais delas. Além disso, nos dias de hoje, as novas tecnologias mudam constantemente, sendo necessária uma atualização frequente sobre a utilização das novas ferramentas digitais.

 

A pesquisa pode ser respondida por todas as mulheres acima de 18 anos que atuam com qualquer área relacionada ao agronegócio (Produção Rural, Comunicação, Marketing, Insumos, Logística, Advocacia, Governo, Ensino e Pesquisa, entre outras). São 28 questões de múltipla escolha e duas descritivas. A pesquisa vai estar disponível até o final de julho. Os dados serão divulgados no trabalho de conclusão de curso da jornalista no final de 2019.

Participe!

Para ter acesso às perguntas e participar da pesquisa “Hábitos de Consumo de Mídia das Mulheres do Agronegócio”, clique aqui: http://bit.ly/2IZDfw5.

JBS adquire Imperial Wagyu Beef nos EUA

 

A JBS USA, subsidiária integral da brasileira JBS, fechou na semana passada a aquisição da Imperial American Wagyu Beef, especializada na produção de bovinos da raça de origem japonesa Wagyu. O valor da transação não foi divulgado.

A aquisição inclui o material genético e reprodutores. Essa é a segunda aposta da JBS na raça. A empresa já trabalha na Austrália com o gado wagyu, conhecido pela carne de alta qualidade e preço elevado.

“É um negócio pequeno que vai nos permitir expandir essa marca”, disse Cameron Bruett, diretor de assuntos corporativos da JBS USA, em entrevista a jornalistas brasileiros na sede da JBS USA, em Greeley, Colorado.

Os animais da raça serão processados no abatedouro da JBS em Omaha, no Estado americano do Nebraska. O carne é minimamente processada e os alimentais seguem uma dieta vegetariana. O gado é vacinado, não recebe hormônios nem antibióticos. “É uma raça diferenciada”, acrescentou.

Fonte: Valor Econômico

 

Não perca!

Mais uma oportunidade de adquirir o melhor da genética Wagyu provenientes da seleção Kobe Premium. Dê seu pré-lance e garanta 5% de desconto. Confira todos os lotes ofertados no leilão aqui.

 

 

Livro pioneiro sobre Mulheres do Agronegócio será lançado em outubro no 4º CNMA

Em sequência: Ticiane Figueirêdo, Roberta Páffaro, Andréa Cordeiro e Mariely Biff.

 

Engajadas, participativas e inovadoras. Essas são algumas das características das mulheres do agronegócio nos dias de hoje. Cada vez mais, elas vêm ganhando espaço dentro das mais diversas áreas dentro e fora da porteira e exercem suas atividades com competência e maestria. E a novidade é que a história dessas mulheres vai virar livro!

 

Inspiradas por experiências de superação e liderança de mulheres do agronegócio de norte a sul do Brasil, um grupo formado por outras quatro mulheres do agronegócio resolveu escrever um livro retratando histórias de agricultoras, pecuaristas, profissionais da agroindústria, da política, da comunicação, entre outras, que venceram obstáculos e têm muito a compartilhar e ensinar.

 

“O livro é pioneiro no setor e pretende abordar, de forma didática, sem perder o aprofundamento técnico, importantes temas relacionados ao agronegócio e como as lideranças femininas do setor enfrentaram as dificuldades durante a sua trajetória de sucesso”, afirma a advogada Ticiane Figueiredo, umas das co-autoras.

 

“Queremos alcançar mulheres de todo país para que se sintam apoiadas e inspiradas por tantas histórias incríveis”, afirma a jornalista Roberta Páffaro, Diretora de Desenvolvimento de Mercado para a América Latina do CME Group, também co-autora. https://www.mfrural.com.br/produtos.aspx

 

 

 

 

O livro será lançado durante a 4ª edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio (CNMA), que vai acontecer nos dias 8 e 9 de outubro no Transamérica Expo, em São Paulo. Recentemente, as autoras fecharam parceria com a Editora Letramento (www.grupoeditorialletramento.com) que rapidamente se interessou pela publicação.

 

“Estamos muito felizes com os primeiros resultados do livro. Já temos a editora e o local de lançamento. Tudo isso é prova de que as mulheres do agronegócio vêm conquistando um espaço inédito no país, mas sabemos que os desafios ainda são grandes”, afirma a co-autora Andrea Cordeiro, Diretora Comercial do Grupo Labhoro e fundadora do blog Mulheres do Agronegócio Brasil.

