As abelhas e seus produtos. Conheça quais são!

As abelhas e seus produtos. Conheça quais são!

Os produtos que as abelhas fabricam vão muito além do tão conhecido e apreciado mel. Isso mesmo. Esses pequenos insetos voadores são responsáveis por fornecer o própolis, pólen, geleia real, cera de abelha entre outros produtos que são muito importantes para a saúde do homem.

Por isso, neste texto vamos falar mais sobre quais são os produtos das abelhas, como são utilizados, como são negociados e como os apicultores os produzem. Está interessado neste assunto? Acompanhe!

Importância da apicultura

Estudiosos afirmam que a história da apicultura começou com os egípcios, há cerca de 4.400 anos. Eles colocavam as abelhas em potes de barro, deixando-os perto da residência do produtor.

Mas, esse tipo de cultivo era muito parecido com a caça primitiva do mel, ou seja, prejudicavam e até matavam o enxame, apenas para a extração dos produtos.

No passado, o homem apenas extraia o mel das colmeias das abelhas. Ele tinha que procurar enxames, que ficavam muitas vezes em locais de difícil acesso.

Na Idade Média, os enxames eram registrados em cartório e deixados de herança por escrito. O furto de abelhas era considerado crime imperdoável, podendo ser punido com a morte.

Naquela época, a prática de coleta de mel era feita com destruição da colmeia. Com a evolução da atividade, estudos começaram a ser feitos no sentido de melhorar o sistema de produção, cuja atividade é conhecida como apicultura.

Evolução da apicultura

A chamada apicultura moderna começou a se desenvolver a partir do século XVIII. No Brasil, essa atividade teve início em 1839, quando o padre Antônio Carneiro trouxe algumas colônias de abelhas da espécie Apis Mellifera da região do Porto, em Portugal, para o Rio de Janeiro.

Apicultor analisando colmeias de abelhas. Exploração comercial
Com a apicultura, foi possível a exploração comercial dos produtos fabricados pelas abelhas.

Assim, hoje, a apicultura é uma fonte de renda para milhares de pessoas em todo o mundo. A exploração comercial das abelhas ocorre para fabricação de produtos como o mel, pólen, geleia real e própolis, com grandes oportunidades de negócio.

Atualmente os principais países exportadores de mel são a China e a Argentina. No Brasil, a produção de mel ocorre em todas regiões, com grandes perspectivas de crescimento.

Aliás, a produção nacional de mel atingiu 46 mil toneladas em 2019, um aumento de 8,5% em relação ao ano anterior, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A produção está concentrada principalmente na região Sul, com 38,2% do total. Nosso clima permite a cultura de abelhas de diferentes tipos e produções 100% orgânicas.

No vídeo abaixo, veja como funciona um apiário, que é um conjunto de colmeias utilizadas para criação de abelhas:

Fonte: TV Aparecida.

Os produtos das abelhas

As abelhas são importantes para a manutenção do equilíbrio ambiental, uma vez que sejam elas as responsáveis diretas pela polinização de muitas das espécies vegetais.

Enquanto outros agentes polinizadores, como outros insetos, pequenos mamíferos e até o vento, contribuem juntos com cerca de 20% das espécies, os mais de 200 tipos de abelhas catalogadas contribuem com as outras 80% das plantas com flores.

Sem as abelhas, a maior parte das frutas e verduras que consumimos diariamente simplesmente desapareceria. Assim, esses insetos não só fornecem seus produtos, mas ajudam todo o meio ambiente.

Produção de mel

Entre os produtos fabricados pelas abelhas, o mel é, sem dúvida, o produto mais conhecido e consumido em todo o mundo.

É o famoso alimento doce e gostoso que encontramos nas prateleiras dos supermercados em potes, mas que também podem ser comercializados pelos apicultores diretamente em favos.

Mel que foi produzido pelas abelhas
O mel é o principal produto das abelhas e é o mais utilizado, em forma de alimento e também para fins terapêuticos.

