Silo de grãos: 7 perguntas e respostas essenciais

Silo de grãos: 7 perguntas e respostas essenciais

O silo de grãos auxilia o produtor a armazenar corretamente a sua colheita de modo a garantir uma boa lucratividade.

É fundamental ter o planejamento do trabalho em relação à safra para não correr riscos desnecessários.

Você conhece os diferentes tipos de silos de grãos e o que levar em consideração na hora de escolhê-los? Vamos responder essas e outras perguntas em nosso post. Confira!

Se pretende encontrar vendedores de silo de grãos acesse aqui.

1. O que é a armazenagem de grãos?

Nem sempre o período logo após a colheita é o mais rentável para o produtor comercializar os grãos.

O excesso de oferta de determinado produto no mercado pode diminuir o preço. É a antiga, mas ainda atual, lei da oferta e da procura.

Sendo assim, o processo de armazenagem é uma ótima opção para quem pode aguardar e vender a sua colheita em momento mais adequado. Dessa maneira, vai conseguir aumentar a lucratividade de cada safra.

Plantação de trigo com silo de grãos ao fundo
O silo de grãos é considerados uma boa estratégia para armazenar a safra colhida e só vendê-la quando os preços estiverem mais vantajosos, aumentando os lucros dos produtores.

No entanto, é preciso ficar atento. Não há como melhorar a qualidade de um grão, apenas armazenando-o em um barracão em sua propriedade rural, onde há o risco de não manter as qualidades físicas e químicas até o momento exato do escoamento.

É preciso ter cuidado, em todas as operações envolvidas, como limpeza adequada, secagem dos grãos, tratamento fitossanitário, entre outros. Aí entra a importância dos silos para armazenagem.

2. O que é silo de grãos?

Os silos são uma estrutura em que os grãos são acomodados de acordo com as condições e cuidados necessários para cada cultura.

Eles podem ser feitos de diversos tipos de materiais e com capacidades distintas. Listamos alguns nos tópicos a seguir.

Silo de grãos metálico

Como o próprio nome entrega, são construídos em aço e contam com um tamanho médio para armazenar 100 mil sacas em até um ano, sem influenciar na qualidade do grão.

Silos de grãos metálicos
Os silos metálicos possuem uma variedade de modelos e capacidade, podendo armazenar até 100 mil sacas.

A durabilidade desse tipo de silo de grãos varia de acordo com as condições ambientais em que ele está exposto, mas fica em torno de 30 anos. O custo médio desses silos é de 2 milhões de reais, sem contar os gastos com a base de concreto.

Silo bolsa

Esse tipo de silo de grão apresenta uma capacidade de 180 a 250 toneladas em cada silo bolsa que pode armazenar a colheita por até 18 meses, sem comprometer a qualidade do produto. Apresenta-se como uma opção mais barata, sendo que o custo médio é de R$1,5 mil.

É importante apenas ficar atento, porque esses silos exigem a utilização de uma máquina extratora de grãos e uma ensiladora ou embutidora.

Silo bolsa em meio à plantação
O silo de grãos tipo bolsa é feitos de polietileno e aditivos anti-UV, que mantêm os produtos protegidos. É a opção mais barata de armazenamento.

Logo, se você não contar com esses equipamentos, deve avaliar o que é mais vantajoso: comprar os materiais ou contratar empresas terceirizadas para a realização do serviço.

Silo de concreto

Esses silos são bastante utilizados para milho e arroz. Portanto, antes de fazer essa opção avalie quais são as culturas que você pretende cultivar para saber se o investimento vale a pena.

A sua capacidade é em média de 1.800 toneladas, garante o armazenamento por até quatro safras e apresenta um custo em torno de R$360 mil

Silo graneleiro

Com uma estrutura relativamente simples, permitem o armazenamento dos grãos em montes sobre lajes de concreto.

Esses silos são vantajosos porque contam com baixo custo em relação à cada tonelada instalada. Embora o espaço não precise ser grande, permite uma alta capacidade de estocagem.

Visão interna de silo graneleiro com estocagem de produção
Os silos graneleiros tem por objetivo, principalmente, manter os grãos secos de modo a evitar a sua deterioração.

Por outro lado, é preciso ter um pouco de cuidado no que diz respeito a possibilidade de infiltração de água e uma versatilidade limitada na movimentação dos grãos.

Silo de alvenaria

Se você está em busca de silos com boa resistência, o de alvenaria pode ser uma opção.

No entanto, é preciso ficar atento com a manutenção que está diretamente ligada com a qualidade dos grãos.

Silos de alvenaria precisando de manutenção
Apesar de serem mais baratos, os silos de alvenaria existem maior manutenção para garantir a qualidade dos grãos.

Nesse caso, além de exigir certa periodicidade, também varia de acordo com o tamanho. Quanto menor a estrutura, maior será a manutenção.

O tempo médio de armazenagem no silo de alvenaria é até um ano e o seu custo fica em torno de R$27.000,00.

3. Quais são os tipos de silo de grãos?

Além das diferenças entre os materiais, capacidades de armazenamento e preço, há também os silos que podem variar de acordo com cada função.

O silo de espera é utilizados como apoio no momento do recebimento dos grãos que são guardados limpos, porém ainda com alguma umidade. Justamente por isso não podem ficar lá por muito tempo.

O silo secador, é o tipo de silo para onde os grãos vão após o de espera. Lembra que dissemos que a colheita já havia sido limpa, mas ainda está úmida?