 

Além de inspirar outras mulheres, as autoras querem que o livro também seja lido por homens. “Para que conheçam histórias de superação feminina no agro e possam tornar o ambiente de trabalho cada dia mais harmonioso e em igualdade”, complementa a administradora Mariely Biff, consultora em sucessão familiar, também co-autora.

 

Em breve, serão divulgadas mais informações sobre os capítulos e as personagens do livro. Aguarde!

 

Saiba mais sobre as autoras:

Ticiane Figueirêdo
Bacharel em Direito (USF), Especialista em Direito Civil (Mackenzie), com MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é Advogada e Gestora de Equipe na área do Consultivo estratégico do Agronegócio (Barter e contratos) na FLC Assessoria Jurídica Empresarial e Co-fundadora Agro Carreira;

 

Roberta Páffaro
Graduada em Jornalismo (PUC), MBA em Economia (FIA/USP), cursa MBA em Agronegócios (ESALQ/USP) e é Diretora de Desenvolvimento de Mercado para a América Latina do CME Group.

 

Andréa Cordeiro
Bacharel em Direito (UNIVALI), cursa MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é Diretora Comercial do Grupo Labhoro, idealizadora do Missão Mulheres do Agro EUA e Argentina e fundadora do blog Mulheres do Agronegócio Brasil.

 

Mariely Biff
Graduada em Administração em Agronegócios (UNED), especialista em Gestão Empresarial (UNED), possui MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), é instrutora de cursos Agro Carreira e consultora em Sucessão Familiar para produtores e empresas do Agronegócio.

AS VANTAGENS DO MARKETING DIGITAL PARA O AGRONEGÓCIO

Vivemos em um mundo globalizado em que as informações fluem com muito mais velocidade e com a possibilidade de acesso móvel mais utilizada como nunca. Para isso, o agronegócio vem criando ferramentas para conseguir se consolidar ainda mais no atual cenário econômico. O marketing digital conduz ao contato real entre quem vende e quem compra.

A Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) divulgou pesquisa mostrando que a internet já faz parte do dia a dia no campo. Segundo os dados, desde 2013 houve um aumento de 48% no uso de dispositivos móveis por agricultores rurais – em 2013, 13% utilizavam a tecnologia, já em 2017 o número atingiu 61%. Desse último número, 96% possuíam pelo menos uma conta em uma rede social. E três delas eram mais utilizadas: Whatsapp (96%), Facebook (67%) e Youtube (24%).

 

IMPORTÂNCIA DO MARKETING DIGITAL NO AGRONEGÓCIO

O fato é que o perfil do homem do campo está mudando e a tecnologia, que já tinha um papel importante na produção de equipamentos agrícolas, vem ganhando cada vez mais espaço. Os produtores estão percebendo que a internet é uma aliada na tomada de decisão e pode ser utilizada para encontrar fornecedores, acompanhar informações sobre o clima e o mercado, bem como consumir notícias sobre o assunto.

Portanto, a empresa que atende esse público e se coloca presente no mundo digital, disponibilizando informações e outros conteúdos relevantes, tem vantagem no mercado. Além disso, o meio on-line proporciona uma comunicação mais ativa e pessoal com o cliente, possibilitando interação e engajamento daqueles que seguem a marca.

Nesse sentido, o posicionamento da marca também está entre os benefícios de investir no marketing digital, isso porque o consumidor costuma optar por uma solução que está no seu imaginário e que tem valores parecidos com os dele.

 

REDES SOCIAIS

A facilidade de propagação das informações nas redes sociais e o relacionamento com a audiência que mistura interação, conteúdo e atendimento ao cliente, faz das redes sociais uma mídia completa e eficiente. Entre os produtores do agronegócio, o Facebook e o Instagram aparecem entre as opções mais utilizadas. Por isso, apostar nas ferramentas dessas redes pode aumentar significativamente os resultados da empresa.

Além de divulgar produtos e mostrar as vantagens de cada um deles, vale pensar em ações que engajem. Uma dica é criar uma espécie de concurso fazendo com que os produtores enviem fotos bonitas da propriedade ou da plantação, divulgando os que tiverem mais curtidas. Assim ganha-se um conteúdo produzido pela própria audiência e promove um relacionamento mais próximo de quem segue a marca.