O mel é feito pelas abelhas a partir do néctar coletado das flores. Todavia, seu gosto, cor, aspecto e viscosidade dependem diretamente da espécie da abelha e da composição das floradas que as abelhas visitam, além das condições climáticas da região produtora.

Os tipos mais conhecidos são de laranjeira e eucalipto. Mas, já há inovações como o mel de marmeleiro e cajueiro. De acordo com a origem da flor, o mel tem diferentes aplicações no organismo, desde enxaqueca, regulador intestinal, energético, para a pele, entre outros.

Benefícios do mel para a saúde

O mel é composto majoritariamente por carboidratos, como frutose e glicose, e água, bem como diversas vitaminas, como A, B1, B5, B5, B6, Biotina e Vitamina C. Além disso, possui vários minerais, como cobre, cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, além de uma boa dose de flavonoides.

Esta rica composição permite ao mel ser utilizado para fins terapêuticos, principalmente para dar maior resistência física, mental e intelectual, combater a desnutrição, a anemia, aumentar a imunidade, entre outros fins.

O mel pode ser usado para substituir o açúcar nos alimentos e bebidas. O mel, entretanto, não deve ser consumido em excesso. Apesar de ser natural e saudável, esse alimento deve ser utilizado de acordo com a necessidade de cada um.

Afinal, o que acontecerá ao seu corpo se você começar a comer mel de abelhas diariamente? É o que veremos no vídeo abaixo:

Fonte: Incrível.

Importância da geleia real

A geleia real é um dos produtos da apicultura. Embora menos utilizado do que o mel, é bastante popular como um suplemento de nutrientes. A geleia real é muito utilizada na indústria dos cosméticos.

A geleia real é rica em nutrientes como vitaminas, hormônios, aminoácidos, enzimas e lipídeos. Graças a esta composição, a geleia real tem ótimos efeitos que promovem a regeneração celular.

Como suplemento alimentar, pode ser usado contra o estresse, a fadiga, distúrbios de comportamento e de crescimento enquanto que na indústria dos cosméticos, a geleia real é utilizada como ingrediente para cremes de pele, cabelo e mucosas.

Abelha produzindo a geleia real
A geleia real é produzida para alimentar as novas abelhas. É muito aproveitada devido aos seus benefícios.

Como é produzida?

Mas o que, afinal, é a geleia real e por que as abelhas a produzem? Na verdade, é um alimento fabricado pelas abelhas para alimentar as suas novas crias por cerca de 3 dias, enquanto ainda estão saindo dos ovos.

A abelha rainha também é alimentada de geleia real ao longo de toda a vida, que pode durar até cerca de 5 anos.

Para se ter uma ideia de como a geleia real é importante para as abelhas, ela é a principal responsável pela vida longa da abelha rainha. Uma operária, que não se alimenta de geleia real, vive apenas por cerca de 40 dias.

A geleia real é responsável por permitir à rainha realizar a sua principal função: dar novas abelhas à colônia, já que a única fêmea fértil de uma colmeia.

Função do pólen para as abelhas

O pólen é um excelente exemplo de abelhas “trabalhando” para os seres humanos. O pólen sai das flores e é coletado pelas abelhas para servir de matéria-prima para todos os produtos criados por uma colmeia.

Abelha com o corpo coberto de pólen
O corpo das abelhas é recoberto por finos pelos nos quais o pólen adere quando as abelhas visitam as flores. Ele é rico em nutrientes que servem como fonte de energia.

Por ser o composto que fecunda as flores, gerando frutas e sementes, o pólen é rico em nutrientes que servem como fonte de energia. Nesse sentido, é usado pelas abelhas para criar a geleia real e, consequentemente, servir de alimento para a abelha rainha e suas crias.

