Vacas leiteiras: 5 dicas para aumentar a fertilidade

Vacas leiteiras: 5 dicas para aumentar a fertilidade

A fertilidade das vacas leiteiras tem sido uma das preocupações dos pecuaristas do setor. É que nos últimos 50 anos, embora a produção de leite tenha sofrido grandes aumentos houve uma redução drástica da fertilidade desses animais.

Dessa forma, tornou-se um grande desafio quando o assunto é a reprodução das vacas leiteiras. Envolve fatores genéticos, fisiológicos, nutricionais, instalações e manejo. Nesse sentido, quando finalmente a vaca leiteira está prenha é preciso muitos cuidados com a saúde do animal.

Neste artigo vamos apresentar 5 dias importantes para ajudar a resolver esse problema da fertilidade das vacas leiteiras. Confira!

Fertilidade das vacas leiteiras

Para quem trabalha com vacas leiteiras, é muito importante cuidar da saúde desses animais em período de lactação.

Analisar se os animais estão férteis, já que isso ajudará na melhoria da qualidade e quantidade de leite produzido.

Caso elas também sejam criadas para reprodução, isso ajudará no desenvolvimento de bezerros saudáveis, indo além da vacinação do gado.

Redução da fertilidade

Nos anos 70, vacas de alta produção leiteira apresentaram taxa de concepção de aproximadamente 50%. Nos anos 90, o mesmo indicador se encontrava na casa dos 40% e, hoje, se encontra abaixo desse último índice.

Além disso, a taxa de concepção das novilhas tem sido mantida mais ou menos constante ao longo dos anos. Assim sendo, a conclusão mais óbvia é de que o aumento na produção de leite reduz a fertilidade das vacas.

Confira abaixo as dicas aumentar a fertilidade das vacas leiteiras de maneira simples e ao mesmo tempo garantindo a saúde do rebanho.

1. Acompanhe a perda de peso no periparto

O periparto é o período da gestação que se inicia 3 semanas antes do nascimento e vai até as 3 semanas de vida do novilho. Essa é uma época muito importante, já que a maioria das doenças pode surgir nesse período.

Nessa fase também é normal que as vacas percam peso, o que faz parte do processo para começar a produzir leite.

Entretanto, a dica é se certificar de que essa diminuição na massa das vacas seja mínima, já que uma perda muito grande poderá gerar problemas no parto, na produção de leite e na própria capacidade reprodutiva do animal.

Vaca leiteira com bezerro amamentando
Após o parto, as vacas leiteiras podem perder peso. Criador deve ficar atento para que seja mínimo.

Por isso, certifique-se de que o gado sempre tenha alimento disponível, além de deixar o animal relaxado e confortável, já que o estresse poderá fazer com que coma menos do que o esperado.

Se a sua vaca está perdendo muito peso, pode significar que ela esteja com alguma doença. Se esse for o caso, ela deve ser tratada o mais rapidamente possível, já que isso pode influenciar na fertilidade, na qualidade do leite e até mesmo causar a morte do animal, em casos mais graves.

Algumas das principais doenças que podem afetar as vacas são: babesiose, febre aftosa, clostridiose, tuberculose, brucelose, verminoses, mamites ou mastites, dentre outros problemas.

Em caso de algum sintoma suspeito, é importante chamar um veterinário de confiança para realizar uma análise.

No vídeo abaixo, confira um programa da EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) sobre dieta para vacas leiteiras, em período de lactação, para aumentar a produtividade:

Fonte: Rio Grande Rural

 2. Avalie o processo metabólico durante a fertilidade das vacas leiteiras

Outra mudança que acontece nos animais, nesse período, é a alteração no seu metabolismo. Por exemplo, vacas consideradas obesas podem começar a comer bem menos durante o início da gestação, perdendo assim uma grande quantidade de massa.

Para evitar que as vacas ganhem ou percam muito peso nesse período, a dica é que o animal tenha uma boa nutrição, principalmente no terço final da lactação, além de fazer um balanceamento correto da dieta em casa fase do periparto.

Aliás, para criar um “cardápio nutricional” às vacas, é preciso levar em conta o seu próprio metabolismo, visando garantir que todos os nutrientes sejam consumidos da maneira correta. Isso evita que ela sofra com falta ou excesso de alimento.