Ainda pouco utilizado pelas marcas, mas também com um grande potencial, está o WhatsApp. Esse canal de relacionamento é muito importante para o público entrar em contato e obter uma resposta rápida. Dependendo do segmento, dá para explorar ainda mais esse aplicativo.

 

CONTEÚDO

O agronegócio está em constante transformação, são novidades diárias em pesquisa e mercado. Além disso, o produtor está sempre em busca de informações sobre esses assuntos e recorre à internet para encontrar o que precisa. Sendo assim, se envolver com a produção de conteúdo relevante que desperte a atenção do produtor e de pessoas que compram sua solução, atrai mais possíveis clientes para site/blog.

No entanto, é importante trabalhar uma estratégia com o objetivo de converter esses interessados em oportunidades de negócio. Por isso, traçar um planejamento completo que gere visita e conversão é muito importante para fazer com que o conteúdo traga resultados.

Quanto ao conteúdo em si, busque trabalhar assuntos que provoquem interesse no seu futuro cliente. Se a empresa atende produtores de soja e milho, pode explorar assuntos como técnicas de manejo, época de plantio, variação do preço das commodities na bolsa de valores, controle de pragas e etc.

Outra boa estratégia, é adotar parcerias com engenheiros agrônomos ou outros profissionais da área para produzir conteúdos exclusivos, como vídeos e blog posts. Isso dá mais credibilidade para marca e para as informações que são publicadas.

 

 

GRUPO MF RURAL E O MARKETING DIGITAL

O Grupo MF Rural é um dos principais pioneiros na utilização do marketing digital direcionado ao agronegócio. Entre suas principais ações estão:

Site MF Rural

O site MF Rural foi criado em novembro de 2004 a partir da ideia do médico veterinário Wilson Lucas que, atuando por 38 anos em sua profissão, sabia da carência de dados, informações e opções de mercado quando precisava comprar algum produto rural. Com o site no ar, o objetivo era encurtar distâncias e promover negócios entre pessoas do meio rural.

O objetivo do site sempre foi fazer a ponte comercial entre vendedores e compradores através de inúmeros anúncios num bem organizado classificado digital.

Hoje o site tem o fluxo de 3 milhões de acessos ao mês, sendo acessado em 180 países, com mais de 800 mil cadastros.

Além disso uma equipe de profissionais capacitados faz a divulgação do site nas principais redes sociais e trabalho estratégico no Google Adwords e SEO, mantendo a divulgação sempre fluida, dinâmica e eficiente.

 

Site MF Leilões

Outro exemplo bem-sucedido é o site MF Leilões, também pertencente ao Grupo MF Rural.

O site MF Leilões foi criado com o objetivo de facilitar e segmentar a comercialização, através de uma plataforma específica para leilões rurais, trazendo praticidade e condições de pagamento diferenciadas.

É possível acessar a plataforma de leilões diretamente na página inicial, tanto no site MF Leilões como do site MF Rural. Dessa forma a empresa consegue fazer a captação de visitantes qualificados e interessados no conteúdo, aproveitando a audiência do maior portal de agronegócio do país.

Também é possível acessar a plataforma no celular e/ou tablet, sem necessidade de baixar aplicativo.

São mais de 10 de milhões de páginas vistas por mês, 2,4 milhões de visitantes mês e mais 800 mil cadastros.

A equipe do Grupo MF também utiliza com grande êxito a divulgação através das redes sociais, gerando ainda mais interação.

AGRONOMIA: PROFISSÃO EM ALTA NO PRESENTE E NO FUTURO

Se tem uma profissão que está em alta e evolui cada vez mais em seus processos, contando com instrumentos tecnológicos cada vez mais precisos e avançados é a de engenheiro agrônomo. O agrônomo ou engenheiro agrônomo trabalha para melhorar e conservar a qualidade e a produtividade de plantações e rebanhos. Como conhece bem as técnicas de cultivo e criação, pode atuar em qualquer etapa da cadeia produtiva – do plantio à colheita, da criação de gado ao abate, e também no processamento e na venda dos produtos agropecuários. Monitora o preparo do solo, combate pragas e doenças e controla a colheita, o armazenamento e a distribuição da safra.