Nós, seres humanos, utilizamos o pólen em pó, colocando uma colher de chá sobre alimentos, frutas e bebidas, como forma de combater fadiga e estresse.

Já os apicultores então coletam o pólen das colmeias para comercializá-lo como um subproduto.

Própolis: um antibiótico natural

Na colmeia, o própolis é utilizado no preenchimento de espaços, como falhas e rachaduras, que podem servir de entrada ao frio e de predadores, bem como para recobrir as células que guardarão os ovos colocados pela rainha.

O própolis tem uma função muito importante na colmeia, pois elimina micro-organismos e outros agentes infecciosos da colmeia, mantendo os favos e toda a colmeia sempre limpos. Por ano, uma colmeia pode produzir entre 100 e 300 gramas de própolis.

Ele é um dos produtos bastante conhecido e utilizado pelos seres humanos. Ele é uma resina vegetal encontrada em diversas plantas, que protege a colmeia contra parasita, bactérias e outros agentes contaminantes.

Própolis em xarope e em forma natural
Estudos feitos com própolis comprovam sua ação antibacteriana e por esse motivo ela é classificado como um poderoso antibiótico natural.

Nesse sentido, seu maior uso está em xaropes, fitoterápicos e até mesmo medicamentos utilizados para proteção da garganta, remédios contra a tosse, anti-inflamatórios, antibióticos, remédios para equilíbrio da flora intestinal, redução de gordura, controle de colesterol e outras finalidades.

Pode ser receitado por médicos e nutricionistas, estando disponível em forma líquida, após ser extraído na água ou no álcool. Pode ser encontrado em diferentes níveis de concentração, de acordo com o uso prescrito.

Cera de abelhas

A cera da abelha também é muito utilizada por nós, seres humanos, e cultivada pelos apicultores.

As abelhas produzem a cera para desenvolver e organizar suas colmeias, criando os favos. Por isso, a cera de abelha precisa ser resistente e repleta de nutrientes.

Cera de abelhas após ser processada
Além de ser utilizada como insumo na apicultura, a cera de abelhas serve para as indústrias de cosméticos, farmacêuticas e odontológicas.

Para gerar 1 kg de cera, as abelhas precisam ingerir cerca de 6 kg de mel, o que faz manter as operárias ocupadas por boa parte do tempo consumindo mel e convertendo-o em cera.

O uso humano da cera de abelha está principalmente na indústria farmacêutica e cosmética.

Risco de extinção das abelhas?

Além de proporcionar importantes produtos e alimentos para o nosso consumo, as abelhas têm grande importância para o meio ambiente como um todo.

Conforme citamos acima, as mais de 20 mil espécies de abelhas têm a finalidade de polinizar plantas e iniciar uma cadeia que mantém o equilíbrio ecológico de ecossistemas com vegetais, animais e minerais.

Mas, existe uma grande preocupação com o futuro das abelhas, ou seja, o risco da sua extinção.

De acordo com Lívia Gardoni, do Serviço de Recursos Vegetais e Opoterápicos (SRVO), da Fundação Ezequiel Dias (Funed), estudos mostram que o uso de defensivos agrícolas (agrotóxicos), particularmente os pesticidas neonicotinoides, são uma das principais hipóteses para o desaparecimento das abelhas.

Tanto que cientistas, empresas, governos e produtores já estão se unindo para salvar as abelhas. O Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) publicou, em fevereiro de 2017, uma instrução normativa que prevê a avaliação dos riscos de novos químicos considerando a cultura e a forma de aplicação. Até então, só a toxicidade era estudada.

Portanto, é preciso cuidar das abelhas já que elas são fundamentais para o desenvolvimento de muitas plantas, do meio ambiente e, para nós, fornecendo os produtos citamos neste artigo.

Se você se interessou na criação de abelhas, saiba que é possível implantar um apiário também em pequenas propriedades. Confira nosso artigo sobre opções para plantar em pomar em sítios e chácaras.

Post Relacionado