Pois bem, nessa etapa, eles recebem ar natural ou aquecido que promovam a secagem. Mas, sempre tomando cuidado para não elevar demais a temperatura e causar o aquecimento da massa.

Já os silos armazenadores, como o próprio nome já diz, são utilizados para guardar os grãos após o processo de secagem até eles serem enviados para os silos de expedição que são suspensos e recebem os grãos por meio de transportadores.

Confira no vídeo abaixo um projeto desenvolvido pela EMATER de tecnologia de silo secador de grãos para pequenos produtores:

Fonte: Rio Grande Rural.

4. Como armazenar os grãos

Para evitar qualquer tipo de problema com a fiscalização e, consequentemente, com a comercialização dos grãos, é preciso ler com atenção as regulamentações impostas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento — MAPA.

As informações de sítios oficiais garantem o cumprimento adequado de todas as regras para cada tipo de cultura.

5. Como escolher o silo de grãos?

Não há uma resposta fixa para essa pergunta, pois há muitas variáveis envolvidas. Logo, é preciso analisar alguns dos pontos que colocamos a seguir.

Conheça a sua produção

Como já dissemos, antes de optar por silos de grãos é preciso entender quais são as culturas que você pretende plantar.

Todavia é fundamental manter o registro das áreas colhidas, a quantidade de cada uma delas e se há possibilidades de crescimento para realizar a encomenda do silo adequado.

Organize o seu custo

Nem sempre ter um silo próprio é o melhor negócio. Às vezes, dependendo do tamanho da sua plantação, é possível terceirizar esse serviço ou fazer a venda dos grãos logo após a colheita.

Calcule a manutenção

Os silos de alvenaria, por exemplo, demandam uma manutenção maior do que os outros tipos que listamos.

Logo, é preciso colocar esse custo na ponta do lápis e decidir se o gasto inicial mais baixo realmente compensa em relação às outras opções de silos.

6. Como saber se o armazenamento de grãos vale a pena?

O armazenamento de grãos oferece muitos benefícios para os produtores, como a possibilidade de aumentar o rendimento na colheita e melhorar a capacidade de negociação de preços. Assim, a venda será feita apenas em épocas mais adequadas.

Caminhão descarrega grãos em silo
Com o silo de armazenamento, os produtores podem colher a safra e depositar ali os grãos até o momento certo para venda.

Além disso, se você não precisar escoar os grãos imediatamente, também vai conseguir diminuir o custo com transporte contratando esse serviço em momentos mais vantajosos.

Mas se a sua propriedade é pequena ou média e você fica na dúvida se o investimento compensa, siga as dicas acima em relação à análise de cada tipo de silo para a sua realidade.

Acertar o planejamento estratégico da sua colheita está intimamente relacionado à lucratividade que você alcançará com ela. Portanto, não pense na utilização dos silos apenas como um custo, mas sim como investimento.

Além disso, como já sinalizamos, há empresas que prestam o serviço de armazenamento. Dependendo da distância e valores, a terceirização pode se mostrar uma opção bastante viável para o seu caso.

Outra opção é buscar outros produtores da sua região e realizar o armazenamento em grupo, uma estratégia bastante utilizada pelas cooperativas.

Veja como funcionam as cooperativas de produtores:

Fonte: Cocamar.

7. Planejamento estratégico da produção agrícola

Muitos negócios não vão para frente apenas por causa da má administração do empreendedor que não organiza a rotina da propriedade.

Aliás, existem outras questões, como não conhecer os custos, a verdadeira lucratividade e, consequentemente, nunca tem verba sobrando para investir, seja em funcionários, seja na compra de maquinários modernos.

Se o planejamento estratégico é fundamental em qualquer área de atuação, logo na produção agrícola não seria diferente. Dessa maneira, é preciso lidar com diversas variáveis que podem atrapalhar a rentabilidade de suas colheitas.

Vista aérea de silo de grãos
Os silos podem ser instalados em pontos estratégicos e armazenando a safra de vários produtores ao mesmo tempo.

Na produção agrícola, por exemplo, é preciso estar atento a variação dos preços das commodities, ao dólar, a qualidade do solo, a pragas e doenças na plantação, entre outros pontos.

Portanto, somente um planejamento estratégico é capaz de criar um ambiente propício para o crescimento.

Para que isso aconteça é necessário ampliar o pensamento, analisar toda a situação atual do seu negócio, traçar metas e objetivos específicos e desenhar um plano tático de como alcançar tudo aquilo que deseja.

Uso da tecnologia

A tecnologia é uma das aliadas mais poderosas dos administradores. O mercado já conta com diversos softwares de gestão, que são capazes de entregar dados cada vez mais completos de toda a operação para auxiliar as tomadas de decisão.

Assim, ter ou não silos de grãos, escolher o tipo adequado ou terceirizar os serviços, são decisões que devem ser tomada dentro do planejamento estratégico.

Isso é possível ao ter acesso à informações atualizadas e precisas para que a escolha seja a mais adequada possível.

Vantagens do silo de grãos:

  • Controle sobre a produção;
  • Ganho de mais uma hora na colheita;
  • Poder vender em época de melhor preço;
  • Evita mistura de produtos e perda no transporte;
  • Reduz frete e tempo de parada de caminhões.

Gostou do nosso texto sobre silos de grãos? Confira também nosso artigo sobre como reduzir os custos na agropecuária.

Post Relacionado

Comunicação e agronegócio

Comunicação e agronegócio

Em busca de perguntas e respostas certas Em 2019, a Fundação Instituto de Administração (FIA) organizou o evento “Seminário –…