 

A TECNOLOGIA CHEGA AO CAMPO

Para melhorar a produtividade das lavouras e dos rebanhos, o monitoramento das terras e a qualidade da produção, o agronegócio brasileiro vem adotando soluções tecnológicas. Big data (para criar relatórios e previsões sobre ações executadas nas fazendas, como combate às pragas), drones (para rastreamento e mapeamento de propriedades) e plataformas de varejo eletrônico são ferramentas usadas por empreendedores rurais. Esta é uma boa notícia para agrônomos familiarizados com novas tecnologias.

 

O TRABALHO DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Administração rural: gerenciar unidades de produção de propriedades rurais, desde o planejamento das compras até o gerenciamento de equipamentos e recursos humanos.

Defesa sanitária: combater pragas e prevenir doenças em lavouras e rebanhos.

Economia e administração agroindustrial: planejar e gerenciar as operações de distribuição e venda de produtos agrícolas. Coordenar programas de crédito rural para cooperativas e pequenos produtores.

Engenharia rural: projetar obras em propriedades rurais, como nivelamento do solo e montagem de sistemas de irrigação.

Ensino: lecionar em escolas públicas ou particulares de educação profissional ou em faculdades.

Fitotecnia: acompanhar o cultivo e a colheita de safras, buscando aumentar a produtividade por meio da seleção de sementes, do emprego de adubos e do combate a pragas.

Indústria e venda de alimentos: supervisionar a estratégia de produção e de preços de alimentos de origem animal e vegetal.

Manejo ambiental: explorar os recursos naturais, visando à preservação ambiental, em atividades como elaboração de relatórios de impacto ambiental, recuperação de terras degradadas e coordenação de projetos de reflorestamento.

Melhoramento animal e vegetal: realizar pesquisas e desenvolver técnicas visando à melhoria da produção.

Produção agroindustrial: gerenciar a industrialização de produtos agrícolas. Pesquisar novas tecnologias e produtos.

Silvicultura: recuperar matas devastadas e cuidar do plantio e do manejo de áreas de reflorestamento.

Solo: preservar a fertilidade e controlar as propriedades físicas dos solos, prescrevendo seu manejo.

Zootecnia: controlar a produção de pastagens e grãos usados na agropecuária. Planejar criações animais.

 

MERCADO DE TRABALHO

O agronegócio representa 23% do PIB brasileiro, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq-USP, e a agricultura é a principal responsável por esse desempenho.

O Ministério da Agricultura projeta que, em dez anos, a área do plantio de soja crescerá 30% em relação à atual. As lavouras de cana-de-açúcar, milho, flores ornamentais e oliveiras (para produção de azeitona e de azeite) também devem expandir. Os números positivos mostram que o agronegócio se mantém aquecido, elevando a procura por profissionais.

Como grande parte das exportações do Brasil é de commodities, vêm daí as melhores oportunidades para o agrônomo, em órgãos do governo, em empresas exportadoras ou importadoras, em indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou em grandes propriedades rurais.

O gerente agrícola, responsável pela gestão das unidades de produção, também é requisitado. Ele cuida do planejamento das atividades agrícolas, do orçamento, do controle de custos e da logística de produção. Aumenta, ainda, a produção de alimentos orgânicos.

Há boa oferta de trabalho nas regiões com grandes extensões de terra dedicadas à produção agrícola, como Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Há perspectiva de expansão agrícola na Região Norte, no Pará e em Tocantins, e no Nordeste, no Maranhão e no Piauí.

 

PRINCIPAIS EVENTOS DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO EM 2019

Segundo especialistas, as previsões para o agronegócio brasileiro para 2019 são otimistas, tanto no cenário internacional como no ambiente doméstico.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou recentemente suas estimativas para 2019. Dentre as perspectivas, está uma safra maior de grãos, devido ao clima mais favorável. Deve haver ainda um crescimento de 2% no Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio. Além disso, a entidade prevê uma alta de 4,3% no Valor Bruto da Produção (VBP), que mede o faturamento da atividade agropecuária dentro da porteira.

Na onda deste fluxo positivo de negócios em alta, as feiras e eventos ligados ao agronegócio também caminham em boa perspectiva, com previsões animadoras para os produtores e promotores.

Listamos aqui alguns dos principais eventos do agronegócio brasileiro.