Como falamos, alterações negativas na nutrição do animal poderão refletir na qualidade do leite, que terá um sabor ou qualidade inferior, além da própria fertilidade.

3. Cuide para evitar doenças uterinas

As doenças uterinas são aqueles problemas que podem acometer o útero das vacas, causando problemas durante a gestação e até mesmo tornando-as inférteis.

Algumas das doenças que podem atingir esses animais são: retenção de placenta, febre pós-parto, infecções e inflamações uterinas, metrite puerperal aguda, dentre outras.

Veterinário com injeção para aplicar em vacas
Em caso de doenças uterinas nas vacas leiteiras em período de fertilidade, veterinário deve fazer acompanhamento.

Para evitar que as vacas passem por esses problemas, a dica é promover o bem-estar dos mesmos e se certificar de que eles passem por acompanhamento veterinário. Existem algumas técnicas que podem ser utilizadas para evitar problemas uterinos durante o período pós-parto das vacas.

O primeiro passo é monitorar o balanço energético negativo, limitando ao máximo suas consequências para a saúde da vaca. Para isso, é preciso estimular as vacas a comer mais, promover um ambiente agradável, oferecer porções de comida menores com maior frequência etc.

4. Utilize os protocolos de inseminação das vacas leiteiras

Outra dica importante para promover a fertilidade nas vacas leiteiras é a utilização de programas de inseminação artificial em tempo fixo (IATF). Eles ajudam a vaca a ter uma maior chance dar dar à luz filhotes saudáveis, ao mesmo tempo que auxilia na sua fertilidade e produção de leite.

Por meio dessa técnica, são utilizados hormônios para a indução do estro e da ovulação em vacas que estão em período reprodutivo.

O IATF tem uma taxa de fertilidade de sucesso praticamente garantida, necessitando apenas que o produtor se certifique de que todas as vacas foram devidamente inseminadas.

Tubo de hidrogênio com sêmen para inseminação
Programas de inseminação artificial garantem uma boa fertilidade das vacas leiteiras.

Existem diversos benefícios em investir nos protocolos de inseminação artificial dos bovinos, já que isso resultará uma maior lucratividade para o rebanho em si, que crescerá em quantidade e qualidade de animais.

Além disso, também existem vantagens no aspecto ambiental, já que ocorre menos desperdício na criação de animais utilizando técnicas mais modernas, bem como na emissão de carbono para o ambiente.

5. Estimule o bem-estar animal

É muito importante que o animal se mantenha confortável durante todo o período antes, durante e depois da gestação. Uma vaca triste ou estressada não conseguirá produzir leite suficiente para amamentar seus filhotes ou ser ordenhada.

Preste atenção na temperatura do ambiente, se existe excesso de animais por área e se há oferta frequente de água e comida para as vacas. Assim, elas sempre estarão felizes e poderão oferecer um bom leite para os seus clientes.

Vacas leiteiras em sombra do pasto
As vacas leiteiras, quando soltas no pasto, devem ter sombras para garantir maior conforto.

Para rebanhos criados em locais muitos quentes, recomenda-se que os animais sejam mantidos em um ambiente climatizado, caso eles estejam em um ambiente fechado.

Para os animais soltos no campo, é preciso se certificar de que existem locais com sombra suficiente para que elas se mantenham frescas.

É preciso fazer uma análise no estilo de vida do rebanho e identificar quais aspectos precisam de mudanças, em vez de fazê-las aleatoriamente. Nesse caso, poderá até mesmo piorar a situação dos animais e deixá-los mais estressados com as mudanças repentinas no seu modo de viver.

E então, conseguiu entender o que preciso fazer para manter a fertilidade do seu rebanho de vacas leiteiras?

É importante ter um manejo nutricional, já que os animais precisam de todos os nutrientes necessários para prover bezerros e leite de qualidade.

Além disso, verifique se a vacinação do gado está em dia. Cada dica acima deve ser levado em conta para  garantir uma boa fertilidade.

Outra preocupação dos pecuaristas em se tratamento de produção de leite é fazer o manejo correto de bezerros leiteiros. Confira nosso artigo!

Post Relacionado