 

SHOW RURAL COOPAVEL

O Show Rural Coopavel é um evento de difusão de tecnologia agropecuária que acontece anualmente no município brasileiro de Cascavel, no estado do Paraná.

Maior encontro do gênero no Paraná e um dos maiores no país, é considerado ainda uma das maiores vitrines do agronegócio do mundo. O principal objetivo é aumentar a produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades rurais.

A 31ª edição do Show Rural Coopavel acontecerá de 04 a 08 de fevereiro de 2019, totalmente organizado pela Cooperativa Agroindustrial de Cascavel – Coopavel e realizado em parque próprio, localizado na Rodovia BR-277, próximo ao viaduto de acesso à cidade.

 

EXPOINEL

Considerada uma das maiores do mundo em número de animais de uma única raça, é organizada pela Associação Mineira dos Criadores de Nelore (AMCN). Acontece de 11 a 23 de fevereiro de 2019, em Uberlândia, MG.

A Expoinel, durante 21 anos teve caráter itinerante, passando por São Paulo, Goiânia, Campo Grande, entre outras praças referência para a pecuária nacional. A partir de 1994, passou a ser promovida em Uberaba/MG – o berço do zebu brasileiro e um dos principais polos de comercialização e promoção do Nelore PO.

Informações: www.nelore.org.br

 

EXPODIRETO COTRIJAL

A Expodireto Cotrijal é uma das maiores feiras do agronegócio internacional. Focada em tecnologia e negócios, contribui de forma decisiva para o desenvolvimento do setor. O principal objetivo é aproximar o produtor do conhecimento, das informações, da tecnologia consagrada e sacramentada nos órgãos de pesquisa ou nas empresas privadas, de ótimas oportunidades de negócios e também de importantes debates ligados ao meio rural. A ampla programação encurta caminhos entre as fontes geradoras de tecnologia e o produtor rural.

A 20ª edição da Expodireto acontecerá de 11 a 15 de março de 2019, na cidade de Não me toque, RS.

Informações: www.expodireto.cotrijal.com.br

 

 

EXPO LONDRINA

A ExpoLondrina se consagra como uma das mais completas exposições do setor. Em sua 59ª edição, o evento, que movimenta a economia de Londrina e região, alia inovação tecnológica à tradição da produção rural e disponibiliza agenda técnica que valoriza a excelência e estimula o desenvolvimento do agronegócio nacional. São 10 dias de programação diversificada: exposições, palestras, cursos, debates, oficinas, gastronomia e entretenimento.

O evento acontecerá de 05 a 14 de abril de 2019, no Parque Governador Ney Braga, em Londrina.

 

EXPOGRANDE

A Tradicional feira agropecuária de Campo Grande, acontecerá de 04 a 14 de abril de 2019, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande e é organizada pela Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (ACRISSUL).

As raças participantes são nelore, brangus, sindi, senepol, girolando e gir, enquanto no caso dos equinos são as raças crioulo, árabe e pantaneiro, incluindo ainda os muares, pôneis e ovinos. No caso dos bovinos, o destaque é para as raças nelore e girolando e, entre os equinos, a atração fica por conta das raças árabe e pantaneiro, que têm os maiores rebanhos no Estado.

Informações: (67) 3345-4200

 

TECNOSHOW

A TECNOSHOW, que acontece de 08 a 12 de abril, é organizada anualmente pela Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO) e vem evoluindo e expandindo resultados a cada edição. Os números de expositores e a comercialização dos produtos crescem de forma surpreendente, a quantidade de visitantes atraídos para a Feira também demonstrou um incrível crescimento ao longo dos anos.

A diversidade é uma marca registrada do evento. Máquinas e equipamentos agropecuários, plots agrícolas, animais das mais variadas espécies, palestras técnicas e econômicas, educação ambiental (através do Espaço Ambiental) e dinâmicas de máquinas são alguns atrativos.

Trata-se de uma extensa vitrine de tecnologias para o homem do campo, seja ele pequeno, médio ou grande produtor. Neste site, você encontra as informações detalhadas sobre esta que é considerada a Grande Feira de Tecnologia Rural do Centro-Oeste Brasileiro.

Informações pelo site: www.tecnoshowcomigo.com.br

 

EXPOZEBU

A 85ª Expozebu acontecerá na cidade de Uberaba, no período de 27/04/2019 até 05/05/2019, das 9 h às 23 h; no Parque de Exposições Fernando Costa; situado na Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, 110 – São Benedito, Uberaba – MG.

No evento serão expostos e ou comercializados:

Maquinários; equipamentos pecuários; bretes com balanças eletrônicas; embriões; laboratórios de dna; veículos; barcos; selaria; cucos; roupas; produtos veterinários; nutrição animal e concertos. O evento terá ainda leilões das mais variadas raças de animais, organizados em diversos lotes.

Inscrições

As inscrições para participar da ExpoZebu serão de 28/01/2019 até o dia 19/04/2019, ou antes, se completada a lotação dos pavilhões, conforme Regulamento, pelo site: https://www.abcz.org.br

Telefone: (34) 3319-3900

Informações: www.expolondrina.com.br

 

AGRISHOW

A principal feira do setor na América Latina, a Agrishow reúne soluções para todos os tipos de culturas e tamanhos de propriedades, além de ser reconhecida como o palco dos lançamentos das principais tendências e inovações para o agronegócio.

São 25 anos de sucesso absoluto, reunindo mais de 800 marcas expositoras e mais de 159 mil visitantes qualificados em 440.000 m2 de área, trazendo o que há de mais novo em tecnologia agrícola.

Será realizada dos dias 29 Abril a 03 Maio – 2019
08h às 18h, em Ribeirão Preto, SP.

Informações: www.agrishow.com.br

 

BAHIA FARM SHOW

A Bahia Farm Show é a maior vitrine do agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil e hoje está entre as três maiores do país em volume de negócios. Dela fazem parte as maiores empresas de máquinas, implementos, insumos, aviação e serviços, o que torna a feira baiana uma excelente oportunidade de realizar negócios, promover a sua marca e ficar em dia com as novidades do mercado.

Além de vitrine, a Bahia Farm Show também é palco de tomada de importantes decisões para o setor, já que a feira faz parte dos compromissos dos governantes, executivos públicos, CEOs de empresas, e muitos outros.

Na edição 2018, a feira atingiu a marca histórica de R$ 1,891 bilhão em volume de negócios, assumindo a segunda posição de vendas por visitantes no Brasil em eventos de agronegócio.

A edição 2019 acontecerá de 28 de maio a 01 de junho de 2019, na cidade de Luís Eduardo Magalhães, BA. É realizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) e Instituto Aiba (IAiba), com o apoio da Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda (Assomiba), Fundação Bahia e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Informações: www.bahiafarmshow.com.br

 

MEGALEITE

Maior feira da pecuária leiteira do Brasil, que reúne em Belo Horizonte (MG), as principais raças leiteiras do país. O evento é organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e conta com o apoio técnico e financeiro do Governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (CODEMIG) e da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA). A programação conta com julgamentos, torneios leiteiros, leilões, feira de negócios, debates e palestras.

A MEGALEITE é realizada, tradicionalmente, no mês de junho.

Informações pelo telefone: (34) 3331-6000 .

 

EXPOINTER

A Expointer é considerada a maior feira a céu aberto da América Latina. Lá, você poderá encontrar as tecnologias mais recentes do segmento e também as raças de animais de maior destaque entre as criadas no Rio Grande Sul, onde ela é realizada.

Além das exposições, essa que aparece na lista das principais feiras de agronegócios traz aos participantes palestras, workshops e audiências públicas de interesse do mercado agro. O espaço também conta com áreas de lazer e shows para o entretenimento dos participantes.

Acontecerá dos dias 24 de agosto a 01 de setembro, no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, BR 116, Km 13, Esteio – RS.

Informações: www.expointer.rs.gov.br

 

FESTA DO BOI

A Exposição de Animais e Máquinas Agrícolas do Rio Grande do Norte, é mais conhecida como Festa do Boi. É maior evento agropecuário e de agronegócio do estado do Rio Grande do Norte e uma das maiores do Nordeste, organizado pela ANORC – Associação Norte-Rio-Grandense de Criadores em parceria com a SAPE-Secretaria de Estado da Agricultura da Pecuária e da Pesca, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes em Parnamirim/RN.

As atrações da festa inclui julgamentos de todas as raças participantes, torneios leiteiros, exposições, leilões e shows musicais.

A FESTA DO BOI acontece no mês de outubro.

Informações pelos telefones:(84) 3272-2430 (84) 99995-9655 e (84) 99914-3314.